Blog de Marketing Digital de Resultados

Como escolher as melhores palavras-chave para brigar pelos resultados no Google

Saiba como definir quais são as palavras-chave que seu negócio precisa para ter um bom posicionamento orgânico no Google.

O ponto de partida para qualquer estratégia de busca é identificar por quais palavras você quer brigar.

Mesmo para sites mais antigos e que já receberam muitos links é impossível competir por todas as palavras relacionadas ao negócio organicamente.

Para sites que estão começando, esse fato se agrava ainda mais. Por isso, é importante escolher quais são os termos de busca pelos quais você quer que seu site seja listado nos primeiros resultados do Google e então definir estratégias para alcançar esse objetivo.

Criando a lista

A lista deve começar com uma variedade de palavras que estejam relacionadas ao seu negócio. Um instrumento que deve ajudar muito é a Keyword Tool do Google. A partir de uma entrada de dados (pode ser um site ou um conjuto de keywords), a ferramenta consegue fornecer uma grande lista de sugestões, além de outros dados que usaremos mais adiante.

Para alimentar a ferramenta, sugerimos que sua empresa insira cada um desses itens na Keyword Tool:

  1. Palavras que descrevam sua empresa, produtos/serviços e o mercado em que atua;
  2. O seu próprio site;
  3. O site de concorrentes ou de referências no mercado;
  4. Se você já usa alguma ferramenta que meça o tráfego do site, como o Google Analytics, inclua as palavras que já geram tráfego orgânico.

Para cada uma das etapas, separe os resultados pertinentes e coloque-os um uma planilha. Com essa lista inicial em mãos, três pontos principais devem servir de base para se escolher as palavras-chave pelas quais a sua empresa vai brigar:

1. Volume de buscas

É importante garantir que haja muitas pessoas efetivamente procurando pelas palavras-chave que você quer competir.

A própria Keyword Tool oferece essa informação. Lembre-se de acrescentá-la como uma coluna ao lado de cada palavra-chave na sua planilha.

2. Relevância para o negócio

Relevância para o negócio é o quanto o que você oferece no seu site tem relação com o que o usuário está pesquisando.

Diversos termos possuem uma abrangência grande enquanto outros descrevem mais precisamente o que a sua empresa oferece. É preciso identificar quão forte é a relação da palavra-chave com seu negócio.

Imagine que alguém busque por “marketing” no Google: nosso blog certamente tem alguma relação com a palavra, mas ela não é tão forte assim. Quem procura por marketing pode estar interessado em conceitos acadêmicos, em uma agência de publicidade, em comprar livros do assunto, dentre outros. Por isso a relevância é baixa. Já para buscas sobre “blog de marketing digital” nossa relevância passa a ser maior.

Pense na seguinte pergunta: se a chance de o usuário encontrar o que procura vai de 1 a 5, qual é a nota de cada uma das palavras chave da minha lista?

Com essa nota em mãos, coloque-a também na sua planilha, palavra por palavra.

3. Dificuldade da palavra

Há palavras que já são exploradas por sites de muita relevância e bem avaliados pelo Google enquanto outras ainda dão bastante margem para que sites novos rapidamente apareçam entre os primeiros resultados. Como resultado disso, é muito difícil posicionar seu site entre os primeiros para alguns termos e isso deve ser avaliado ao definir suas palavras-chave.

Não é uma regra geral mas, normalmente, quanto maior o volume, mais difícil ficar entre os primeiros. Uma outra forma de verificar a dificuldade é avaliando o preço na ferramenta de AdWords: palavras mais caras costumam ser as mais difíceis (se o preço não estiver aparecendo na ferramenta, é preciso estar logado). Outros indicadores simples são o número de resultados da pesquisa pela palavra-chave (que aparece na página de resultados do Google, logo abaixo do campo de pesquisa) e a autoridade dos sites que aparecem na primeira páginas, que pode ser estimada por algumas ferramentas.

Há ainda ferramentas mais elaboradas, que oferecem uma avaliação de dificuldade de palavras chave levando em conta todo um conjunto de fatores importantes.

A dificuldade deve ser mais uma coluna da sua planilha.

Obs.: Se estiver utilizando a planilha também para compra de Adwords, o CPC (custo por clique) médio da palavra também é uma coluna obrigatória.

Chegando à definição final das palavras-chave

Agora é a hora de olhar para os itens da sua planilha e fazer um balanço. Um método bastante simples consiste em dar notas para cada um dos três critérios e elaborar uma média.

Geralmente podemos ver uma cauda longa de palavras-chave:

Há palavras-chave que são muito melhores que as outras, mas também são mais difíceis de concorrer.
A nossa recomendação geral é pensar na autoridade do seu site e optar por usar as palavras diretamente proporcionais: quanto menor a autoridade, menos concorridas devem ser as palavras escolhidas.

No entanto, essa situação muda ao longo do tempo. Por isso, não jogue fora sua planilha: é necessário estar constantemente avaliando os resultados da escolha e, conforme o site for ganhando mais credibilidade e mais condições de brigar por palavras-chave melhores, pode-se rever a escolha e optar por palavras-chave de maior volume.

Marcadores:

Deixe seu comentário