Link Building à prova de balas: dicas para ser efetivo em 2015


Improving Search Engine Ranking

Sabemos que ter um site com relevância, com conteúdo único, um bom número de backlinks recebidos, compartilhamentos em mídias sociais e boa autoridade de domínio é fundamental para um bom posicionamento na busca do Google. Unir esses fatores com um bom link building é uma ação chave para a conquista das primeiras posições.

Se você ainda está só iniciando no tema, recomendo os 6 passos para começar em SEO em 2015

Mas afinal, o que é Link Building?

Link building se resume em conseguir backlinks (links em outros sites apontando para o seu site de maneira natural ou não). Antigamente, nos primórdios do SEO, era uma tática muito utilizada e que gerava muitos resultados positivos para quem o fazia, mas negativos na maioria das vezes para a experiência do usuário. O motivo disso é que no passado um site que acabava de ser criado poderia conseguir dezenas de links de baixíssima qualidade e ainda assim estar nas primeiras posições de pesquisa para um termo muito importante.

Isso era feito de maneira simples: criavam-se links em espaços de comentários com âncoras perfeitas, links no rodapé de dezenas de sites, no sitewide (barra lateral de um site onde geralmente há links para categorias ou caixas de redes sociais) de diversos sites e assim por diante. Isso criava uma rede de links muito grande entre centenas de sites e o algoritmo do Google era facilmente enganado por essas estratégias.

Imagine que há uns anos atrás eu poderia ter um site com o endereço “www.boladefutebol.com.br” e então criar centenas de links com o texto âncora “bola de futebol” apontando para o meu site, sem o Google me penalizar e ainda me premiar por ter o termos “bola de futebol” na raíz do meu domínio. Era primeira posição na certa!

Isso era feito por diversos sites e por motivos geralmente não muito bons. Um caso comum era o dos “money sites”, que tinham como objetivo gerar dinheiro a qualquer custo. Poderia ser por banners de anúncios pagos, em que quanto maior o número de visitantes mais você podia cobrar, ou mesmo um site que oferecia um produto a um preço muito atraente, mas com a intenção de pegar seus dados pessoais e vendê-los posteriormente.

Essa técnica também foi utilizada por sites que não tinham uma má intenção, mas a experiência do usuário com a pesquisa não era muito boa na maioria das vezes. O conteúdo poderia não ter a profundidade necessária ou, mesmo sendo uma empresa séria, eles se esforçavam para estar nas primeiras posições para várias palavras com alto número de buscas e pouca relação com seu negócio.

Atualmente, esse tipo de estratégia é classificada como black hat seo. Você pode ler mais sobre estratégias de black hat nesse artigo da WordStream (em inglês).

Devo trabalhar com Link Building em 2015?

A resposta é: sim!

Não é por que o Google diz que devemos ganhar nossos links naturalmente e não utilizar o link building que não podemos criar uma estratégia segura de link building em 2015.

Os backlinks recebidos ainda são um dos fatores mais importantes de ranking orgânico, mas a forma de conquista desses backlinks evoluiu junto com as mudanças do Google.

Para conseguir os melhores resultados com o trabalho de link building, hoje devemos evitar o excesso de backlinks com âncoras perfeitas, como no exemplo da bola de futebol. Diríamos até para não criar nunca esse tipo de âncora, já que o Google está inteligente o suficiente para entender que aquele link tem mais o propósito de manipular o algoritmo do que ajudar o usuário. Lembre-se que experiência do usuário é a questão principal buscada pelo Google.

Nesse mesmo post você pode ver como os links foram criados até então: ao citar um artigo importante foi utilizado um âncora de marca, para citações e partes importantes que requerem mais detalhes, utilizei palavras do próprio texto de uma forma natural. O algoritmo do Google atualmente é capaz de entender a própria correlação das palavras em volta do link.

Colocando isso em exemplos:

“A empresa Resultados Digitais é especializada em marketing digital de resultados e fica na cidade de Florianópolis

Ao ler essa informação, o bot consegue interpretar que a Resultados Digitais trabalha com marketing digital e está em Florianópolis, ajudando assim no ranking de uma palavra importante para a empresa: “marketing digital”. Se essa busca for feita em Florianópolis as chances de aparecermos nas primeiras 3 posições são ainda maiores.

Agora, alterando a posição do link como estavam acostumados os profissionais de SEO antigamente, teríamos:

“A empresa Resultados Digitais é especializada em marketing digital de resultados na cidade de Florianópolis

Isso muda completamente o cenário ao olhos do bot, mostra que estamos tentando usar o link de forma não natural para manipular o algoritmo de uma forma não recomendada pelo Google. Claro que ter uma proporção muito pequena desses links não vai causar mal algum, porém em exagero podemos tomar uma punição por spam e prejudicar uma estratégia de longo prazo.

Além do posicionamento do link e criar esses links com naturalidade, é importante manter a contextualização do link. De maneira geral, não faz nenhum sentido você ter um site sobre engenharia e conseguir um link em um blog ou portal que fala sobre moda. Não é natural de forma alguma, a não ser, por exemplo, que sua empresa seja responsável pelo projeto da casa de uma blogueira de moda e ela compartilhou essa experiência, o que muda completamente o motivo desse link (e pelo contexto do texto ficaria clara a naturalidade).

Citando o exemplo de posicionamento do link, pode-se notar que nós optamos por ter no link o nome da empresa, “Resultados Digitais”, como mais natural e importante. Isso é parte de uma grande mudança do link building atual: as marcas têm ganhado cada vez mais força no algoritmo do Google. Inclusive é altamente recomendado que a maioria dos links que o domínio recebe sejam com a âncora de marca, mais do que qualquer outro termo.

Hoje, com as evoluções do Google, é seguro dizer que até um link com a tag “nofollow” (indicacão ao Google para “não seguir” a página e não passar autoridade) também entrega valor, assim como a própria citação da marca em um texto sem o link, desde que com o contexto certo.

Cuidados ao trabalhar com Link Building

Trabalhar com link building requer cuidado e dedicação e existem pouquíssimas agências ou pessoas que realmente entendam do assunto. Existem centenas de profissionais que dizem fazer esse trabalho de forma segura, mas antes de contratá-los peça uma demonstração dos links que eles construíram, de como é feita a escolha de blogs e sites para criar o backlink, a forma de monitoramento e controle dos resultados.

Além disso tudo, pergunte se eles cobram por mensalidade ou  links criados. É muito comum que isso impacte não só nos preços, mas também na qualidade. Se a agência opta por cobrar por links, quanto mais ela fizer mais ela ganha, porém nem sempre podem ser links de alta qualidade e com contexto. Já as que cobram mensalmente estão muito mais propícias a entregar, quase sempre, uma quantidade menor de links, mas com muito mais qualidade e contexto para seu negócio. Obviamente que existem exceções em ambos os casos, mas uma pesquisa mais aprofundada nunca é demais. Tudo isso faz diferença.

Também questione se a agência faz outros tipos de link building fora o tradicional Guest Post. Isso é um grande diferencial e pode acelerar ainda mais os resultados com essa estratégia.

Outro cuidado é entender como a agência faz a abordagem para conseguir os links. Há empresas que entram em contato da seguinte forma:

“Oi fulano, eu estou entrando em contato representando a Resultados Digitais e gostaria de escrever um guest post no seu blog com um link para a minha empresa.”

Claro que pode ser mais ou menos suave, mas essa é uma forma de prejudicar bastante a reputação da empresa com blogueiros e veículos de mídia. Se previna para garantir que isso não aconteça.

Se optar por fazer internamente, tenha certeza de criar diretrizes seguras para as pessoas que vão fazer esse papel, procurando artigos e exemplos para criar esses links sem correr risco.

Uma dica muito importante: não criem links somente com âncoras perfeitas, como já foi dito nesse texto anteriormente. Isso pode ser muito prejudicial para o seu site se o Google desconfiar que você está tentando manipular seu algoritmo.

Exemplo url: www.qualquersite.com.br/bola-de-futebol

  • Âncora perfeita – “Bola de Futebol” – Utilizar muito pouco.
  • Âncora parcial – “Comprar Bola de Futebol Online” – Utilizar com cuidado.
  • Âncora da marca – “Qualquer Site” – Utilizar SEMPRE.
  • Âncora aleatória – “esse site”, “nesse link”, “aqui” – Utilizar pouco.
  • Âncora URLwww.qualquersite.com.br/bola-de-futebol  – Utilizar com frequência.

Sempre tente manter um equilíbrio nos tipos de âncoras no perfil de backlinks do seu site, sendo que a âncora perfeita deve sempre ter uma porcentagem bem menor que os outros tipos. Essa distribuição passa a impressão de um perfil de backlinks naturais e conquistados com o tempo.

link building it's hard

Link building it’s hard

Link building é realmente difícil de ser feito com grande qualidade. Ele demanda bastante tempo de profissionais para entrar em contato, escrever o conteúdo da forma certa e colocar os links naturalmente no texto. Ainda é preciso ter experiência para analisar esse texto e em qual blog ou portal ele vai ser postado, medir os resultados e ficar de olho na proporção de âncoras que foram usadas, se parecem naturais ou não.

Junto a esses cuidados com âncoras, nunca utilize o mesmo conteúdo por mais de uma vez em sites diferentes. Isso é muito ruim aos olhos do Google, gera conteúdo duplicado e as chances de seu site ser punido por fazer spam é muito maior.

Coloque links em sites de qualidade. Verifique se ele não pratica nenhuma forma de troca de links ou faz algum tipo de spam. Veja também se as métricas do domínio são boas, se tem bastante compartilhamento em redes sociais e se o contexto do site tem a ver com seu negócio. Tudo isso influência na avaliação e na escolha de começar um relacionamento com aquele blog ou não.

Colocando o Link Building em prática

Agora que sabemos o que é o link building, como ele era feito e para onde ele está evoluindo, vamos aprender a colocar em prática. Para começar, é preciso ter uma noção de como fazer uma keyword research. Nós temos um eBook gratuito que vai ajudar nesse processo: eBook ‘Pesquisa de Palavras-Chave para Ferramentas de Busca’

A ideia é conseguir avaliar primeiro quais termos são prioritários e têm maior potencial de geração de negócios para sua empresa. Depois avalia-se qual a página ideal do site para estar bem posicionada para esse termo para depois buscar links para essa página e também para o domínio como um todo.

Identificados os termos e as paginas, o passo seguinte é selecionar o tipo certo de portal ou blog onde você quer criar esse link. Para isso podemos seguir alguns passos simples e que ajudam bastante na hora da escolha.

Você pode fazer buscas no Google pelo seu tema de negócio e separar alguns resultados, pode perguntar por referências a conhecidos ou pode usar ferramentas como o Similar Sites para achar sites parecidos com o seu.

Com uma lista de sites, blogs e portais em mãos:

1 -Avalie se o indicado na lista tem mesmo contexto para o seu negócio.

2 – Verifique a relevância desse site, ou seja, se ele tem conteúdo único e de qualidade, se não tem muitos banners de propaganda e qual a força do domínio (use o Open Site Explorer para o domínio).

3 – Veja se no histórico de postagens se há posts de convidados, se ele cita com frequência posts de outros sites  ou compartilha infográficos, por exemplo. Cada um desses casos pode ser uma abertura para seu negocio.

4 – Utilize ferramentas como o MajesticSEO (opção paga, não há uma ferramenta gratuita para isso) para ver se eles tem mais links apontando para o site ou saindo dele. Isso é importante, pois, se o site tiver mais links apontando para ele do que o contrário, é uma prova de que ele oferece um bom conteúdo e que muitas pessoas possuem vontade de compartilhar.

5 – Verifique o número de social shares (números de fãs e seguidores nas redes sociais) isso significa que o site possui influência e as pessoas realmente acompanham as novidades do site.

Esse são os primeiros passos para escolher um portal ou blog como prioridade para tentar um link. Em um post futuro me aprofundo mais em como escolher e analisar esses blogs.

Evite sempre as abordagens frias a esses sites. Os caminhos que indicamos abaixo são os que melhor tendem a funcionar hoje.

6 dicas de Link Builing em 2015

Depois de aprender o que é link building, encontrar as palavras certas, analisar a concorrência e encontrar as oportunidades, vamos colocar a mão na massa.

Nessa parte vamos passar por 6 dicas de link building que podem ser aplicadas desde agora.

1 – Guest Posting

Como o nome já diz, é postar em um blog de outra pessoa ou empresa como convidado. Essa tática foi e ainda é muito usada por diversos profissionais e agências.

No começo foi uma febre de emails sendo mandados com textos genéricos pedindo um guest post ou sendo mais direto ainda, pedindo um link no blog. Depois de alguns anos o Google entendeu essa dinâmica e luta frequentemente contra esse tipo de spam.

Mas ainda em 2015 é possível fazer que essa tática funcione. Ao invés de sair mandando emails pra toda oportunidade que encontrou, o foco está em encontrar sites de qualidade e construir relacionamento aos poucos. Entre no blog, deixe comentários, interaja com o público daquele blog, siga o blog e o autor no Twitter, dê RT’s em tweets importantes, siga-o no Facebook, acompanhe as postagens de perto e interaja. Eventos offline também são ótimos para essa aproximação.

Se você tem alguma habilidade que pode ajudar de alguma forma, ofereça sua ajuda sem pedir nada em troca.

Com o tempo e quando esse relacionamento for melhorando, você pode sugerir escrever um post sobre algumas opiniões que tenham relação com o blog. Coloque alguns links dentro desse post, incluindo o da sua necessidade (tomando todo cuidado com o texto âncora, sendo natural como indicamos anteriormente) e espere a revisão do blogueiro. Lembre-se de escrever um conteúdo único e de alta qualidade, interessante para a audiência nele e não uma promoção sua empresa.

Caso seu post seja publicado, não pare de manter a relação com o autor, continue interagindo e quem sabe você não coloca um link pra ele no seu blog também? Pode nascer algum tipo de parceira, contato profissional ou negócios com a simples ideia de um guest post.

Uma coisa importante é NUNCA oferecer dinheiro em troca de um link. Isso é altamente perigoso e vai 100% contra as políticas do Google. Relacionamentos genuínos e que buscam gerar valor de fato funcionam porque são bons para todo mundo: o usuário, o Google, sua empresa e o outro site.

2- Co-Marketing

Aqui no blog da Resultados Digitais já falamos de Co-Marketing em: O que é Co-Marketing e como usar para amplificar seus resultados.

Essa é uma estratégia muito boa. Conseguir links com Co-Marketing não vai exatamente contra as políticas do Google. São simplesmente duas empresas agindo em conjunto para distribuição de algum material rico, webinar ou eBooks.

Aqui na Resultados Digitais fazemos bastante Co-Marketing e tem funcionado muito bem para todos os lados envolvidos.

Alguns exemplos de Co-Marketing são:

Todos esses materiais foram publicados em seus respectivos blogs e replicados por dezenas de outros blogs do mesmo nicho, gerando muitos backlinks naturais.

3 – Infográficos

Infográficos funcionam muito bem para geração de backlinks. Aqui na Resultados Digitais já utilizamos algumas vezes e conseguimos bons resultados.

Como eles funcionam para gerar backlinks? Após criar o infográfico, deixe um código “embed” no final e mande o post do infográfico para assinantes do seu feed ou newsletter. Ele será disseminado naturalmente, se for de boa qualidade e com informações relevantes.

Se você já tem relacionamento com algum site que pode se beneficiar, pode valer um alô rápido por email indicando o conteúdo.

Mas criar um infográfico custa caro, certo? Na verdade não. Existem alguns sites para criação de infográficos gratuitos. Crie e faça testes com o público que vai interagir com esse tipo de post.

O mais famoso deles é o Infogr.am.

exemplo de infográfico infgr.am

4 – Social Media

Você pode estar pensando “Mas o Google disse que social media não tem nenhum impacto na busca orgânica”. Isso não é totalmente verdade. Primeiro porque existem testes de correlação que indicam que as mídias sociais realmente fazem diferença para o SEO e seu site como um todo.

O próprio Matt Cutts (Chefe Anti-Spam do Google) já disse que links no Twitter, por exemplo, contam como um link como qualquer outro. Assim como é de se imaginar que um +1 na sua página do Google Plus ou no seu artigo, deve ter um peso significativo para o ranking das suas páginas.

Agora, mesmo que esses links não tenham um impacto direto muito grande (testes de correlação não necessariamente indicam a causa), há sim ao menos um impacto indireto.

Imagine que você fez um conteúdo de altíssima qualidade, com profundidade e informações valiosas. Isso gerou centenas ou até milhares de compartilhamentos, pessoas acessando o seu site e interagindo com o post nos comentários. Isso seria ótimo, certo?

Esse é o impacto da Social Media, milhares de pessoas falando sobre o mesmo assunto, dezenas ou centenas de blogs criando backlinks para o seu artigo, compartilhamentos de todas as partes, Facebook, Twitter e o que for possível. E o que acontece com as métricas da sua página? O bounce rate diminui, ela ganha autoridade para o assunto em questão, ganha backlinks que ajudam na força do domínio e não só da página, e quando você perceber, várias outras páginas ganharam força e posições nos rankings do Google.

Para exemplificar esse ponto, vou utilizar um estudo do Neil Patel da Quick Sprout.

Aqui temos um screenshot do BuzzSumo mostrando os artigos mais compartilhados do site Search Engine Land.

screen buzz sumo

Sceenshot do BuzzSumo

  • O primeiro tem 15.172 shares.
  • O segundo tem 10.318 shares.
  • O terceiro tem 8.868 shares.

Agora, como esses Social Shares se transformam em backlinks?

O primeiro artigo tem 18.310 backlinks de 461 domínios diferentes.

majestic backlinks exemplo 1

O segundo tem 5.017 backlins de 461 domínios diferentes.

screen majetisc exemplo 2

O terceiro tem 2.626 backlinks de 385 domínios diferentes.

Analise terceira posição

Exemplo de backlinks do majesitcSEO

Estamos falando de artigos que tem backlinks de lugares diferentes, porém são para o mesmo domínio. Imagine o valor que esses artigos por si só não trouxeram para o domínio inteiro.

Existe sim uma correlação com o número de social shares com o número de backlinks conquistados por cada um desses artigos.

E citando o Neil Patel “Muitos analistas de SEO dizem que você deve ganhar seus links naturalmente. Eu realmente concordo, mas isso não quer dizer que as pessoas vão encontrar excelente conteúdo do nada, você precisa estar ali promovendo ele ativamente.”

Patrocine seus posts no Facebook, divulgue no Twitter e onde mais fizer sentido. Seja ativo na distribuição desse conteúdo.

5 – Cresça naturalmente e com conteúdo de alta qualidade

Aqui na Resultados Digitais somos praticantes assíduos do Inbound Marketing e temos vários posts sobre isso: é toda nossa filosofia de empresa e como nós pautamos nosso conteúdo e o nosso dia a dia. Nossa filosofia é atrair pessoas para utilizar nosso software ou nossos serviços sem ficar ativamente atrás deles, e sim fazendo com que eles cheguem até nós com seus problemas e dificuldades através dos nossos conteúdo e nosso conhecimento.

Não é fácil chegar a esse ponto, demanda tempo e muito esforço, mas vale muito a pena. Hoje nosso crescimento é baseado nos nossos artigos e nas pessoas interessadas por aquilo que nós fazemos aqui, sem ficar empurrando um serviço que ela não precisa ou não está interessada.

Isso nos levou a conquistar muitos backlinks naturalmente. Nosso maior ativo de link building é um conteúdo de qualidade que as pessoas realmente têm interesse em compartilhar com o mundo delas.

Um bom conteúdo que explica bem essa dinâmica e o apresentado no Whiteboard Friday da Moz: Building a Marketing Flywheel (em inglês).

Resumidamente ele diz que todos os esforços que temos no início de um negócio para que ele comece a realmente girar e andar sozinho valem a pena. Ele ainda dá alguns exemplos de como isso se aplica no marketing digital.

6 – Assessoria de imprensa

Essa estratégia faz parte do futuro do link building. Se sua empresa tiver capacidade de contratar ou manter uma assessoria de imprensa, está na hora de usá-la para o trabalho de link building.

Assessorias de imprensa sempre têm contato com os maiores portais e blogs do mercado alvo, além disso sabem como ninguém como encaixar a empresa nos formatos mais adequados para cada canal. Como falamos, a força da marca tem sido um fator cada vez mais importante e a aparição em grandes veículos, mesmo sem o link, pode ajudar bastante.

Utilize essa estratégia para lançamento de produtos importantes, notícias relevantes para o seu nicho de mercado, eventos e etc.

O custo pode ser um pouco elevado, mas o retorno é proporcional ou maior.

Conclusão

Bom, se você conseguiu chegar até aqui deve estar pensando, “Ok, li e aprendi sobre link building, mas no final, vale a pena ou não?”. A responta é: vale muito a pena.

Apesar de ser trabalhoso e com custo relativamente alto de recursos e tempo, ainda é uma excelente estratégia para acelerar seus resultados com SEO e aumentar ainda mais suas vendas e visitas orgânicas.

O link building está evoluindo a cada dia e sempre temos que ficar atentos as atualizações do Google, as punições e as novas ideias para conseguir esses links.

Em um próximo post, vou escrever sobre o futuro do link building e talvez mais algumas dicas avançadas para conquistar cada vez mais links de qualidade.

Se restou alguma dúvida, sugestão ou crítica, deixe um comentário abaixo que responderei o mais rápido possível. Esse tipo de interação só nos proporciona o crescimento em conjunto.

Até a próxima!

Conheça também:

eBook grátis - Blog para negócios

Software de Marketing Digital - RD Station


Categorias: Atrair, SEO (Otimização para buscadores)

  • http://www.aquasites.com.br Bruno Oliveira

    Muito interessante a matéria, estou iniciando com trabalho de marketing e você conseguiu me esclarecer várias dúvidas!
    Muito grato com suas informações.
    Meu nome é Bruno Oliveira
    http://www.aquasites.com.br

  • http://ideia.me jonatasdp

    Muito valiosas informações Grasiano! Interessante entender que o Google está eternamente aperfeiçoando e as estratégias precisam evoluir rapidamente para manter o crescimento!

    • http://resultadosdigitais.com.br Roberto Grasiano

      Oi Jonatas, obrigado pelo comentário!

      Exato! O Google está sempre buscando se aperfeiçoar, principalmente melhorar a usabilidade do usuário. Então vamos continuar acompanhando o que o Matt Cutts tem a dizer.

      Abraços

  • http://www.numerosmegasena.com/ Mega Sena

    Interessante, vou aplicar esses ensinamentos no meu site http://www.megamilhao.com onde dou dicas de como fazer jogos mais eficientes na loteria.

  • http://www.dialetto.com.br Diego Cardoso

    Excelente texto! O link building é cada vez mais importante para estratégias de inbound, principalmente na área de tecnologia. Dois pontos aqui me chamaram a atenção:

    * Co-MKT e materiais casados: já testamos aqui com alguns clientes e o resultado foi bem interessante. No trade de tecnologia, é bem comum ver co-marketing de duas empresas com soluções e públicos parecidos. Em alguns casos, a parceria criada pelo co-marketing evolui para parcerias de produto.

    * Assessoria de imprensa: um baita vetor para link building. Conquistar espaços em veículos com PageRank alto acelera a “escalada” da autoridade de um site. Fora que já observamos aqui na empresa casos de “link building indireto”. Explico: o cliente X sai no veículo Y, só impresso, sem menção ao site, somente à marca. No dia seguinte à publicação, o volume de acessos sobe, pelo menos, 20%. É uma hipótese (não há como afirmar com certeza, pela falta de links), mas existe uma relação sim.

    Valeu pelo post e continue com o excelente trabalho, Roberto!

    • http://resultadosdigitais.com.br Roberto Grasiano

      Oi Diego, obrigado pelo comentário e pelo elogio.

      É interessante observar essa questão de menção da marca sem o link. Alguns dos mais experientes profissionais de SEO já dão essa dica a algum tempo. Não sabemos com certeza o quanto pode afetar no ranking orgânico da palavra chave, mas isso não quer dizer que devemos parar com os testes. Mas somente a menção da marca em sites com grande volume de visitantes e “redirecionando” essa vista pro nosso site, com certeza trás um grande valor, independente do SEO.

      Continue com os testes e divida os resultados com a gente!

      Abraços

  • muriloandrade_13

    Ótimo artigo, Roberto! Digno de favoritar, ler, reler e aplicar tudo com calma! Abraço

    • http://resultadosdigitais.com.br Roberto Grasiano

      Oi Murilo!

      Obrigado pelo comentário e o elogio. Aqui na Resultados tentamos compartilhar o máximo possível de conhecimento.

      Depois compartilhe com a gente sua experiência com link building.

      Abraços

  • Flávia

    Olá, confesso que não tinha conhecimento da importância do link building, obrigada pelas informações, espero colocar em prática no meu blog: http://www.artedaconquista.com

  • Cézar

    Excelente artigo em!
    Artigo favoritado e vou continuar acompanhando suas postagens.

    Sobre o Co-Marketing nunca tinha ouvido falar hahah. A princípio, você tem alguma dica à sites de “como fazer”?

    Eu tenho um site de emissão de 2ª via de boletos onde possuo bastante conteúdo e completamente otimizado, porém o máximo que consigo alcançar são 150 a 200 mil visualizações mensais, fico retraído quanto a isto mas não consigo manter constância. De que forma as técnicas de “assessoria” e “co-marketing” podem me ajudar?

  • http://www.jlsuplementos.com Jackson

    Meu amigo, parabéns pelo artigo e pelas dicas! São e serão bastante valiosa pra mim e para todos! Mas deixa eu te dizer uma coisa q até me surpreendi, posso estar errado. Recentemente divulguei um artigo de um site meu no Facebook e isso gerou mais de 2 mil curtidas e mais de 100 compartilhamentos no facebook mesmo. Meu artigo que estava na 2ª página do google foi pra 1ª depois disso. Sendo que com 3 dias depois voltou pra segunda, em seguida foi pra 1ª denovo. Aí pra finalizar, agora tá permanentemente na 2ª. Pq isso? Isso não foi bom para o rankeamento? Inclusive tenho outras páginas q foram pro topo da 2ª página e teve bastante curtidas e compartilhamentos, porém não sairam do lugar, pelo contrário, fizeram foi cair na posição. Essa é minha desconfiança, não acredito que as redes sociais ajudem tanto em questão de posicionamento. E o twitter pior, pelo fato de não gerar backlinks. O que vc acha? Abraços!

    • Roberto Grasiano

      Jackson, tudo bem?

      Seguinte, o ranking do Google é muito instável. Por mais engajamento que você possa ter nos seus conteúdos ele varia constantemente. As vezes um artigo é muito bem rankeado em uma semana por diversos fatores, por exemplo: sai uma notícia relacionado a isso, ai uma página com maior peso vai estar na sua frente, pelo histórico de engajamento da mesa. Ou pode ser que seu conteúdo esteja super otimizado, o que pode ser estranho ao olhos do bot. Sempre é bom focar em textos para os usuários. Quanto mais tempo ele permanecer na página, mais links ele clicar, mais ele rolar até o final, melhor. A minha dica é: Esqueça o bot e o google e faça conteúdos que seu público espera e quer do seu canal. Você pode usar ferramentas como o qualaroo para descobrir o que seu público quer ler sobre seu negócio. Ou simplesmente enviar um email para sua base pedindo ideia de conteúdo. Hoje em dia não da pra confiar 100% no google e no seu critério de escolha para as primeiras posições.

      A interatividade do seu usuário com seu site está contando cada vez mais, o ranking é consequência de como você entende seu público e como você se comunica com ele.

      Abraços :)

  • http://www.estilopravida.com.br/ Lis

    Sou super iniciante no tema e estava procurando uma empresa para fazer uma consultoria de SEO para meu blog, especialmente me ajudar com backlinks. A maior dificuldade está em conciliar o investimento com a credibilidade das informações que recebo na venda do serviço. Muito milagre, muitos números, pouquíssima explicação de como isso será feito e se há riscos.
    Mas, depois de ler quero mesmo investir nisso :) vou continuar buscando empresas pra me ajudar!

  • Anderson Andrade

    visite :www.encanadoremsp.net

  • Anderson Andrade

    visite:eletricistamoema.com