Blog de Marketing Digital de Resultados

Como gerar conteúdo para ecommerce?

Em ecommerces, 3 tipos de Inbound Marketing podem ser adotados para você aumentar as taxas de vendas e a qualificação do seu tráfego. Confira!

Já falamos aqui no blog sobre como o Inbound Marketing pode impulsionar um ecommerce. Entretanto, a maioria dos donos desse tipo de negócio ainda enfrenta muitas dificuldades sobre as formas de criar conteúdo para esse tipo de segmento.

Afinal, se a meta é vender produtos então por que eu devo criar conteúdo para atrair mais público para o meu site? Vale a pena eu tirar o foco dos meus produtos para direcionar um visitante para ler um texto? Em que lugar do seu site eu devo publicar? Quais as melhores formas de se fazer isso?

A geração de conteúdo para ecommerce pode se dar de diversas formas e com diferentes propósitos. Aumentar as taxas de vendas e a qualificação do seu tráfego são apenas duas das inúmeras razões pelas quais você deve criar conteúdo no seu site.

Geralmente, a maior parte dos visitantes não está ainda pronta para comprar, e muitas vezes os consumidores não são sensíveis a apenas um belo anúncio ou ao preço de um produto.

Quando você oferece para os seus atuais e futuros clientes outras opções que não sejam somente a compra, você os cativa e educa com informações que podem satisfazer suas necessidades. Isso acaba ajudando você a estabelecer o nome da sua marca e sua reputação no seu nicho de mercado.

Criar conteúdos adequados aos seus clientes – ao invés de simplesmente mostrar um produto na cara deles – faz com que você crie uma conexão com a audiência correta para o seu negócio. Além disso, possuir compradores educados tende a diminuir muito a quantidade de atendimento e suporte que você possa vir a prestar.

Em grande parte dos sites de ecommerce, o conteúdo acaba sendo tratado como uma distração. O texto está lá para vender o produto e não para criar uma conexão eficiente entre vendas e conteúdo. Assim, geralmente o conteúdo é deixado para o blog, separado dos produtos, o que muitas vezes reduz seu impacto e pode acabar sendo mesmo uma fuga da loja.

Além disso, a aplicação do Inbound Marketing para ecommerces é muito diferente dos outros tipos de negócios. Existe uma grande disparidade principalmente no tempo de amadurecimento dos Leads. Os processos num ecommerce tendem a ser muito mais rápidos. No modelo tradicional de Inbound, os Leads gerados são tipicamente adquiridos e nutridos sem terem sido um consumidor anteriormente.

É importante prestar atenção que a criação de conteúdos baseados somente em produtos – guia de compras ou revisão sobre um produto, por exemplo – não são mais suficientes para garantir uma excelente geração de Leads. Mesmo grandes ecommerces já consolidados no mercado estão tendo que investir em conteúdos mais dinâmicos que atraiam a atenção dos seus consumidores.

Então que tipo de conteúdo eu devo criar?

Antes de começar a escrever, é importante que você saiba o que os seus clientes desejam ler. A obtenção deste conhecimento pode ocorrer de diversas maneiras. Você pode fazer enquetes nas mídias sociais, analisar os dados dos seus clientes ou até mesmo conversar diretamente com eles. Estas informações irão lhe auxiliar a descobrir que tipo de conteúdos performam bem e são mais requisitados.

Conhecer bem seu público é o primeiro passo para descobrir quais são seus problemas e seus desejos. Procure descobrir que assuntos estão relacionados a estes desejos e que comunicação essas pessoas estão empregando nos mecanismos de busca para chegar ao que procuram.

É imprescindível que o conteúdo que você irá confeccionar esteja relacionado a como você quer fazer com que seu cliente se sinta. E por isso é tão importante o trabalho de definição de sua persona. Caso você ainda não possua, você pode criar uma com a nossa ferramenta “O Fantástico Gerador de Personas”.

Cuide da consistência dos textos e do posicionamento adotado, compartilhando assuntos que se relacionem de alguma maneira aos seus produtos. Os clientes ficam felizes quando leem conteúdos que resolvem um problema ou que abordem um estilo de vida ao redor de um produto. Portanto:

  • Tente ajudá-los a encontrar uma solução ou a realizar algo tenha valor para ele;
  • Demonstre autoridade sobre o assunto;
  • Não crie apenas textos de venda.

Quanto mais você estreitar os laços com seus clientes, mais confiança você conquistará e mais intenso se tornará o relacionamento entre vocês. Se você já faz conteúdo, avalie que assuntos tendem a aumentar a permanência no seu site. Analise ainda se essa permanência tem ou não convertido em vendas.

Também é importante ressaltar a importância da criação de links entre os conteúdos gerados com os produtos que você comercializa. Postar um texto bacana no blog pode ser sua primeira ferramenta de pré-venda. Se você tem um ecommerce de nicho, procure abusar da utilização de palavras-chave de cauda longa.

Os termos de pesquisa têm ficado cada vez mais longos com o decorrer dos anos. Antes as pessoas bucavam por “Lojas de Sofás em Florianópolis”. Agora as pessoas já buscam “Qual a melhor loja de sofá-cama de couro em Florianópolis”. Quem tiver esse título com certeza vai se destacar nas pesquisas.

UGC – User Generated Content

Quando criamos conteúdo para clientes de ecommerce podemos mirar em duas metas: entretê-los ou engajá-los.

No que tange o entretenimento, podemos mostrar como os produtos podem tornar a vida dele melhor, seja facilitando seu cotidiano ou agregando um valor novo a sua vida.

Pedir ou incentivar seus clientes a compartilhar seus próprios conteúdos é o que frequentemente chamamos de UGC – User Generated Content ou Conteúdo gerado pelo usuário.

UGC pode ser importante para diversos ecommerces, principalmente pelo fato de não precisar de grandes esforços pela parte da marca no processo de criação. Uma vez que os usuários começam a submeter fotos, por exemplo, eles compartilham isso com seus amigos e acabam trazendo mais consciência da sua marca. Mas é importante que alguém faça um controle desta sessão para que nada inapropriado seja mostrado.

Ter uma sessão onde os clientes são incentivados a inserir conteúdo, experiências ou até mesmo pareceres fazem com que sua marca ganhe muito mais intimidade com seus consumidores.

Quanto mais legal for o design desse espaço, mais à vontade seus clientes se sentirão. Transforme essa parte do seu website em um lugar gostoso de estar, sem toda aquela poluição, comum nos sites de ecommerce. Criar esse senso de comunidade com os consumidores agrega muito valor ao seu negócio e faz com que seu nome seja relacionado ao assunto que permeia o que você vende.

Quando você abre esse canal, você acaba indiretamente adicionando mais informações sobre os seus produtos, com mais consistência e riquezas de detalhes para o comprador destes itens.

E não se esqueça, se caso algum cliente lhe der um feedback, incorpore essa resposta nas publicações. Agradeça a ele em público. Isso demonstra o quanto ele é importante para você.

Os 3 tipos de Inbound para ecommerce

Nem todos os ecommerces tem o mesmo ciclo ou vendem as mesmas coisas e por isso diferentes estratégias podem e devem ser adotadas. Em ecommerces, 3 tipos de Inbound Marketing podem ser adotados:

1. Inbound tradicional (aprenda mais /compre depois)

É o tipo de Inbound Marketing mais usual. Você captura Leads através de conteúdos mais topo de funil relacionados ao seu negócio e nutre eles ao longo da jornada de compra, até que ele se torne um cliente. Este método é o mais empregado quando trabalhamos com ecommerces de nicho.

Se você é um ecommerce que vende cervejas, por exemplo, você pode gerar conteúdos sobre os diferentes tipos de cervejas ou sobre como harmonizá-las com pratos específicos. Caso você seja um sex shop, você pode escrever sobre dicas para apimentar um relacionamento ou sobre técnicas para fazer as posições mais difíceis do kama sutra.

Em nenhum dos casos estamos citando necessariamente os produtos que estas lojas vendem diretamente, entretanto estamos capturando Leads interessados para o nicho.

2. Inbound dirigido ao produto (compre agora)

É aquele trabalho de conteúdo que compreende mais imagens, vídeos, reviews e descrições robustas nas páginas dos seus produtos. O conteúdo é disponibilizado via buscas, canais sociais e outras fontes que possam gerar demanda.

Nestes casos, o conteúdo é sempre mais fundo de funil. Ele abrange a distribuição de cupons, promoções, lançamentos de produtos e concursos.

As descrições dos produtos sempre devem ser realizadas da forma mais particular possível. Evite copiar informações técnicas dos produtos disponibilizadas pelos fabricantes. Gere conteúdo descritivo específico para cada produto que você vende. Isso tende a aumentar a relevância do seu site quando o cliente buscar pelo produto nos mecanismos de busca.

Se você observar um produto no site da Amazon por exemplo, você verá diversas formas de conteúdo voltadas para um mesmo produto. Você tem a descrição da própria loja, a descrição do fabricante, perguntas e respostas dos clientes sobre o produto e por fim a própria análise e crítica do cliente sobre o item.

3. Híbridos (aprenda mais/compre sempre)

São os ecommerces que misturam e utilizam as duas técnicas apresentadas acima. Fazem tanto uma gestão de conteúdo de forma a educar e se relacionar com seus clientes como também investem fortemente no conteúdo voltado especificamente para os produtos.

Conclusão

Esperamos que você tenha entendido nesse post a importância da geração de conteúdo para ecommerces.

É essencial que você esteja atento ao fato que a geração de conteúdo não vai implicar necessariamente no aumento das suas vendas.

O Inbound Marketing para ecommerces é mais voltado para uma comunicação com os visitantes e clientes de uma forma eficiente e criativa, fazendo com que o número de interações cresça e a credibilidade da marca aumente.

Tenha consciência que isto está diretamente relacionado a fidelização dos seus consumidores, que verão a sua empresa como referência para o tipo de produto que você comercializa.

Então, que tal arregaçar as mangas e começar a produzir conteúdo para sua loja online?

Em nosso Kit “Marketing Digital para Empreendedores”, que você pode baixar gratuitamente aqui, reunimos conteúdos complementares para você saber como alavancar sua empresa.

Marcadores:

Deixe seu comentário