Blog de Marketing Digital de Resultados

6 mitos sobre Email Marketing que podem estar prejudicando suas campanhas

Confira 6 falsos fatos sobre Email Marketing desmistificados e entenda como o canal é uma das formas mais eficientes para realizar campanhas de Marketing.

A morte do Email Marketing já foi decretada diversas vezes. Alguns diziam que ele seria substituído pelas mídias sociais; outros diziam que as pessoas estavam recebendo tantos emails que parariam de lê-los.

De fato, de alguns anos pra cá, o Email Marketing vem figurando longe da lista dos assuntos mais badalados do Marketing Digital.

Como esse canal é relativamente antigo comparado às novas ferramentas e estratégias de Marketing Digital, podemos apontar justamente isso como o grande culpado: os muitos anos de mal uso da ferramenta.

Diversas empresas cometeram abusos por muito tempo e essa saturação, somada ao destaque que ganharam outras ações de Marketing Digital como SEO e mídias sociais, fez com que o email fosse deixado um pouco de lado.

No entanto, o ponto que nos importa é que o Email Marketing nunca deixou de funcionar: isso só acontece quando não é utilizado da forma correta.

Ainda hoje, esse tipo de ação possui características únicas e bastante valiosas. É um canal que está mais vivo do que nunca, com tecnologia muito mais aprimorada comparado ao passado.

Sendo assim, separamos nesse post 6 mitos sobre email marketing que você deveria deixar para trás sempre que pensar sobre o assunto.

Mito #1: Email Marketing não funciona

Esta é uma frase que já ouvimos de muitas empresas em diferentes segmentos.

Por ser um canal relativamente antigo comparado a outros como mídias sociais e SEO, é comum encontrarmos empresas que já tiveram algum tipo de experiência com Email Marketing.

Olhando o problema mais a fundo, vemos que, nesses casos, a culpa não é do canal email, e sim de como era aplicada a estratégia. Muitas dessas empresas não faziam da forma correta e, por isso, apresentavam métricas bem baixas, o que levou a um certo trauma e perda de credibilidade sobre a eficácia do Email Marketing.

Dentre as más práticas, três ainda hoje são bem recorrentes:

  • Compra de lista de emails: Dentre diversas desvantagens da compra de lista, duas são as piores: a qualidade dessas listas sempre será baixa (endereços inválidos e que não se encaixam no seu público-alvo) e, ao enviar um email para essas pessoas que não optaram por receber seus emails, sua empresa será vista como spammer, fazendo você perder credibilidade no mercado.
  • Falta de segmentação: Segmentar a base antes do envio é essencial para conseguir entregar a campanha para quem de fato quer receber. Enviar email para toda a base faz com que algumas pessoas recebam um email que não interessa a elas.
  • Muito email: Isso leva a algo que chamamos de unsubscribe emocional: quando uma pessoa, não querendo mais receber emails, simplesmente para de abri-los em vez de se descadastrar da lista.

Para entender mais sobre Email Marketing, veja o eBook “O Guia do Email Marketing“.

Mito #2: Ninguém mais lê email

Vamos dar um passo para trás: todos possuem um email. Para ter acesso a este eBook, você precisou dar seu email em troca. O mesmo vale para cadastros em qualquer site, serviço e aplicativo: para criar uma conta no Facebook, por exemplo. você precisa de um email válido.

É claro que existe uma diferença entre termos um email e lermos tudo o que recebemos. O grande ponto aqui é o interesse: se eu conheço o remetente e sei que seu conteúdo é de qualidade (irá me trazer algo de valor), com certeza irei engajar.

É isso que faz você olhar para uma caixa de entrada cheia e escolher o que vai abrir.

Além disso, não é difícil encontrar casos de empresas, em diferentes setores, que produzem bons conteúdos, seguem as boas práticas de email e atingem taxas de abertura de 50-60%.

Mito #3: O objetivo do email é vender

Outro caso que vemos com frequência é o de empresas que possuem um mindset de que o objetivo do Email Marketing é gerar venda.

Em determinados casos, sim: o email é um poderoso canal de vendas com um ROI sensivelmente maior que o de outros canais de Marketing Digital.

Porém esse não é o caso de grande parte das empresas, principalmente as que possuem venda complexa.

Sendo assim, devemos tratar o email como um canal de relacionamento onde toda a estratégia estará focada em fazer os Leads avançarem na jornada de compra, principalmente através de conteúdo de qualidade.

Um exemplo de email que é bastante utilizado, gera valor e não deixa de oferecer produtos é a newsletter.

Nela você pode incluir ofertas que englobam todas as etapas da jornada de compra, incluindo produtos.

Muitos serviços de email ainda permitem criar uma segmentação para identificar Leads que clicaram em determinada oferta, ou seja, se alguém clicar em um link de produto ou serviço, você pode usar isso como critério de priorização na hora de abordar contatos para a venda.

Mito #4: Mandar email para toda a base vai trazer mais resultado

Dentro de uma base existem diversos perfis de pessoas ocupando diferentes cargos em diferentes empresas.

Pensar que uma campanha enviada para toda a base irá amplificar seus resultados é o mesmo que dizer que ofertar produtos femininos para homens (e vice-versa) irá trazer bons resultados.

Um exemplo disso é um caso que tivemos na própria Resultados Digitais: em 2014, nós paramos de enviar emails para quem não realizava uma conversão (download de material) há bastante tempo. Também passamos a segmentar os envios com diferentes critérios.

O que aconteceu foi o seguinte:

Mitos Email Marketing (2)

Note que a curva de emails entregues (linha branca) caiu e a curva de cliques (linha amarela) se manteve no mesmo patamar. Isso revela algo simples: gerar o mesmo resultado enviando menos emails.

Mito #5: Fiz todas as configurações de email, agora eles não irão mais para a caixa de spam

Algumas configurações, como SPF e DKIM, são essenciais para uma estratégia de Email Marketing, mas não são garantias de que seus emails chegarão sempre à caixa de entrada.

Na prática, elas servem para dizer aos serviços de email que “é você” quem está mandando o email.

Por exemplo, pense no seguinte caso: qualquer um poderia entrar em um serviço de Email Marketing e criar uma campanha assinada como tim.cook@apple.com. Não seria o Tim Cook enviando um email, e sim uma fraude.

Tendo essas configurações, os servidores de email irão interpretar que o remetente é real.

Sobre fazer os emails irem para a caixa de entrada, além das configurações, diversos outros fatores influenciam, tais como o conteúdo do email, HTML, engajamento prévio do destinatário com seus emails, etc.

Mito #6: O email é importante para minha empresa, preciso mandar todos os dias

Isso é algo que revela a grande dependência de algumas empresas pelo canal email.

Assim com em investimentos financeiros, apostar todas as suas fichas em apenas uma linha é um risco bem grande, pois, caso haja algum problema, a perda será grande.

Com canais de marketing – e aqui não falamos apenas de email – acontece a mesma coisa. Se, de uma hora para outra, um canal deixa de funcionar, toda a estratégia de Marketing Digital pode ser comprometida.

No caso de enviar email com frequência muito alta, cria-se um outro problema, que é o próprio cansaço da base. Mesmo com conteúdo de qualidade, dificilmente uma pessoa vai querer acompanhar todos os dias.

Por exemplo, o email abaixo foi recebido por um cliente:

Mitos Email Marketing (1)

Isso revelou algo interessante: provavelmente muitas pessoas estavam pensando dessa forma e não se manifestaram. Simplesmente pararam de abrir os emails (lembra do unsubscribe emocional?).

Neste caso, o bom senso e o teste contam muito. Envie emails na medida certa, de forma segmentada, meça os resultados e colha feedback em relação à estratégia.

E agora?

Após desmistificar os fatos inverídicos desse post, cabe agora a você desenvolver uma estratégia eficaz de envio de Email Marketing para sua base de Leads ou clientes.

Se você busca por dicas de Email Marketing, recomendamos a leitura do eBook “O Guia do Email Marketing”.

Já se você busca por mais mitos desvendados, baixe gratuitamente o eBook “Mitos do Marketing Digital”.

Aproveite os comentários abaixe e compartilhe: qual outro mito sobre Email Marketing que você já desvendou?

Marcadores:

Deixe seu comentário