Blog de Marketing Digital de Resultados

Como escrever um artigo 100% para SEO

Hoje, o artigo muito bem escrito pensando em SEO precisa ser, obrigatoriamente, muito bem escrito pensando no usuário. O tempo em que para otimizar um artigo bastava negritar algumas palavras-chave e adicionar a tag meta keywords já acabou.

“Como assim escrever um artigo 100% pensando em SEO? Isso já acabou faz tempo! O Google agora está a procura apenas de artigos bem escritos, que satisfaçam o motivo da busca do usuário”.

Bom, não posso dizer que essa frase está 100% errada. A evolução do algoritmo do Google está a cada dia seguindo esse rumo: aproximar-se cada vez mais da perspectiva humana de uma página na internet.

Porém, apesar dessa evolução ser contínua e a cada dia melhorar mais, atualmente as formas de que o Google se utiliza para avaliar o conteúdo de uma página ainda são exatas, e não abstratas, como o sentimento humano de satisfação, sendo assim passivas de manipulação (no bom sentido da palavra).

Apesar de que, na construção de um conteúdo, exista o lado de pensar no usuário e o lado de pensar no Google, nunca foi necessária a escolha de apenas 1 deles. Muito pelo contrário. Hoje, o artigo muito bem escrito pensando em SEO precisa ser, obrigatoriamente, muito bem escrito pensando no usuário. O tempo em que para otimizar um artigo bastava negritar algumas palavras-chave e adicionar a tag meta keywords já acabou.

Antes de entrar no assunto do post em si, é importante lembrar que o conteúdo de uma página é apenas um dos fatores de rankeamento do Google. Ou seja: não vamos passar nesse artigo uma receita para você ficar em primeiro lugar com seu post, mas sim algumas dicas de práticas que o Google vê com bons olhos e tende a valorizar na hora de avaliar uma página. Sendo isso esclarecido, vamos às dicas!

Tudo começa com a Palavra-chave

Se você está escrevendo um artigo com a intenção de aparecer nos resultados orgânicos do Google, precisa ter em mente uma coisa: um bom artigo no contexto de SEO sempre começa pela escolha da palavra-chave. Essa é a parte mais importante de um artigo, já que isso vai guiar não só sua escrita, mas também a otimização de algumas tags que vamos falar mais para frente.

Mesmo sabendo dessa informação, algumas pessoas têm bastante dificuldade na hora de escolher a keyword foco de um texto, não sabendo o que avaliar no momento dessa escolha. Se você se identificou com essa situação, o parágrafo a seguir é para você.

Como escolher a Palavra-chave ideal

Como SEO não é um livrinho de regras que todos devem seguir, cada profissional de SEO tem a sua forma de escolher a palavra-chave ideal para se trabalhar. Depois de 4 anos trabalhando na área, o método que eu defendo para a escolha de palavra-chave ideal funciona através da análise de 4 dimensões de uma keyword. Eu acredito que para poder afirmar se devo ou não trabalhar com uma palavra-chave eu preciso conhecê-la no âmbito de:

  • Volume de busca;
  • Dificuldade de rankeamento;
  • Etapa do funil que essa palavra-chave representa;
  • Posicionamento atual do meu site para a palavra-chave;

Conhecendo a keyword nessas 4 dimensões, você se torna qualificado para escolha da palavra-chave foco do seu artigo. As características das palavras-chave analisadas que você deve priorizar vão depender muito dos seus objetivos. Contudo, descreverei aqui o perfil da palavra-chave que considero ideal para se trabalhar em um artigo.

Palavras-chave com alto volume de busca

Ter uma boa loja em uma rua de bairro deserta pode não ser muito rentável, da mesma forma que seria ter o primeiro lugar do Google para uma palavra-chave com pouquíssimo volume de busca.

Por essa razão, mirar em palavras-chave que possuem um alto volume de busca é bastante interessante para a criação de um artigo.

Baixa dificuldade de rankeamento

A moeda do SEO é o TEMPO. Se você quer posicionar um artigo com uma palavra-chave que é muito concorrida e disputada, provavelmente o esforço que precisará ser investido será bem maior.

Não significa que não devemos trabalhar com keywords difíceis de posicionar, mas sim que devemos levar isso em consideração na hora de escolher a palavra-chave foco do artigo, fazendo a pergunta: Tenho tempo e a energia necessária para posicionar o artigo para essa keyword?

Posicionamento próximo das 6 primeiras posições

Estudos recentes mostram que cerca de 70% dos cliques em resultados no Google estão distribuídos apenas entre as 6 primeiras posições do Google. Isto significa que estar posicionado próximo a estas colocações pode ser uma oportunidade, já que com menos esforço que o normal é possível subir posições e adentrar nessa zona de maior volume de cliques.

A análise desse parâmetro na hora de escolher a keyword foco do seu artigo funcionará da seguinte forma: se para a palavra-chave em questão você já está posicionado perto dessas 6 primeiras posições, na maioria das vezes é mais vantajoso otimizar a página que já está posicionada ao invés de criar um artigo do zero. Mas vale sempre sua análise.

Etapa do funil a qual a respectiva palavra-chave corresponde

Essa dimensão tem uma correlação muito forte com o conceito de palavras-chave cauda curta e palavras-chave cauda longa. Palavras-chave fundo de funil seriam aquelas que trazem consigo uma intenção de compra maior que o habitual. Normalmente são de cauda longa.

Para ficar mais clara a interpretação dessa dimensão, coloquemos um exemplo no contexto de uma clínica odontológica:

  • Palavra-chave topo de funil: “como passar fio dental”. Está relacionada ao nicho, mas não representa uma real intenção de compra;
  • Palavra-chave meio de funil: “tipos de clareamento dental”. Está relacionado ao nicho, não representa uma real intenção de compra, mas diz respeito a um serviço que uma clínica odontológica possui;
  • Palavra-chave fundo de funil: “consulta dentista com convênio Unimed”. Está relacionado ao nicho e representa uma real intenção de compra.

A análise dessa dimensão é mais subjetiva que as outras citadas aqui, já que a escolha vai depender do tipo de direcionamento que você quer ter com seu trabalho de SEO.

Se você escolher a palavra-chave foco do seu artigo, levando em consideração as 4 dimensões citadas aqui, você está com meio caminho andado!

Otimização de Tags

Existem algumas tags presentes em páginas de blog que deve ser levadas em consideração na hora de fazer um artigo bem pensado em SEO.

A prévia escolha da keyword foco do artigo é essencial para a otimização dessas tags, já que todas que vamos citar aqui são otimizáveis através da palavra-chave escolhida.

Meta Title Tag

Um estudo feito pela Backlinko em 2016 analisou cerca de 1 milhão de páginas de resultados e buscou por correlações entre os primeiros resultados.

Uma das correlações encontradas foi a respeito da meta title. O estudo apontou que, apesar da correlação não ser tão forte como todos sempre falavam, existe sim uma relação entre estar em primeiro lugar com possuir na meta title tag a keyword exata.

Sendo assim, a dica é: sempre utilize a keyword foco do artigo na title tag.

Meta Description Tag

Em 2009, o Google anunciou que nem a meta description e nem a meta keywords contribuiriam mais como fator de rankeamento. Apesar dessa informação, a otimização da meta description está sendo mencionada nesse post por duas razões.

  • 1ª Razão: Apesar de não afetar diretamente no rankeamento da sua página, escrever uma boa meta description e usar a keyword, pode aumentar a taxa de clique no seu resultado na SERP. Quando o usuário procura por uma keyword no Google e a keyword consta na sua meta description, a palavra-chave em questão fica automaticamente negritada, chamando mais a atenção do usuário. A taxa de clique nos resultados de busca é um fator de rankeamento, por isso é impontante dar a devida atenção a essa tag.
  • 2ª Razão: A meta decription e também a title tag podem influenciar bastante na Bounce Rate, que também é um fator de rankeamento comprovado. Para você que não entendeu, não se preocupe! Entraremos mais a fundo no assunto logo mais.

Heading Tags

O Google incentiva a organização hierárquica de uma página através das heading tags. Elas são “h1”, “h2”, “h3” … “h6”. No seu artigo, essas tags normalmente funcionam como título, subtítulo, subtítulo do subtítulo etc. Sendo o “h1” referente ao título, o “h2” ao subtítulo e assim sucessivamente.

A importância de usar a palavra-chave foco do artigo nas heading tags é proporcional à importância de cada título ou subtítulo em questão.

Na heading tag “h1”, por exemplo, o uso da palavra-chave é inegociável, sendo recomendável usar sempre.

Já nas outras heading tags não há necessidade de todas conterem a keyword, afinal isso não seria nem amigável para o usuário. Ainda assim, sempre que você encontrar a oportunidade de utilizar a keyword em uma dessas heading tags, de forma que não pareça forçado e seja útil, é recomendado.

Densidade de Keyword

Essa dica está mais relacionada com a criação do conteúdo do artigo em si. Há alguns anos uma dúvida perambulava entre as cabeças de todas as pessoas que lidavam com produção de conteúdo e tinham o objetivo de se posicionar bem no Google.

A dúvida era: Quantas vezes devo usar a palavra-chave no meu conteúdo? E bom… A resposta costumava variar bastante. Foi aí que começou a surgir uma nova recomendação convencionada por todos: a quantidade ideal de palavra-chave em um texto é de 2%. Ou seja, a cada 100 palavras, 2 deveriam ser a palavra-chave foco do artigo. Apesar de ter sido um número um pouco infundado, a regra pegou e acabou funcionando muito bem para todos, inclusive para mim, por isso essa é uma das recomendações desse artigo.

Todavia, os 2% não devem ser levados ao pé da letra, fazendo com que você modifique o seu texto custe o que custar até bater essa meta. Eles servem apenas para você ter um parâmetro e isso te ajudar a usar melhor a escrita pensando em SEO.

Se você se interessou nessa dica, recomendo que você confira essa calculadora de densidade de palavra-chave feita pela Agência Mestre.

Linkagem Interna

Fazer com que o usuário passe o máximo de tempo possível no seu site é um ótimo sinal para o Google. Muito relacionado com a Bounce Rate, o tempo de permanência no site pode significar uma boa experiência do usuário. Ter links internos no seu artigo apontando para outros de seus artigos relacionados pode incentivar esse tipo de comportamento.

Se isso já não bastasse, fazendo a linkagem interna você também está facilitando ao Google a navegação pelo seu site, que navega por links.

A prática também influencia na distribuição de link juice pelo seu site.

Imagens

O mesmo estudo da Backlinko que citei nesse artigo revela que a maioria dos sites que estavam em primeiro lugar continham pelo menos uma imagem.

Abaixo o gráfico exibido no estudo:

como escrever um artigo para seo - imagens

Fonte: Backlinko

Não existe nenhuma prova de que ter imagem em uma página é um ponto positivo para o Google, mas, analisando por conta própria se a imagem impactaria ou não no posicionamento, um argumento já pode ser válido: ter uma imagem no artigo deixa o texto mais amigável e eventualmente pode reter aquele usuário mais difícil de conquistar, que em outra circunstância possivelmente abandonaria a página, inflando o Bounce Rate da URL. Sem contar que a imagem dá mais uma oportunidade de usar a keyword foco (texto alt, nome da imagem etc).

Aproveite e conheça 47 bancos de imagens que você pode usar para ilustrar seus artigos.

Confira a lista aqui

Tamanho do Texto

Ultimamente muito tem se falado sobre o tamanho do texto. A verdade é que, como muitas outras “boas práticas” de SEO, essa não tem nenhuma prova de que seja real. Ainda assim, dependendo da perspectiva, ela pode fazer muito sentido, afinal um texto que possui muitas palavras tende a:

  • Abordar o tema de forma completa e assim satisfazer o usuário;
  • Usar muitas vezes a palavra-chave foco do artigo.

Além disso, o estudo da Backlinko também identificou um padrão interessante nos primeiros resultados do Google: a média de palavras das páginas que estavam em primeiro lugar eram de 1890. Confira o gráfico a respeito abaixo:

como escrever um artigo para seo - numero de palavras

Fonte: Backlinko

A dica que fica é: sempre aborde os temas em seus artigos de forma bastante completa!

Ou seja, se o conteúdo já está completo e o tamanho que ele ficou foi de menos de mil palavras, não faz sentido “encher linguiça” para que ele fique maior.

O mesmo funciona ao contrário: se o conteúdo está com menos de mil palavras, mas poderia ser abordado de forma mais completa, faça-o.

Bounce Rate – O que é e como isso impacta no seu post

Bounce Rate é a taxa de visitantes que entram na sua página e saem em poucos segundos. Novamente com base no estudo da Backlinko, sites que possuem Bounce Rate baixa costumam performar melhor no Google. Confira o gráfico abaixo, que evidencia isso:

como escrever um artigo para seo - taxa de rejeicao

Fonte: Backlinko

Existem algumas formas de melhorar essa taxa:

Alinhe a Expectativa na Snippet

Fazer o usuário clicar no seu resultado é apenas uma pequena porcentagem do seu esforço. Se o usuário entra e sai logo em seguida, é pior do que não ter clicado.

Então não prometa na Snippet (resultado do Google) algo que o seu artigo não entrega. Redija uma meta title tag coerente com o seu post. O mesmo vale para meta description.

Faça um conteúdo interessante

Capriche no seu conteúdo, principalmente na introdução. O usuário precisa se sentir instigado a ler o seu conteúdo. Imagens, vídeos, infográficos sempre podem nos ajudar nessas situações. Faça um artigo que responda a dúvida do usuário.

Conclusão

Nem todo conteúdo precisa ser escrito pensando em uma palavra-chave buscada. Existem muitos assuntos que as pessoas não buscam e que são de extrema importância para elas.

Um exemplo claro é esse artigo que você está lendo. Não existe hoje um grande volume de busca no Google por palavras-chave como: “como escrever um artigo bom em SEO”, “como escrever para SEO” etc.

Mas, mesmo não havendo busca, é um conteúdo que tem um potencial de ajudar muitas pessoas e espero mesmo que você seja uma delas.

Gostou do artigo? Ficou alguma dúvida? Participe comentando logo abaixo!

Marcadores:

Deixe seu comentário