Blog de Marketing Digital de Resultados

4 elementos fáceis de controlar e que influenciam a conversão de uma Landing Page

Saiba como alguns elementos básicos podem ser facilmente otimizados para aumentar a taxa de conversão de qualquer Landing Page!

Você já se deparou com a situação de investir tempo e dinheiro na construção de uma página, investir mais ainda em gerar tráfego para ela e não ter resultado?

Esse é um cenário bem comum e acontece com diversas empresas, de diferentes graus de maturidade no Marketing Digital.

Trata-se de um problema de conversão: uma página não otimizada, sem um objetivo claro faz com que as pessoas que cheguem até essa página não entendam do que se trata a oferta e simplesmente fechem o site.

Pensando nisso, recentemente nós apresentamos o Webinar Otimização de Landing Pages na Prática. Nele, analisamos ao vivo algumas páginas e demos dicas de melhorias em cada uma delas.

Neste post, vamos apontar alguns dos insights do webinar e falar sobre alguns dos elementos que consideramos mais importantes – e fáceis de controlar – para uma Landing Page ter uma boa conversão.

DICA: No webinar, além dos comentários, você também verá as páginas analisadas, ficando mais fácil entender e enxergar os critérios apontados abaixo.

Também contamos com a participação do Rafael Damasceno, da Supersonic, especialista em otimização da conversão. Caso queira sua página analisada por ele, confira neste link o serviço de auditoria de CRO.

Título e Subtítulo

O título e o subtítulo de uma Landing Page normalmente são os itens mais vistos da página, pelo menos 4x mais que todo o restante do conteúdo.

Isso significa que esses elementos devem transmitir, de maneira clara e direta, a proposta de valor da sua oferta, de forma que, quando um visitante chegar à página, pense “que oferta interessante, talvez seja disso que estou precisando, vou ler o restante da página”.

A dica principal neste ponto é não ser genérico: deixar claro, de forma específica e em poucas palavras, a oferta e sua proposta de valor.

Para exemplificar o quão impactante pode ser esse elemento, nós fizemos um experimento na página de pedido de avaliação de Marketing, onde foram trocados apenas o título e o subtítulo da página para algo que transmitisse melhor a oferta e a proposta de valor do diagnóstico.

Antes:

  • Título: Peça um diagnóstico de Marketing Digital
  • Subtítulo: Candidate-se e receba uma avaliação de nossos consultores

Diagnostico-de-Marketing-Digital

Depois:

  • Título: Avalie o Marketing Digital da sua empresa com um especialista
  • Subtítulo: Descubra problemas e encontre oportunidades para aumentar o desempenho do seu negócio

avalie o marketing digital de sua empresa

O resultado? A taxa de conversão aumentou em 58% apenas com essa mudança! Por ser uma página de extrema importância para nosso negócio, foi um aumento bem significativo e isso nos permitiu abastecer mais os consultores com boas oportunidades de venda.

Formulário

Em Landing Pages é bem comum a presença de formulários, onde acontecerá uma troca: o visitante, em troca da sua oferta, deixará algumas informações pessoais, como nome, email, empresa em que trabalha, etc.

Falando em otimização de conversão, o formulário muitas vezes é onde moram os quick wins, ou seja, por ser algo fácil de alterar (adicionar ou remover campos), dependendo da página, os ganhos de conversão podem ser enormes.

Um exemplo disso é um teste que fizemos removendo o campo “telefone” das Landing Pages de materiais, pois era uma informação que não usávamos na época. Isso trouxe para nós um aumento de 167% de conversão.

Em um outro post do blog nós falamos sobre como escolher os campos dos formulários das Landing Pages. Abaixo, algumas dicas que comentamos no webinar:

  • Peça apenas informações úteis para sua empresa, ou seja, se realmente serão usadas para algum contato com o Lead, qualificação desses contatos para vendas, etc.
  • O formulário deve ser condizente com a oferta e o tamanho da página. Por exemplo, se for uma oferta direta (pedido de orçamento, teste gratuito, etc.), a página deve ser convincente o suficiente para fazer o visitante preencher as informações, principalmente se o formulário tiver muitos campos.

Call-to-Action

O call-to-action nada mais é do que a ação que você espera que o visitante realize na página.

Por exemplo, se sua oferta for um eBook, a chamada será algo como “Baixar eBook”; se for uma conversa com um especialista, será “Conversar com um especialista”.

Seja específico nessa chamada: não coloque termos vagos nos botões, como “Enviar” ou “Cadastrar”. Use o CTA para reforçar a proposta de valor para que, após preencher o formulário, o visitante se sinta motivado e satisfeito por optar pela oferta da sua empresa.

Outro ponto importante aqui é sobre a posição do call-to-action. Se sua oferta for complexa, onde muita informação precise ser dada para tirar todas as dúvidas que possam impedir o visitante de tomar a ação, ele deve ficar mais abaixo na página. Se for algo simples, como um eBook ou webinar, o CTA (e o formulário) podem estar entre os elementos que aparecem logo quando a página é carregada.

Imagens

Já diz a sabedoria popular que “uma imagem vale mais do que mil palavras”. Isso é mais do que válido em uma Landing Page.

Assim como uma boa imagem, que reflete bem a proposta de valor da oferta, ajuda na conversão, uma imagem genérica ou que vá contra aquilo que é proposto pelos textos pode também atrapalhá-la.

Em um post aqui no blog falamos sobre o 7 tipos de imagens que você deve evitar. Nas Landing Pages, as dicas são:

Use uma imagem que reflita a sua oferta. Evite generalismo ou stock images que podem atrapalhar a conversão
No caso de softwares ou produtos e ofertas que podem ser mostrados de alguma forma, opte por fazê-lo. Mostre telas do software e partes do webinar/eBook para transmitir credibilidade sobre a oferta.

O que fazer agora?

Resumindo, não existe uma Landing Page perfeita. Cada página deve ser formatada pensando na oferta que sua empresa deseja divulgar.

O que não pode deixar de ser feito é o essencial: transmitir ao longo da página sua proposta de valor, fazer com que todos os elementos sejam coerentes entre si e não colocar barreiras para a conversão: pedir informações que sejam essenciais e explicar bem a oferta para que o visitante saiba exatamente do que se trata a solução e o que irá acontecer após a conversão.

No mais, teste. Se for mudar algum elemento em uma página já existente, faça um teste A/B para medir o resultado e não correr o risco de mudar para algo pior. No Kit do Teste A/B nós mostramos como conduzir esses testes e damos dicas de ferramentas para facilitar o trabalho.

Marcadores:

Deixe seu comentário