Blog de Marketing Digital de Resultados

Listas estáticas e dinâmicas no Email Marketing: o que são e como usá-las

Uma das chaves para o sucesso de uma campanha de Email Marketing é o nível de segmentação da lista de destinatários. Com uma segmentação bem definida, os resultados das campanhas tendem a ser muito maiores, não somente nas métricas mais comuns, como taxa de abertura, cliques, etc., como também nas métricas de resultados efetivos, como taxa de conversão e vendas.

Falamos sobre isso em alguns posts e em nosso Webinar sobre como utilizar o Email Marketing de forma inteligente, onde damos diversas dicas sobre como essas segmentações podem ser realizadas, principalmente a nível de funil de vendas, com diferentes tipos de emails para diferentes estágios do funil.

Para essa segmentação ser feita, a forma mais comum é a utilização de listas, onde contatos com algo em comum (Estado, estágio de compra, perfil, etc.) são reunidos e utilizados para uma campanha. Para isso, existem dois tipos de lista: estáticas e dinâmicas.

Neste post, explicaremos a diferença entre ambas e em que casos elas devem ser utilizadas.

Por que segmentar as listas de email?

Antes de explicar as diferenças e aplicações de cada uma das listas, vale mencionar os motivos pelos quais usar a segmentação de listas:

  • A base de Leads da sua empresa não é toda igual: Pode parece um pouco óbvio, mas dentro de uma base de contatos existem Leads com perfis muito diferentes uns dos outros. Seja seu estágio (Lead, Oportunidade, Cliente), ou a região em que vive, a segmentação é importante para direcionar a mensagem de forma otimizada, não enviando, por exemplo, emails de oferta de produto ou serviço para quem já é cliente desse produto ou serviço.
  • Nem todo mundo está no momento de compra: Como dito anteriormente, dentro da base de Leads existem contatos em diversos estágios de compra, inclusive Leads que acabaram de se conectar com sua empresa e clientes antigos. Sendo assim, a segmentação ajuda a fazer comunicações direcionadas para topo, meio e fundo de funil.
  • É uma forma de melhorar a reputação: Enviar emails segmentados para públicos segmentados é uma forma de direcionar mensagens relevantes para aqueles que de fato desejam receber algum tipo de comunicação de sua empresa. Ao fazer isso, a empresa se estabelece como fonte de conteúdo relevante, aumentando a autoridade.

Listas estáticas para Email Marketing

Listas estáticas são as mais comuns em ferramentas de Email Marketing e tratam-se de listas criadas e atualizadas manualmente.

O funcionamento é simples: elas crescem ao longo do tempo quando sua empresa adiciona novos contatos a elas – normalmente contatos vindos de fontes offline, como cursos, palestras, eventos, etc.

Sendo assim, listas estáticas não levam em consideração o perfil de um Lead, ou ainda seu estágio dentro da empresa – cliente, oportunidade, lost opp, Lead Qualificado, etc. – e também possuem uma gestão um tanto mais trabalhosa, uma vez que precisam de atualização manual.

Quando utilizar listas estáticas?

Essas listas são boas para campanhas pontuais que não possuem alta frequência, ou que são enviadas apenas uma vez, principalmente para segmentos de contatos que não costumam sofrer grandes alterações ao longo do tempo.

Exemplos disso são emails para pessoas confirmadas em um evento, ou ainda um follow-up para aqueles que compareceram a ele.

Outro caso comum é o de empresas de educação, que podem ter listas estáticas de turmas, geralmente fixas, para as quais envia campanhas de comunicação interna.

Listas dinâmicas para Email Marketing

A principal diferença das listas dinâmicas para as estáticas é que elas mudam sozinhas ao longo do tempo, em função de critérios pré-definidos pela empresa.

Esses critérios podem ser baseados em:

  • Características específicas, como a indústria onde o Lead atua, o tamanho de sua empresa e a região onde ela está inserida, seu cargo dentro da empresa;
  • Histórico de pontos de contato com a empresa, como a quantidade de materiais baixados, os assuntos dos conteúdos de interesse, Landing Pages específicas que preencheu (Pedido de orçamento, demonstração, avaliação, etc.);
  • Estágio do Lead, ou seja, se é um Lead recente, um Lead qualificado, uma oportunidade, um cliente, entre outros.

De acordo com esses critérios que são definidos e configurados para as listas, novos Leads entram – e saem – à medida em que se adequam ao filtro que foi criado.

Isso ajuda sua empresa a enviar campanhas mais direcionadas e obter resultados significativamente melhores com Email Marketing.

Quando utilizar listas dinâmicas?

A resposta curta é: sempre.

Entendemos que existem determinadas campanhas que podem ser enviadas para toda a base de contatos, pois independem de segmentação, como, por exemplo: newsletter com conteúdo do blog e novos materiais educativos. Essas são campanhas que, de forma geral, interessam a toda a base, independente de segmentação.

Por outro lado, existem dezenas de tipos de campanhas que podem ser enviadas de forma segmentada. Alguns exemplos são: convite para eventos e webinars exclusivos para clientes, ofertas para ex-clientes, novos materiais baseados por interesse, conteúdo para pessoas que baixaram apenas um material, etc.

Enfim, são diversas as possibilidades de enviar Email Marketing relevante de acordo com a audiência. Se você quiser saber mais sobre segmentação, confira esse post interessante publicado no nosso blog RD Station.

Tanto as listas estáticas quanto as dinâmicas são importantes para o sucesso de sua estratégia de Email Marketing, cada uma com suas particularidades. Lembre-se sempre de avaliar quais necessidades sua campanha precisa atender para descobrir a melhor opção para conquistar os melhores resultados em cada caso.

 

Crédito da imagem: Shutterstock

Marcadores:

Deixe seu comentário