Blog de Marketing Digital de Resultados

[Palestra RD Summit 2015] Henrique Carvalho: Indo da produção de conteúdo para a produção de conteúdos épicos

Assista à palestra de Henrique Carvalho no RD Summit 2015 e veja como produzir um conteúdo de destaque para o seu blog.

O conteúdo produzido para seu blog é de qualidade? Você se prepara com antecedência para criá-lo? Pesquisa bastante sobre o assunto antes de escrever? Tenta atender e sanar as dores da sua audiência?

Se a resposta a algumas dessas perguntas for não, pode ser que você esteja apenas criando mais do mesmo e não esteja se destacando em meio a uma enxurrada de posts de blog que são publicados todos os dias, jogando muito do seu trabalho de Inbound Marketing pelo ralo.

Mas como fazer um conteúdo ser épico, relevante o suficiente para ser lembrado e compartilhado por seus leitores, gerando o engajamento que você deseja?

A resposta está na palestra de Henrique Carvalho, apresentada no RD Summit 2015, nosso evento de Marketing Digital e Vendas que acontece anualmente. Henrique Carvalho é fundador do site Viver de Blog, que ensina boas práticas para negócios digitais.

Assista à palestra:

Esse post foi baseado na própria palestra de Henrique Carvalho.

Os grandes problemas dos sites: Design, Conteúdo e Propaganda/Publicidade

Quando Henrique Carvalho iniciou seu trabalho com o site Viver de Blog, começou a pesquisar o que torna um conteúdo épico. Assim, estudou diversas referências (principalmente internacionais) para ver o que funcionava e não funcionava nestes sites e blogs, e percebeu três grandes problemas, que resumiu nas seguintes letras: D.C.P. (design, conteúdo e propaganda/publicidade).

Para ele, falhas no design, conteúdo e propaganda/publicidade dos sites e blogs constituem as principais razões pelas quais eles não geram boas experiências aos usuários e, consequentemente, não fazem sucesso.

No primeiro quesito, estudos indicam que 94% das pessoas saem de um site porque não confiam no design. E a decisão de sair ou não é tomada em apenas 8 segundos, ou seja, você tem pouco tempo para convencer seu visitante de que seu site é seguro e oferece uma boa experiência. Por isso, não desperdice essa oportunidade e crie um layout agradável e funcional.

Outro aspecto importante em relação ao design é o chamado “Paradoxo da Escolha”: quanto mais opções de ação você dá para uma pessoa, menos ela é capaz de tomar uma decisão. O mesmo vale em seu site: é preciso deixar claro os próximos passos que você quer que seu visitante dê se quiser aumentar as chances de ele realmente seguir o caminho que você deseja.

producao de conteudos epicos (4)

O excesso de opções é (apenas) um dos problemas desse site.

No segundo ponto (conteúdo), pode-se perceber que há enormes quantidades de textos, infográficos, vídeos e áudios sendo gerados todos os dias, mas que costumam ser disponibilizados de forma muito semelhante, e por isso não se destacam. Por isso, escolha uma abordagem inovadora para apresentar suas ideias.

Outra questão que chama a atenção em conteúdo é a forma como este é inserido no layout de boa parte dos sites e blogs: grandes blocos de texto que prejudicam a leitura. É preciso “quebrar” este conteúdo em pequenos parágrafos para tornar a leitura mais agradável e fluída.

producao de conteudos epicos (6)

Em vez de grandes blocos de texto, divida o artigo em pequenos parágrafos.

É preciso destacar que, embora seja impossível criar um conteúdo perfeito (pois sempre é possível melhorar alguma coisa), não significa que ele deva ser feito de qualquer maneira. Faça sempre o melhor que puder, mas estabeleça uma meta (de qualidade e/ou de prazo) para que este conteúdo saia da fase de produção/aprimoramento e seja publicado/divulgado.

Já no pilar propaganda/publicidade, pode-se perceber que a maioria dos sites oferece um excesso de banners comerciais, o que pode causar a chamada “cegueira de faixa”, ou seja, nosso olhar “bloqueia” esse tipo de informação, e acabamos ficando “cegos” para banners em sites. Por isso, utilize-os com moderação.

Outro problema é o que Henrique Carvalho apelida de “links malvados”: são links que aparentam indicar para informações relevantes, mas direcionam para algo totalmente diferente do que propõem. Além disso, há também um excesso de artigos patrocinados, ou seja, posts de empresas escritos exclusivamente para “puxar” a pessoa para comprar um produto/serviço.

A partir desses estudos, Henrique Carvalho encontrou a fórmula para criar o Viver de Blog, que atualmente é seu principal site. Entre abril de 2013 e outubro de 2015, o site já tinha gerado os seguintes resultados:

  • 4,5 milhões de visitas
  • 1,39 milhões de visitas orgânicas
  • 115 mil visitas orgânicas mensais (média)
  • 130 mil Leads
  • R$ 2,5 milhões de faturamento (2014)

E o mais interessante disso tudo é que, apesar dos números crescentes, Henrique Carvalho estava, na verdade, reduzindo a quantidade de artigos publicados por mês no site. Em outubro de 2015, a média era de 2 posts publicados mensalmente, como é possível ver no gráfico abaixo.

producao de conteudos epicos (1)

Assim, ele percebeu que o aumento das visitas devia-se ao fato de ter produzido materiais cada vez mais épicos, com relevância e informação de qualidade, que foram trazendo mais e mais visitantes.

producao de conteudos epicos (2)

Boas práticas para Blog: P.A.P.O.

A partir desses resultados, ele percebeu que algumas boas práticas na produção de conteúdo tinham resultado no sucesso do seu site. Então, ele as reuniu em quatro etapas, que chamou de P.A.P.O. (Preparação, Audiência, Pesquisa e Organização).

Preparação

É importante que você tenha em mente que nunca deve começar um artigo já escrevendo. Antes de iniciar a produção, planeje o conteúdo. Em primeiro lugar, pergunte-se: “tenho conhecimento para falar sobre isso?” Depois, descubra se há demanda por esse assunto, ou seja, se as pessoas realmente estão procurando por palavras-chave relacionadas a ele. Para isso, você pode utilizar o planejador de palavras-chave do Google.

Audiência

Muitas vezes, os produtores de conteúdo dos sites cometem o erro de não questionarem a audiência sobre o que ela deseja/precisa. Às vezes, as pessoas não se interessam pelo que você quer compartilhar, ou o conteúdo que você quer oferecer é muito avançado para elas. Por isso, pergunte a elas – faça pesquisas de opinião, analise comentários, leia e avalie os emails que você recebe com dúvidas etc.

Pesquisa

Antes de colocar a mão na massa, faça uma pesquisa prévia sobre o assunto, mesmo que você já domine o tema. É bom procurar pelo que já há e o que não há disponível, e também por bons e maus exemplos de conteúdos similares.

Organização

Com toda essa informação disponível, organize-se para poder usufruir dela. Você pode utilizar ferramentas como o Pocket (salvar artigos para leitura), Evernote (reunir os principais pontos a serem abordados no artigo), Mindnode (mapa mental que ajuda a hierarquizar ideias), Ulysses (editor de texto) etc.

3 tipos de conteúdos épicos

Mas nem só de boas práticas vivem os posts épicos. Em geral, são 3 tipos de artigos memoráveis que costumam ser os mais lembrados:

Super história pessoal

É um artigo escrito com o objetivo de criar uma conexão com as pessoas. Não é um post para gerar necessariamente volume de tráfego e de Leads, mas deve trazer elementos que façam com que as pessoas se sintam tocadas e inspiradas. Um exemplo é o post Sobre quebrar a perna, largar a faculdade e ver meu pai chorar. Esse post gerou cerca de 3 mil visualizações, 500 compartilhamentos, 100 comentários em um dia para o Viver de Blog. É pouco se comparado a outros conteúdos do site, mas teve muita repercussão de leitores inspirados com o texto.

Ranqueamento orgânico

Esse tipo de post é voltado para atingir um bom ranqueamento no Google. Para isso, busque uma palavra-chave no planejador do Google e trabalhe com ela. Um exemplo do Henrique Carvalho é o infográfico A Psicologia das Cores no Marketing e no Dia-a-Dia, que gerou 425 mil visualizações, 150 mil visitas orgânicas e 40 mil Leads para a lista de email.

Viralização nas redes sociais

Como o próprio nome já diz, a intenção aqui é gerar compartilhamento e repercussão nas redes sociais. No caso do Viver de Blog, o infográfico 80 erros gramaticais que fazem você parecer um idiota teve mais de 300 mil visualizações, 28 mil compartilhamentos e 16 mil Leads para a lista de email.

Lembrando que um conteúdo não precisa pertencer a só um desses grupos, você pode fazer a intercecção entre 2 deles, embora a união dos 3 seja praticamente impossível.

producao de conteudos epicos (3)

Uma vez que você já conhece boas práticas para a produção de conteúdo e os tipos de conteúdos que costumam ser épicos, é hora de aprender algumas características que ajudam na construção de um texto épico. São elas:

10 características de um conteúdo épico

1) Títulos são matadores: Títulos são como paraquedas: se o seu leitor não abrir (o post) por causa do título, tudo estará perdido. Por isso, é preciso chamar a atenção do leitor com algo que instigue e atraia.

2) Introduções poderosas: A introdução de um artigo vai definir o ritmo com o qual a pessoa vai ler o post. Por isso, para fazer um texto épico, comece com uma pergunta para gerar loop emocional, criar conexão. Aproveite também para já abordar os tópicos que vai trazer no artigo. E estimle a pessoa a continuar lendo (ou assistindo ou ouvindo, se o formato do conteúdo for um vídeo ou podcast).

3) Palavras de transição: São conectores que ligam uma frase à outra e tornam a leitura mais gostosa e fluida. Então, mas, porém, logo, contudo, entretanto são apenas alguns exemplos que você pode utilizar para dar mais vida e criar mais expectativa com o texto.

4) Repetição de palavras: Repetir as palavras ajuda a definir um ritmo, uma estrutura e uma conexão para o texto. Utilize a regra do 3 – repita a palavra ou estrutura da frase por três vezes para reforçar a ideia que quer passar.

5) Conteúdo escaneável: Cada vez mais, é comum que as pessoas façam uma leitura dinâmica dos textos, procurando por elementos que ajudam a identificar os principais tópicos abordados. Ajude o seu leitor, fornecendo elementos que o auxiliem nessa tarefa. Coloque subtítulos, imagens que quebrem o texto, palavras e expressões em destaque (mas não exagere) etc.

6) Storytelling: Contar histórias é uma boa maneira de criar conexões. Em vez de ir direto ao ponto, diga o que você quer dizer contando a história de uma situação ou um personagem que esteja relacionado ao tema. Usar analogias, comparações e metáforas também funciona.

7) Palavras de efeito mágico: Há algumas palavras e expressões que carregam em si um conceito inteiro, muito maior do que aquilo que definem no dicionário. “Feito é melhor do que perfeito”, “o universo conspira a favor de quem não conspira contra ninguém” ou “o silêncio é gritante” são alguns exemplos de frases de efeito que tem esse impacto.

8) Revisão da ortografia: As pessoas vão prestar menos atenção no que você tem a dizer se perceberem erros no seu texto. Às vezes, um pequeno erro de ortografia pode mascarar todo o seu conteúdo. Por exemplo: você consegue encontrar o maior defeito na imagem abaixo?

producao de conteudos epicos (5)

É bem possível que você não tenha notado, por causa da sujeira no dente do homem, que a mão da mulher na foto tem 6 dedos…

9) Imagens: Se “as imagens valem mais do que 1000 palavras”, elas podem dar suporte ao seu conteúdo. Use bons bancos de imagem e utilize-as para ilustrar situações, quebrar seu texto e separar conteúdos.

10) Sempre utilize Calls-to-Action (CTA): É importante que seu leitor entenda, ao final do artigo, onde você quer chegar (ou quer que ele chegue). Por isso, utilize um (no máximo dois) CTAs claros para estimulá-lo a cumprir a ação que você deseja.

Por fim, Henrique Carvalho finaliza: “Seja melhor do que você imagina, até o ponto em que você não será tratado como louco, mas sim como uma… lenda!”. Então, esforce-se na produção de conteúdos épicos e você terá um site e um blog memoráveis!

E, se você não quer perder o RD Summit 2016, acesse agora o site do evento e garanta sua inscrição.

Veja como foi em 2015:

Marcadores:

Deixe seu comentário