Blog de Marketing Digital de Resultados

Marketing de Conteúdo para Aquisição e Relacionamento

Para fechar com chave de ouro o último RD On the Road 2015, evento itinerante da Resultados Digitais que atravessou o Brasil com diversas palestras sobre marketing digital, nós disponibilizamos na íntegra a apresentação  de Vítor Peçanha, Co-Fundador da Rock Content. Ele dá dicas valiosas de como fazer marketing digital e obter excelentes resultados. Confira:

 

Marketing de conteúdo é uma maneira de engajar com seu público-alvo e crescer sua rede de clientes e potenciais clientes através da criação de conteúdo relevante e valioso, atraindo, envolvendo e gerando valor para as pessoas de modo a criar uma percepção positiva da sua marca e assim gerar mais vendas.

O marketing de conteúdo é uma ferramenta muito importante na atração, conversão e relacionamento com seus leads e clientes focada em oferecer conteúdo valioso em troca de informações relevantes. Esses dados serão usados para um planejamento individual de relacionamento com cada cliente levando-o paulatinamente até o momento da compra.

Empresas que documentam seu marketing de conteúdo são consideradas 100% mais efetivas em suas estratégias.

Qualquer tipo de conteúdo vale?

Esse é o ponto x da questão. A arte de comunicar vai muito  mais além do que escrever. Ela precisa transmitir emoção, despertar curiosidade, interesse e vontade de saber mais. Mas como e como conseguir isso?

A resposta é: fazendo um conteúdo de qualidade. É certo que não existe uma receita de bolo de como fazer conteúdo de qualidade. Um bom roteiro com algumas orientações pode ajudá-lo a ser mais eficiente na sua comunicação. Aqui vão algumas dicas fundamentais para alcançar isso.

1 – Faça um planejamento:

Um bom conteúdo precisa responder às seguintes perguntas:

Qual o objetivo de gerar conteúdo?

Aqui cabem inúmeras possibilidades: reconhecimento da marca, geração de leads, retenção de clientes, apoio a vendas entre outras tantas. Para cada um desses objetivos existe um tipo de comunicar diferente.

Quem é a pessoa que vai se interessar pelo que você está mostrando?

Mais uma vez, para cada tipo de pessoa, existem formas diferentes de conquistar a sua atenção. Vender prancha de surf para quem mora no Acre não será tão fácil como para quem mora em Florianópolis.

Mas afinal, como definir a pessoa?
Uma dica importante é: conheça a jornada de compra do seu público. Pense o que essa pessoa busca de produto ou serviço e quanto  tempo ela demora para efetuar a compra. Será que a decisão em comprar um apartamento é tão rápida quanto a de comprar uma barra de chocolate? Em ambos os casos a compra é feita por impulso ou existe um planejamento? De que forma acontece esse planejamento e quantas pessoas são envolvidas essa decisão de compra?

Entender a mente do comprador também é outra dica valiosa para planejar o próximo passo.

Onde está o seu cliente? Em quais canais ele busca informação?

Conhecer seus hábitos pode ser um caminho para traçar uma boa estratégia de marketing de conteúdo. Essa pessoa pratica esportes? Gosta de fazer as refeições fora? Tem filhos? Viaja muito? Se você tiver acesso a estas informações, utilize-os para entender como alcançar essa pessoa através das redes sociais, e-mail e busca orgânica.

E a frequência?

E com que frequência enviar conteúdo? Isso dependerá de vários fatores como: jornada de compra, perfil da persona, complexidade do produto que será vendido, entre outros. Mas a regra geral é:  que um e-mail marketing por mês, e / ou um post por dia já são suficientes para reforçarem a marca da sua empresa na mente do lead.

2 – Qualidade de conteúdo

Um bom conteúdo deve oferecer sempre qualidade. Além de bem feito e direcionado a um público específico, ele precisa solucionar algum problema no momento que esse problema surgir.

O formato do conteúdo também precisa estar alinhado com o estágio que o seu potencial cliente está no funil de vendas.

Para isso, é importante fazer um mapeamento sobre que tipos de materiais você irá criar para cada estágio de compra.

Topo de funil

Um post em blog falando sobre 5 dicas rápidas para melhorar sua qualidade de vida , por exemplo, é uma boa alternativa para despertar interesse pela leitura.

Meio de funil

Um e-Book guia para escolher um programa de exercícios em casa irá ser certeiro na sua estratégia. Whitepapers, posts mais complexos e webinars gerando a necessidade da pessoa consumir seu produto ou serviço também entram dentro de materiais para meio de funil.

Fundo de funil

Gerada a necessidade do consumo, agora sim é a hora de você apresentar a solução. Um trial, uma demo, ou um post falando sobre super power TRX 3000  que mudou a vida das pessoas pode ajudá-lo a direcionar a compra.

Sim, mas eu ainda não tenho base de leads suficientes para gerar as campanhas. O que fazer?

Se a pessoa ainda não sabe que precisa do produto, uma boa alternativa é fazer campanhas nas redes sociais, não falando especificamente dele e sim do problema que a pessoa terá se não comprá-lo.

A partir do momento que o interesse por essa informação é despertado, chegou o momento da conversão. E para fazer com que alguém forneça informações pessoais como número de  celular ou endereço de e-mail você  também precisará oferecer algum valor para ela. Cursos grátis, cases de sucesso e whitepapers são boas opções..

O conteúdo para essa etapa do funil deve levantar a necessidade de obter o seu produto, algo que ainda não o venda diretamente mas apresente os benefícios que a pessoa teria se o tivesse.

Conversão feita e necessidade despertada no seu lead. O próximo passo é oferecer a solução: o seu produto ou serviço. Tutoriais, trials, demos e faqs são bons exemplos de material que podem ajudá-lo a transformar esse lead em oportunidade de venda.

3 – Engajamento

Engajamento é autenticidade: ninguém sobe ao palco para dizer que é um bom comediante mas sim para fazer as pessoas rirem da forma mais natural e autêntica possível. Se comunique com a pessoa de uma forma autêntica e honesta. Isso gerará credibilidade para a sua empresa e tornará o processo de vendas, geralmente tão pesado, em uma experiência confortável e que pode ser repetida sempre.

Engajamento também não nasce do dia para a noite, ele precisa ser constante e, ao mesmo tempo, não estafante. Precisa estar na mente das pessoas mas não incomodá-las. E isso demanda tempo e frequência.

Engajamento é frequência: assim como em qualquer tipo de relacionamento, o engajamento  não nasce da noite para o dia e nem muito menos se mantêm sem contato frequente.

Interação é outra palavra-chave para engajamento. Engajar significa conversar com as pessoas mas, principalmente, ouvir o que elas têm para dizer. Estar presente nas redes sociais, em blogs, forum e eventos é imprescindível para se comunicar com as pessoas e entender como elas compreendem a sua marca.

Essas são algumas dicas que podem encurtar esse longo, mas um bom, caminho para a criação de um marketing de conteúdo de qualidade. O resto dele deverá ser percorrido por você, praticando no dia-a-dia e buscando aperfeiçoamento constante.

Gostou? Assista pessoalmente mais uma palestra de Peçanha,presença confirmada no RD Summit 2015.

 

Marcadores:

Deixe seu comentário