Blog de Agências de Resultados

10 tendências de Marketing Digital para aplicar na sua agência em 2017

Na palestra que fundamenta este post, o professor da ESPM, Artur Vasconcellos, falou de marketing a partir da evolução do comportamento humano; veja os 10 pontos principais abordados por ele durante a apresentação.

Com o crescimento do cenário de inovação no Brasil, é possível assistir todos os dias da semana a alguma palestra ou ir a algum evento interessante sobre Marketing Digital. Eu sempre gostei de estar presente nos eventos do setor e, com meu envolvimento direto com o tema, muitos convites surgem a cada semana.

Recentemente fui convidada para uma palestra sobre o tema Marketing na era Digital – Tendências para 2017, ministrada em Florianópolis pelo professor Artur Vasconcellos, da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM). Foi, com certeza, uma das palestras que mais aproveitei!

O tema não é nenhuma novidade: desde novembro de 2016 começaram a surgir as famosas listas de tendências para o próximo ano, então minha expectativa não era alta. O que entendi ao final da palestra é que as famigeradas listas que rondam a internet buscam apresentar o que tem de novo para o próximo período e por isso costumam ser simplistas e apresentar inovações a que uma parcela muito pequena de marcas e de empresas terão acesso.

Na palestra em questão, no entanto, Vasconcellos casa a academia com o mercado: começa na década de 1960, com os 4 P de Jerome McCarthy, e encerra no presente, com o Marketing 4.0 de Philip Kotler. O olhar é voltado à evolução do comportamento humano, e não das tecnologias.

Neste post, vou compartilhar com você, profissional de agência, os 10 pontos da palestra que mais me marcaram e que podem ser aproveitados dentro da sua realidade também!

#1 Fazer simples é fazer melhor

Desde a comunicação até o layout de um site.

A comunicação passa a ser cada vez mais clara e direta, menos “Prezado, senhor, viemos por meio desta informar que seu limite de crédito foi aprovado com nossa operadora” e mais:

Histórico de uma conversa que tive com o Nubank

O site também tem que ser fluido, o cliente da empresa para a qual você trabalha deve saber naturalmente onde buscar e como dar o próximo passo. O mesmo funciona para as lojas físicas dos seus clientes: o layout de uma loja deve facilitar o cliente encontrar o que precisa e intuitivamente ir ao caixa, sem precisar procurar placas ou pedir ajuda.

Mas talvez o mais importante – pelo menos em minha opinião – é simplificar o processo de escolha para o consumidor. Isso pode ser aplicado inclusive no momento de você vender serviços de Marketing Digital para seus potenciais clientes. Temos um post inteiro sobre Inbound Marketing: dicas para iniciar serviços de forma simples.

#2 Mobile cada vez mais

Hoje o dispositivo mobile é, sem dúvida, o mais utilizado para acesso à informação, o que possibilita as mais diversas plataformas ter um aprendizado acumulado sobre comportamento do consumidor e ser mais certeiro nas sugestões apresentadas.

O conceito é simples: com mais dados, é possível apresentar uma melhor solução. No mundo do Inbound Marketing não é diferente, o Lead Tracking permite monitorar os Leads do início ao fim da jornada de compra, aumentando a personalização no relacionamento e o potencial de vendas. Esse é um recurso que pode ser utilizado dentro da estratégia digital dos seus clientes.

#3 Abrace a rua

A febre dos food trucks ilustra bem este tópico, eventos de rua e ações de live marketing disparam nos últimos anos e a principal forma de trazer pessoa para a rua é com as redes sociais! Ações como o live marketing podem ajudar você a unir as ações de marketing online e offline trazendo resultados exponenciais para seus clientes.

#4 Humanização das comunicações

Esqueça o B2B ou o B2C, quem decide por uma compra é o ser humano!

Essa forma de encarar a relação entre agência, cliente e público da empresa para a qual você trabalha muda radicalmente a forma como os conteúdos são construídos.

É legal pensar, por exemplo, que todo profissional está buscando por alguns benefícios ao contratar os serviços da sua agência. Essa razão pode ser tanto de ganhar produtividade no dia a dia, ou até mesmo entregar mais resultados para o gestor a ponto de se destacar e ganhar uma promoção. É legal sempre mostrar uma relação de ganha-ganha.

#5 Transparência nas relações

Ao criar uma página no Facebook, a empresa se torna cada vez mais exposta para o público – e, assim, como em qualquer relacionamento, aquele entre empresa e seus curtidores pode ter altos e baixos. Por isso, é interessante que sua agência crie planos de contingência para gestão de crises dos seus clientes, estejam conscientes dos problemas enfrentados e, claro, não tentem esconder ou manipular o usuário.

#6 Big data

Ou melhor: big data x bons dados. O volume de conteúdo sobre big data e suas aplicações têm crescido consideravelmente nos últimos anos, mas ainda são poucas empresas que conseguem compilar bons dados e extrair inteligência para a tomada de decisões.

Neste sentido, um número cada vez maior de softwares tem investido em inserir e otimizar aplicações de Business Intelligence em suas plataformas – e vemos que muitas agências já estão inserindo essa visão dentro da estratégia.

#7 Conveniências extremas

Quer um argumento matador para fechar uma venda? Ou uma ideia de negócio infalível? Faça a pessoa economizar tempo! Esse mindset deve ser aplicado tanto entre sua relação com a do cliente, como também entre a empresa para a qual você trabalha e seu público.

#8 Experiência de marca unificada

O assunto não é novo, mas a prática ainda é difícil. O consumidor é omni channel (utiliza canais diversos), logo os canais de comunicação da sua agência e de seus clientes  devem estar coordenados e integrados.

#9 Branding lifestyle

O conceito que começou como propósito de marca toma uma nova dimensão, somatizando conceito e lifestyle. Uma consequência prática é não ser mais possível segmentar público apenas por perfil social e demográfico, é necessário pensar em comunidades: características, gostos, assuntos afins, comportamentos.

#10 Fornecedores múltiplos

O cenário de agências no Brasil é bastante rico e crescente e grande parte do mercado tende a se especializar em algumas verticais (ver imagem abaixo). Com várias agências trabalhando para um mesmo cliente, o desafio predominante é de não haver dissonância na comunicação. O desafio para as agências é o de alinhar e integrar suas estratégias e o desafio do cliente é de entender que boas ideias podem vir dos mais diferentes parceiros estratégicos.

Mas, claro, o Inbound Marketing traz uma oportunidade de você atender cada vez mais necessidades dos clientes e de se tornar O grande parceiro estratégico. Tenha sempre isso em mente!

Fonte: Panorama das Agências Digitais 2017

E aí, você concorda com essas 10 tendências? Acha que ficou alguma coisa de fora? Compartilhe com a gente!

 

Marcadores:

Deixe seu comentário