Blog de Marketing Digital de Resultados

Como chegar a temas perfeitos para o seu conteúdo

Imagine uma cena bem comum: você precisa alimentar o seu blog, muitas ideias vem a sua mente mas nenhuma parece ser a certa para o seu cliente. A folha em branco com o cursor piscando está ali esperando as primeiras palavras do seu texto, o tempo vai passando e nada daquele insight incrível aparecer (e dessa forma provavelmente ele não irá).

Escrever é muito mais transpiração do que inspiração. Para se ter um conteúdo de qualidade é preciso de muita pesquisa e trabalho. Por isso, listamos aqui algumas dicas de como tirar ideias de conteúdos diferentes para os mais diversos estágios do seu funil de vendas.

As 6 fontes para criar um conteúdo efetivo

1 – Brainstorm

2 – Jornada de compras

3 – Interação e necessidades de vendas, atendimento e suporte

4 – Referências externas

5 – Conteúdo de oportunidade

6 – Keyword Research (Pesquisa de palavra-chave)

1 – Brainstorm

É a famosa “chuva de ideias”, que  você pode fazer sozinho ou em equipe. Parte basicamente da pergunta: quais os assuntos que devem ser falados?

Reúna tudo, mas não esqueça de ter foco. Separe as ideias em categorias, como por exemplo: marketing, vendas, atendimento e suporte e faça um brainstorm com cada uma delas. Isso garante que as ideias fiquem mais bem organizadas.

2 – Jornada de compras

A jornada de compras nada mais é que o caminho que o cliente percorre desde o que desperta o interesse no tema, passando pela descoberta da necessidade do produto ou serviço até o fechamento da venda.

Sua empresa deve entender o que o cliente precisa saber para avançar cada etapa no processo. Falamos sobre a produção de conteúdo para a jornada de compra anteriormente, mas vale pensar na organização abaixo:

1a etapa: aprendizado e descobrimento

São conteúdos que vão criar na cabeça do cliente um interesse pelo tema. O objetivo aqui é fazer com que ele sinta vontade de pesquisar mais e conhecer melhor o assunto, entendendo como ele pode ajudar a empresa. O conteúdo deve indicar porque ele deve prestar atenção nisso, como por exemplo:

  • Porque  ____ pode aumentar as suas vendas em 50%
  • Os 7 benefícios de _____ para startups.
  • Qual o papel de _____ na sua empresa?


2a etapa: reconhecimento do problema

Aqui o cliente quer saber mais sobre o problema e como ele pode resolver aquilo que ele se interessou e acha importante para a empresa.

  • Como fazer _____ em 7 passos.
  • O que você não sabia sobre _______.
  • Checklist: como implementar uma campanha de _______.

Nesta etapa ele já tem um conhecimento um pouco maior do assunto. Aqui a ideia principal é “abrir os olhos” do leitor e mostrar um problema ou oportunidade que possui, mas que ele talvez ainda não tivesse percebido.

3a etapa: consideração da solução

O que vai ser preciso para atender a minha necessidade? Qual a melhor forma de resolver meu problema? É geralmente nesse momento que o cliente está pesquisando algumas soluções e começa o período de avaliação para responder essa pergunta. É aqui que ele precisa identificar que o seu produto ou serviço é a melhor solução para a empresa. Nessa etapa estudos de casos e relatórios são ótimas sugestões.

  • Estudo de caso: como a empresa X fez.
  • X cuidados que a sua empresa deve ter para escolher a ferramenta ideal para ____.
  • Relatório da insdústria: como o mercado está investindo em _______.


4a etapa: avaliação e compra

Aqui chega ao fim o processo de decisão. Nessa etapa o conteúdo precisa responder a pergunta: porque essa empresa é a minha melhor opção? Ele vai entrar em detalhes do produto e verificar se atende as suas expectativas.

A ideia aqui é  criar um conteúdo que indique que a sua empresa atenda a demanda e seja  a melhor opção.

  • Comparativo: a diferença entre a empresa A e B.
  • 15 benefícios exclusivos que apenas nossos cliente possuem.
  • Demonstração: como funciona a ferramenta _______.


5a etapa: atendimento e suporte

Essa é a última etapa. Na verdade ela já não é mais considerada uma etapa de compra, pois ele já se tornou cliente, mas é um conteúdo muito importante para quem ainda tem dúvidas sobre como dar os próximos passos dentro do seu produto ou serviço.

  • Como usar_____.
  • Como funciona a função ____ do produto ______.
  • Como 3 clientes usam bem o serviço _______.

Um bom exemplo é o nosso blog do RD Station. Ele é direcionado exclusivamente ao uso do software. No blog temos uma série chamada  “Exemplos de clientes” com boas práticas de email marketing, landing pages e outras ações. Isso ajuda e muito quem já está usando o produto.

Finalizando a jornada de compras

Em todas essas etapas, o ideal é que você separe cada uma delas e faça um brainstorm. Divida também em categorias, temas ou problemas específicos que você esteja resolvendo.

No nosso caso, o produto que vendemos (o RD Station) ajuda a resolver diversos problemas diferentes, como relacionamento com clientes ou atração de visitantes. Dentro desses problemas ainda é possível entrar em um nível de profundidade maior e ter temas ainda mais específicos como gerar mais tráfego via google, como ter mais conteúdo no blog.

Em cada um desses temas pode-se criar um conteúdo específico, que faça o cliente andar durante todo o processo de compra.

3 -Interação e necessidades de vendas, atendimento e suporte

Outra fonte muito legal de ideias para o seu conteúdo ou blog é conversar também com o time de vendas, atendimento e suporte. São esses profissionais que estão no front conversando todos os dias com o cliente e entendendo seus problemas reais.

Você pode fazer um brainstorm com as equipes, fazer consultas e descobrir o que precisa ter na jornada do cliente. Às vezes você, como profissional de marketing, acha que uma dúvida é mais importante, mas ao conversar com o vendedor ele fala: “sempre que vou apresentar esse problema ou solução o cliente me responde dizendo que tem uma dificuldade A, B ou C”. Com esse feedback fica muito mais fácil e assertiva a escolha dos conteúdos da jornada.

Outra coisa que você pode pedir aos times de vendas, atendimento e suporte é para olhar o histórico de emails trocados, conversas no skype ou qualquer coisa arquivada que possa ajudar com conteúdo. São dados com dúvidas e problemas, ou seja, excelentes fontes que você pode usar para consultar e entender um pouco melhor como os clientes estão entrando em contato e buscando saber mais sobre seus produtos. Todas são informações riquíssimas que você tem no histórico e podem te ajudar.

Além dessas fontes é muito importante que você faça essa consulta inicial e tenha um canal aberto para qualquer tipo de novas sugestões. Você pode criar uma planilha no Excel e deixar aberta (Google Docs por exemplo), um formulário ou mesmo um canal de email. O mais importante é mostrar que você se importa e que está ouvindo a sugestão, ou seja, quando o cliente aponta uma necessidade e é produzido um conteúdo que resolva o problema é muito provável que ele compartilhe muito mais.

4 – Referências externas

Ver quem está falando sobre o mesmo tema que você, o que tem sido sucesso para os concorrentes é uma ótima estratégia para ter novas ideias para o seu conteúdo.

Dicas de ferramentas: Similarsites

conteudo-similarsites

Com ele você digita o seu endereço na web e ele busca identificar quais outros sites escrevem sobre o seu assunto. Acompanhe o que eles estão falando, identifique a quantidade e tipos de comentários para conseguir identificar qual é o tema mais relevante. Claro que você não vai copiar a postagem (isso prejudica seu SEO e autoridade do site), mas você pode entender que é um tema válido e usar sua experiência própria com uma visão especial que a sua empresa tem junto com o seu histórico referente ao tema.

Dicas de ferramentas: Buzzsumo

conteudo-buzzsumo

É usada para identificar links que são mais compartilhados nas mídias sociais (Facebook, Twitter, LinkedIn e Pinterest, além do resultado total de compartilhamentos), bem como temas específicos e seus maiores influenciadores.

Você pode criar novas ideias de conteudo. No site você consegue pesquisar os tópicos que estão gerando mais buzz no momento, pode ainda pesquisar os assuntos mais comentados dentro do seu nicho.

Ele também possui uma versão Pro, mas com a versão grátis já dá para se aproveitar muitas funcionalidades.

Dicas de ferramentas: Alltop

conteudo-alltop

Site americano que você pode buscar por vários temas de mercado diferentes. Clicando nesses termos ele vai trazer uma lista enorme de blogs e sites que falam sobre o assunto. Ele mostra quais os sites que estão tendo mais cliques, compartilhamentos, etc.

Se você quiser ir mais a fundo há uma lista gigante que permite olhar blog por blog, canal de mídia por canal de mídia e o que estão falando sobre o assunto, que pode te ajudar a ter muitas boas ideias. Uma vantagem é que esse site é estrangeiro, o que ajuda a inspirar, trazer novidades e coisas que as vezes no Brasil não estão sendo ainda muito comentadas.

Outro ponto importante é acompanhar também experts, fornecedores, clientes, mídias e concorrentes em mídias sociais, blogs e quaisquer coisas do tipo. São eles que geralmente estão formando opinião do mercado, basicamente em cima do mesmo tema que você.

A vantagem de acompanhar esses players nas mídias sociais é que você pode observar tanto os posts que eles criam quanto o que eles estão lendo. Ao levantar esses dados você pode criar um conteúdo que de fato seja atrativo e já tenha o apelo provado e que realmente impacta o público voltado para o seu negócio.

5 – Conteúdo de oportunidade

É aquele post que não estava programado, não está na jornada de compra, mas que apareceu como oportunidade e você consegue pegar o momento e criar um bom conteúdo.

As pessoas buscam conteúdos atuais que tenham a ver com contexto do momento. Novas páginas do facebook, atualização sobre um tema, uma nova lei que fala sobre um nicho de mercado, enfim, existem uma série de informações muitas vezes frescas que podem acabar virando um post. Então se você  estiver bem antenado e for um dos primeiros a criar um conteúdo novo como algo que mudou ou algo é diferente, a tendência é que seja muito compartilhado e você se torne a fonte de muitos outros sites que precisam citar a origem da noticia.

Outro post de oportunidade são aqueles que não são exatamente relacionados a uma novidade e não estão ligados tão diretamente ao seu mercado, mas encontram-se em alta no momento como. Foi o que fizemos na Copa do Mundo, por exemplo: 7 Lições Valiosas de Marketing Digital para aprender com a derrota do Brasil na Copa.

O assunto não tem nada a ver com marketing digital mas a postagem puxou para o posicionamento do tema que fala bastante do marketing digital de resultados e mostrou o que se poderia aprender com esse tema. Muitos assuntos sem sentido com seu nicho, mas em alta no momento, podem ser explorados pela sua empresa se bem adaptados ao posicionamento que você quer transmitir.

6 – Pesquisa de palavra-chave

É a pesquisa que busca quais são os temas procurados no Google.  Você não vai ficar adivinhando o que as pessoas precisam, mas vai identificar qual o termo que possui mais volume de busca.  Você pode saber mais com o nosso eBook “Pesquisa de palavras-chave para ferramentas de busca”

Dica de ferramenta: Ubersuggest

conteudo-ubersuggest

Sabe quando você digita no Google e ele autocompleta pra você? Pois é exatamente isso que faz a ferramenta. A partir de uma palavra-chave específica ela traz essa informação expandida. Ex: se você digitou o termo “marketing digital”, ele irá  trazer como resultado  “marketing digital cursos”, “marketing digital Pdf”, entre outros, ou seja, coisas que as pessoas procuram sobre esse tema. Depois de feita a pesquisa você pode clicar em cada uma das letras e ter mais informações. Poucas palavras sobre seu negócio se transformando em termos muito mais elaborados.

Dica de ferramenta: KeywordPlanner

conteudo-keywordplanner

É a ferramenta do Google que você preenche com as palavras-chave relevantes para o seu negócio. A partir disso ele cria uma lista de outras palavras-chave semelhantes e relacionadas que vão ajudar sua empresa a obter mais ideias.

O próximo passo: um plano de temas

Feito isso vamos para um passo seguinte e criar um plano de temas.

Refaça o ciclo de ideias

Você pode desenvolver um mesmo tema, mas com um novo ciclo de palavras-chave.  Utilize o termos que você já usou (em um brainstorm, por exemplo) e insira no KeyWord Planner para expandir com novas palavras e essas serem expandidas novamente gerando um novo ciclo de ideias.

Auditoria de conteúdo

Faça um levantamento de toda a sua base atual de conteúdo. Tem o tema? Faça um “ok”. Não tem? Faça uma observação dentro do plano para escrever.

Depois disso é preciso criar conteúdo para todos os buracos com equilíbrio, distribuindo bem os temas e as fontes. Não existe uma fonte mais importante que a outra. Pode ser parte da jornada de compra, uma oportunidade ou busca por palavras-chave, cada um deles vai atender a diferentes objetivos e podem ser um conteúdo relevante para o cliente.

Avalie a possibilidade de otimizar o post para palavras-chave do seu mercado

Mesmo que a fonte da ideia não tenha sido uma pesquisa de palavras-chave, é importante fazer um levantamento posterior de como adequar o seu tema ao que as pessoas estão buscando. Assim maximizamos as chances do post ser encontrado.

Já tem alguma ideia de conteúdo para decolar o seu site ou blog? Conte a sua experiência e dúvidas aqui nos comentários.

Esperamos ajudá-lo com essas dicas.

Até a próxima!

 

Marcadores:

Deixe seu comentário