Blog de Marketing Digital de Resultados

Como desenvolver sua estratégia de SEO internacional

Saiba como planejar a sua globalização digital, analisar concorrentes, fazer uma pesquisa internacional de palavras-chave e tomar decisões sobre os principais aspectos técnicos que envolvem a internacionalização de um site.

Você tem planos de expandir sua empresa para outros países? Ou já chegou a esse nível? Se você respondeu sim a qualquer uma das perguntas acima, esse guia foi feito para você. A seguir, vamos mostrar algumas ações para auxiliar sua empresa a entrar no mercado internacional.

Geralmente, a primeira ação que as empresas fazem é definir a estratégia geral e decidir quais países serão visados, além de mapear quem são os principais concorrentes nos mercados novos. Bom, se você já fez isso, o próximo passo é avaliar as suas oportunidades de SEO nos países escolhidos e pensar como organizar a sua presença digital.

Neste guia vamos mostrar como planejar a sua globalização digital com a ajuda das ferramentas Google Analytics, SEM Rush e Aleyda Solis.

Vamos pegar o exemplo de uma empresa de varejo canadense que decidiu abrir uma rede de lojas na Holanda.

A estratégia pode ser dividida em 5 passos:

  1. Estime o seu potencial nos países-alvo;
  2. Analise os seus concorrentes;
  3. Faça uma pesquisa internacional de palavras-chave;
  4. Localize a sua marca;
  5. Tome decisões sobre os principais aspectos técnicos.

1. Estime o potencial de países-alvo

Soluções: Google Analytics e a Análise de Domínio, da SEMrush.

Para estimar o potencial do seu SEO internacional, comece descobrindo qual é o ranqueamento do seu site nos países-alvo (por exemplo, na Holanda).

Em sua conta no Google Analytics vá para Audiência → Geo → Local ou Língua. Isso permite que você veja a quantidade de acessos feitos de um país específico.

Agora vamos fazer uma análise mais profunda para ver quais são as palavras-chave que trazem melhores ranqueamentos para seu site nos seus países alvos.

Use a ferramenta  Análise de Domínio, da SEMrush, para gerar um relatório geral sobre o seu domínio.

Digite o domínio, escolhe a base de dados do país específico e clique em “pesquisar”.

Analise o relatório de pesquisa orgânica que mostra a quantidade de palavras-chave que te colocam nos top 100 resultados de pesquisa e estima o tráfego mensal do seu domínio.

Pode acontecer que o seu domínio não esteja ranqueado nos primeiros 100 resultados no país pesquisado. Nesse caso, digite o domínio do seu concorrente local e continue a análise.

No gráfico inferior esquerdo do relatório (em destaque na imagem), escolha o pedaço que você quer analisar com mais precisão.

No nosso caso vamos escolher o pedaço marrom, que representa a Holanda. Segue a lista de palavras-chave que obtivemos:

Confira as palavras-chave obtidas e verifique se elas estão relacionadas com a sua área. Também considere o volume de pesquisas (coluna 1).

A nossa empresa já está ranqueada no Google.nl com várias palavras-chave com bom volume de pesquisa (por exemplo, “mac lipstick”).

Ou seja, ela com certeza tem potencial para subir nos resultados de pesquisa ainda mais e obter ainda mais tráfego ao lançar uma versão local do site.

No final desse passo você terá informações sobre sua presença orgânica no país (dados do Google Analytics) e sobre a relevância desse tráfego (com o relatório de Pesquisa de Posições Orgânicas da SEMrush).

2. Análise de ambiente competitivo

Solução: Relatório de Principais Concorrentes Orgânicos, da SEMrush

Independentemente da dimensão do potencial internacional do seu site, você deve saber com quem está concorrendo no novo mercado digital. Você provavelmente já conhece seus concorrentes mais fortes no país escolhido.

No entanto, o fato de que a marca deles é mais conhecida que a sua não necessariamente significa que eles são tão bem-sucedidos em termos de presença digital. Por isso é tão importante focar nos concorrentes orgânicos.

Use o relatório de Principais Concorrentes Orgânicos para descobrir os principais concorrentes nos países-alvo.

Na mesma aba de Análise de Domínio vá para Pesquisa Orgânica → Concorrentes. Não se esqueça de escolher a base de dados do país-alvo. Você obterá o seguinte relatório:

As empresas que ficam à sua direita e acima de você devem ser o foco da sua análise. O tráfego delas é maior que o seu e eles têm mais palavras-chave nos primeiros 100 resultados do Google.

Assim que você descobrir quem são os principais concorrentes no mercado digital, passe para o próximo passo e descubra quais palavras-chave você pode emprestar a essas empresas.

3. Faça uma pesquisa internacional de palavras-chave

Solução: Relatório Domínio vs. Domínio, da SEMrush

Agora que já identificamos os principais concorrentes, chegou a hora de definir quais palavras-chave permitem que eles ocupem melhores posições no Google e escolher as melhores delas para a sua estratégia de SEO.

A tabela abaixo mostra os seus concorrentes orgânicos, o nível de concorrência e as palavras-chave que vocês têm em comum.

Agora vamos passar para a ferramenta Domínio vs. Domínio, que permite que você se compare com os domínios de concorrentes e encontre as palavra-chave que vocês têm em comum e as palavras-chave únicas.

Para fazer isso, clique no número de palavras-chave em comum na lista de concorrentes – você será transferido para o relatório Domínio vs. Domínio.

Passe para o “modo avançado” e defina os parâmetros de comparação escolhendo a opção “palavras-chave exclusivas para as primeiras palavras-chave do domínio” para analisar só as palavras-chave que permitem ao seu concorrente ganhar bons ranqueamentos no Google, mas que você não está usando.

Você obterá uma lista de palavras-chave que trazem tráfego para o seu concorrente, mas não para você. Antes de começar a usá-las, faça uma análise para entender quais delas têm maior volume de pesquisa e nível baixo de dificuldade – em outras palavras, selecione aquelas que têm maior probabilidade em gerar tráfego.

Para isso aplique filtros avançados. Para começar, escolha palavras-chave com volume de pesquisa acima de 500 e exclua aquelas com nível de dificuldade acima de 60.

Dessa forma você pode estudar todos seus concorrentes orgânicos para coletar várias palavras-chave e enriquecer o seu conteúdo. Essas palavras-chave podem ser usadas nas descrições de produtos, notícias, artigos de blogs e outros tipos de conteúdo.

Existem mais jeitos de encontrar palavras-chave que podem ser usados no seu conteúdo. Por exemplo, considere usar a ferramenta SEO Keyword Magic para encontrar palavras-chave relacionadas e de cauda longa na língua do país alvo. Essa ferramenta também consegue te ajudar na hora de rastrear o seu desempenho assim que você colocar o seu site no ar.

4. Localize sua marca

Você já escolheu as palavras-chave mais indicadas para alcançar ranqueamentos mais altos no Google, agora chegou a hora de criar conteúdos na língua local. Entretanto, não é só traduzir os textos, acrescentando palavras-chave encontradas. O que dá certo no Brasil pode ser completamente irrelevante na Colômbia.

Para tirar suas dúvidas referente à tradução, localização de informações técnicas, banners, termos de uso e outros conteúdos, aconselhamos que leia o artigo do Martin Kura: “Estratégia de Localização na Web: Localize Conteúdo como Especialista de Marketing” (em inglês). Ele consegue ajudar a definir os procedimentos corretos para cada tipo de conteúdo do seu site.

Também é importante não se esquecer de aspectos regionais. Para te ajudar, pedimos 32 especialistas do mundo inteiro a compartilhar conosco alguns detalhes importantes, que só os locais sabem, e criamos um post “Como Localizar a sua Marca Global”. Esse artigo sem dúvida será uma ajuda importante para construir estratégia de SEO de sucesso para cada país que você decidir visar.

5. Tome decisões sobre aspectos técnicos mais importantes

Não se esqueça de definir o lado técnico da sua estratégia de SEO Internacional. Os principais aspectos que exigem consideração são:

  • Escolha de estrutura correta para o site;
  • Escolha de localização do servidor;
  • A implementação correta de hreflang.

Estrutura de site

Antes de definir a estrutura do seu site, defina seu principal objetivo – vai visar a uma língua ou a um país?

Caso esteja querendo focar seus esforços num grupo de países que compartilham a língua, opte por abordagem baseada na seleção de idioma.

Entretanto, para os casos em que você quer localizar conteúdo para uma público ou país específico, é melhor escolher a segmentação por país.

No nosso exemplo, a empresa de varejo está focando seus esforços no mercado da Holanda, ou seja, é melhor escolher este tipo de segmentação.

Baseando-se nessa decisão, escolha a estrutura para seu site internacional. Há muito debate sobre o que usar para obter melhores resultados de SEO:

  • domínios de nível superior com código de país (por exemplo, meusite.cl para os domínios chilenos ou meusite.pt para domínios de Portugal);
  • subdomínios (por exemplo, cl.meusite.com.br);
  • subpastas (por exemplo, meusite.com.brcl)

Para aprender mais sobre vantagens e desvantagens de cada uma dessas soluções, confira o artigo Como escolher a estrutura correta de seu site internacional (em inglês), ou analise o infográfico abaixo:

Hosting local

A localização de servidor influencia os seus ranqueamentos. Quanto mais distante o servidor, mais lento o site e pior a experiência do usuário.

No artigo Hosting internacional: A localização realmente importa? (em inglês), Martin Kura explica porque a localização de servidor é importante para as máquinas de busca e analisa as estratégias de IKEA, Lush, Google e os passos que eles tomaram para fazer as melhores escolhas.

Implementação de hreflang

Como saber se o seu SEO internacional está correto? Se isso for o caso, os usuários de cada país visado (ou que falam uma língua específica) encontram a versão do site na língua correta (ou com configurações do país deles).

Códigos de hreflang têm um papel importante nesse processo, já que a principal tarefa deles é de criar referências cruzadas entre páginas com conteúdo similar e línguas (ou público-alvo) diferentes.

Implementações incorretas de hreflang podem prejudicar drasticamente seus ranqueamentos e a experiência de usuários.

Para gerar as tags de hreflangs facilmente, aproveite a ferramenta Hreflang Tags Generator Tool, da Aleyda Solis. Nas etapas futuras para fazer auditoria de hreflangs e consertar possíveis problemas, use o relatório de SEO Internacional da SEMrush

Conclusão

Você avaliou o potencial de SEO nos seus países alvos, analisou ambiente competitivo, descobriu as melhores palavras-chave para seus conteúdos localizados e definiu os aspectos técnicos para desenvolver um site internacional.

Assim que ele estiver pronto e funcionando, não se esqueça de fazer o monitoramento constante de seu desempenho para descobrir possíveis pontos fracos da sua estratégia e corrigi-los a tempo. Para facilitar essa tarefa você pode usar a ferramenta de Auditoria de Sites da SEMrush.

Gostou do conteúdo? Para saber mais sobre pesquisa de palavras-chave, baixe gratuitamente o [eBook + Planilha] Pesquisa de palavras-chave: o que é e como fazer, e aprenda a encontrar os melhores termos de busca para brigar no Google e trazer mais tráfego e vendas para sua empresa.

Marcadores:

Deixe seu comentário