Blog de Marketing Digital de Resultados

6 estratégias básicas para usar no site de sua empresa e melhorar suas vendas

Hoje em dia, mais do que fortalecer sua marca, um site pode influenciar também nas vendas que sua empresa realiza. Por isso, é recomendável utilizar algumas técnicas que podem otimizar seu endereço na web e potencializar novos negócios.

Já faz um bom tempo que tornou-se imprescindível para uma empresa ter um site. Atualmente, as pessoas estão muito conectadas à internet – mais da metade dos domicílios brasileiros estão ligados na web. Ou seja, não se procura mais por uma empresa na lista telefônica ou jornal, mas em mecanismos de busca online, como o Google.

E este espaço é democrático, mas é preciso estar preparado. Um empreendimento de pequeno porte pode concorrer diretamente com uma grande indústria, desde que conte com um site bem projetado e com um bom design.

Por isso, é fundamental para um negócio de sucesso manter seu site atualizado, com informações sobre os trabalhos desenvolvidos, endereço e telefones corretos, o que passa uma imagem de profissionalismo e organização. Se um possível cliente abre um site e não encontra essas informações de prontidão, a probabilidade é que procure no concorrente em vez de perder muito tempo “caçando” esses dados.

Para deixar o empreendimento atualizado e mantê-lo à frente da concorrência, é preciso então investir em estratégias digitais como website, técnicas de SEO (Search Engine Optimization, ou Otimização para Mecanismos de Busca), otimização da taxa de conversão e captura de Leads.

E como vender mais com um website?

Com as pessoas cada vez mais conectadas à web, é natural que elas façam pesquisas online para encontrar produtos e serviços que as interessam.

Seguindo essa lógica, só por esse motivo é possível vender mais ao ter um site e mantê-lo sempre atualizado. A seguir, vamos falar sobre algumas estratégias muito importantes para quem precisa usar o site da empresa para melhorar suas vendas.

Mas lembre-se de que, antes de pensar em fechar vendas, é preciso que você atraia visitantes.

1. Usando o site para atrair tráfego

Seu site não vai vender nada se não gerar tráfego. As pessoas precisam conhecer sua empresa. Por isso, trabalhe técnicas para atrair esses primeiros visitantes.

No Inbound Marketing, a forma natural de atração de tráfego é a produção de conteúdo. Portanto, dê a devida importância para essa vertente, e crie materiais voltados para os problemas que a sua persona possui.

É claro que só criar o conteúdo não vai fazer seu site vender mais. Você precisa promovê-lo, seu site e suas ofertas.

Há várias formas de promoção, como: Email Marketing, mídias sociais, blog, SEO e compra de mídia. Abaixo, vamos focar nas duas últimas.

2. SEO

Para melhorar ainda mais as possibilidades de venda, elabore estratégias de SEO para otimizar o seu site, a fim de permitir que a sua empresa seja encontrada nas primeiras posições dos buscadores, em especial o Google, que é o mais utilizado. Mais de 80% das pessoas não visitam a segunda página de buscas, e por isso é tão importante estar entre os primeiros lugares nas pesquisas.

Para isso, é preciso criar o melhor conteúdo possível para as palavras-chave que os usuários utilizam nos mecanismos de busca. Por exemplo, as palavras-chave não podem apenas ser jogadas no texto. Elas precisam fazer sentido no contexto, e estar incluídas em posições estratégicas da página, como título, subtítulos, textos, legendas de imagens etc.

Isso porque, ao fazer uma busca, o Google tenta reconhecer uma relação entre a palavra-chave utilizada e os sites existentes, e apresenta as páginas mais relevantes sobre o assunto. Mas afinal, o que faz a página ser relevante?

São diversos aspectos. Um deles é a relação com o tema (e por isso utilizar a palavra-chave em alguns locais da página é tão importante, para que o Google entenda que aquele conteúdo tem relação com a palavra buscada).

Outro aspecto que faz a página ser relevante é o número de vezes que ela é indicada através de links e sites de autoridade. Outras características da página também interferem nessa relevância, como a velocidade com que ela carrega e se os usuários voltam para o Google após acessá-la (isso é um indicador ruim, já que sugere que o usuário não encontrou o que estava procurando).

Também é imprescindível pensar nos assuntos que serão tratados no site e farão com que ele fique bem posicionado nos buscadores, como escolher palavras-chave que estejam relacionadas ao seu negócio, fazer conteúdos otimizados para as buscas do Google (da forma como explicamos acima), entre outros.

Depois que o site passa a ser encontrado, é possível pensar em estratégias para converter visitas em clientes. Afinal, o website é um meio para alcançar o objetivo final: aumentar as vendas.

3. Compra de mídia

Acima, nós falamos sobre a utilização de SEO para se manter no topo dos mecanismos de busca. Mas, como o mercado é competitivo, e você precisa mostrar aos seus clientes o seu trabalho e todas as vantagens do seu produto ou serviço, pode ser uma boa ideia conquistar posições de destaque mais rapidamente, já que os esforços de SEO costumam demorar para aparecer. Sendo assim, você pode investir na compra de mídias, como anúncios no Google AdWords e Facebook Ads, campanhas de marketing offline e online, entre outras.

Essas opções irão gerar um custo, mas podem incrementar o acesso ao seu site. Com isso, você poderá gerar vendas diretas ou Leads, com quem você pode se relacionar até que eles estejam no momento certo da compra. Para estes Leads, você pode enviar conteúdo relevante e ofertas e novidades sobre seus produtos ou serviços. Com esse relacionamento você poderá, no futuro, conquistar vendas sem necessariamente continuar investindo em Google Adwords e Facebook Ads.

4. Foco na Conversão

Quando o foco é na conversão, você deve criar situações que chamem a atenção do usuário e estimulem a conversão, os chamados Call-to-action ou CTAs (que geralmente são inseridos nas páginas como botões).

Existem várias formas de tornar os botões de CTAs mais atrativos e estimular a conversão. Umas delas é criar um contraste de cores em relação à cor do seu site. Outra maneira é evitar que o usuário tenha dúvidas sobre o que irá ocorrer quando ele clicar nesses botões. Então, use textos que convençam o usuário de que, ao converter, ele irá receber algo que irá gostar, como um conteúdo de qualidade, uma ferramenta útil, um desconto ou oferta de um produto/serviço etc.

Você pode também criar Landing Pages (páginas de conversão), que têm como objetivo fazer com que o usuário realize uma única ação, como, por exemplo, baixar um material ou fazer o trial de um produto. Essas páginas costumam ter taxas de conversão maiores do que as páginas normais de um site.

Além disso, deixe seu site mais limpo – ou, para alguns, com um conceito minimalista. Remova conteúdos desnecessários e facilite a leitura do seu usuário. Mostre a ele o valor do seu serviço e convença-o de que você tem o melhor produto do mercado.

5. CRO e Teste A/B

Após realizar as etapas acima, como criar Landing Pages e outras formas que levem o usuário à conversão, você chegará a um novo estágio. Ou seja, agora é hora de focar na otimização das taxas de conversão.

Uma maneira de conseguir fazer isso é aplicando o CRO (Conversation Rate Optimization) e Testes A/B. O primeiro são técnicas usadas para melhorar a performance de um website e extrair mais resultados do tráfego que já existe. Sendo assim, se você recebia 1.000 visitantes ao mês e tinha apenas 30 conversões, agora você irá buscar 60 ou 100 conversões a partir desses mesmos 1.000 visitantes, por exemplo.

Uma maneira de conseguir esse resultado é aumentar as possibilidades de o usuário encontrar informações, como criar várias possibilidades de ele entrar em contato com sua empresa. Dessa forma, é importante criar CTAs em vários locais do seu site para levar o usuário a realizar essa ação.

Já o teste A/B é um modelo utilizado para testar as mudanças que você fez em seu site. É uma espécie de experimento com duas versões de uma mesma página no ar, sendo “A” a versão original e “B” a versão para testar as mudanças. Após um período determinado, você verá qual teve mais conversões e, com isso, saberá qual é o modelo mais adequado para o seu site. Você pode acompanhar esse teste utilizando uma calculadora de teste A/B.

Mas você deve ter atenção nesse processo. É imprescindível realizar apenas um teste por vez, para que se possa ter o controle exato sobre o que impactou o aumento de conversões. Se você fizer várias mudanças ao mesmo tempo, não saberá o que de fato gerou resultado.

6. Tenha um site profissional e seguro

O que não faltam hoje são opções para o consumidor pesquisar, comparar e comprar. São muitas lojas físicas espalhadas pelo país, e ainda inúmeros sites que servem de fonte de pesquisa. Ou seja, você precisa encontrar maneiras de vencer a concorrência e, para isso, demonstrar profissionalismo, credibilidade e segurança. Por isso, é importante pensar, em primeiro lugar: como eu gostaria que fosse minha experiência de pesquisa e compra? O que chama a minha atenção?

Trabalhe a usabilidade do seu site.  Crie um layout bem desenhado e responsivo, para que o visitante se sinta bem ao acessar a página. Demonstre que o site é seguro. Para isso, você pode ter um certificado digital SSL e selos de garantia. Outra dica é usar https para que o usuário veja que seu site é confiável.

Dica final e mais importante

Depois de todas essas dicas, fica o item mais importante de todos: continue sempre inovando. Invista em tecnologia para melhorar o desempenho de sua equipe,  fique atento às mudanças do mercado e adapte-se. Se você parar no tempo, provavelmente sua empresa sentirá as consequências. E evite imitar seu concorrente, porque nem sempre o que ele está fazendo é o mais apropriado.

E se você tiver dúvidas quanto à criação e manutenção de um website, o mais indicado é procurar uma empresa com expertise no assunto, que possa orientá-lo na construção de uma página adequada ao seu negócio.

 

Esse post foi escrito por Jakson Käfer e Morgana Linhares Guzzo, redatores da ó Dois  Multicomunicação.

Marcadores:

Deixe seu comentário