Blog de Marketing Digital de Resultados

6 elementos para considerar no design de uma Landing Page

Que toda empresa precisa de clientes para prosperar todo mundo sabe. Agora, o que fazer para acelerar o processo de conversão de visitantes do seu site em clientes? Investir na qualidade das Landing Pages, ou páginas de conversão, é um ótimo caminho.

Há diversos detalhes das Landing Pages que impactam significativamente a taxa de conversão e, consequentemente, o volume de oportunidades de negócio geradas para sua empresa. De textos a imagens, há observações importantes para garantir que cada elemento esteja direcionado para oferecer o melhor retorno possível.

Nesse post vamos falar um pouco mais sobre os elementos mais importantes:

Foco na conversão

Uma boa Landing Page tem que ser capaz de chamar a Atenção, despertar o Interesse, provocar o Desejo e estimular a Ação (AIDA). A conversão é um processo, que envolve cada uma dessas ações, na ordem que foram apresentadas. Para que isso, é preciso estruturar as informações, ser simples e objetivo, enfatizando os benefícios por trás da oferta.

A página não deve conter links, menus ou outras informações que possam distrair. A dica é mostrar ao usuário praticamente duas opções: baixar o conteúdo ou sair da página. Lembre-se: nesse caso, menos é mais!

Nesse post vamos falar dos elementos que devemos consider na hora de construir uma Landing Page efetiva:

1. Cabeçalho: aposte nos títulos objetivos

O cabeçalho deve ser sucinto, objetivo e refletir a oferta indicada anteriormente no site, email ou qualquer outro caminho que o usuário tenha percorrido até chegar à página.

As únicas coisas que devem ficar no topo são a logo da empresa e um título seguido de subtítulo, com o objetivo de fazer com que rapidamente o visitante entenda a oferta e se sinta atraído. Essa área deve destacar o benefício principal do seu produto, serviço ou conteúdo, de uma forma que gere ainda mais interesse no visitante.

Design de Landing Page

2. Texto: tópicos ajudam a deixar a oferta clara e concisa

É recomendável que todas as informações importantes e o call-to-action (chamada que convida à ação) sejam visualizadas “above the fold”, ou seja, sem a necessidade de rolar a página para baixo para visualizar.

Uma boa forma de despertar a atenção quase que instantaneamente nas Landing Pages são as listas de tópicos, que permitem visualizar, de forma simples e clara, os principais benefícios do conteúdo ao usuário e o resumo do conteúdo que será encontrado após o clique.

Outras dicas que ajudam são: ser conciso, evitar “vender demais” a empresa – deixe os adjetivos de lado e aposte na objetividade –, usar dígitos no lugar de números extensos e não usar termos técnicos. Tudo isso deixará a mensagem mais fácil de ser compreendida.

Para aumentar ainda mais a taxa de conversão, escolha bem as palavras de cada tópico. Além de facilitar a leitura rápida – aquela conhecida “passada de olho” – isso vai ajudar bastante caso sua empresa divulgue o conteúdo via Adwords.

3. Formulário: deixe apenas os campos mais importantes

Campos de formulário de uma Landing PageNa hora de montar o formulário da Landing Page, verifique o que é realmente importante para sua empresa: ter mais informações de um contato ou ter um número maior de Leads? É fundamental levar em conta o processo de vendas da empresa para entender a importância de cada campo. Se a sua empresa não costuma realizar abordagens por telefone, por exemplo, é melhor não incluir este campo, pois quanto maior e com informações mais sensíveis for o formulário, menor será a conversão.

Lembre-se de usar o espaço do formulário também para deixar claro o que o visitante ganhará fazendo o preenchimento. Veja na direita um formulário que, em geral, atende a necessidade da maioria das empresas.

4. Prova social ou social proof: mais credibilidade e segurança

As recomendações são capazes de aumentar significativamente o quanto acreditamos em uma oferta. Da mesma forma, quando alguém vai baixar um conteúdo novo e fornecer seus dados em troca, precisa se sentir seguro e se certificar de que é possível confiar na empresa que está oferecendo o material.

Neste caso, a prova social pode ajudar muito. Este atestado de confiança pode ser expresso por meio de testemunhos de clientes, citações de matérias publicadas na mídia, logo de parceiros ou entidades certificadoras, ou mesmo pela inclusão de ícones de compartilhamento em mídias sociais, que mostram quantas pessoas dividiram o material com seus amigos. A Like Box – aquela caixinha com imagens dos usuários que curtiram e compartilharam o seu conteúdo no Facebook – também é bastante útil nesse sentido. Tudo isso ajuda a estabelecer credibilidade.

5. Imagens: escolha bem e garanta maior empatia

A inclusão de uma imagem pode deixar a página mais atraente, mas é preciso que ela esteja relacionada com a oferta. Procure utilizar uma que mostre o que o usuário ganhará ao preencher o formulário. Se você estiver oferecendo um eBook ou whitepaper, por exemplo, pode utilizar a capa do material para ilustrar. Isso torna a oferta mais concreta, dá mais segurança que o material de fato existe e será entregue, em contraposição a uma enganação qualquer apenas para capturar o email.

Além de ajudar a criar maior empatia com o visitante, a inserção de fotos, ilustração ou vídeo faz com que ele visualize mais facilmente a proposta de valor.  Há pesquisas que indicam que vídeos podem aumentar em até 80% a conversão de uma página.

Além das próprias fotos, é possível utilizar imagens de forma um pouco diferente como diagramas explicando o produto, infográfico com números e comparativo, etc. A qualidade é muito importante: não use imagens genéricas, que não transmitam originalidade e muito menos vídeos mal produzidos.

6. Call-to-action: use voz ativa e verbos de ação

Como a intenção é estimular o usuário a realizar uma ação, quanto mais clara e direta for a chamada para essa ação, melhor. A voz ativa e os verbos de ação ajudam nisso.

Se você está oferecendo ao usuário a possibilidade de baixar um eBook gratuitamente, por exemplo, seja explícito no botão. Além disso, procure focar no que o usuário recebe: “Baixar o eBook gratuito” é um call-to-action interessante, mas “Receber o eBook gratuito” é ainda melhor.

Testar é preciso

Além de textos claros, informativos e pertinentes na chamada, nos tópicos e no call-to-action, alguns aspectos do design da página podem fazer a diferença. A questão é que você só vai ter certeza de boa parte da eficácia de cada elemento se testar. Mudanças sutis nas palavras ou na cor dos botões são alterações que parecem pequenas, mas que podem gerar resultados surpreendentes.

Faça testes A/B para verificar qual versão conquista maior taxa de conversão. Mas lembre-se de testar um elemento por vez. Não adianta mudar chamadas, tópicos, imagens e botões ao mesmo tempo, pois você não vai saber o que precisa efetivamente alterar pra ter um resultado mais considerável.

Marcadores:

Deixe seu comentário