Blog de Marketing Digital de Resultados

Como aproveitar melhor cada canal de Marketing Digital

Tráfego orgânico, direto, de referência, mídia paga, redes sociais e email. Confira algumas dicas para alavancar seus resultados em todas essas fontes de tráfego.

Na internet, dispomos de uma série de canais de contato com o mercado. E o importante é entender quais canais trazem mais resultado para o seu negócio e quais os que você precisa melhorar seu desempenho ou parar de investir.

Apesar de cada um desses canais serem especialmente bons para determinado contexto, é interessante não dependermos somente de um deles, pois este pode ficar saturado e te deixar na mão. Um exemplo clássico é em relação à mídia paga no Adwords, onde determinada palavra que lhe trazia muito resultado pode ter seu preço drasticamente ampliado em função da concorrência.

Cada canal tem suas peculiaridades, sendo alguns melhores para atração, outros para relacionamento ou venda. Para te ajudar com isso, falaremos nesse post sobre os principais canais de aquisição no marketing digital e algumas dicas para alavancar seus resultados.

Trafego Orgânico

Sempre que o usuário acessa um site através de um motor de busca (ex: Google, Yahoo, etc), este é tido como tráfego orgânico. O tráfego orgânico normalmente é alcançado com mais dificuldade que outros canais, já que está a critério do motor de busca decidir qual URL estará nas primeiras posicições de seus rankings. Por esta razão é tão importante a atuação do trabalho de SEO, que tem o objetivo de adequar a página a estes critérios.

A concorrência por tráfego vindo deste canal é muito alta, visto que os usuários que acessam um site por um motor de busca demonstram alto interesse pelo tema, o que os torna úteis em qualquer etapa do funil de compras.

Sabendo destas informações, confira duas dicas para alavancar o tráfego vindo deste canal:

1 – Dedique tempo e esforços à produção de conteúdo

Os motores de busca não conseguem ler imagens. Por esta razão eles levam muito em consideração o conteúdo textual! Escrever bastante, utilizar de forma amigável e estratégica a palavra-chave para qual você deseja se posicionar nos rankings deles é um ótimo caminho para melhorar seu posicionamento.

2 – Se preocupe em como o usuário verá seu site na SERP

O que adianta ter sua loja em uma avenida muito movimentada se a fachada do seu comércio não chama atenção? Seguindo essa lógica, é extremamente recomendado que você estude a SERP em que deseja posicionar e tente encontrar uma forma de diferenciar-se de seus concorrentes.

Confira o que é SERP e outros termos em nosso Glossário de Marketing Digital

Extra: Formas de aumentar o CTR na SERP

  • Utilizar a palavra-chave foco da página no início da Meta Description;
  • Utilizar web semântica voltada para Rich Snippets para enriquecer seu resultado na SERP.

Confira abaixo 3 exemplos de frutos da web semântica voltada para Rich Snippets:

a) Sitelinks

Pesquisa Google (3)

b) Classificação com Estrelas

Pesquisa Google (2)

c) Faixa de Preço

Pesquisa Google (1)

Tráfego Direto

É considerado tráfego direto toda vez que um visitante digita a URL do seu website diretamente no navegador. No entanto, já comentamos no post sobre coisas que você não sabe sobre tráfego direto que existem alguns vieses nessa análise.

Indo pelo conceito, nosso canal de tráfego direto é gerado por pessoas que já conhecem nossa marca, ou receberam uma indicação, ou estão retornando ao site. Se ele está retornando, é porque gostou do que você oferece de valor, enquanto a indicação pode ter vindo de um amigo, evento ou assessoria offline.

Agora que você já entendeu como esse canal de aquisição funciona, vamos às dicas para ampliar seus resultados com tráfego direto:

1 – Mantenha novidades constantes

Se queremos que os visitantes sigam retornando para o nosso domínio, precisamos oferecer sempre conteúdo fresco. O ideal aqui é fixar uma frequência de atualizações e segui-la à risca. Dessa forma o usuário entenderá o seu timing de produção e ficará ansioso pela próxima publicação.

2 – Espalhe o conhecimento da sua marca

Nós sempre pregamos o uso de estratégias inbound, mas certamente reconhecemos o potencial de outros tipos de ações. Mídias tradicionais e eventos offline são canais muito válidos para expandir a awareness da sua marca e gerar tráfego.

Email

O email é talvez um dos canais que mais consegue trazer resultados de curto prazo – e também um dos mais baratos se olharmos a quantidade de pessoas que podem ser alcançadas através de uma campanha.

Se usado da maneira correta, o email é ainda um recurso bem eficaz a ser usado na nutrição de Leads, pois você consegue entregar conteúdo relevante e, com uma boa estratégia, fazer isso de forma periódica, aumentando o engajamento do Lead com sua empresa e fazendo-os retornar ao site.

Em nosso eBook O Guia do Email Marketing, nós falamos mais sobre o canal e como ele deve ser usado de forma estratégia para impactar nos resultados.

Abaixo, damos duas dicas para começar a aplicar hoje mesmo e melhorar os resultados no canal:

1 – Segmentação

Use as informações que você tem sobre os Leads para segmentar os disparos e entregar conteúdo que de fato seja relevante para eles. Não adianta, por exemplo, oferecer camisa do Corinthians para palmeirenses e vice-versa. No post Como gerar mais resultados mandando menos emails explicamos e damos mais exemplos de como a segmentação pode ser utilizada.

2 – Conteúdos para as diversas etapas da jornada de compra

É importante entender que nem todo mundo está no momento de compra. Pensando, por exemplo, na jornada de alguém que queira trocar de carro, existe aquela pessoa que:

  • Não quer trocar de carro;
  • Está tendo problemas com o carro atual e pensando em trocar;
  • Já procurou algumas informações e está vendo quanto pode gastar no momento;
  • E aquela que está efetivamente querendo comprar.

Pensando nisso, o email pode ser usado para levar conteúdos adequados para cada uma dessas etapas, e não apenas “Promoção somente neste fim de semana”. Se você ainda não desenhou a jornada do seu cliente, pode dar uma lida no post Jornada de compra: o que é qual a importância para a estratégia de Marketing Digital.

Mídia Paga

A mídia paga nada mais é que fazer publicidade em canais ou veículos por segmentações onde está seu nicho, persona ou público-alvo. Antes de começar a fazer mídia paga, nossa recomendação é criar uma persona do público que você vai comunicar.

Conheça o gerador de Persona

A compra de mídia online costuma ser o canal mais eficiente para trazer resultados a curto prazo para empresas B2B, sendo o caminho rápido para gerar tráfego direto a seu site. Sobre o assunto, recomendamos a leitura complementar do post como criar anúncios avançados para empresas B2B.

Canais onde são veiculados anúncios:

1 – Google
O canal mais conhecido de publicidade online é o Google, com a plataforma de compra mídia Google Adwords, que é basicamente dividida nessas 3 frentes:

  • Search: Anúncios de links patrocinados no momento em que o usuário faz uma pesquisa no Google. Geralmente o Google padroniza aparecer os melhores resultados para quem tem o melhor comportamento com usuário com a busca, fazendo um balanço na compra de palavra-chave correta existente na página de destino com a pesquisa do usuário, e outros fatores com relevância e tempo que o anúncios está sendo veiculado.
  • Display: São anúncios em banners de peças gráficas ou de links patrocinados que são veiculados na rede de conteúdo do Google, desde sites parceiros e blogs que permitem que seja disponível a veiculação dos anúncios via Google Display, e que você vai definir os formatos do tamanho dos anúncios para fazer a segmentação. Lembrando que esse formato é o mais comum para fazer Remarketing, saiba mais aqui.
  • Youtube: Anúncios no Youtube é uma forma de impactar o usuário antes de ele assistir ao vídeo. Esse formato é chamado pre-roll, mas também há outros formatos como pesquisa e banners.

2 – Facebook Ads

Uma das grandes vantagens do Facebook Ads é ter uma grande audiência, que possibilita conversar com +90% da população do país na internet. Além do mais, ter uma cobertura e segmentação com o público-alvo que nenhum outro canal de mídia tem. Os preços também são mais econômicos do que anunciar em outro meio.

O principal motivo para continuar investindo em Facebook Ads é ter o custo mais barato para atingir mil pessoas do que outros meios como Jornal, Revista, TV e também Google Adwords e LinkedIn Ads. Excelente o custo e benefício para gerar tráfego para seu site, geração de Leads, visualizações de vídeos, engajamento e etc.

Com anúncios no Facebook, é possível criar segmentações incríveis como interesses e gostos de públicos personalizados (lista de e-mail, retargeting site ou aplicativo) e ainda otimizar ainda mais a campanha com o rastreamento de conversão instalado no seu site.

3 – LinkedIn Ads

Anúncios qualificados por cargo e senioridade. Por exemplo, você pode segmentar para somente o estado de Minas Gerais, cargo de CEO de empresas de TI. A única desvantagem é o Custo por Clique, que é um pouco mais caro perto das demais plataformas no mercado. Mas como são para usuários bem qualificados, vale testar.

4 – Outros canais:

  • Twitter Ads para promover tweets, perfis e hashtags;
  • Instagram Ads para enviar tráfego para o site ou instalar aplicativo;
  • Waze Ads para mostrar anúncios próximos ao local que você dirige durante a navegação no GPS. Geralmente usado para locais físicos, mas pode enviar para um site, telefone e instalar aplicativo;
  • Retargeting e Mídia Programática: aqui na RD usamos o AdRoll para retargeting no Display e no Facebook. Tem também redes como a Criteo, IgniteOne, Turn e diversas outras que fazem compra de mídia programática, que é a facilidade de comprar mídia em um lugar só em vez de negociar em vários portais.

Tráfego de Referência

Otimizar nosso tráfego pelo canal de referência é basicamente “matar dois coelhos com uma cajadada só”.

Se você não entendeu, posso explicar. Quando ganhamos uma indicação (link) de outro site, ganhamos de duas formas: o link gerará visitas, que serão contabilizadas pelo canal referência, e a nossa autoridade perante o Google aumentará, gerando mais visitas no canal busca orgânica.

É valido lembrar que a qualidade dos visitantes é tão importante como o volume, e os sites que criam links para o seu devem ter pelo menos uma boa intersecção de público alvo!

Para aumentar nosso tráfego de referência temos uma série de táticas de Link Building (construção de links), mas com certeza a melhor forma de potencializar nossos resultados é criando o melhor conteúdo sobre determinado assunto. Isso nos leva as nossas dicas:

1 – Dê destaque aos influenciadores do seu de mercado

Seja qual for o seu nicho de atuação, existem pessoas que já conquistaram certa autoridade no tema, e são influenciadores de opinião. Uma excelente forma de angariar bons links, é fazendo entrevistas ou colocando esse influenciadores em evidência. Dessa forma, na maioria dos casos essa pessoa comentará sobre o seu conteúdo no seu próprio site, gerando tráfego através do link.

2 – Infográficos e conteúdo viral

Investir em conteúdo que supera a expectativa do leitor te trará sempre bons resultados em links, mas existe uma correlação muito forte entre o formato do conteúdo e a sua proliferação. Infográficos são uma forma visual e eficiente de comunicar o seu conteúdo, e comprovadamente geram mais links que outros formatos.

average shares by content

Fonte: Buzzsumo

Social

Nas redes sociais, o foco dos usuários não é o seu negócio: elas estão lá para se conectar com outras pessoas, tanto na vida pessoal quanto profissional. Não estão buscando, portanto, solucionar um problema, e sim estreitar relacionamentos.

Seu papel, então, é despertar o interesse delas e levá-las para outro lugar – nesse caso, seu site.

O que pode parecer uma tarefa difícil, não necessariamente é. As redes sociais são um ótimo canal para topo de funil; atraem todo e qualquer tipo de público. Ao mesmo tempo, no entanto, também permitem uma segmentação bem mais específica das pessoas que se deseja alcançar.

Grupos no Linkedin, por exemplo, permitem que você se comunique direto apenas com pessoas que ocupam determinado cargo em um determinado setor: apenas diretores de instituições de ensino, apenas gestores de Marketing do setor turístico…

Páginas no Facebook, perfis no Instagram e no Twittter, contas no Snapchat: todos eles permitem que você não só se torne referência naquilo que vende, como também que você se aproxime mais do seu público, criando um relacionamento com ele.

As pessoas que curtem ou seguem você já estão pré-dispostas a consumir seu produto ou serviço; se você mantiver um relacionamento com elas, respondendo a comentários, publicando frequentemente e fazendo-as interagir com o seu canal, estará fidelizando seus clientes e convencendo seus prospects com pouquíssimo custo: levá-las à sua página vira uma tarefa fácil e natural.

1 – Publique conteúdo nos horários certos

É importante saber quais são os horários que sua audiência está online para compartilhar conteúdo com uma maior eficácia.

Cada rede social possui sua particularidade, e os melhores horários para postar no Facebook, Twitter, LinkedIn, Instagram, Google+ e outras redes variam bastante.

É bom pesquisar bastante e fazer também uma análise interna, já que os dados gerais podem não adequar a seu consumidor (principalmente se o seu nicho for bastante específico).

Mas, de uma maneira geral, há uma média e um padrão de comportamento. Um infográfico interessante publicado no QuickSprout é um bom resumo de como as pessoas, de uma forma ampla, se comportam em determinados horários e em diferentes redes sociais.

2 – Não use todas as redes sociais da mesma maneira

Tente tirar o máximo proveito das redes sociais não só postando nos horários de pico como também utilizando as formas de comunicação adequadas para cada uma delas.

Social é um termo muito amplo e é válido desmembrá-lo no intuito de engajar a audiência certa em cada uma das redes. Portanto, confira também:

Conclusão

Nosso objetivo foi mostrar como cada um desses canais nos ajuda em determinados objetivos, e ajudam mais em certos contextos. Como mencionamos no início do post, é de suma importância entender o que está trazendo bons resultados e o que pode ser melhorado.

O ideal é que você se concentre em alguns canais, pois somente um te deixará dependente e vulnerável, enquanto atacar tudo ao mesmo tempo geralmente implica em um trabalho meia boca em todos eles.

Se você quiser mergulhar ainda mais em cada canal e colher insights sobre como cada um deles impacta no seu negócio, deixo um convite para uma demonstração do Marketing BI, onde temos toda uma camada de análise dedicada a canais de aquisição.

Marcadores:

Deixe seu comentário