Blog de Marketing Digital de Resultados

4 diferenciais competitivos para Instituições de Ensino Superior

Os diferenciais são imprescindíveis para as universidades que buscam conquistar novos alunos e manter os já existentes

O ensino superior cresceu muito na última década, causando o surgimento de um novo ciclo no mercado. As instituições de ensino superior passaram por mudanças drásticas por conta da concorrência, preço, qualidade, metodologia e outros fatores. Para se destacarem, as universidades precisam buscar diferenciais competitivos.

São características que tornam única uma universidade, pois não podem ser facilmente imitados por outras instituições de ensino. Eles também devem agregar valor ao consumidor final — nesse caso, o aluno.

Diferenciais competitivos

Os diferenciais são imprescindíveis para as universidades que buscam conquistar novos alunos e manter os já existentes.

A qualidade do ensino sempre será fundamental, mas apenas isso não é suficiente. Para chamar a atenção do aluno em potencial, é preciso investir em estratégias inovadoras, parcerias internacionais, cursos personalizáveis etc.

Listamos, abaixo, 4 diferenciais competitivos com maior potencial para atrair novos alunos.

1. Inbound Marketing

O Inbound Marketing é um conjunto de estratégias que tem 5 etapas principais:

  1. Atrair
  2. Converter
  3. Relacionar
  4. Vender
  5. Analisar

Cada uma dessas etapas tem como objetivo deixar o consumidor mais próximo do negócio: na atração você transforma o usuário, que até então era desconhecido, em um visitante do seu site. A próxima etapa é a de conversão, onde o visitante torna-se um Lead, ou seja, um possível cliente.

Depois dessa etapa, você deve se relacionar com o Lead e fornecer conteúdo necessário para que ocorra o fechamento do negócio. A partir de então, o Lead torna-se cliente. A etapa final consiste em analisar seus resultados e entender o que os dados dizem sobre o processo de aquisição de clientes, usando os números a seu favor para otimizar a operação de marketing.

É fundamental também que o cliente encante-se com sua escola e torne-se fiel. A partir do momento em que ele estiver encantado com a sua marca, automaticamente será um divulgador.

Esse conceito também pode ser aplicado à educação. Uma pesquisa do 5seleto revelou que alunos que se envolvem com a universidade por estratégias de Inbound Marketing têm mais chances de só sair dela depois da graduação.

O grande segredo do sucesso das instituições de ensino é a captação de alunos e a capacidade de mantê-los. Portanto, é importante realizar um planejamento de comunicação voltado para os seus clientes em potencial. No geral, eles têm dois perfis:

  • Candidato esclarecido: é aquele que se preparou mental e financeiramente para cursar a universidade e, provavelmente, vai concluir seu curso sem maiores problemas;
  • Aluno amparado: terá mais dificuldade de terminar seus estudos e precisará do apoio da universidade.

Para que a sua universidade possa conquistar a retenção dos alunos, é essencial a criação de conteúdos para distribuição. Esses devem ter dicas para os alunos de organização, gestão de tempo, metodologias de estudo, sites de pesquisa, motivação, entre outras.

Informações como essas ajudarão os alunos a terminarem a faculdade, mostrando-os como procurar o suporte, caso precisem.

O conteúdo deve ser direcionado às personas, com conteúdo relevante para elas. Isso é essencial, como comprovou a mesma pesquisa da 5seleto já citada: 10% dos cliques em sites são devido às propagandas, enquanto 90% se dão por conta do conteúdo de valor (para saber mais sobre isso, veja 3 passos para tornar seu conteúdo educacional em conteúdo de marketing).

Obviamente, sua instituição de ensino deve entrar por completo no mundo do Marketing Digital usando a abordagem do Inbound e também com uma presença forte e constante nas redes sociais.

2. Gestão de relacionamento e CRM

Após transformar o desconhecido em um Lead, está na hora de gerenciar o relacionamento. Um CRM pode lhe auxiliar, pois é uma ferramenta que agiliza o atendimento e pode fazer com que os Leads cheguem à etapa de matrícula.

Ele ajuda, ainda, no gerenciamento dos diversos tipos de persona, ou seja, de pessoas em vários estágios do caminho da compra. Dessa forma é mais fácil para você se aproximar do seu prospect e encantar quem já é seu aluno.

Normalmente, são 4 os fatores que levam as universidades a terem um bom relacionamento com os seus prospects e alunos.

  1. Atendimento
  2. Disponibilidade
  3. Resposta rápida
  4. Relacionamento diferenciado

2.1 Atendimento

O marketing do boca a boca faz com que seja possível conquistar mais alunos. Quando um aluno fica feliz com o atendimento e com as aulas que está recebendo, automaticamente ele fará uma propaganda positiva a respeito da sua universidade. Portanto invista nesse fator.

2.2 Disponibilidade

Com um CRM, é possível fazer gestão a distância e todo atendimento prestado ao aluno fica documentado no mesmo lugar. Dessa forma, se um problema do aluno volta a se repetir, a administração da universidade pode dar uma atenção especial para que não ocorra novamente.

2.3 Resposta rápida

Ninguém gosta de ficar esperando, ainda mais se a resposta pode decidir sua rotina futura. Por isso, muitas universidades estão optando por informar se o aluno passou no vestibular por meio de um SMS. Além disso, é possível fazer análise pré-inscrição mais rapidamente com o auxílio de um CRM.

2.4 Relacionamento diferenciado

Uma vez com as informações iniciais, é possível criar um relacionamento mais próximo com o aluno, encaminhando uma mensagem no dia do seu aniversário, parabenizando-o por ter sido aprovado nas disciplinas do semestre e muito mais.

3. Personalização do ensino

As soluções livres e abertas como os MOOCs já estão resolvendo muitos problemas de acesso a conteúdo de forma mais barata e mais rápida do que as tradicionais instituições de ensino superior.

Obviamente, as instituições livres de oferta de conteúdos e cursos online mais baratos e massificados, diferentemente das tradicionais instituições de ensino superior, não conferem diplomas e certificados chancelados pelos governos.

Ainda que as ofertas livres não tenham os importantes diplomas, elas estão começando a dificultar a oferta do ensino massificado, criado na era industrial e ainda presente na maioria das instituições de ensino.

A solução para sua instituição ter uma vantagem competitiva além do diploma é ofertar cursos mais personalizados aos alunos. A personalização pode ser feita em várias frentes como:

  1. Ampliar o número de disciplinas optativas
  2. Criar cursos com mais áreas de especializações
  3. Criar cursos diferentes e focados no mercado local
  4. Ofertar relacionamento com a empresas

A maioria dos cursos superiores ofertados no Brasil possui poucas disciplinas optativas, deixando o aluno sem ter condições de adaptar a formação. Amplie o número de disciplinas optativas e crie condições para que os alunos estudem áreas com as quais eles tenham mais afinidades.

A ampliação de optativas acarretará na possibilidade de criar novas áreas de especialização nos cursos de graduação. Assim como temos várias pós-graduações focadas num determinado tema, sua instituição de ensino ampliará o desejo dos interessados oferecendo mais alternativas para especialização aos seus alunos.

As especializações podem acabar até mesmo se tornando em novos cursos e esses podem ser focados em necessidades do mercado.

Recentemente, tivemos uma grande criação de cursos de engenharias e a maioria dos novos ainda estavam nas tradicionais civil, elétrica e mecânica. Poucas foram as instituições que inovaram e criaram cursos como engenharia de energia e recursos renováveis, biossistemas, mobilidade etc.

Será que sua instituição não poderia inovar e criar um curso tecnólogo ou bacharelado em áreas que façam muito sentido para o seu mercado local?

Novos cursos devem ser sempre focados no mercado de trabalho local, portanto, pergunte-se quais são as áreas que mais demandam pessoas na sua região. Respondida essa pergunta, tente levar sua instituição para relacionar-se com empresas que gerem emprego na área e veja com cada uma delas o que falta nos egressos universitários.

Use essas informações para criar cursos inovadores e personalizados e faça um relacionamento com as empresas para ampliar as chances de empregabilidade dos seus alunos.

4. Parcerias internacionais efetivas

É muito comum que as instituições de ensino superior possuam parcerias internacionais. Mas, muitas vezes, a relação entre custo e benefício não compensa para o aluno. Por esse motivo, deve-se focar em parcerias que sejam acessíveis.

Os principais problemas de parcerias internacionais mais comuns são:

  1. Dificuldade do idioma
  2. Altos custos envolvidos
  3. Pequeno número de alunos alcançados

Existem soluções para a questão dos custos como programa de bolsas de estudos do Santander. No entanto, esses programas são raros e a instituição de ensino fica dependente do apoio de terceiros.

Felizmente, a internet eliminou barreiras de deslocamento e reduziu as dificuldades geográficas e financeiras para parcerias efetivas.

Uma alternativa interessante é buscar parcerias com universidades que ofertam cursos online e também facilitam no idioma, como a Ambra College, faculdade de Orlando que ensina em português.

A Ambra College possui um programa de graduação paralela. Nele, é possível que o aluno curse sua faculdade no Brasil e faça algumas disciplinas no campus virtual da Ambra, em Orlando.

Além dos cursos online, os alunos poderão cursar os módulos de férias presencialmente, nos Estados Unidos.


Com a criação desses diferenciais competitivos, a sua instituição de ensino superior ficará mais próxima dos alunos e dos prospects.

Com conteúdo relevante sendo disponibilizado no site e nas redes sociais da instituição, seus alunos saberão a quem recorrer quando pensarem em desistir da graduação.

Você se interessou pelos diferenciais competitivos que mostramos aqui? Ficou com alguma dúvida? Conte nos comentários.

Post escrito por Alfredo Freitas, da Ambra College.

Marcadores:

Deixe seu comentário