9 tipos de bloqueio criativos e como vencê-los

Você já sofreu de bloqueio criativo? Segundo Murilo Gun, existem 9 tipos de bloqueios que travam a maioria das pessoas. Descubra quais são e como evitá-los!


Por muito tempo me considerei uma pessoa “não-criativa”. Acreditava em muitos dos mitos de criatividade que existem por aí:

“Criatividade é só para artistas e publicitários”

“Criatividade é um dom”

“Criatividade é criar coisas novas, originais”

“Criatividade é algo espontâneo, que surge do nada”

Blá blá blá. As sentenças acima não passam disso: mitos e conversa fiada. A verdade é que criatividade é uma ferramenta para resolver problemas. 

E sabe quem tem problemas? Literalmente todo mundo. Ou seja: criatividade importa, e é para todos.

Mas eu só internalizei isso ao fazer o curso Reaprendizagem Criativa, do Murilo Gun. Um dos melhores investimentos de tempo da minha quarentena, diga-se de passagem.

No curso, Murilo aborda os mitos da criatividade de maneira brilhante e nos ensina a identificar e vencer os bloqueios criativos que costumam travar nosso processo criativo.

Acredito que esse assunto é uma dor de muitos profissionais do mercado, principalmente em uma época tão acelerada e cheia de transformações como a que estamos vivendo. Por isso, decidi compartilhar alguns aprendizados do curso aqui.

Infográfico: Como criar um processo criativo em agências

Confira a teoria da Arte do Pensamento dentro de um guia visual e comece já a aplicar essa estratégia!

- Ao preencher o formulário, concordo * em receber comunicações de acordo com meus interesses. - Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de privacidade. * Você pode alterar suas permissões de comunicação a qualquer tempo.

Mas antes.. O que exatamente é um bloqueio criativo?

O termo bloqueio criativo surgiu na década de 40 e foi criado pelo psiquiatra Edmund Bergler. Na época, Bergler estava estudando escritores que sofriam do que ele chamou de “inibições neuróticas de produtividade”. Não é à toa que em inglês, bloqueio criativo é conhecido também como “writer’s block” (algo como “bloqueio de escritor”).

O bloqueio criativo é entendido como uma falta de inspiração na hora de criar. Veio ao mundo como uma falta de inspiração para criar textos, mas hoje qualquer pessoa que trave na hora de criar alguma coisa chama isso de bloqueio criativo.

Se você, assim como eu, trabalha ou já trabalhou com produção de conteúdo, provavelmente já passou por momentos de bloqueio criativo. E é sobre como vencer essas travas que falaremos nas próximas linhas.

9 Tipos de bloqueio criativos e como superá-los

O conteúdo que você vai ver a seguir foi retirado do curso “Reaprendizagem Criativa”, de Murilo Gun

1. Bloqueio criativo do Gabarito

O bloqueio do gabarito é a crença de que cada problema tem apenas uma solução. Adquirimos esse bloqueio de maneira inconsciente ao longo da nossa vida escolar, por fazer tantas provas e testes que nos condicionaram a encontrar sempre um único gabarito.

Para se desvencilhar dessa crença, é preciso não se contentar com a primeira resposta correta. Quando for tentar resolver um problema, não pare de investigar após encontrar a primeira solução: continue investigando para ver se existe uma solução melhor. Isso vai te forçar a observar o problema de todos os ângulos possíveis.

2. Bloqueio criativo do Sucesso

O segundo bloqueio criativo é educacional, e fala sobre nossa vontade de ser sempre bem sucedido. Crescemos com a visão de que errar é errado, e por isso tememos o fracasso. Só que é justamente esse medo que nos impede de tentar coisas novas, de nos expor e de sermos criativos.

Para desbloqueá-lo, fracasse mais e mais rápido. Quanto mais rápido você errar, mais rápido chegará ao sucesso. Tenha isso em mente.

Dica de leitura para te ajudar nessa missão:

3. Bloqueio criativo do tesão

“Trabalho e prazer são coisas distintas”. Quem nunca viu essa frase? Ela talvez não seja condizente com o mundo de hoje, mas por muito tempo foi uma crença difundida implicitamente pela sociedade, e internalizada por muitas pessoas. Aquela ideia de que você precisa trabalhar para ganhar dinheiro, e não com o que realmente gosta, ou de que o tempo para lazer são apenas os finais de semana, sabe?

Acontece que, se você trabalha com algo que não te dá tesão e que não te motiva, dificilmente você será criativo. Sabe por que?

Porque para ser criativo você precisa fazer coisas que te façam entrar no flow. Isso é, quando você faz algo e nem vê o tempo passar.

Para se livrar do bloqueio do tesão, você precisa de muito auto conhecimento. Isso mesmo, é se conhecendo que você vai evitar esse tipo de bloqueio criativo!

O que você faz, especialmente sem obrigação, que faz o tempo parar? Encontre essa atividade e dedique-se à ela. O próprio flow te deixa criativo.

4. Bloqueio criativo do especialista

Esse bloqueio trata sobre a crença de que um problema inerente a uma área precisa ser resolvido por alguém dessa área. Isso é uma trava à criatividade porque, muitas vezes, as pessoas que são especialistas em um assunto ficam com a visão tão direcionada que esquecem de considerar outras variáveis.

Para encontrar soluções criativas, você precisa ser especialista e generalista ao mesmo tempo. Tenha em mente o T-Shape Model:

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem
T-Shape Model

Quanto mais conhecimentos generalistas você tiver, e mais aprofundadas forem as suas expertises, maior será o seu “T”. E quanto maior o seu T, maior será o seu poder de combinatividade. A combinatividade é a habilidade de juntar coisas de mundos diferentes para criar soluções ou ideias inovadoras. É ela a raíz da criatividade.

5. Bloqueio criativo do adulto

Esse é o famoso bloqueio criativo de quem se leva a sério demais e não se permite brincar. Confesso que, especialmente por ser uma introvertida, muitas vezes deixo esse bloqueio tomar conta de mim.

Mas, para desbloqueá-lo, é preciso ir justamente na contramão e pensar como uma criança. Nascemos brincalhões, questionadores, sem medo do ridículo, mas vamos perdendo isso ao longo da vida. Só que para estimular a criatividade, é preciso voltar às raízes e recuperar essa essência.

6. Bloqueio criativo do ocupado

Você acredita que “parar para pensar” é perda de tempo? Se sim, saiba que isso pode estar te bloqueando.

O processo criativo é composto por 4 etapas: 

  1. Inputs (ou preparação; são os conhecimentos e experiências adquiridos ao longo da vida)
  2. Combinação (ou incubação; é o momento de combinar os inputs)
  3. Outputs (ou iluminação; é o momento “eureka”) 
  4. Feedbacks (ou verificação; quando você colhe feedbacks e os utiliza para recomeçar o processo)

Enquanto nossa mente descansa, ela está trabalhando na etapa de incubação. E essa etapa é fundamental para se ter os outputs desejados. É ela que vai garantir que você consiga encontrar soluções de forma mais rápida. Luiz Pasteur já dizia que a sorte favorece a mente preparada. 

Então, se você quer ser criativo, tenha tempo amplo para incubar e restrito para criar. Se você treinar sua mente para favorecer a etapa de combinação, não precisará de horas e horas para criar. As pausas podem te fazer ganhar tempo

Leia mais em: Criatividade: a teoria e os pilares dos processos criativos que podem ajudar sua agência

7. Bloqueio criativo da tradição

O bloqueio da tradição é a trava do “sempre foi assim”, como se sempre ter sido assim fosse algo bom. As soluções clássicas são clássicas por uma razão, mas nem sempre são as mais confiáveis. 

Para desbloqueá-lo, é simples: questione-se. Tenha pensamento crítico. 

PS: vale lembrar que pensamento crítico é diferente de pensamento negativo, hein?

8. Bloqueio criativo da lógica

As soluções precisam, sempre, fazer sentido? Em seu curso, Murilo mostra que não. Ele dá o exemplo brilhante do iPod Shuffle, que foi criado na contramão dos iPods “normais” da época. Em um momento onde cada vez mais se tinha espaço e controle nos aparelhos, surgiu o Shuffle, com menor capacidade de armazenamento e sem poder de escolha.

E, adivinha? Foi um sucesso!

A chave para desbloquear o bloqueio da lógica é escutar a sua intuição e combiná-la com sua razão. Nas palavras de Einstein: “A lógica vai te levar de A a Z, mas a imaginação vai te levar a qualquer lugar”.

9. Bloqueio criativo do implícito

O último e mais relevante bloqueio de todos é o bloqueio do implícito. Ele se refere à mania que temos, muitas vezes, de partir para a solução sem entender o problema. Se você está com muita dificuldade de resolver uma questão, provavelmente é porque não entendeu a própria questão.

Por isso, se preocupe mais em formular a pergunta do que em encontrar a solução. 

“Um problema bem formulado está metade resolvido” (Johnny Dewey)

Ufa, chegamos ao final dos bloqueios criativos. Agora me conta, com qual deles você mais se identificou? E se tiver interesse em saber mais sobre o curso “Reaprendizagem Criativa”, deixo aqui o link. O que eu mostrei pra você nesse texto não é nem metade de tudo que o curso oferece!

Infográfico: Como criar um processo criativo em agências

Confira a teoria da Arte do Pensamento dentro de um guia visual e comece já a aplicar essa estratégia!

- Ao preencher o formulário, concordo * em receber comunicações de acordo com meus interesses. - Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de privacidade. * Você pode alterar suas permissões de comunicação a qualquer tempo.

Deixe seu comentário

Comentários