Blog de Marketing Digital de Resultados

Dicas para iniciar a produção de conteúdo em vídeo

Quer começar a criar conteúdo em vídeo? Confira nossas dicas para iniciar a produção de vídeo da sua empresa e aumente o engajamento do seu público.

Que a produção de conteúdo de qualidade é a chave para o sucesso no Marketing de Conteúdo nossos leitores já estão cansados de saber. O que nos deparamos muitas vezes é com a dificuldade de dar conta de, dentre todas as outras atividades da empresa, ter um planejamento de produção de conteúdo e executá-lo.

Muitas vezes, essa dificuldade vem do mito de que materiais ricos são nada menos do que extensas páginas de texto como eBooks. É essa resistência para produzir um material que, em teoria, demanda mais tempo de execução, que acaba travando o início de uma produção de conteúdo, as atividades que vêm na sequência e, até mesmo, os resultados que viriam com essa publicação.

Na prática, existem diversos formatos que podem ser bastante atrativos para o público-alvo e, dependo dos materiais e recursos que sua empresa já possui, podem ser mais fáceis de ser produzidos e irão entregar igualmente conteúdo de qualidade para os interessados no tema proposto.

Materiais com recursos visuais têm um grande apelo para compartilhamento, principalmente em redes sociais. Segundo a 3M Corporation e a Zabisco, 90% das informações transmitidas ao cérebro são visuais e processadas 60.000 vezes mais rapidamente do que os textos. Sabendo desse apelo e unindo isso as tecnologias que estão disponíveis, fica cada vez mais fácil termos materiais de qualidade com facilidade de criação. Com esse post queremos desmistificar algumas coisas que podem ajudar a sua empresa a maximizar os resultados com a produção de vídeos!

Simplifique a produção

Em nosso primeiro RD Summit, realizado em dezembro, o assunto da produção de vídeo foi debatido no painel sobre produção de conteúdo. Vitor Peçanha, sócio-fundador da Rock Content e um dos painelistas, falou sobre o que ele tem feito na empresa. E o que mais chama a atenção é a simplicidade da produção: para colocar um vídeo no ar basta um bom microfone, uma câmera (que pode ser até mesmo de iPhone ou outros smartphones), tripé, e conseguir adequar a iluminação. Ao acessar a seção de vídeos da Rock Content é possível ver a evolução dos vídeos da empresa.

É possível produzir um bom material utilizando apenas a webcam do seu computador – é o que fazemos aqui na RD com nossos Webinars, que são transmitidos ao vivo e gravados para serem disponibilizados depois. O mais importante é que o autor tenha informações relevantes pra compartilhar e consiga transmitir o conteúdo de forma educativa.

A importância da luz

É possível produzir um bom vídeo mesmo sem um equipamento profissional de iluminação, mas, para isso, avalie atentamente a entrada de luz no ambiente em que você irá filmar. Para começar, realize a gravação em um local em que exista também luz natural, posicione o apresentador de frente para ela e realize alguns testes até encontrar o melhor ajuste.

O segundo passo é começar a utilizar iluminação artificial. Você pode conseguir um resultado surpreendente apenas com uma solução barata, com refletores simples. A qualidade final vai depender de muito teste no posicionamento da câmera e da iluminação.

Esse post sensacional – com vídeos – da App Sumo e da Wistia, traz dicas valiosas pra quem quer produzir imagens de qualidade utilizando apenas um iPhone como câmera e um kit econômico de iluminação. Vale a pena conferir!

Cuidando da edição

Além do básico mencionado acima, aqui na Resultados Digitais utilizamos também o ScreenFlow, um programa que permite mesclar slides, áudio e vídeo, mas só é habilitado para usuários de Mac.

Para usuários do Windows, o Movie Maker, editor de vídeos da Microsoft, é de fácil utiliização, ainda mais para  quem está familiarizado com as abas do Office. No entanto, para usuários avançados apresenta algumas limitações de recursos. Outras opções para quem está começando podem ser conferidas nesse post que indica os 10 melhores editores de vídeo para Windows .

Outra alternativa para a gravação do material é o próprio Youtube, que oferece o recurso de captura direto da webcam gratuitamente, assim como o programa Video DVD Maker Free.

Dê atenção às técnicas de SEO

Do ponto de vista de SEO, algumas coisas funcionam diferente dos tradicionais posts, isto porque o Google não consegue identificar exatamente qual conteúdo está sendo passado durante o vídeo. Dessa forma, o título e os comentários ganham um peso extra, podendo haver também uma versão transcrita do vídeo, como mostra o passo a passo do Youtube.

Outra forma de contribuir para a indexação -, como já explicamos no post sobre os benefícios de criar um Sitemap XML para sua empresa – é utilizar um Sitemap para vídeos permitindo que as ferramentas de busca consigam  trackear as informações e o conteúdo do seu vídeo de maneira mais fácil. Vale a pena conferir o passo a passo no Guia do Google para Criar um Video Sitemap ou no plugin do WordPress.

Invista em um bom título

Além de dar especial atenção à parte técnica, é importante investir na redação de um título bem atrativo. Pense que seu material está disputando um tempo precioso do seu telespectador: se o título não despertar a atenção do visitante, ele provavelmente não vai arriscar assistir.

Para ajudar na criação, pense no que se destacaria aos seus olhos e coloque-se no lugar do público que sua empresa quer atingir.

Duração: menos é mais!

A dica anterior vale também para o tempo de duração! Por mais que sua empresa tenha extremo conhecimento do tema e muitas coisas para passar para seu público, concentre-se em tornar os vídeos curtos e empolgantes, apenas com as informações mais relevantes. Vídeos longos tendem a tornar-se maçantes e facilmente perdem a atenção do visitante e chances de compartilhamento.

Escolhendo a opção ideal de hospedagem

Depois de ter trabalhado na produção e edição do vídeo, surge uma dúvida bastante comum: ‘onde hospedar meu vídeo’? Basicamente são dois caminhos que podemos escolher: o site da empresa ou site de terceiros, como Youtube e Vimeo. E a decisão entre esses dois deve ser feita com base no que sua empresa precisa focar neste momento: aumentar o tráfego do seu site ou maximizar as visualizações e a audiência do material? No primeiro caso, hospedar o vídeo no site da sua empresa é o mais adequado. Já para ter um maior número de telespectadores para seu material, recomenda-se utilizar de canais de terceiros.

Comece já!

A maioria das empresas que trabalham com conteúdo em forma de vídeo afirma que o importante é começar a produzir. Depois de dar o primeiro passo, a evolução do conteúdo vai acontecendo normalmente, ao implantar pequenos ajustes.

Peça o feedback de seu público interno e analise atentamente os comentários que forem surgindo do público externo após a publicação dos vídeos. Melhorando a qualidade, sua empresa vai, aos poucos, conseguir extrair os melhores resultados.

Crédito da imagem: Shutterstock

Marcadores:

Deixe seu comentário