Blog de Marketing Digital de Resultados

Google anuncia melhorias para anúncios do YouTube

A empresa quer priorizar a experiência de usuários de dispositivos móveis, que já somam mais da metade dos visitantes do YouTube.

Conforme falamos recentemente aqui no blog da RD, os vídeos têm se tornado um formato cada vez mais popular no Marketing Digital e são uma aposta de conteúdo para o ano de 2017.

Seguindo essa tendência e após ter percebido que 50% das visualizações de vídeos do YouTube são provenientes de dispositivos móveis, o Google anunciou em 20 de janeiro que vai construir soluções escaláveis para os anúncios dos vídeos focando também nos dispositivos móveis.

Para privilegiar o mobile, a companhia anunciou uma série de mudanças que permitirão aos anunciantes e às agências melhorarem suas campanhas e atingirem sua audiência no site de vídeos.

“Ao longo do dia, as pessoas vão até seu dispositivo mais próximo para fazer escolhas sobre o que fazer, o que assistir ou até o que comprar. Mais do que em qualquer outro lugar, esses momentos acontecem no Google e no YouTube e, mais frequentemente, eles acontecem em dispositivos móveis.”

Veja abaixo as principais novidades:

1. Novos insights e relatórios

O Google anunciou que está desenvolvendo uma nova solução de medição. A ferramenta permitirá gerar insights para o anunciante e proteger a privacidade e segurança no Google e no YouTube.

Com a nova solução, os anunciantes terão acesso a insights mais detalhados de suas campanhas no YouTube em diferentes dispositivos, de modo a entenderem o impacto das campanhas em seus clientes.

Um exemplo citado no comunicado foi o de um fabricante de carros, que poderia ter um entendimento de como seus anúncios do YouTube influenciaram uma audiência específica (como pessoas que já compraram um tipo de carro anteriormente).

2. Melhores formas de alcançar sua audiência

Uma vez que mais espectadores do YouTube migram para o mobile, o Google anunciou que pretende tornar mais fácil para anunciantes entregarem anúncios úteis e relevantes.

Agora, informações de atividades associadas com usuários de contas do Google – como dados demográficos e pesquisas anteriores – podem ser usadas para influenciar os anúncios que verão no YouTube.

Então, por exemplo, se você é varejista, pode alcançar clientes potenciais que têm procurado por casacos de inverno no Google e engajar com eles por meio da campanha da sua própria marca de casacos no momento certo.

3. Controles de usuário feitos para o universo mobile

Além das soluções para anunciantes listadas acima, usuários continuarão a ter controle sobre os anúncios que verão no YouTube e no Google – é possível definir as configurações em “Minha conta”. O Google também prometeu manter políticas estritas contra o compartilhamento com os anunciantes de informações que tornem o usuário identificável.

Nas próximas semanas, será habilitado um controle de usuário que foi construído para ser visualizado em diversas telas: se um usuário silencia um anunciante na busca do Google, outros anúncios desse mesmo anunciante também serão silenciados quando aparecerem no YouTube.

Por exemplo, se você vê um anúncio para se matricular em uma academia mas já fez isso em outra, pode silenciar aquele anúncio na busca e não o verá também no YouTube.

4. Planos para o futuro

A companhia disse, ainda, que vai dar mais suporte às plataformas onde a maioria de usuários assistem vídeos hoje em vez de continuar investindo em tecnologias para desktop. Como resultado, o uso de cookies e pixels no YouTube será limitado a partir desse ano.

Enquanto tecnologias como o uso de pixels e cookies ainda têm um papel em um ecossistema mais abrangente, muitas foram construídas para uma tela somente – nem os pixels ou os cookies anônimos foram desenhados para as maneiras com que os usuários assistem conteúdo no YouTube, como no aplicativo móvel ou na sala de estar.

Isso pode levar à medição inconsistente e a anúncios menos relevantes, tornando mais difícil para as pessoas controlarem os anúncios que vêm ou os dados usados para mostrar esses anúncios.

Concluindo

De acordo com o anúncio, ao investir nas soluções para mobile de maneira prioritária o Google espera que os usuários tenham mais opções de escolha e transparência sobre como experienciam anúncios no Google e no YouTube.

Além disso, espera que os anunciantes tenham mais oportunidade de serem presentes e relevantes nos momentos em que sua audiência escolhe assistir.

E você, o que achou sobre essas mudanças?

Se você quiser saber mais sobre vídeos, confira nosso material Tendências de Vídeos para 2017, um compilado de dicas de 20 influenciadores, comunicadores e empreendedores compartilhando suas ideias e visões sobre o formato para o ano.

Marcadores:

Deixe seu comentário