Blog de Marketing Digital de Resultados

5 tipos de iscas para geração de Leads

Descubra os 5 tipos de iscas para geração de leads que a Resultados Digitais preparou pra você. Não deixe de conferir e comece a gerar leads agora!

O principal objetivo do Marketing Digital é gerar demanda para os produtos e serviços da sua empresa. Ou seja, atrair oportunidades de negócio através dos seus canais online.

Mas para que isso aconteça não basta apenas ter um website. Um erro que muitas empresas cometem é trabalhar somente com um formulário de contato na página, quando existem muitas outras oportunidades para converter seu visitante em Lead e estreitar o relacionamento. Alguns inclusive podem estar entre os conteúdos que sua empresa já possui.

Aqui na Resultados Digitais já criamos mais de 100 conteúdos educativos nos mais diversos formatos, e também aprendemos muito orientando nossos clientes. O post de hoje buscará condensar todo esse aprendizado, e expor 5 tipos de conteúdo que funcionam muito bem como iscas para gerar de Leads.

Webinar Gestão de Leads

Geração de leads com eBooks

eBooks são uma das ofertas mais clássicas para geração de Leads e é o tipo de conteúdo rico que mais usamos aqui na Resultados Digitais. É um formato que funcionou e continua funcionando muito bem e ao todo já publicamos mais de 50.

A vantagem do eBook é que permite você aprofundar em determinado assunto e explorá-lo em um nível que provavelmente não faria em um post no blog, por exemplo.

Para produzi-lo, uma estratégia que temos usado é planejar o conteúdo do eBook e quebrá-lo em diversos posts para depois reuní-los e diagramar no formato do material, tal como explicamos neste post.

Um eBook também é um bom conteúdo a ser feito em co-Marketing com outra empresa, pois dessa forma os esforços são divididos e é possível escrever um conteúdo ainda mais completo e aprofundado. Falamos mais sobre isso no eBook sobre Co-Marketing.

Outros exemplos de eBook:

Webinars

É um formato também bastante difundido para produção de conteúdo. Pelo uso da voz (e ocasionalmente até da imagem), os webinars acabam tendo um toque mais pessoal que aproxima mais o potencial cliente da empresa.

O interessante é possui um custo relativamente baixo, uma vez que apenas com um computador e um microfone já é possível realizar uma gravação – lembrando, é claro, que a produção conta bastante para para passar uma imagem melhor da empresa, mas mantê-lo simples não o faz perder a eficácia.

Outro ponto importante é que ele pode ser gravado ou ao vivo. No caso de ser ao vivo, existe a vantagem de que, por você assumir um compromisso de realizar esse webinar, terá que estar no dia e horário marcados, o que evita a procrastinação e, caso opte por gravar o webinar, ele continua gerando Leads ao longo do tempo.

Neste post falamos sobre como planejar um webinar ao vivo e o que fazer nas semanas que o antecedem e após a realização.

Exemplos de webinars:

Kits

Os kits são formatos que, em nossos testes, tiveram uma aceitação muito boa.

Já fizemos aqui na Resultados Digitais dois tipos de kits:

  • Coletânea de materiais diferentes sobre um assunto ou para um público / segmento específico;
  • Dois materiais em formatos diferentes sobre o mesmo assunto.

Sobre o primeiro, trata-se de de pegar materiais que já existem e que já foram lançados em outras ocasiões e reuni-los em um formato de “kit sobre determinado tema” ou “kit de tal assunto para iniciantes / tomadores de decisão / empreendedores”.

São diversas as possibilidades de combinações e o mais interessante é que possui um baixo custo de produção. Como os materiais já estão prontos, só será necessário preparar o lançamento, fazendo a Landing Page, Thank-you Page, email, imagens, etc.

No segundo caso, a ideia é produzir dois ou mais conteúdos sobre determinado tema e lançá-los juntos em formato de kit. Por exemplo, no Kit do Teste A/B, nós produzimos um eBook sobre o tema e uma ferramenta (calculadora de teste A/B) e lançamos juntos, como um único material.

Exemplos de kits:

Templates

São basicamente modelos prontos para serem usados em qualquer contexto, como planilhas, apresentações ou qualquer coisa que facilite determinado trabalho. Alguns exemplos que criamos e trouxeram muito resultado foram o calendário de conteúdo, a planilha de Automação de Marketing e os templates de eBook, feitos em parceria com a SOAP.

Os templates funcionam muito bem para atrair Leads de qualidade por conta do seu apelo extremamente prático. Por isso, esse tipo de material precisa ser autoexplicativo ou possuir um conteúdo instrucional.

A maioria das empresas constrói uma série de templates para seus próprios processos internos, e esquecem que seus potenciais clientes podem ter as mesmas necessidades. Ao compartilhar ideias criativas que você usa para melhorar o seu dia-a-dia, você ganha autoridade ajudando outras empresas, e ainda pode gerar muitos Leads.

Ferramentas

As ferramentas vão além dos templates, e ajudam seus potenciais clientes a resolver problemas mais complexos, que somente um template não poderia.

Ela pode tanto ser uma parte da sua própria solução como algo totalmente novo. No caso de ser uma parte da sua solução, as ferramentas tem ainda um papel importante de avançar o Lead no processo de compra, pois dão um “gostinho” de como o trabalho seria melhor com a solução completa.

Um bom exemplo de ferramenta é o Funil do Marketing Digital, feito em parceria com a Contentools. Para ambas as criadoras, a ferramenta dá uma noção do que os potenciais clientes poderiam explorar melhor no seu marketing.

Para construir ferramentas você normalmente precisará de um programador, e por isso é uma opção mais factível para empresas de tecnologia. Em contrapartida, é bastante difícil copiar ferramentas, e por isso independente do seu segmento, pode ser uma forma muito boa de se diferenciar.

Outros formatos interessantes para geração de Leads

Quiz

Quiz é um formato que gera bastante engajamento com Leads. É relativamente fácil de fazer caso use a ferramenta correta e, dependendo de como for formatado, pode entregar bastante valor ao final.

Vale mencionar que esse tipo de conteúdo costuma ter um alto potencial de viralidade, quando o Quiz instiga o usuário a compartilhar o seu resultado.

Exemplos:

Whitepaper

O whitepaper é um formato pouco utilizado. Não é tão aprofundado quanto um eBook – logo é produzido com menos esforço –  e já é o suficiente para as pessoas aceitarem trocar seu contato pelo conteúdo em questão.

Pense nos whitepapers como posts mais extensos. Longos e densos o suficiente para valer a pena a não publicação no blog, porém pequenos para serem chamados de eBooks.

Vale ressaltar que, caso sua empresa invista em Google Adwords e hoje só possua ofertas de conversão direta (ex. pedido de orçamento, contato, etc.), criar um whitepaper e direcionar parte do tráfego para lá é provavelmente a ação mais rápida que você pode fazer para aumentar a geração de Leads mantendo o mesmo investimento.

Pesquisas e estudos

Pesquisas e estudos também são formatos bastante difundidos e comuns em determinados mercados. Durante muito tempo, nos acostumamos em vê-los em revistas e outros meios, mas sabemos que esse tipo de publicação nem sempre é viável e muitas vezes não explora o potencial que tem esse material.

No contexto do Marketing Digital tudo fica consideravelmente mais fácil, e qualquer empresa consegue fazer uma pesquisa sobre determinado assunto e publicá-la.

Um exemplo de pesquisa que foi publicada recentemente é o Marketing Digital para empresas de tecnologia, feita em uma parceria com a Rock Content.

Outros

Existe uma infinidade de outros formatos de conteúdo para geração de Leads. Nossa ideia foi explorar alguns dos que já usamos e nos trouxeram resultados satisfatórios.

Para mais ideias de materiais e formatos, veja o post 17 ideias criativas para voce mesmo produzir seu conteudo rico.

Observações importantes

As iscas já ajudam muito, mas para maximizar os resultados é importante lembrar de três coisas:

O primeiro é que é preciso criar boas Landing Pages: transmitir segurança para o visitante de que os dados não serão utilizados indevidamente e mostrar que o conteúdo de fato vale a pena são essenciais para que a taxa de conversão seja alta.

O outro item que deve ser lembrado é que não basta apenas gerar os Leads. No Inbound Marketing, é preciso manter o relacionamento com o potencial cliente até que ele esteja pronto para compra.

Por fim, é necessário um alinhamento entre as áreas de Marketing e Vendas. Assim como Vendas precisa que os Leads sejam gerados na maior quantidade e qualidade possível, Marketing precisa que os Leads não sejam “spameados” ou abordados de forma indevida.

Esse post foi publicado originalmente em outubro de 2011, e revisado e atualizado em outubro de 2015.

Marcadores:

Deixe seu comentário