Blog de Marketing Digital de Resultados

Checklist de Email Marketing: o que conferir antes de disparar emails de nutrição

Nesse checklist, confira o que você precisa verificar antes de disparar emails de nutrição para extrair o máximo de sua campanha e evitar erros.

Chegamos ao último post da série “Checklist de Email Marketing”, na qual falamos sobre o processo de produção de campanhas de email e o que você precisa checar antes de enviá-las. Nos dois posts anteriores, abordamos emails promocionais e newsletters. Neste, vamos falar sobre os emails disparados em um fluxo de nutrição de Leads.

De forma resumida, a nutrição de Leads consiste em enviar, de forma automatizada, uma série de emails com conteúdos relacionados ao tema pelo qual o usuário demonstrou interesse.

À medida que os emails vão sendo disparados e o Lead vai consumindo os conteúdos, novos emails são enviados, sempre conduzindo o usuário pela jornada de compra até levá-lo ao Fundo do Funil. Se ele chegar até essa etapa, é sinal de que provavelmente está maduro o suficiente para comprar e, se realmente for qualificado, é o momento ideal para o vendedor abordá-lo.

São esses emails que ajudarão a informar o Lead e a conscientizá-lo da importância da sua solução, aumentando as chances de ele comprar com você. Para se ter uma ideia, uma pesquisa da Forrester Research sugere que investir em campanhas de nutrição pode aumentar em 50% o volume de vendas de uma empresa a partir de contatos online – e a um custo 33% menor.

Sendo assim, fica fácil perceber a importância dos emails de nutrição de Leads. E, por tudo isso, é essencial criá-los e enviá-los com muito cuidado a fim de evitar erros que podem impactar negativamente na sua estratégia de Inbound Marketing. A seguir, veja um checklist de quais etapas você deve seguir para fazer uma campanha eficiente de nutrição de Leads.

Quer uma versão prática desse checklist?

Baixe aqui o nosso checklist “Campanhas de Email Marketing”

1. Planejamento

O planejamento de um fluxo de emails de nutrição costuma ser um pouco mais complexo do que de emails promocionais e newsletters. Isso acontece pelo fato de que um fluxo conta com uma quantidade maior de emails.

A primeira coisa a fazer é dar um nome para um fluxo. Depois, defina para qual(is) persona(s) ele se destina, em que estágio da jornada de compra estão as pessoas do fluxo e qual é o objetivo dele. De preferência, essas informações devem estar indicadas no nome que você escolheu.

Nesta etapa, também é importante definir qual é o gatilho que vai dar início ao fluxo, ou seja, se ele será ativado pelo download de um eBook, pelo acesso à página de preços etc.

Outro aspecto que tem que ser definido no planejamento é a quantidade de emails que estará no fluxo e qual será o intervalo entre eles. Isso é importante para que os emails não sejam enviados com muita frequência, sobrecarregando o Lead, nem em pouca quantidade, desengajando-o.

Por fim, determine qual é a finalidade do fluxo. Pode ser, por exemplo, fazer o Lead avançar na jornada de compra, recuperar uma oportunidade perdida em vendas etc.

2. Conteúdo

É agora que você vai produzir o conteúdo dos emails. Mas, antes, crie um outline, ou seja, a estrutura do texto. Uma sugestão é colocar em um documento todos os tópicos e conteúdos que serão abordados em cada email.

Depois, você pode desenvolver os textos de cada email. Terminando os textos, pense em diversos assuntos de email e escolha aqueles que sejam mais atrativos para suas personas. Por fim, revise os textos para evitar erros gramaticais.

Saiba mais sobre a escolha de títulos de email no post Como criar assuntos de Email Marketing que despertam curiosidade + 30 templates.

3. Layout do Email

Nesta etapa você vai pensar na “cara” dos emails. Como estamos falando de emails de nutrição, é muito comum que eles sejam apenas texto. Mas, dependendo do seu mercado, emails com imagem podem ser a melhor opção.

Se você optar por emails com um layout mais complexo, contrate um profissional ou um freela para desenvolver o layout em HTML. Leia mais sobre o tema em por que usar um template HTML ao invés de uma imagem.

Mas você também pode utilizar ferramentas que permitam criar layouts com facilidade, dispensando a necessidade de um profissional apenas para isso. O RD Station possui essa funcionalidade, e você pode facilmente escolher um layout para seu email – ou mesmo selecionar uma opção apenas com texto.

Quando o layout estiver pronto, é hora de revisar o conjunto. Faça um disparo teste e verifique se 1) o assunto de email está aparecendo completamente na caixa de entrada (ele não deve ter mais do que 50 caracteres), 2) as imagens estão com texto alternativo e não estão quebradas, 3) os links para os conteúdos estão funcionando e 4) se há erros de português. Corrija tudo e parta para o próximo passo.

4. Montagem e ativação do fluxo

Este talvez seja o passo que requer mais atenção, pois um erro no envio dos emails pode prejudicar todo fluxo.

Por isso, comece criando a segmentação que contemple a persona e o gatilho selecionados no planejamento. Depois, crie o fluxo, considerando o intervalo entre os emails que foi determinado no planejamento e outras configurações que sua ferramenta pedir. Por fim, ative o fluxo de nutrição.

5. Análise

O trabalho não acaba por aí. Agora é hora de analisar os resultados do fluxo de nutrição. Veja algumas métricas importantes:

  • Taxa de abertura (número de pessoas que abriram a mensagem dividido pelo número de pessoas que a receberam): aumentou ou reduziu comparada à última campanha? O que fazer na próxima?
  • Taxa de cliques (número de cliques em algum link da newsletter dividido pelo número de pessoas que a receberam): aumentou ou reduziu comparada à última campanha? O que fazer na próxima?
  • Taxa de conversão (fizeram alguma conversão a partir da newsletter): quantas pessoas atingiram o objetivo definido no planejamento?

Bônus: quer um checklist prático para usar em sua empresa?

Em resumo, o processo de criação de uma campanha de nutrição de Leads é composto por:

Planejamento

  • Nome do fluxo
  • Persona
  • Etapa da jornada de compra
  • Gatilho
  • Quantidade de emails e intervalo
  • Objetivo

Conteúdo

  • Criar um outline
  • Produzir os textos do email
  • Pensar em assuntos (título do email) diferentes e selecionar os mais atrativos
  • Revisão

Layout do email

  • Criar layout considerando a estrutura do conteúdo
  • Revisar layout com o conteúdo final
  • Fazer um disparo de teste e verificar:
    • Assunto do email
    • Imagens
    • Links
    • Conteúdo

Montagem e ativação do fluxo

  • Crie a segmentação que contemple a persona e o gatilho selecionados no planejamento
  • Crie o fluxo considerando o intervalo entre os emails e outras configurações que sua ferramenta pedir
  • Ative o fluxo de nutrição

Análise

  • Taxa de abertura
  • Taxa de cliques
  • Taxa de conversão

Se você cumpriu todas essas etapas, seu fluxo está pronto. Mas, para ajudar você a implementá-los no dia a dia da sua empresa, criamos um checklist prático que pode ser preenchido conforme o andamento da campanha. O checklist também contempla outro tipos de email, os emails promocionais e newsletters, que possuem processos diferentes.

Faça aqui o download gratuito do seu checklist (ou clique na imagem abaixo) e tenha ótimos resultados!

Marcadores:

Deixe seu comentário