8 sinais que seu site está doente


internet bully

Está bem claro para a maioria das empresas a importância de ter um site hoje em dia. Ele tem um papel claro de criar autoridade e gerar oportunidades de negócio. E por causa dessa importância, a maioria das empresas deu o próximo passo e investiu para construir seu site.

O grande problema é que a maioria realmente parou por aí. Por não cuidar de coisas básicas, o site fica “doente” e passa a não gerar mais resultados.

Identificar e tratar esses sintomas pode trazer benefícios diretos e de curto prazo. Para ajudar nesse processo, separei os 8 principais sintomas que indicam que seu site está doente e que você está perdendo oportunidades.

1 – Seu site não contém conteúdo

A frase mais repetida nos últimos tempos nos blogs de marketing digital é: “o conteúdo é rei”. E todos eles estão certos. Atualmente, conteúdo útil e relevante é o elemento mais importante de todo site.

Além de ajudar a criar sua autoridade no mercado, um bom conteúdo é fundamental para se posicionar melhor nos resultados de busca orgânica. Desde 2012 o Google vem trabalhando em atualizações (Penguin e Hummingbird) para deixar o conteúdo cada vez mais importante.

Para completar, ter conteúdo no site acaba resolvendo um outro problema comum em sites, que é a falta de atualização. Ter um site constantemente atualizado também é muito bem visto pelo Google.

Para ajudar você com essa parte, veja o nosso material Marketing de Conteúdo para Resultados

2 – Seu site não tem Google Analytics

Uma das maiores vantagens do marketing digital é a possibilidade de medir e analisar tudo o que está acontecendo. A partir dessas análises é possível identificar grandes oportunidades de crescimento, de onde estão vindo seus visitantes, medir o que está funcionando, o que não está e, com isso, ajudar a planejar os próximos passos.

O Google Analytics é a ferramenta de webanalytics mais comum. Além de ser o mais usado, simples de instalar e gratuito, ele também integra com uma série de outras ferramentas de análise, que podem deixar a análise bem mais rica.

Com ele é possível saber coisas simples como a estatística de onde estão os visitantes do seu site e qual sistema operacional eles usam, até coisas mais complexas como analisar performance de campanhas mais específicas, fazer testes A/B em páginas e otimizá-las para conversão.

Se você não souber se tem o Google Analytics instalado no seu site, veja as instruções nesse site:

Para saber como inserir o Google Analytics no seu site, veja este tutorial:

google-analytics-01

3 – Seu site não é preparado para uso em celulares e tablets

Esse tópico ganhou uma importância ainda maior nas últimas semanas e vai ser diferencial daqui para frente.

Todos temos visto nos últimos anos o aumento exponencial do uso de dispositivos móveis para acesso a internet. Um site amigável a estes dispositivos proporciona uma experiência de uso muito melhor.

Isso por si só já deveria ser relevante o suficiente para você ter um site responsivo ou em uma versão específica para acesso mobile. Mas a mais recente atualização do Google (Mobilegeddon), lançada no dia 21 de abril de 2015, passa a valorizar muito mais os sites adaptados para o usuário de celulares e tablets, e isso vai refletir diretamente nos resultados de busca.

Portanto, se você “quer ficar em primeiro no Google”, ter um site “mobile-friendly” é essencial.

4 – Seu site não gera Leads

Como já falamos logo no início do post, o grande objetivo do site é gerar novas oportunidades de negócio para o time de vendas. Um site que não tem pontos de contato e não estimula o visitante a virar um Lead não está cumprindo seu principal papel. E você pode estar perdendo vendas por causa disso.

Alguns usos muito simples de Call to Action e pontos de contato no site já melhoram muito os resultados:

Call to action de conteúdo

Essas chamadas são importantes e são as que trazem maior volume de Leads. Para isso basta criar um conteúdo de qualidade e relacionado ao produto/serviço que você vende.

Contato e pedido de orçamento

A forma mais simples e rápida de gerar Leads com seu site é colocando um espaço de ‘fale conosco’. Geralmente esse ponto de contato traz Leads muito bons e bem no fim do processo de compra. O único problema é que o volume costuma ser muito pequeno e pouco previsível.

Tira-dúvidas e pequena consultoria gratuita

Essa é uma forma trabalhosa, mas muito interessante de gerar Leads. Basicamente sua empresa pode oferecer um bate papo gratuito por meia hora com o objetivo de ajudar aquele Lead na sua área de especialização (ex: na Resultados Digitais oferecemos uma avaliação de marketing digital). Além de precisar de alguém para fazer esse bate papo, é muito comum que Leads sem potencial de compra também peçam essa ajuda. A vantagem é que ao fazer isso, você tem a oportunidade de conhecer bem melhor, descobrir exatamente onde é a ‘dor’ dele e fazer uma venda bem mais assertiva.

É possível – e recomendado – que se use todos esses pontos de contato no site. Só é importante colocar cada um deles no local certo, para garantir uma maior conversão em cada um desses Call to Action.

 5 – Seu site tem alto ‘Bounce rate’

O Bounce Rate (ou taxa de rejeição) indica a porcentagem de visitantes que acessaram uma única página do site de sua empresa e em seguida saíram, sem continuar a navegação em uma próxima página. Esse número é muito importante, pois demonstra o interesse dos visitantes no conteúdo do seu site. A partir dele é possível saber onde priorizar as otimizações de conversão.

Além disso, o bounce rate tem uma relação muito grande com SEO. O Google prioriza cada vez mais sites que proporcionam uma boa experiência ao usuário. E isso é exatamente o que o bounce rate diz. O site com uma baixa taxa de rejeição significa que está proporcionando uma experiência melhor ao usuário pois eles acabam navegando mais.

Para saber mais sobre Bounce Rate, veja o post O que é Taxa de Rejeição (Bounce Rate) e por que isso é importante.

6 – Seu site é lento

Outro fator importante que também afeta a experiência do usuário e o SEO é a velocidade do site. Desde 2009 o Google prioriza sites que entregam essa melhor experiência de uso aos usuários.

Geralmente alguns milisegundos de diferença já proporcionam um resultado muito significativo na conversão do site. Esse post reúne vários desses experimentos feitos pelo Google, Yahoo, Amazon e mostram o impacto que a velocidade dos sites tem na conversão final.

São vários os motivos que podem deixar seu site lento, mas os principais são: sites muito antigos e pouco otimizados, uso desnecessário de grandes imagens e hospedagem inadequada (geralmente as gratuitas ou as mais baratas).

Para analisar a velocidade do seu site e identificar os principais pontos de melhoria, você pode acessar o próprio serviço do Google, PageSpeed Insights.

page-speed-02

7 – Seu site não tem Arquitetura de Informação adequada

Arquitetura de Informação (A.I.) é a organização e estrutura do conteúdo de maneira que o usuário consiga navegar no site de forma intuitiva e direcionada. É umas das bases fundamentais para um site de sucesso.

Além de organizar o site, uma boa arquitetura de informação permite uma leitura do melhor do Google contando pontos para o ranqueamento, possibilitando um bom posicionamento no resultado nas páginas de pesquisa do buscador.

Nós aqui na Resultados Digitais fazemos um bom uso da A.I.  Em nosso blog estruturamos por assuntos principais e secundários facilitando tanto a busca do usuário por algum assunto específico quanto a visualização do Google.

8 – Seu site pode oferecer algum perigo ao usuário

O último sinal – e o que coloca mais medo no usuário – é se o site está infectado com algum malware, um código malicioso que acaba causando algum dano ou roubando informações dos usuários. Geralmente esse código é inserido através de alguma vulnerabilidade no site.

Além de extremamente prejudicial ao usuário, quando detectado pelo Google, o usuário é notificado nos resultados de busca. Além de proporcionar uma queda em tráfego/visitas, ainda prejudica muito a reputação da sua empresa.

Para ajudar a detectar se o site está infectado, pode usar a ferramenta Webinspector

imparcial-03

Fique atento a esses sinais. Se você identificou algum deles é importante buscar um profissional responsável para o seu problema.  Seja qual for a questão (de conteúdo a programação) o importante é ter velocidade de resposta para que seu site não passe uma imagem negativa a seus clientes nem fique atrás da concorrência.

 

Saiba mais:

Web Analytics na prática - eBook grátis

Software de Marketing Digital - RD Station


Categorias: Estratégia em Marketing Digital, Inteligência Competitiva

  • Robson Vieira

    Precisamos discutir esse assunto IN SITE. TEmos que melhorar, pois é mais que relevante e não temos referências. Apenas pelo fato de enquadrarmos em muitos desses itens de atenção….

  • Gabriella Szpoganicz

    Boa tarde Gabriel! Fiquei com uma dúvida. O item 7 que fala de assuntos principais e secundários, seriam as categorias e subcategorias na página de Materiais Educativos da RD?