Blog de Marketing Digital de Resultados

Meu site é ruim, posso trabalhar com marketing digital mesmo assim?

O seu site não está respondendo conforme o esperado, o layout é ruim e não responsivo, seus acessos têm grandes taxas de rejeição, a navegação não cria uma boa experiência ao usuário e ao final ele não converte. Ainda assim, é possível trabalhar com marketing digital? A resposta é: sim.

Contudo, antes de entrarmos na questão é muito importante verificar o que está acontecendo de errado com o seu site. Ele é o foco principal da sua estratégia, é nele que vamos obter as melhores oportunidades para conversão, manter o seu conteúdo em um só lugar e ser indexado pelo Google.

Através do site podemos verificar o comportamento do consumidor quando navega, o que traz mais interesse dele no site e quais os caminhos para novas tomadas de decisão sobre produtos e serviços, além de ampliar o contato com sua marca.

No entanto, o grande ponto desse artigo é que a criação de um novo site não precisa servir de empecilho e travar completamente suas ações de Marketing Digital, até porque, no contato com clientes, vemos que não é incomum ver projetos de novos sites se arrastarem por meses (e não raro chegar a passar o período de 1 ano).

A seguir listamos algumas oportunidades para se trabalhar com marketing digital mesmo enquanto o seu site ainda está abaixo do ideal.

1 – Crie Landing Pages

Uma landing page é uma página distinta em seu site que é criada unicamente para converter. Ela é planejada, para o usuário ser levado a uma ação, geralmente o preenchimento de dados pessoais/profissionais em troca de um material (eBook, planilha, apresentação, vídeo, entre outros) de forma gratuita.

É importante não frustrar o visitante nos primeiros instantes que ele chega à página. Ele tem uma expectativa e uma vaga ideia do que vai encontrar ao acessar o endereço. Verifique se o banner com call-to-action que levou o usuário à Landing Page está alinhado, de fato, com os benefícios que ela destaca e o conteúdo que ela oferece.

Crie um material interessante que possa resolver algum problema do seu público-alvo (uma planilha de finanças, um eBook sobre estratégias com Facebook, entre outros) e pense quais dados são importantes na sua estratégia para o preenchimento da Landing Page como nome, local, número de funcionários da empresa entre outros dados.

O lado interessante de começar por uma Landing Page é que você pode usá-la e promovê-la isoladamente em redes sociais e anúncios. Fora isso, você também pode cria-las de forma muito mais rápida do que um site inteiro, principalmente se contar com ferramentas de criação de Landing Pages, como o RD Station.

2 – Crie um Blog

Uma forma de aumentar os acessos ao seu site é criar um  blog de forma mais “autonoma”, ou seja, ele ser produzido de forma separada. Em muitos casos o site roda em uma plataforma (criado em HTML, por exemplo) e o blog em outra (ex: WordPress), mas ambos precisam seguir integrados. Criar um blog em separado é uma forma mais rápida e fácil do que alterar todo o seu site.

Ao criar um blog, pense em questões como assinatura (quando alguém assina seu blog, acaba criando um vínculo), deixe um campo para busca, esse item ajuda muito a diminuir a bounce rate (ou taxa de rejeição) do seu site. Use também botões de compartilhamento, isso provoca uma prova social, ou seja, mostra que seu conteúdo tem relevância pelo número de compartilhamentos.

Além de uma boa estrutura e geração de conteúdo é preciso manter o blog sempre ativo, ao menos uma postagem por semana. Além de seus posts, convidar outras pessoas do mercado a escrever ou trabalhar postagens com sua equipe, podem ser algumas saídas interessantes para manter as postagens em dia.

3 – Foco nas redes sociais

Hoje é muito difícil alguma empresa não ter seu público-alvo em alguma rede social. Localizar seus nichos é fundamental para a sua estratégia e engajamento da sua empresa. Estar presente nas redes sociais não é apenas criar um perfil e ver o que acontece, é preciso criar conteúdo, monitorar a repercussão, acompanhar a presença online dos seus concorrentes, medir resultados e reavaliar estratégias.

Atue forte com sua Fan Page

Crie uma boa capa para sua página, ela é a porta de entrada do usuário. Faça com que seu Avatar (foto do perfil) possua a identidade visual da sua marca para que suas postagens sejam facilmente identificadas por quem curtiu sua página ou quem viu sua publicação na linha do tempo.

Conteúdo é fundamental: crie perguntas, use imagens interessantes, faça postagens na hora certa, mantenha frequência, se possível, faça uso de vídeos, marque presença na rede, mostre que você entende do assunto em cada postagem. Seja sempre relevante, pegue carona em assuntos do momento mas seja pertinente. Fizemos um post que mostra alguns exemplos para ampliar o seu alcance na rede.

Uma Fan Page oferece a opção de relatórios, que apresenta dados demográficos (idade e sexo dos fãs) e a repercussão da página (quantas pessoas visitaram, quais os posts mais comentados, quantas fotos e vídeos foram vistos). Avaliando de forma mais profunda há relatórios exportáveis em .xml (versão para excel) que permite outros dados como alcance e número de impressões em cada post.

Crie conteúdo para outras redes

Amplie seus canais, vá além do Facebook, há grandes audiências segmentadas nas mais diversas redes.

No Slideshare, por exemplo, é possível gerar materiais como passo a passo, tutoriais, guias ilustrados ou mesmo infográficos que podem aumentar o alcance e a credibilidade mostrando que você entende do assunto e está disposto a compartilhar o seu conhecimento.

Já o LinkedIn é uma excelente opção para negócios B2B e estar em contato com profissionais do seu mercado. Além de gerar conteúdo para o seu público com a Company Page é possível visualizar qual o perfil de profissionais interessados em sua empresa. Há um painel que indica a demografia dos seguidores com várias informações relevantes (cargos, setor de atuação, porte das empresas, etc) e permitem entender se seus investimentos e conteúdo estão sendo efetivos para atrair o público desejado. Confira aqui 8 dicas para a sua Company Page.

Foque em redes de discussão

Existem duas redes sociais que são excelente para discussões: o Facebook através dos seus Grupos de discussão (públicos e fechados) e o LinkedIn com os seus Groups. Em ambos os casos fique sempre atento as regras estabelecidas pelo moderador, não vai ser nada bom para você que representa a sua empresa ser banido por Spam ou fugir de outra regra estabelecida.

Em todas as suas postagens evite ao máximo vender seus produtos de forma escancarada com promoções, ofertas ou outras postagens como cara de comerciais. Indique materiais, faça postagens e peça a opinião, mostre que está interessado no crescimento do grupo e que você quer somar com o seu conhecimento, isso passa credibilidade e maior reconhecimento. Quando algum usuário pedir a opinião que venha ao encontro do seu produto ou serviço, peça para entrar em contato inbox para não parecer vendedor demais ou indique seu produto sem “forçar” a barra de uma venda.

Trabalhe seu SAC 2.0

Faça seus clientes interagirem com a sua marca, responda sempre através do mesmo canal a não ser que você direcione seu cliente para outro. Seja bem claro ao fazer isso deixando um link ou outra forma de contato.

Tenha horários de atendimento em suas páginas nas redes sociais e estabeleça um prazo para respostas. Responda o mais rápido possível mesmo sem ter uma solução para o problema, isso demonstra atenção e qualidade no atendimento.

SAC 2.0 é um trabalho em equipe. Ele requer um nível de engajamento da empresa, pois sem organização interna não haverá agilidade no atendimento nem segurança nas respostas ao consumidor. Fique atento.

4 – Trabalhe com Emails

Com os cadastros criados via Landing Pages temos Leads que podem ser segmentados por objetivos dentro da estratégia de marketing digital. Chega a hora dos disparos de emails.

Com a lista em mãos é interessante fazer disparos com testes A/B. Pegue uma amostra da sua lista e faça disparos. Mude o título, o corpo do email ou a imagem e verifique quais funcionam melhor. A seguir selecione o que deu melhor resultado e faça o disparo para o restante dos emails.

Crie relacionamento em seus emails, divulgue novas Landing Pages, trabalhe o seu conteúdo para cada passo da jornada de compra. Mas cuidado, seja moderado e não esqueça da pertinência do envio, caso contrário, o envio em excesso pode virar um SPAM.

5 – Invista em anúncios

Com o site sem atingir os objetivos necessários cabe nesse caso investir seus anúncios apontado para suas Landing Pages.

Com o Facebook você pode ampliar o relacionamento com clientes e captar mais Leads com os anúncios patrocinados. Com os Leads ainda é possivel trabalhar com as Audiências Customizadas que são anúncios através de um segmento de usuários. Saiba mais aqui.

Com o Google AdWords é possível investir dando lances em seus anúncios e estudando se o investimento está com a taxa de conversão esperada. Você pode descobrir se a sua campanha de AdWords está dando certo através do nosso post.

Conclusão

Todas essas alternativas funcionam, mas é preciso repensar no site. Ver a possibilidade de ajustes ou mesmo criar um novo site migrando o conteúdo para não perder rankeamento no Google e outros buscadores é fundamental para o sucesso de novas ações online e maior retorno dos seus futuros investimentos.

Marcadores:

Deixe seu comentário