Blog de Marketing Digital de Resultados

3 motivos para suas campanhas de Email Marketing fracassarem

Sempre fomos defensores aqui na RD que o Email Marketing, apesar de muitas vezes esquecido ou subestimado, era um dos canais mais poderosos do Marketing Digital.

Não é raro ser o meio com maior ROI, o canal com maior taxa de conversão ou mesmo o canal mais eficiente ao entregar uma mensagem a alguém. É inclusive por isso que, ao mandar documentos importantes ou marcar uma reunião, por exemplo, fazemos por email ao invés de outros canais.

No entanto, também vemos que um alto número de campanhas falha miseravelmente. Várias empresas tentam buscar no volume um compensador para resultados pífios e acabam comprometendo o longo prazo.

A ideia desse post é mostrar os 3 principais motivos pelos quais as campanhas costumam falhar, com algumas explicações de caminhos para que isso não aconteça.

Seu email fracassa porque a mensagem não era esperada

A Internet trouxe às pessoas um grande controle, elas podem escolher o que olhar, onde prestar atenção e por isso ficam cada vez mais intolerantes com interrupção.

Se muita gente já pega o celular ou o computador enquanto a TV está no comercial, se já ficam desesperadas para clicar em “pular” durante os 5 segundos de propaganda obrigatória no Youtube, você acha mesmo que vão prestar atenção em um email indesejado de alguém que não conhecem e não esperavam?

É bastante provável que marquem como SPAM, reclamem. Esse nível de exigência só vai ficando maior à medida em que somos bombardeados por mais e mais informações.

Já comentamos antes porque comprar listas é uma grande furada, mas sempre vale o reforço.

Seu email fracassa porque quem recebe não tem a percepção que ele vale a pena

Esse costuma ser o motivo mais comum.  A maioria das empresas falha em conseguir fazer a mensagem ser útil para quem recebe e isso acontece por diversos motivos diferentes.

Desdobrando alguns desses motivos:

Valor real da oferta

Quando falo em oferta, não falo necessariamente de produtos.  Pode ser o post que você está indicando, o eBook ou webinar, ou qualquer coisa que você estiver oferecendo como core da mensagem.

Esse é provavelmente o maior responsável pelo sucesso ou fracasso da campanha.

Quando falo desse assunto, gosto sempre de citar o Groupon e os outros sites de compras coletivas como exemplo. No começo, todo mundo se cadastrou e ficava ansioso para receber ofertas. Com o passar do tempo, começaram a vir tantas ofertas irrelevantes que foi natural pra muita gente cancelar a assinatura, marcar como spam ou ignorar as mensagens.

Para ser relevante, é essencial conhecer o potencial cliente (e isso vem de colher dados e ganhar inteligência) e segmentar de acordo com esses dados. Assim você pode direcionar pelo perfil, interesse, estágio de compra e etc.  Melhor ainda se usara automação de marketing para fazer isso de forma automática.

Copy (texto) e design

Em vários casos, a oferta até é relevante, mas o usuário que recebeu não conseguiu ter essa percepção por culpa da forma como você apresentou tudo.

Um dos erros mais comuns nesse caso é ser descritivo ( esse é o eBook X, que fala sobre os temas A, B e C) ao invés de dar ênfase no benefício e nas mudanças que a oferta pode gerar na vida de quem está lendo (esse é o eBook que vai te mostrar como aumentar as vendas em X%).

Se você conseguir já antecipar as dúvidas e problemas que o seu Lead tem e endereçar isso no texto, mostrando como vai resolver, suas chances aumentam bastante.

Também existem outros aspectos que podem te ajudar a ser mais “convincente” e transmitir mais credibilidade. Dar um tom mais pessoal à mensagem, por exemplo, escrevendo da forma como se fala e usando o primeiro nome do destinatário no começo já é um passo. Mostrar provas sociais, histórico e outros indicadores também pode servir para lhe consolidar como autoridade.

Além disso, a forma como a mensagem está exposta faz diferença. Sempre quebre em parágrafos e facilite a leitura. Também procure deixar muito claro onde o usuário deve clicar e o que ele deve fazer.

Assunto e remetente

Esses itens são os que mais ganham destaque na caixa de entrada do usuário e que podem fazer muita diferença entre abrir ou não sua mensagem.

Preste atenção no seu comportamento ao chegar no trabalho pela manhã: quais emails você privilegia?

É muito provável que sua atenção seja direcionada para os emails vindos de pessoas que você já conheça ou tenha algum relacionamento prévio. Também são priorizadas as mensagens que logo no assunto mostrem que o tema é do seu interesse ou despertem a sua curiosidade.

Muitas vezes, enquanto profissionais de marketing preparando um disparo de email, o assunto é a última coisa que prestamos atenção e colocamos qualquer coisa só para enviar. Com isso, boa parte do trabalho pode acabar sendo desperdiçada à toa.

Seu email fracassa porque você não usa uma boa ferramenta

Um problema comum, principalmente em ferramentas gratuitas, é dividir o IP de envio com muitos usuários que não estão enviando campanhas de boa qualidade.

Com isso, o IP compartilhado acaba tendo sua reputação manchada e esse é um dos fatores mais importantes para que uma campanha vá direto para a caixa de SPAM e tenha resultados ruins.

Também existem outros aspectos fundamentais na ferramenta que fazem toda a diferença. Muitas vezes, os motivos anteriores de fracasso não são feitos de uma forma melhor por não estarem disponíveis na plataforma de Email Marketing.

Conseguir identificar e segmentar por número de conversões, cargo e os interesses de alguém, por exemplo, não é algo disponível em qualquer ferramenta. Também não é sempre que dá para identificar isso e direcionar adequadamente com a automação de marketing.

Normalmente essa falha acontece quando a ferramenta só tem como função fazer email marketing e não tem uma ligação clara com outros canais importantes de informação (histórico do Lead, CRM, etc), como tem o RD Station por exemplo.

Se sua empresa prestar atenção nesses 3 erros, posso garantir que o caminho para o sucesso foi trilhado!

Marcadores:

Deixe seu comentário