Blog de Marketing Digital de Resultados

4 perguntas que você deve fazer antes de escolher o software de Email Marketing ideal para sua empresa

Saiba o que um software de Email Marketing pode fazer e quais são os principais pontos que uma empresa deve observar ao procurar a ferramenta ideal.

O Email Marketing é o coração de uma estratégia de Marketing Digital. É uma excelente ferramenta para qualquer empresa se relacionar com a audiência de forma personalizada.

Durante muito tempo, diversas empresas cometeram abusos em Email Marketing, fazendo o uso errado da ferramenta. Isso fez com que o email fosse deixado um pouco de lado e “trocado” por outros canais, como as redes sociais, por muitas empresas.

Acontece que um canal não exclui o outro e, nos dias de hoje, com o mercado mais educado sobre as boas práticas e com uma tecnologia mais desenvolvida, o Email Marketing está se destacando por possuir características únicas e valiosas.

Uma delas é o alcance: um email é a coisa mais simples e fundamental que alguém pode ter na internet e as pessoas já têm a ferramenta totalmente incorporada às suas vidas.

Outra é que os emails são uma forma de contato mais direta e profunda. Em redes sociais fala-se para todos, e as diversas conversas se perdem umas entre as outras. Além de que, se alguém não está online no momento da publicação, dificilmente voltará para ler o que já foi publicado antes.

Já os emails são olhados mais cuidadosamente, geralmente todos os dias. Por mais que todos tenhamos que lidar com alguns spams indesejados, há uma propensão maior de acompanhar cada mensagem, e tudo aquilo que é importante e útil será aberto e lido.

O que faz um software de Email Marketing

Se sua empresa está começando a fazer Marketing Digital, você deve ter encontrado algumas dificuldades em enviar emails em grande escala ou gerenciar uma extensa lista de contatos. Um software de Email Marketing está aí para sanar essa dor.

Algumas ações que você pode fazer com um software de Email Marketing:

  • Segmentar seus contatos: Para ter controle total do público que irá receber seus emails;
  • Criar layouts eficientes: Para ajudar na criação do design de seus emails e criar templates replicáveis;
  • Automatizar o disparo de suas campanhas: Para ganhar produtividade e eficiência no envio de emails;
  • Acompanhar o desempenho dos disparos: Para ver quantas aberturas e cliques tiveram suas campanhas, dentre outras estatísticas.

Como escolher um software de Email Marketing: 4 cuidados que você deve ter

Toda empresa que já tem ou pretende incluir uma estratégia de Email Marketing no seu planejamento já passou (ou vai passar) pelo desafio de escolher uma ferramenta que atenda suas necessidades.

O grande problema é que existem muitas ferramentas diferentes com funcionalidades diferentes no mercado e é bem comum ficarmos perdidos em meio a tantas opções.

Antes de tudo, as duas principais perguntas que a empresa deve se fazer neste momento são:

  • Qual é o seu objetivo com Email Marketing?
  • Quais são as funcionalidades que sua empresa realmente precisa para atingir esses objetivos?

Abaixo, vamos mostrar quais são os principais pontos que uma empresa deve observar ao procurar o software de Email Marketing ideal.

1. O software/empresa possui boa reputação no mercado?

O primeiro passo é conhecer a reputação desse software de Email Marketing. Veja quais são as empresas que utilizam, procure cases de sucesso e, se possível, converse com alguém que utilize essa ferramenta.

Esse ponto é importante pois é o que vai apontar se a empresa possui um bom suporte, se a ferramenta é fácil de usar, se a entrega e o relatório das campanhas são bons, entre outros.

Não apenas a reputação da empresa em si deve ser avaliada, como também a reputação do IP de envio de email.

Conversando com algum vendedor dessa empresa, ou através de algum canal de atendimento, pergunte pela reputação do endereço de IP dessa ferramenta e, se possível, confira no SenderScore.org, um serviço que monitora e avalia a reputação de envio de diversos IPs.

Leia mais no post Entregabilidade no Email Marketing.

2. Como é a integração com serviços de Landing Page e CRM?

Entendemos que o Email Marketing é parte muito importante da estratégia de Inbound Marketing e, por ser uma parte do todo, é muito essencial que a ferramenta tenha integração com outras que também são fundamentais para a estratégia Inbound, como Landing Pages, CRM e Analytics.

São dois os principais objetivos dessas integrações:

  • Evitar perda de informação e consequente má segmentação: é o caso, por exemplo, de enviar campanhas de produto para quem já é cliente e atualização de software para quem ainda não é cliente;
  • Obter mais inteligência sobre os Leads: saber, além de quais materiais essa pessoa baixou, quais campanhas de email e fluxos de automação participou, engajou, etc. Quando pensamos em vendas, esse tipo de informação é muito importante para ajudar na abordagem dos potenciais clientes.

Se sua empresa já utiliza um CRM ou algum serviço para páginas de captura de Leads, é importante se certificar que o software de Email Marketing possui essa integração.

Outra opção é utilizar softwares “horizontais” de Marketing Digital, como o RD Station, que possui todas essas ferramentas (Email Marketing, Landing Pages e CRM) já integradas entre si e com terceiros.

Leia mais no post Por que integrar seu CRM com uma ferramenta de Automação de Marketing Digital.

3. As listas são estáticas ou dinâmicas?

Uma das chaves do sucesso no Email Marketing é a segmentação. Quanto mais segmentado for um email, maior será o interesse do Lead pelo assunto e, consequentemente, melhores serão as métricas diretas (abertura, clique) e indiretas (resposta, taxa de conversão da Landing Page).

Para fazer a segmentação de uma base de Leads antes do envio de uma campanha, o normal é trabalhar com listas, sejam elas listas estáticas, onde os Leads precisam ser adicionados e atualizados manualmente antes de cada envio, ou listas dinâmicas, onde o software fará para você esse filtro com base em diversas informações, como o cargo que o Lead ocupa, o estágio de compra em que se encontra, o segmento de mercado em que atua, ou ainda seu tema de interesse.

Além dessa segmentação automática, a empresa também ganha tempo ao não precisar se preocupar em fazer a atualização manual das listas antes de cada envio de campanha.

Leia mais no post Listas estáticas e dinâmicas no Email Marketing: o que são e como usá-las.

4. O software tem funções de Automação de Marketing?

Quando sua empresa evolui no uso do Email Marketing e na estratégia de Inbound Marketing, é natural que comece a sentir necessidade de fazer também a Automação de Marketing.

Seja para esquentar os Leads e aumentar a quantidade de contatos passados para a área de Vendas, ou para manter e dar conta do volume de Leads gerados mensalmente, é importante avaliar desde o início se o software de Email Marketing escolhido possui também a funcionalidade de Automação, seja ela mais simples, com Autoresponders, ou mais avançadas, com Workflows, por exemplo. Entenda as diferenças nesse outro post.

Mais uma vez, o uso de uma ferramenta que possua listas dinâmicas e seja integrada com outros serviços utilizados pela área de marketing é importante, pois ajudará muito na hora de começar a trabalhar com Automação de Marketing, evitando perda de informação e retrabalho, caso precise migrar de ferramenta.

Leia mais no post Por que fluxos de Automação de Marketing têm performance (muito!) melhor que campanhas de email marketing.

Checklist: Pontos importantes

Abaixo, alguns pontos que a sua empresa deve checar ao avaliar um software de Email Marketing:

  • Possui boa reputação de IP?
  • Possui cases de sucesso?
  • Possui integração com o CRM da sua empresa?
  • Possui integração com o serviço de Landing Page que sua empresa utiliza?
  • A ferramenta fornece informações sobre abertura, clique, descadastros, bounces e mapa de cliques?
  • Permite fazer segmentações na base de Leads a partir dessas informações?
  • Permite criar fluxos de automação a partir dessas interações com uma campanha de email?
  • Possui merge tags – possibilidade de usar, no texto, informações personalizadas, como o nome do Lead?
  • O suporte é bom? Se houver alguma dúvida sobre a ferramenta ou sobre algum conceito de Marketing Digital, você poderá contar com especialistas no assunto?
  • Fornece templates prontos, precisando apenas mudar as imagens o os textos?
  • Aceita importação de contatos que sua empresa já tenha?
  • Informa os contatos inválidos (descadastros e emails inválidos) para limpeza da lista?
  • Possui um histórico de cada contato, para saber quais campanhas determinado Lead recebeu, abriu e clicou, bem como em quais Landing Pages converteu?
  • Tem Automação de Marketing?

Independente do software de Email Marketing escolhido, durante a avaliação, é sempre importante fazer um período de testes para checar todos esses pontos e ver se sua empresa irá se habituar com a ferramenta.

O RD Station possui um período de testes. Caso deseje avaliá-lo gratuitamente, acesse este link.

Esse post foi publicado originalmente em outubro de 2014 e revisado e atualizado em fevereiro de 2017.

Marcadores:

Deixe seu comentário