Google Search Console: O guia completo de como usá-lo na prática


Google Search Console

Se o Google Analytics é uma poderosa ferramenta para analisar o comportamento dos usuários em seu site, o Search Console (antigo Webmaster Tools) também é peça chave para saber como os usuários chegam até lá.

Já comentamos neste outro post que o Google Search Console é o que permite a você entender como o Google vê o seu site e fazer otimizações necessárias. Mas será que você realmente sabe como e o que analisar?

Com a “democratização” da informação, até o antigo nome Webmaster Tools foi alterado, já que o público que o utiliza já não se limita mais apenas a técnicos.

Pensando nisso, reunimos aqui as principais informações para que você consiga extrair importantes dados, mesmo que você não seja um webmaster.

As funcionalidades do Google Search Console

  • Aparência de pesquisa (Search Appearance): Como o Google está lendo cada parte das páginas – títulos, descrições, imagens etc;
  • Tráfego de pesquisa (Search Traffic): O que as pessoas estão procurando no Google que as leva a clicarem (ou não) no seu site;
  • Índice do Google (Google Index): Como está o desempenho do Google em indexar as páginas do seu site e identificar as palavras-chave que mais aparecem;
  • Rastreamento (Crawl): Quais dificuldades os robôs do Google estão tendo na hora de vasculharem as páginas do seu site em busca de conteúdo relevante;
  • Problemas de segurança: Notificações de problemas de segurança detectados em seu site;
  • Outros recursos adicionais.

Iremos abordar cada um desses pontos, tentando traduzir todas essas informações em ações práticas para saber o que fazer com elas:

1. Aspectos de pesquisa (Search Appearence)

Neste tópico de Aspectos de Pesquisa, você consegue analisar as otimizações que você pode fazer para melhorar a aparência do seu site quando aparecer nos resultados de busca do Google:

Dados Estruturados

É um relatório que serve para identificar os dados que estão estruturados em seu site, e que o Google consegue identificar em sua página para entender e adicionar rich snnipets (resultados de buscas com informações otimizadas para deixá-los atrativos).

Entenda como dados estruturados um conjunto de informações com estrutura padrão, por exemplo, sequência de artigos que contenham autor, data, título; ou, então, uma lista de restaurantes com informações de endereço, avaliação dos usuários, preços etc.

Esse relatório é importante para analisar dados e os erros de marcação encontrados na página.

Há dois tipos de erros de dados estruturados:

  • Campo ausente: Por exemplo: não indicou o autor, ou título do artigo;
  • Melhor ou pior avaliação ausente:  Por exemplo: um produto é classificado em uma escala de 5 pontos, mas não foram marcados os parâmetros de mínimo e máximo valor – bestRating (5) ou worstRating (1).

Se você clicar nos itens encontrados, terá todo o detalhamento das marcações encontradas.

Use o marcador de dados para corrigi-lo, como explicado a seguir.

Marcador de dados estruturados

Para os erros encontrados nos dados estruturados, esta é a ferramenta para você indicar para o Google o que é cada elemento do seu site, caso possua conjunto de informações estruturadas, como Eventos, Artigos, Produtos etc.

Google Search Console como configurar (7)

Você deve escolher o tipo de informações que deseja destacar. Por exemplo, se escolher Artigo, terá que indicar Título, autor, data de publicação, imagem, categoria, avaliação média, como no exemplo abaixo.

Google Search Console como configurar (3)

 

Melhorias de HTML

Este relatório permite identificar, como o próprio nome já diz, as melhorias de HTML de  problemas encontrados durante o rastreamento do Google no seu site. Isso porque, nas pesquisas, o Google sempre preza por apresentar aos usuários da busca conteúdo único e exclusivo.

Google Search Console como configurar (6)

Veja abaixo o que quer dizer cada indicação:

  • Meta descrição: Problemas encontrados na descrição do site que será exibida nas buscas, como meta descrição duplicada, longa demais ou curta. O ideal é que uma meta descrição tenha entre 50 e 140 caracteres.
  • Títulos: Identifica como está a configuração do Título das páginas (Title): Ausentes, longos, curtos, não informativos ou duplicados. Se você clicar em cima do problema encontrado, terá acesso a um relatório das páginas em que foi identificado o erro. No caso de títulos duplicados, por exemplo, você deve alterar o <title> para as páginas apresentadas. Se houver dúvidas sobre esses conceitos, veja mais em Como fazer uma otimização on-page.
  • Conteúdo não indexável: Páginas que não foram rastreadas e indexadas pelo Google.

Links para o site

Há a possibilidade de os rich snippets apresentarem sitelinks, como apresentado abaixo.

Google Search Console como configurar (4)

Caso você não deseje que um sitelink apareça no resultado de buscas do Google (atualmente é um algoritmo automatizado), você pode rebaixar para que ele não apareça mais, como no exemplo mostrado abaixo:

Google Search Console como configurar (5)

Páginas aceleradas para dispositivos móveis

Essa é uma funcionalidade nova, inserida este ano e ainda em período de implementação. Ela fornece um relatório de erros para análise de páginas que foram aceleradas para dispositivos móveis. Para isso, é necessário que elas já tenham sido criadas conforme as especificações de AMPs  HTML.

O objetivo, descrito no próprio blog do Google para webmaster, é facilitar a detecção de problemas na sua implementação das AMPs (sigla de Accelerated Mobile Pages) em todo o website.

Se você deseja iniciar suas AMPs, você pode seguir esta orientação, do próprio AMPs Project. E, para mais informações sobre este relatório, pode verificar a orientação do próprio Search console sobre Diretrizes de pesquisa Google para AMP e Relatório de AMPs.

2. Tráfego de Pesquisa (Search Traffic)

Este relatório tem importantes funcionalidades para identificar informações detalhadas do tráfego para o seu site:

Search Analitycs

Neste relatório você consegue identificar o tráfego orgânico para o seu site e tirar insights de possíveis otimizações. O relatório apresenta:

  • As palavras-chave em que seu site apareceu nos resultados de busca: Caso você tenha problema com (not provided) para analisar as palavras-chaves que levaram os usuários até o seu site no Analytics, aqui está a solução. Fique atento às palavras que trazem maior tráfego, e invista nelas;
  • As páginas do seu site que foram referenciadas: Analise se as páginas que você considera importantes realmente estão trazendo resultado;
  • Os países que acessaram: Se for o caso, otimize as páginas para os outros idiomas que também têm tráfego para o seu domínio;
  • Se foi dispositivo móvel ou desktop: Caso tenha grande acesso em mobile, certifique-se de que suas páginas são responsivas;
  • Se a pesquisa foi para a web ou especificamente para imagens: Essa é uma forma de verificar se as imagens estão sendo indexadas. Se quiser saber como otimizar a busca por suas imagens, veja este artigo com as diretrizes de otimização do Google.
  • Análise por data: Extrair análise e comparação de dados por uma data específica.

E em todas as informações você pode saber quantos cliques e impressões (visualização do usuário nos resultados de busca), qual o CTR (quantas visualizações teve e quais obtiveram cliques) e qual a posição média obtida.

  • Cliques: Quantidade de cliques que levou os usuários para seu site.
  • Impressões: Quantas visualizações o link para o seu site teve nos resultados de pesquisa do Google, mesmo que não tenha sido exibido pela rolagem.
  • CTR (click-through-rate): Contagem de cliques dividida pela contagem de impressões. Um CTR alto significa que a aparência do seu site nos resultados de pesquisa está assertiva, ou seja, quem viu se interessou e clicou. Se não houver impressões, a CTR será exibida como um travessão (—), pois seria dividida por zero.
  • Posição: a posição média do resultado principal do seu site nos resultados de busca. Se não houver impressões, a posição será exibida como um travessão, pois não existirá.

Para mais informações sobre o relatório, é só verificar o artigo de Ajuda do Google Search Console

Links para o seu site

Um dos critérios de peso para o Google rankear sua página melhor é a quantidade de links que a referenciam.

Aqui você pode ver os sites que fazem referência ao seu (também chamados de backlinks). Essa análise permite a você identificar de quem está chamando atenção com seus conteúdos e tirar insights de possíveis parceiros.

Links internos

Da mesma forma, a quantidade de links internos também ajuda nesse rankeamento. Por isso, esse relatório é fundamental para analisar a estrutura dos links internos usados dentro do seu próprio site e verificar se as páginas importantes estão sendo referenciadas. Caso contrário, você deve explorar melhor seus links internos para elas.

Caso não seja mostrado nenhum dado, verifique o tópico “Erros de rastreamento” para identificar se houve algum problema encontrado no rastreamento e indexação do seu site. Mais infos aqui.

Ações manuais

Mesmo que o Google use algoritmos para melhorar a qualidade das pesquisas, também utiliza mecanismos manuais em casos específicos. Ou seja, se houver alguma configuração inadequada em seu domínio, isso será corrigido manualmente pelo Google como penalidade. Os motivos podem ser:

  • Site invadido por terceiros;
  • Spam gerado pelo usuário;
  • Hosts gratuitos com spam;
  • Marcação estruturada com spam;
  • Links artificiais para seu site;
  • Conteúdo superficial com pouco ou nenhum valor agregado;
  • Técnicas de cloaking e/ou redirecionamentos não autorizados;
  • Spam puro;
  • Texto oculto e/ou excesso de palavras-chave.

Então, caso seu site não apareça nos resultados de pesquisa, ou apareça com desempenho inferior ao que já havia apresentado, verifique se houve ações manuais. Na central de ajuda do Google você pode se informar sobre como corrigir cada um dos motivos.

Segmentação Internacional

Se o seu site também tem alcance internacional (o que pode ser verificado no relatório de Search Analytics > Países), você deve otimizar o conteúdo para atingir o público-alvo correto. É nesta funcionalidade que você confere se foi otimizado corretamente para o idioma em questão. Para mais informações acesse a Ajuda do Google.

Facilidade de uso em dispositivos móveis

Diferentemente do relatório de “Páginas aceleradas para dispositivos móveis” de que falamos acima, aqui não é necessário ter configurado AMPs, pois o objetivo é apresentar a usabilidade das suas páginas para dispositivos móveis e os possíveis erros. Os principais erros que o Google irá indicar são:

  • Utilização de Flash: a maioria dos mobiles não processa conteúdo em flash;
  • Viewport não configurada;
  • Viewport de largura fixa;
  • Conteúdo não ajustado para a viewport;
  • Tamanho pequeno de fonte;
  • Elementos de toque muito próximos;
  • Uso de intersticiais.

Mais detalhes e informações, veja aqui na Ajuda do Google.

3. Índice do Google (Google Index)

Status do índice

Apresenta as páginas indexadas pelo Google, as que foram bloqueadas por robôs e as que foram removidas.

Ok, mas e o que analisar? O que você deve se atentar é em relação a:

  • Aumento constante nas páginas indexadas: Isso quer dizer que o Google está conseguindo rastreá-las e indexá-las;
  • Quedas inesperadas: Fique atento pois pode significar que o servidor está sobrecarregado ou fora de operação, e que o Google está com dificuldade para acessar seu conteúdo;
  • Volume de índices muito alto: Pode indicar conteúdos duplicados, falta de direcionamentos canônicos, páginas geradas automaticamente e até mesmo que o site possa ter sido invadido;
  • Mudanças repentinas: Que indicam problemas de segurança ou configurações do site.

Palavras-chave de conteúdo

Neste tópico você consegue identificar as palavras-chave mais utilizadas em seu site, as suas variações, significância (frequência em que é encontrada em seu conteúdo) e as principais páginas do seu domínio que a referenciam. O ideal é você analisar em conjunto com o menu Search Analitycs para entender como o Google está interpretando as palavras-chave do seu site.

Se caso apareçam palavras-chave sem sentido com seu conteúdo pode ser um indício que seu site tenha sido invadido. E caso alguma palavra-chave importante não apareça, talvez possa estar ocorrendo algum problema para indexar tal página. Para confirmar isso veja o tópico “Erros de Rastreamento”.

Recursos bloqueados

Para conseguir indexar as páginas adequadamente, o robô do Google precisa fazer a varredura completa em seu domínio, incluindo arquivos JavaScript, CSS e de imagem. Eles precisam estar acessíveis para que o Google consiga executar o processo adequadamente.

Caso encontre problemas, é neste relatório que estarão identificados os recursos que estão bloqueados para essa leitura dos robôs.

Caso seja encontrado algum erro, para corrigi-lo você deve clicar no host para ver os problemas relacionados, e em cada um dos recursos bloqueados estará a instrução de como desbloqueá-los.

Remover URLs

Você pode bloquear temporariamente páginas do seu domínio que não deseja que apareçam nos resultados de busca enviando uma solicitação para remover esta URL.

Caso você deseje remover a URL permanentemente ou não saiba qual o uso adequado desta ferramenta, veja mais orientações no artigo Ferramenta Remover URLs

4. Rastreamento (Crawl)

Nesta seção, é possível analisar com acuracidade como o Google rastreia seu site para indexá-lo e quais os problemas encontrados:

Erros de rastreamento

Caso o Google tenha algum problema em rastrear e indexar algum conteúdo do seu domínio, é neste relatório que irá apresentar:

  • Erros do site: Problemas dos últimos 90 dias que impediram o acesso a todo o seu website
  • Erros de URL: Erros específicos ao tentar rastrear páginas exclusivas para computadores, smartphones ou aplicativos Android

Estatísticas de rastreamento

Os gráficos apresentados dividem-se em Páginas rastreadas por dia, Quilobytes recebidos e tempo de download da página. O importante aqui é analisar aumentos e caídas bruscas.

No artigo Relatório de estatísticas de rastreamento (websites) você pode encontrar a explicação completa para cada situação.

Buscar como o Google

Esta ferramenta simula como o Google indexa sua página a fim de garantir que elementos em Flash ou Javascript estão adequados. O importante de analisar aqui é se a pesquisa foi:

  • Concluída: Google conseguiu rastrear todo o seu site
  • Parcial: Algum erro foi encontrado e a lista completa do relatório de erros e como proceder está aqui
  • Redirecionado: O servidor respondeu a um direcionamento.

Testar Robots.txt  

Através do arquivo robots.txt, você consegue indicar e verificar o que não quer que seja indexado e as URLs que serão bloqueadas para aparecer nos resultados de busca. O objetivo é não sobrecarregar o servidor, rastreando páginas irrelevantes – por exemplo, alguma imagem que você não deseja que apareça nas pesquisas do Google. Para entender melhor como funciona, veja esse artigo sobre os arquivos robots.txt na ajuda do Google Search Console.

Sitemaps

Já falamos no post “Sitemap: o que você precisa saber” sobre a importância de um sitemap para o Google melhor indexar e entender como seu site está estruturado. Também falamos sobre como criar um, neste post, e é nesta ferramenta que você envia o arquivo sitemap gerado, assim como consegue visualizar os erros encontrados.

O vídeo abaixo também fala sobre conceitos, quais são os formatos de sitemaps existentes e mais 4 boas práticas para você tirar o máximo proveito dessas técnicas em seu site.

Parâmetros de URL

Aqui, você pode indicar ao Google os parâmetros que você usa no seu website e qual a sua finalidade a fim de evitar que ele entenda como conteúdo duplicado.

Se o seu site apresenta diversos produtos para compras – que podem ser separados por categorias de bebidas, por exemplo – esses filtros levam a diferentes sessões, mas que podem apresentar o mesmo conteúdo. Entenda melhor neste artigo da Central de Ajuda do Google Search Console.

5. Problemas de Segurança (Security Issues)

Caso seu site tenha sido invadido ou tenha sido infectado com malware, é nesta seção que você ficará sabendo. Você pode seguir as orientações do próprio Google para impedir uma infecção de malware, disponibilizada aqui.

Se for encontrado algum problema, o indicado é, primeiramente, você mesmo analisar se o código não contém ou oferece um download de malware e solicitar uma revisão do problema.

Após corrigido o problema, você também pode solicitar um pedido de reconsideração para que o Google analise novamente o seu site.

6. Outros recursos (Other Resources)

Nesta seção estão reunidas todas as outras funcionalidades adicionais do Google para aprimorar ainda mais a otimização do seu site. São elas:

Ferramenta de teste de dados estruturados

Aqui você pode inserir uma URL ou código-fonte e verificar se os robôs do Google conseguem ler adequadamente.

Assistente de marcação de dados estruturados

É uma ferramenta um pouco mais avançada para marcar os dados estruturados, assim como o Marcador de Dados do menu Search Appearance.

Markup Tester para email

Ferramenta para validar os dados estruturados de HTML de email cujo objetivo é melhorar o envolvimento nos emails, adicionando informações que permitam que destinatário configure sua caixa de entrada.

Google Meu Negócio

É aqui que você pode informar ao Google o endereço físico e telefone da sua loja ou escritório quando são pesquisados no Google.

Google Merchant Center

Por aqui, você pode configurar informações dos seus produtos e fazer com que sejam mais facilmente encontrados pelos usuários.

PageSpeed Insights

Quer saber como otimizar a velocidade das páginas do seu site? Aqui você recebe várias indicações do próprio Google. Veja o exemplo a seguir:

Google Search Console como configurar (2)

Pesquisa personalizada

Funcionalidade para você inserir campos de busca em seu próprio site e gerenciá-los. Como já comentamos nesse post, esse é um importante aplicativo para extrair insumos do que os usuários buscam dentro do seu site e analisar essas estatísticas para criar ou otimizar a disposição do conteúdo em sua propriedade.

Domínios do Google

Se quiser comprar um domínio do Google para criar seu site.

Academia de webmaster

Área em que estão reunidas todas as informações e conteúdos para você criar um site e otimizá-lo para ser encontrado no Google. Aqui, você terá acesso a cursos que mostram dicas, vídeos e exemplos e explicam como funciona a pesquisa do Google e o próprio Search Console.

Conclusão

Ter uma ferramenta no Google Search Console é essencial para que você otimize seu site para as buscas do Google, mas saber usá-la, às vezes, é um desafio.

Se você puder e conseguir se dedicar para entendê-la e aplicar correções com os insumos que a ferramenta traz, ela será uma importante aliada para saber as otimizações necessárias para um melhor posicionamento nos resultados de pequisa sem precisar de um técnico específico.

Saiba mais:

Baixe grátis o ebook O guia completo de SEO em 2015

Software de Marketing Digital - RD Station


Categorias: SEO (Otimização para buscadores)

  • http://jacquelineasano.com.br Jacqueline Yumi Asano

    Que artigo incrível! Nossos clientes sempre possuem dúvidas sobre como aumentar a performance em tráfego e o Search Console é uma ferramenta que não acho tão simples de entender. Parabéns por escrever sobre isso, Cris! Ficou bem didático e bem visual! Adorei! :)

  • Reynan Carneiro

    O 99Anúncios é um classificados grátis que apesar de novo vem ganhando espaço por sua praticidade e simplicidade, com alguns poucos cliques você poderá divulgar os seus serviços de forma totalmente gratuita na internet para milhares de pessoas.

    Então não perca tempo! Comece e a divulgar seus serviços hoje mesmo! Acesse http://www.99anuncios.com.br