Blog de Marketing Digital de Resultados

8 objeções que na verdade são bons motivos para sua empresa começar a fazer Inbound Marketing

Algumas objeções que você usa para não começar a aplicar Inbound Marketing em seu negócio não se justificam. Confira!

Marketing Digital de resultados ainda é uma ideia muito inovadora para a maioria das empresas. Talvez por essa razão, frequentemente nos deparamos com algumas objeções e resistências de empresas que relutam em começar a aplicar a metodologia do Inbound Marketing.

Aqui na Resultados Digitais, sempre ajudamos com o conhecimento para o início de uma estratégia de Marketing Digital. É importante priorizar as ações e recursos e incluí-los de forma gradual a fim de que formem uma sequência lógica e se traduzam no início da montagem de uma máquina de marketing e vendas.

Nesse sentido, listamos abaixo algumas resistências e poréns comuns, mas que na realidade não deveriam impedir sua empresa de iniciar um bom trabalho em Marketing Digital.

1 – Não tenho como reformular meu site

É natural que todos nós queiramos que o nosso site ou o da nossa empresa esteja sempre otimizado. Buscamos sempre ter um site considerado bom para o Google, para a experiência final do usuário e, claro, para nós mesmos.

Além disso, se por um lado algumas mudanças cosméticas nos templates dos sites dão mais ar de profissionalismo, por outro lado é necessário também pensar na arquitetura e construção do site, pois elas irão impactar diretamente os mecanismos de buscas.

Este é um processo contínuo – e deve ser assim – devido às mudanças de critérios do que é considerado ideal na internet.

O que apenas não pode ocorrer é que este processo paralise uma estratégia de Marketing Digital. Costumamos dizer aqui na RD que um site é como nossa casa e, por vezes, podemos adiar algumas reformas mais gerais, ou até mesmo reformar um cômodo e utilizar outro, mas a casa nunca deixa de servir como moradia e residência.

Também de nada adianta realizar uma mega reforma e não convidar ninguém para visitar sua casa. Com o nosso site é a mesma coisa, e ele deve ser sempre nossa âncora de uma estratégia de Marketing Digital.

Nesse sentido, gostamos de reforçar que o principal do site são seus conteúdos, call-to-actions e pontos de contato para interação e relacionamento com seu público-alvo.

Na dúvida, dê uma olhada nos sites de grandes players do mercado que você goste de visitar e se pergunte: este é um site de fácil navegação? E ainda: encontrei a informação que eu procurava?

Resumindo, o que você ganha com isso: Um site bem desenhado é ótimo, mas investir em Inbound Marketing vai além do que manter boas aparências. Você pode ir redesenhando o seu site aos poucos e, enquanto isso, trabalhar em outras frentes como a criação de Landing Pages, ofertas, conteúdo e pontos de contato para interação e relacionamento com seu público-alvo.

2 – Não tenho conhecimento sobre o assunto (ou não sei por onde começar a estudar)

Um outro fator que frequentemente vemos barrando um início de um trabalho em Marketing Digital é a falta de conhecimento. As empresas e profissionais hoje em dia possuem uma enorme gama de informação gratuita e de qualidade disponível sobre Marketing Digital, mas ainda sentem dificuldade em como priorizar as ações e sobre qual canal de informação priorizar para aplicar Marketing Digital à sua realidade mercadológica.

Aqui na Resultados Digitais ajudamos nesse esforço de priorização das ações, tendo muitos materiais gratuitos para iniciantes e para quem tem dificuldade em iniciar uma máquina de atração e conversão para geração de Leads e mais oportunidades de vendas.

Também é importante lembrar que em Marketing Digital sempre é importante começar um projeto para gerar maior volume e depois otimizá-lo. Provavelmente, um projeto iniciará um pouco incompleto ou deficitário e no médio-longo prazo haverá um funil pronto para otimização.

Resumindo, o que você ganha com isso: Começar a estudar Marketing Digital faz com que você tenha as primeiras noções sobre a metodologia que entrega resultados reais a milhares de empresas diariamente. Boa parte do conhecimento já está disponível na internet, como em nossa página de materiais educativos (gratuito) e na Escola RD, onde estão os cursos de Marketing Digital da Resultados Digitais (pago).

3 – Não tenho tempo ou dinheiro para investir

Já abordamos um pouco da questão aqui no blog com o post “As 5 preocupações mais comuns em Inbound Marketing (e por que não se preocupar com elas)”. Na grande maioria das vezes, a falta de recursos de tempo e/ou financeiros é uma questão de priorização.

O tempo, apesar de sempre ser escasso, é um recurso fundamental para tocar uma estratégia de Marketing Digital e deve ser dividido entre produção de conteúdo, elaboração e execução de campanhas, análise de métricas e resultados etc. Apesar de parecer muito, recomendamos que com duas horas diárias de dedicação já é possível ter uma boa atuação em Marketing Digital.

Quando falamos em priorização, as ações podem começar a partir de desdobramentos dos esforços de marketing e vendas atuais de sua empresa. Por exemplo, se você tem uma atuação de prospecção outbound por três horas durante as manhãs, pode começar reservando uma hora deste espaço para Inbound Marketing.

No longo prazo, com certeza essa alocação de tempo começará a se pagar. Alternativamente, alguns profissionais e empresários separam blocos de tempo ou mesmo um dia inteiro da semana para ficar focados em Marketing Digital. O importante é organizar sua agenda e fechá-la para uma atuação mais efetiva. Você pode testar o modelo que funcione melhor para sua realidade.

Com o orçamento é praticamente a mesma coisa. Se sua empresa investe em promoção e vendas outbound, pode começar a reservar uma pequena parcela dos recursos financeiros para o Inbound, focando em conteúdo e/ou campanhas de mídia paga.

Assim como o tempo alocado, o ROI se provará no médio-longo prazo, adequando-se a uma distribuição de recursos mais racional e efetiva do seu orçamento.

Nada impede também que sejam feitos pequenos testes inicialmente, a fim de identificar tendências no curto prazo que sejam confirmadas ou não no médio prazo. O importante é, novamente, começar o investimento.

Resumindo, o que você ganha com isso: Investir em Marketing Digital pode até mesmo economizar seu tempo, uma vez que você pode utilizar algumas estratégias para automatizar tarefas (como a Automação de Marketing) e seu dinheiro, já que você consegue no médio-longo prazo identificar quais ações estão dando retorno real para seu negócio.

4 – Já uso as redes sociais como estratégia

Algumas vezes nos deparamos com empresas que possuem uma estratégia de Marketing Digital unicamente focada em redes sociais.

Embora uma atuação relevante e consistente no Facebook, Twitter, LinkedIn e demais mídias sociais sejam extremamente importantes, elas não são suficientes para garantir a sustentabilidade do digital como um canal efetivo de vendas.

Consideramos as redes sociais como fontes riquíssimas de atração de público e relacionamento com Leads, mas recomendamos que a atuação deva ir além.

Com o tráfego destes canais sendo redirecionado para seu site, você consegue gerar Leads com informações ricas e se relacionar com a audiência de forma mais profissional que unicamente nas redes sociais.

No post “O mínimo que você precisa saber para criar um site para sua empresa”, abordamos um pouco sobre a importância de ter um site e de como construir um você mesmo, mas o fundamental é entender que o site deve ser sempre sua âncora no Marketing Digital.

É primordial que ele seja seu principal canal de comunicação com seus potenciais clientes e que não seja um mero cartão de visitas online. Seu site é seu principal canal para o início de uma máquina de vendas no meio digital.

Resumindo, o que você ganha com isso: Unir uma estratégia de Marketing Digital de resultados com uma forte presença nas redes sociais é uma excelente forma de alavancar seu negócio. Ao fazer isso, você pode usar as mídias sociais tanto para manter um relacionamento com seus clientes como para direcioná-los a suas ofertas.

5 – Já compro listas de emails e curtidas

Apesar de comprovadamente ineficazes, vemos algumas empresas que baseiam sua estratégia digital em algumas práticas equivocadas ou com eficiência e eficácia limitadíssimas, como compra de lista de emails e de seguidores nas mídias sociais.

Uma lista de emails comprada é uma prática que não recomendamos por ser uma lista fria, com Leads adquiridos de forma “artificial” – e não por meio de iscas digitais, como sugere o Inbound Marketing.

Uma lista comprada terá contatos que ainda não interagiram com sua empresa ou produto e que, em grande parte, ainda não estão preparados para engajar em uma interação comercial com você.

Pergunte-se sempre: o que você conhece desta lista? O que os contatos nela presentes conhecem sobre você? É sempre mais prudente trabalhar com Leads que autorizaram receber seu contato e que já sinalizaram interesse na sua oferta.

Essa prática ainda pode prejudicar sua entregabilidade, pois Leads que peçam opt-out ou sempre marquem seus emails como spam podem fazer seu domínio entrar nas famigeradas blacklists. E, se isso acontecer, até mesmo os Leads interessados não irão receber suas campanhas de Email Marketing. Recomendamos sempre respeitar o momento e interesse dos Leads e segmentar ao máximo suas campanhas para obter o máximo de aproveitamento.

Este é um assunto que temos discutido já há bastante tempo. No post “Por que comprar listas de emails é uma grande furada” vamos um pouco mais a fundo explicando por que essa prática não é recomendada.

O mesmo vale para compra de likes ou seguidores em redes sociais. Via de regra, esta prática produz apenas um aumento do que sempre chamamos de “métricas de vaidade”, tendo baixíssima conversão e aproveitamento para oportunidades comerciais de fato.

O mercado consumidor está cada vez mais atento e exigente às interações reais das empresas com seu público e quer interagir com empresas transparentes e que produzam conteúdo relevante para elas. As pessoas querem ser cada vez mais conquistadas e não convencidas, e no meio digital isto não é diferente.

Resumindo, o que você ganha com isso: Investir em Inbound Marketing faz com que sua empresa tenha contatos mais qualificados e que são mais propensos a realizar uma compra. São contatos mais quentes, gerados por sua própria conta e que conhecem a sua empresa desde o início.

6 – Já uso o WhatsApp e aplicativos similares

Já aplicativos como o WhatsApp produzem uma interação e comunicação muito próxima com o público consumidor, mas ainda têm algumas reservas.

O WhatsApp não é uma ferramenta escalável, ou seja, a interação sempre será em pequenos grupos. Ele também exige que o Lead esteja um pouco mais avançado no momento de compra ao aceitar compartilhar o seu telefone celular com sua empresa.

Por fim, é preciso ainda estar muito atento para não ser invasivo, como no marketing tradicional.

Resumindo, o que você ganha com isso: O Inbound Marketing permite um relacionamento muito mais personalizável com seu público-alvo do que aplicativos de mensagem instantânea. Além do mais, é a melhor forma de criar uma máquina de vendas previsível e escalável e que possa, futuramente, girar praticamente de modo automático.

7 – Não tenho braço para produzir conteúdo

Seja para atração de mais visitantes, como a manutenção de um blog ou para servir de iscas digitais atrás de Landing Pages, o conteúdo é de fato um alicerce fundamental para o Marketing Digital, e produzir esse conteúdo é uma atividade que merece destaque e alocação de tempo.

Muitas vezes os profissionais acreditam, porém, que é necessário ter um funcionário dedicado inteiramente a essa função, ou necessariamente alocar uma agência para elaborar e postar todo o conteúdo.

Já abordamos o assunto algumas vezes e, na verdade, grande parte deste conteúdo pode ser produzido (ou mesmo adaptado) a partir de materiais que a empresa já tenha à disposição, como posts de blog, apresentações de slides, planilhas de cálculo/orçamento etc.

A ideia é colocar a operação para rodar, com conteúdos até mais simples, porém relevantes, visando a geração de Leads e, posteriormente, elaborar um calendário de produção e publicação, somando as atividades e o tempo alocado aos poucos. Neste post, damos ideias de 17 formas de conteúdo rico que você pode produzir fácil e rapidamente.

Alternativamente, também é possível terceirizar parte da produção de conteúdo utilizando o serviço de empresas especializadas. Empresas como essas são focadas nesta atividade e estão alinhadas com estratégias de Marketing Digital de resultados.

Resumindo, o que você ganha com isso: Investir na produção de conteúdo faz com que você se torne autoridade no assunto relacionado a seu mercado. Isso influencia diretamente na presença online e na decisão de compra do cliente.

8 – Não consigo mensurar resultados e provar ROI

Muitas empresas limitam as estratatégias de Marketing Digital a ações de branding e awareness por ainda não conhecerem a total capacidade de análise da metodologia hoje em dia. Inúmeras ferramentas, começando pelo Google Analytics, permitem uma série de análises que não poderiam ser feitas de forma similar no marketing tradicional.

Com os instrumentos e metodologias corretos, já é possível medir as fontes de tráfego que te trazem mais clientes, o tempo entre a geração do Lead e o fechamento de venda e o custo de aquisição de cada cliente pelo meio digital.

Além de serem investimentos relativamente baratos, é possível medir o retorno de suas ações e campanhas de Marketing Digital de forma precisa e escalável e também elaborar relatórios palatáveis para os diferentes níveis de análise e gestão das empresas.

Resumindo, o que você ganha com isso: Investir em Inbound Marketing faz com que você consiga analisar onde cada centavo de seu budget foi alocado e qual o retorno sobre esse investimento que a campanha teve.

Conclusão

Vimos então que a maioria desses fatores comuns não são tão impeditivos para que você possa aplicar uma estratégia de Inbound Marketing na sua empresa.

O importante é entender os mecanismos básicos que sempre explicamos aqui no blog e em nossos materiais e iniciar os processos que no médio prazo lhe darão um novo canal sustentável de aquisição de clientes.

Para isto, é interessante ter em mente a necessidade de priorização – de tempo, dinheiro e de ações a serem feitas. Sempre vemos uma operação de Marketing Digital como uma evolução.

É fundamental seguir os passos e trabalhar com as boas práticas de atração, conversão, relacionamento e análise. Feito isso, em alguns meses você terá uma máquina de geração de clientes rodando.

Se você está começando a trabalhar com Marketing Digital, recomendamos o download do kit “Marketing Digital para iniciantes”, um compilado de conteúdo com materiais essenciais sobre o assunto, focado justamente para quem está iniciando a aplicação da metodologia.

Marcadores:

Deixe seu comentário