Blog de Marketing Digital de Resultados

Consegui gerar tráfego para o meu site! E agora?

A questão é que gerar tráfego nunca é um fim, e sim um meio. É essencial que você tenha uma estratégia bem definida para o que você deseja que o seu Lead faça depois que entrou no seu site.

Tela do Google Analytics aberta no Tempo Real, os números estão estáveis, até que entra no ar a campanha de marketing e os acessos vão subindo, subindo… você está prestes a bater o seu recorde e está tão emocionado que só falta a narração do Galvão para completar.

Praticamente todo gestor de marketing já se viu em uma situação assim. É tanto trabalho para colocar uma campanha no ar, para deixar aquele Email Marketing no estado da arte, para refinar o SEO a ponto de lustrar, para publicar aquele material rico ultra relevante, que o momento de acompanhar resultados é uma celebração digna de ouro nas Olimpíadas.

Consegui gerar trafego para o meu site E agora (2)

Você no final de um bom mês.

De fato, ninguém pode negar a emoção que é ser o responsável por uma ação de marketing bem feita.

Mas e depois, o que acontece?

Trazer visitantes para o site sempre tem um propósito. Pode ser que você queira que seu Lead faça uma compra, cadastre-se em um trial, preencha um formulário para baixar um material, ligue para você, acesse uma página, inscreva-se em uma newsletter, eduque-se sobre um assunto, compartilhe algo, assista a um vídeo etc.

A questão é que gerar tráfego nunca é um fim, e sim um meio. É essencial que você tenha uma estratégia bem definida para o que você deseja que o seu Lead faça depois que entrou no seu site e, principalmente, que esteja preparado para que essa ação seja tomada com o máximo de conveniência possível.

Se não, todos aqueles suados reais investidos em suas campanhas de marketing vão sabe para onde?

Consegui gerar tráfego para o meu site! E agora?

Aí mesmo.

Veja a seguir 4 dicas para aproveitar ao máximo o potencial de conversão dos tráfego do seu site.

1. Invista em UX

UX, abreviação para user experience (em português, experiência do usuário), representa o sentimento de uma pessoa ao interagir com um produto digital. Esse sentimento pode ser excelente ou péssimo, com direito a todas as nuances no caminho.

O papel da área de UX dentro da sua empresa é trazer esse resultado o mais próximo possível da excelência, trabalhando fatores como usabilidade, acessibilidade, performance, estética, utilidade, ergonomia, interação humana e marketing.

Esse termo é muito usado entre empresas de software, mas deveria estar no radar de qualquer organização. Vale ressaltar que investir em UX tem retorno garantido. Pesquisas mostram que cada dólar investido em UX traz de 2 a 100 dólares de retorno financeiro.

Mas por que UX traz tanto resultado? Elementar, meu caro gestor de marketing. As pessoas passam tempo onde elas se sentem bem. Se o seu site ou produto digital as faz sentir bem, elas gastarão mais tempo lá e, por consequência, terão mais probabilidade de gastar dinheiro também.

2. Faça testes AB

Teste AB, também chamado de Split Test, é uma técnica que consiste em duplicar e fazer pequenas modificações no seu produto (Landing Page, Email Marketing, ferramenta etc), direcionar parte do tráfego para o produto modificado e medir os resultados.

Por exemplo: você criou uma Landing Page que está performando bem. Mas e se o botão fosse de outra cor, ou se a chamada fosse diferente, será que os resultados seriam melhores ou piores? Só há um jeito de descobrir: testando.

Os Testes AB deveriam ser uma rotina para qualquer gestor de marketing. Isso porque eles ajudam a melhorar os resultados continuamente. Essa rotina permite que você teste um elemento de cada vez, sempre substituindo o produto atual pelo vencedor dos testes. Ao final de muitos ciclos, uma página que convertia 10% pode facilmente chegar a converter 30% ou mais.

3. Gere confiança

Seu Lead está acessando seu produto digital e você quer que ele execute uma ação. Mas até onde ele sabe, você nem existe. Sua empresa não existe. Tudo isso pode ser uma emboscada para captar seus dados e vender para algum spammer ou outros criminosos virtuais.

Seu papel é tranquilizá-lo o máximo possível, de todas as formas possíveis. Se o seu site é um ecommerce, mantenha à vista os selos de segurança e links para regras de frete e políticas de troca e devolução. Se é um SaaS, mostre links para sua política de privacidade e termos e condições. Deixe canais de contato à vista, bem como sua razão social, CNPJ e endereço. Coloque avisos legais em seus formulários, garantindo que você não usará os dados para spam. Use certificados de segurança em páginas de coleta de dados. Se possível, coloque nomes e fotos dos membros da equipe, principalmente da alta gestão – personificar a marca é um dos principais itens de geração de confiança.

As ações acima ajudam bastante, mas podem variar de empresa para empresa. Faça um exercício de pensar como seu Lead e liste todas as desconfianças que ele poderia ter em relação ao seu produto digital. Se tiver dúvidas, faça uma pequena pesquisa, pergunte a Leads recentes e use esse conhecimento para transformar seu produto em algo extremamente confiável.

4. Esteja disponível

Seu Lead tem dúvidas. Às vezes ele vai procurar a resposta antes de querer te contatar, às vezes não. Às vezes essas dúvidas já terão sido respondidas dentro do conteúdo do seu produto digital, às vezes não. A questão é: você já investiu recursos valiosos para trazer o Lead até a sua página. E agora você vai deixá-lo ir embora porque não está disposto a falar com ele? Não faz sentido.

É essencial, tanto para gerar confiança, conforme descrito acima, quanto para garantir que seu Lead gere o resultado que você procura, que você mantenha canais de comunicação visíveis, imediatos e – o mais importante – que esteja disponível para atendê-los.

A escolha dos canais deve ser feita de acordo com o que é mais conveniente para o seu público-alvo. Para alguns, é o telefone. Para outros, chat. Ou WhatsApp, redes sociais, email, videochat etc.

O mais garantido é escolher um mix e deixar à disposição de seus visitantes – uma plataforma de atendimento como a Omnize te ajuda a gerenciar isso de forma bem fácil.

Lembrando sempre que ter ao menos um canal de atendimento imediato aumenta as chances do seu cliente confiar em você – quem tem tempo de esperar horas (ou dias) para o retorno de um email quando o problema é urgente?

Ufa! Parece muita coisa, mas pode ter certeza que seus resultados vão melhorar – e muito – se você colocar em prática essas 4 dicas no seu dia a dia. Ficou com alguma dúvida? Pergunte nos comentários!

Este guest post foi escrito por Helena Simon, cofundadora e CMO da Omnize.

Marcadores:

Deixe seu comentário