Blog de Marketing Digital de Resultados

4 princípios visuais para a criação de Landing Pages mais persuasivas

Ter Landing Pages bem otimizadas para a conversão é, muitas vezes, o que define o sucesso ou fracasso de uma estratégia de Inbound Marketing; veja dicas para elevar sua taxa de conversão.

É comum que empresas que estão pensando em investir em Marketing Digital vejam na compra de mídia uma maneira de atrair tráfego e conseguir mais resultados. Só que levar visitantes para uma página não otimizada é como encher um balde furado: por mais que você tente enchê-lo, sempre haverá desperdício.

É aí que entra a importância de melhorar a conversão de suas Landing Pages. E uma das formas mais eficazes de otimizar suas conversões é repensar suas páginas para que deixem claro qual é a ação que você quer que o visitante realize. Isso pode ser desde o clique em um Call-to-Action específico até o download de algum conteúdo ou a compra de um produto.

Ter Landing Pages bem otimizadas para a conversão é, muitas vezes, o que define o sucesso ou fracasso de uma estratégia de Inbound Marketing. Mas como fazer para elevar essa taxa de conversão?

Veja abaixo algumas dicas de design que funcionam para chamar a atenção dos visitantes à ação que você deseja que eles realizem. Elas foram retiradas do eBook Design direcionado para atenção, que contém outros 19 princípios úteis para otimizar suas Landing Pages. ;)

Princípios para a criação de LPs mais persuasivas

Design direcionado para atenção é um conjunto de práticas de design voltadas a reduzir a complexidade visual e aprimorar a compreensão de conteúdos. Há muitas maneiras de se alcançar a simplicidade visual; o problema é que uma decisão de design positiva pode ser facilmente desfeita por uma que seja má implementada.

Aqui é importante lembrar da Taxa de Atenção – número de coisas que você pode fazer em uma dada página em relação ao número de coisas que você deveria fazer. Quando falamos de campanhas de marketing, você deveria ter apenas um único objetivo, portanto a taxa de atenção deveria ser 1:1.

Antes de falar do design propriamente dito, há três aspectos da atenção nos quais precisamos focar:

  1. Capturar/atrair a atenção: é o objetivo da chamada de seu anúncio ou postagem.
  2. Manter/prender a atenção: a chamada de sua Landing Page faz isso ao confirmar a promessa do anúncio.
  3. Focar a atenção: esta é a função do design de sua Landing Page e o propósito das dicas a seguir.

Cada um desses 4 princípios pode nos ensinar algo sobre como abordar e comunicar nossas mensagens visualmente.

1. Direção

Existem muitos exemplos de direção no mundo real:

  • As linhas coloridas no chão da área de emergência de um hospital, as quais você deve seguir caso esteja atordoado por uma concussão ou sangrando muito.
  • A seta “você está aqui” no mapa de um aeroporto. Quando você passa pela segurança, você precisa saber onde está em relação ao portão que precisa chegar. Caso consiga saber rapidamente onde está em um mapa, você saberá onde precisa ir e pode relaxar e fazer algumas compras ou beber algo antes do voo.
  • Os sinais de entrada e saída de um estacionamento.

Assim como um diretor de filme habilmente nos guia através de uma experiência de cinema, o princípio da direção pode ser usado para orientar os visitantes ao objetivo final das Landing Pages. A sinalização esclarece por onde cada um deve ir.

Use outros tipos de direcionamentos no site, como setas ou uma imagem de alguém olhando para o formulário. A ideia aqui é que somos inconscientemente condicionados a acompanhar setas e indicações com o corpo e olhar.

2. Espaço em branco

O espaço em branco permite que os elementos de sua página respirem. Ele facilita a leitura de sua Landing Page e pode ter um efeito calmante para os visitantes. Baixar a taxa de atenção para 1:1 quase sempre cria espaços extras que são suficientes para tornar seu design mais suave.
Caso queira atrair atenção para algo, você pode adicionar espaço em branco ao redor desse elemento. A reação natural a isso é: “por que há apenas aquilo naquela parte da página? Deve ser importante!”. O isolamento, sob a perspectiva do design, pode ser algo bom.

3. Reconhecimento

Em seu livro Don’t Make me Think, Steve Krug define o reconhecimento da seguinte maneira:
“Reconhecimento (em inglês, affordance) são dicas visuais no design de um objeto que sugerem como ele pode ser usado. Por exemplo, o estilo tridimensional de alguns botões evidencia que devem ser clicados.”

Um diagrama que ilustra essa afirmação (adaptado a partir do exemplo de Steve):

4-principios-design-landing-pages

O primeiro botão tem uma sombra que cria um efeito 3D. O segundo é redondo e achatado, fazendo com que ainda se pareça com um botão. O terceiro exemplo se parece mais com uma caixa (o “botão fantasma”) e o quarto exemplo é apenas um texto que não parece “clicável” de maneira alguma.

A proximidade tem um papel importante na compreensão deste princípio. Caso os links ou botões fantasma estejam localizados no topo da página, a proximidade lhes dá um reconhecimento implícito. Uma ausência de reconhecimento pode ser vista em formulários em que o design almeja a criação de um tratamento mais suave, como no exemplo a seguir:

4-principios-design-landing-pages-2

Os campos do formulário são elementos simplesmente sublinhados que se misturam ao fundo. A falta de um contorno completo implica que você pode nem mesmo notar que é um formulário, descobrindo que é um formulário apenas quando clicar no Call-to-Action e receber uma mensagem de erro.

4. Destaque

Destaque é um exemplo de atenção seletiva desenvolvida por Robert Solso como um exercício em que os leitores eram capazes de eliminar ou ignorar o texto circundante e focar apenas nas palavras “destacadas”.

Em termos de implementação eficaz, um estudo feito por Martin Maguire publicado no International Journal of Man-Machine Studies descobriu que o limite de uso de negrito ou do destaque, para ser empregado com eficácia, é em até 10% do texto.

Você pode considerar o negrito como um desse tipo de ênfase. Se o destaque é muito utilizado no texto das suas Landing Pages, por exemplo, acaba perdendo o sentido. Reserve-o para as informações realmente importantes.

Concluindo

O conteúdo desse post é parte do eBook Design direcionado para atenção – 23 princípios visuais para a criação de Landing Pages mais persuasivas, escrito por Oli Gardner, da Unbounce, e lançado em parceria com a Resultados Digitais.

No material completo você encontra outras 19 dicas para otimizar suas Landing Pages. Faça o download e bons resultados!

Marcadores:

Deixe seu comentário