Blog de Marketing Digital de Resultados

Como Matthew Kligerman vê um processo de Keyword Research

Saiba como fazer pesquisas de palavras-chave com eficiência de acordo com Matthew Kligerman, CEO da Escale Digital e palestrante do RD Summit 2015.

Qual conteúdo vale a pena brigar? Essa é uma pergunta inicial capaz de gerar uma grande discussão sobre o processo de pesquisa de palavras-chave.

Em meio a tanta concorrência, conhecer métodos eficientes de pesquisa de palavras-chave e encontrar quais dessas palavras são mais vantajosas para seu negócio, são princípios fundamentais em marketing digital.

Matthew Kligerman, CEO e co-fundador da agência de SEO Escale Digital, vai falar no RD Summit 2015 sobre como fazer o processo de keyword research. (Aliás, já viu a agenda do evento?)

Nesse post vamos trazer uma prévia com algumas dicas dadas por ele, adaptadas de sua apresentação no RD on the Road São Paulo 2015.

Prólogo: O que é content marketing?

Antes de partir para o processo de keyword research, é necessário entender com os olhos bem abertos os conceitos de marketing de conteúdo.

O Content Marketing Institute tem uma frase que sintetiza muito bem este conceito: “Marketing de conteúdo é a técnica de criar e distribuir conteúdo relevante e valioso para atrair, conquistar e engajar um público-alvo definido e bem compreendido, com o objetivo de direcionar o cliente a executar ações rentáveis”.

Marketing de conteúdo está em alta pelo fato de que o consumidor moderno não quer mais ser pressionado a comprar. Ele quer fazer pesquisas prévias na internet antes de decidir qual produto ou serviço irá adquirir. É no Google que ele vai procurar soluções para seus problemas, no seu ritmo, no seu jeito, e comprar quando estiver disposto, não quando estiver sendo forçado.

Segundo Matthew Kligerman, content marketing não é modismo, mas no Brasil ainda nem começou de fato. Ou seja, há um mercado enorme a ser explorado e mesmo as empresas que ainda não abriram os olhos para essa oportunidade, ainda podem começar a pensar em estratégias para aplicar o marketing de conteúdo em seu negócio.

Palavra diferente representa intenção diferente

Uma das frases mais reproduzidas hoje em marketing de conteúdo é a famosa “content is king”. Kligerman refuta um pouco esse conceito abrangente, e enxerga o conteúdo de forma mais técnica. Para o CEO da Escale, “conteúdo é um composto de palavras, algumas que tem mais volume de pesquisa que outras”.

Dessa forma, surge a ideia de que não basta apenas escrever e produzir conteúdo sem planejamento prévio. É preciso pensar nas palavras que serão usadas e quais os resultados que essas palavras podem gerar.

O long tail é pouco aproveitado no mercado

As palavras-chave de cauda longa, ou long tail keywords, representam cerca de 70% das pesquisas do Google.

Isso quer dizer que a maioria das pessoas, quando faz uma busca, digita mais de 4 palavras no campo de pesquisa.

Leia também o post “Como usar palavras-chave de cauda longa para atrair mais pessoas a seu site”.

Mesmo assim, muitas empresas ainda focam em short tail ou head tail keywords, ou seja, palavras bastante genéricas e que nem sempre representam o que a página realmente está promovendo.

Caminhe uma légua nos seus sapatos

Coloque-se na mente de seu consumidor para entender como ele utiliza os mecanismos de busca e como ele pode chegar a seu site.

Faça essas três perguntas:

1 – O que ele pesquisa no Google?
2 – Qual é a maior dor que ele tem?
3 – Quais dúvidas ele terá antes que ele comprar?

Monte uma lista de ideias de conteúdo

Antes de iniciar a produção, crie o hábito de fazer um planejamento com conteúdos semelhantes que poderão ser postados. Fazer com que os posts de um mesmo site se complementem é uma estratégia inteligente de marketing de conteúdo.

Além do mais, ao organizar uma lista com os artigos que serão publicados, anula-se o risco de conteúdos serem repetidos, e auxilia na manutenção do foco da proposta.

Analise os seus concorrentes

O que seus concorrentes estão fazendo é importante para você. Principalmente se eles possuírem a mesma persona como alvo.

Faça essa análise para tentar acompanhar seus próximos passos e avaliar se isso irá te atingir ou não.

Há algumas ferramentas online que fazem esse trabalho de comparação entre negócios semelhantes, como o SEM Rush, que faz um overview de qualquer site da web, mostrando dados como volume de pesquisas orgânicas e pagas, backlinks e mais.

Utilize o Google Keyword Planner

Depois de reunir algumas ideias e anotá-las, uma sugestão bem válida é utilizar o planejador de palavras-chave do próprio Google.

O Google Keyword Planner é uma ferramenta gratuita que permite que você pesquise novas ideias de palavras-chave, receba o volume de pesquisas e previsões de tráfego de uma lista de palavras-chave, multiplique uma lista de palavras-chave para receber novas ideias, entre outras funções.

Assista ao “RDicas #02 – Pesquisa de palavras-chave” para complementar o entendimento de como funciona esse processo.

Escolha 4-8 Keywords interessantes

Depois de fazer uma lista de tópicos a serem explorados e utilizar o Keyword Planner, defina quais palavras-chave serão o foco de sua estratégia de marketing digital.

Mas cuidado, não tente abraçar tudo de uma vez só. A recomendação é utilizar entre 4 e 8 keywords interessantes por vez.

Selecione o seu título estrategicamente

O título é uma das partes mais difíceis de uma página. De nada adianta um conteúdo excelente com um título que não chama a pessoa para o clique, ou que não tenha relação com a página em si. Sendo assim, selecione muito bem o título e faça com que ele seja atrativo e condizente com o post.

Tome cuidado também com o tamanho. Lembre-se sempre de que o Google só vai exibir os primeiros caracteres do título de sua página, então tente não passar muito de 60. Foque por primeiro as palavras principais para que não haja o risco de elas ficarem ocultas.

Insira suas palavras-chave naturalmente

Não tente fazer nada mecânico. As keywords precisam ser colocadas naturalmente em meio ao texto.

Não é recomendado utilizar métodos artificiais para jogar as palavras-chave dentro do conteúdo, dando pouca vazão ao contexto.

É desagradável para o leitor e para os robôs do Google. Repetir palavras-chave de forma antinatural é também considerada uma tática de black hat. Portanto, não vale a pena.

Procure os “Gaps” de conteúdo

Encontre assuntos que as pessoas estão procurando e questões não respondidas. Comentários de outros sites com dúvidas e sugestões é um prato cheio para novos conteúdos.

Aproveite e faça o mesmo em seu site. O que as pessoas estão comentando ou procurando na busca interna de seu site são outras formas ricas de ter ideias de novos materiais a serem explorados.

Reotimize o conteúdo que você já tem

Analise todo o conteúdo que você já possui publicado em seu site. Verifique quais páginas foram otimizadas e quais não.

Se você mantém um site há algum tempo e jamais se preocupou com questões de otimização, é possível que você tenha uma mina de ouro já publicada. Basta fazer com que ela apareça com mais relevância com a utilização das palavras-chave certas.

Procure quais artigos têm poucas entradas

É mais eficiente reotimizar conteúdo bom com poucas visitas. Isso significa que você deve analisar quais os artigos que estão com baixos números de acesso e fazer com que eles se destaquem nas pesquisas do Google.

Otimize esses artigos utilizando as técnicas de SEO e, posteriormente, verifique o resultado.

Baixe grátis nosso eBook “O Guia completo de SEO em 2015 e além”.

Algumas postagens, mesmo antigas, possuem capacidade de estarem melhores ranqueadas, basta um cuidado um pouco mais minucioso com as palavras-chaves certas para melhorar suas posições.

Busque boas impressões, mas poucos cliques

O Search Console é uma ferramenta gratuita do Google e que possui uma utilidade incrível.

Entre suas várias funcionalidades, uma bastante aproveitável é a Search Analytics, que relata o número de impressões que suas páginas tiveram nos resultados do Google para uma determinada palavra-chave pesquisada, o número de cliques obtidos, o CTR e a posição média de sua página no Google para essa palavra-chave em questão, entre outros resultados.

Encontre palavras-chave com alto número de impressões e baixo número de cliques. Essas são as keywords que você pode melhorar.

Anote e acompanhe os resultados

Antes de colocar em prática a otimização para páginas já publicadas, faça uma planilha de controle.

Coloque colunas com data da postagem, data da alteração, modificações feitas, URL e palavra-chave em foco.

Salve também o número médio de visitas orgânicas que as páginas recebem para, futuramente, comparar qual foi o resultado das otimizações.

Para aprender mais sobre o processo de Keyword Research, assista à palestra de Matthew Kligerman no RD Summit 2015, que acontecerá dias 29 e 30 de outubro em Florianópolis.

Acesse: http://rdsummit.com.br e garanta a sua inscrição.

Marcadores:

Deixe seu comentário