Blog de Marketing Digital de Resultados

Como montar uma descrição de vaga para fisgar o profissional de Marketing Digital ideal

Já falamos em outros posts sobre as atividades desenvolvidas por profissionais de Marketing Digital e onde procurar os candidatos ideais para ocupar esse cargo tão importante para a geração de resultados em sua empresa. Sabemos que essa contratação não é um processo simples – ainda não há muitos profissionais qualificados na área e esse número diminui de acordo com as exigências para ocupar o cargo. Por isso, montar uma descrição de vaga clara e com informações essenciais pode agilizar (e muito!) a sua busca.

É preciso que a sua empresa foque exatamente no alvo desejado, pois não adianta sair atirando para todos os lados, receber inúmeros currículos, ter trabalho para filtrá-los para, no fim, encontrar um ou dois bons candidatos. E isso também vale para o outro lado. Quando uma pessoa busca uma oportunidade de emprego, ela também procura algo que se encaixe com seus anseios. Por isso, quanto mais precisa for a descrição, maiores são as chances do candidato certo concorrer à vaga.

Neste post destaco os quatro pontos que não podem faltar na descrição de vaga de profissionais de Marketing Digital.

Habilidades/Conhecimentos

É importante ressaltar quais são as habilidades que o candidato deve ter e a carga de conhecimento necessária para a execução das tarefas. Vamos ver alguns exemplos:

Para produção de conteúdo, é primordial saber escrever. Capacidade analítica para transformar informações em texto e domínio do português também são habilidades essenciais. Saber mexer em plataformas de publicação como o WordPress pode ser um conhecimento desejável.

Conhecimentos em ferramentas específicas também podem ser requisitos do candidato: Google Analytics, Google Webmasters Tool, Excel, entre outras. É bom ter claro que alguns conhecimentos podem ser aprendidos, caso sua empresa tenha tempo e disponibilidade de investimento em capacitação.

Atividades e responsabilidades

É comum que empresas descrevam suas vagas de uma maneira resumida, sem detalhar as atividades cotidianas. Isso pode resultar em dois problemas: ter um funcionário insatisfeito com suas demandas (pois achava que desempenharia outras atividades) e ainda a chance de ter alguém não capacitado para realizar as ações esperadas.

Veja alguns exemplos de como colocar as atividades e responsabilidades no escopo da vaga:

  • Criação e disparo de Email Marketing mensal
  • Produção de posts semanais para atualização do blog da empresa

Qualidades pessoais

Uma pessoa que apenas execute o que é pedido pode não ser seu funcionário ideal. Nesse ramo é preciso profissionais que vão além do básico. Não basta alguém que saiba escrever perfeitamente, é preciso que ele tenha proatividade e criatividade para pensar em novos temas de posts, e por aí vai.

Se sua empresa tem preferência por determinadas características pessoais que ajudarão no desempenho das suas tarefas, assim como na integração e relacionamento com o resto da equipe, coloque isso na descrição da vaga oferecida.

Alguns exemplos que podem ser interessantes para a sua empresa:

  • Ter boa capacidade de resolução de problemas
  • Saber trabalhar em equipe
  • Ser curioso

Experiência

Esse item varia de empresa para empresa: algumas podem optar por contratar apenas profissionais com experiências anteriores, enquanto outras estão abertas a contratar pessoas com menos ou nenhuma experiência.

Seja qual for o caso, destaque essa informação na vaga. Isso evita candidaturas inadequadas. Se houver algum tempo específico ou área de experiência que a empresa deseje, coloque isso na descrição: experiência mínima de X anos na área Y.

Informações adicionais

Além desses quatro pontos, algo que pode atrair seus candidatos (e excluir quem não se encaixa no perfil desejado) é expôr os valores da empresa e as perspectivas de uma carreira por lá. Uma boa ideia é ter no site uma seção “Trabalhe Conosco”. Aqui na Resultados Digitais, criamos uma página em que contamos como é trabalhar aqui, pontos positivos (flexibilidade de horário, happy hour semanal, etc.) e o que esperamos dos novos colaboradores.

Horário, benefícios e outras informações que possam interferir na decisão do candidato também são relevantes.

O único cuidado extra que indico é ser transparente com o que está ofertando. Não tente “enganar” seu candidato com falsas promessas. Em pouco tempo ele vai descobrir que as coisas não funcionam como esperado e pode pedir demissão – e você corre o risco de voltar à busca de um novo profissional.

Marcadores:

Deixe seu comentário