Boxing day: saiba o que é e o que ele pode ensinar ao mercado brasileiro

O boxing day, embora ainda não seja popular no Brasil, é uma ótima oportunidade para liquidar estoque e dar um gás a mais nas vendas de fim de ano!


Com a tradição da troca de presentes, o Natal é uma excelente oportunidade para o varejo. O fluxo de clientes nas lojas aumenta, estimulando a contratação de vendedores temporários e até mesmo ampliação do horário de atendimento. Mas e depois que o Natal passa? Em muitos países, a solução para dar vazão às mercadorias é o boxing day! 

Realizado em países anglófonos, como o Canadá e a Austrália, o boxing day não tem uma origem definida. Para alguns, ele tem raízes religiosas. Outras narrativas contam que ele tem a ver com a relação trabalhista entre servos e senhores, na época do feudalismo. Há fortes indícios, ainda, de que está ligado à programação do futebol. 

Independentemente da sua história oficial, o fato é que hoje em dia, a data se tornou uma ocasião de ouro para lojistas. Feriado nos países onde é comemorado, o dia 26 de dezembro é perfeito para clientes que estão à procura de ótimos descontos e para comerciantes que querem queimar o estoque. 

Quer saber mais sobre o boxing day? Está curioso para saber como o evento pode funcionar no Brasil? Continue lendo este post e fique por dentro! 

Planejamento estratégico de Marketing e Vendas 2022

Um kit com eBook e webinars para quem quer vender muito no próximo ano

- Ao preencher o formulário, concordo * em receber comunicações de acordo com meus interesses. - Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de privacidade. * Você pode alterar suas permissões de comunicação a qualquer tempo.

O que é o boxing day? 

Como já sabemos, o Natal é uma data religiosa que celebra o nascimento de Jesus. Por isso, é um feriado oficial nos países cristãos e as pessoas aproveitam a noite para comemorar com suas famílias e trocar presentes entre si. 

No entanto, muitas pessoas trabalham durante os preparativos para a data e não podem aproveitá-la, seja pelo cansaço ou por estarem em serviço. Sendo assim, o feriado do dia 26, oficializado em países que faziam parte do Império Britânico, serve como um momento de descanso para esses trabalhadores e agrega diferentes eventos para a população. 

Em toda a Grã-Bretanha, por exemplo, os amantes de futebol podem aproveitar para assistir a rodadas das quatro primeiras divisões dos campeonatos. Para a Igreja, é comemorado o dia de São Estêvão, que envolve ações de caridade por parte dos fiéis. Já para o comércio, o boxing day é um dia dedicado a oferecer grandes descontos. Os britânicos, aliás, consideram o dia após o Natal mais popular para compras do que a Black Friday!

Essa data é uma grande oportunidade para os lojistas, pois, passadas as compras para o Natal, é hora de vender os produtos que ficaram encalhados. Os clientes, é claro, correm para aproveitar os preços baixos. Em algumas localidades, são formadas filas na porta dos estabelecimentos ainda de madrugada.

No Brasil, porém, a data ainda não tem tanta popularidade. Mas tem muito potencial para ser explorada, e é sobre isso que falaremos a seguir! 

O Brasil tem boxing day? 

Assim como em outros países, o Natal representa um aumento exponencial nas vendas do varejo no Brasil. Para 2021, por exemplo, a previsão é de que os presentes de Natal injetem R$68,4 bilhões na economia nacional, de acordo com pesquisa realizada em parceria entre a Câmara Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC). 

Em contraponto ao momento de vendas intensas, o período imediatamente posterior às festas de fim de ano costuma ser de vacas magras para o varejo. Por isso, as liquidações são uma alternativa para quem quer tirar produtos das prateleiras. Dessa forma, apesar de ainda não ser popular no Brasil, o boxing day pode ser uma boa saída para as lojas! 

Por aqui, já existem algumas marcas que promovem a data há quase 10 anos, como o Submarino e a Netshoes. No entanto, elas estão restritas principalmente ao varejo online e alcançam apenas uma pequena parcela da população de consumidores. 

As lojas físicas, por sua vez, tendem a esperar a passagem do réveillon para dar início às suas promoções. Por isso, em janeiro é comum ver shoppings organizando grandes queimas de estoque, com o intuito de estimular o consumo nessa época de baixa procura pelo comércio. 

Vale lembrar que o mês de janeiro no Brasil coincide com o pagamento de impostos como IPTU. Também é o momento de realizar matrículas nas escolas e faculdades, bem como de comprar material escolar. Sendo assim, é um momento de grandes despesas para as famílias, o que deixa de lado a compra de supérfluos. 

Além disso, muitas pessoas estão amargando dívidas de parcelamento no cartão de crédito, provenientes justamente das compras de fim de ano. Logo, muitos consumidores querem distância de novos gastos. 

Com tudo isso, aproveitar o intervalo entre o Natal e o réveillon para realizar um saldão pode ser uma forma de compensar as baixas vendas do início do ano. E, mesmo que não haja um movimento orquestrado para popularizar a data, qualquer marca pode se tornar adepta do boxing day para atrair consumidores. 

6 dicas para você organizar seu próprio boxing day na sua empresa

A cada ano, os hábitos são definidos pelo comportamento dos consumidores, também influenciados pelas tendências que o mercado levantou ao longo dos meses anteriores. 

Dispor atenção às demandas do mercado e utilizar essas informações como base pode ser fundamental para agir estrategicamente em suas vendas (isso é, sem sacrificar o rendimento médio e trazendo ofertas de real valor ao potencial cliente). 

Sabendo disso, confira algumas dicas que nós preparamos para ajudar nessa missão! 

1. Observe os sistemas de consumo 

Nos meses iniciais do isolamento social imposto pelo Coronavírus, entre março e maio de 2020, além de bens de necessidade básica, como alimentos e higiene pessoal, uma pesquisa do site E-commerce Brasil destacou o aumento surpreendente na venda de instrumentos musicais e brinquedos, por exemplo, com indicadores que chegaram a 252,4% e 241,6%, respectivamente. 

Para este fim de ano, a ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico) analisa que o período entre 15 de novembro e 24 de dezembro de 2021 terá um crescimento de 18% em comparação ao ano anterior para informática, eletrônicos e smartphones. 

Entender como o segmento do seu negócio se comporta frente às mudanças traz a possibilidade de agir assertivamente em promoções e no timing de vendas. Por isso, acompanhe as pesquisas para basear suas estratégias em dados. Mas há outros pontos que você não deve deixar de observar, e que podem ser aliados a essa primeira dica: 

2. Desafogue o estoque 

Se o mundo é dos espertos, seja esperto! O boxing day é uma boa oportunidade para limpar do estoque os itens que estão com vendas baixas. O pós-Natal favorece que você aqueça as vendas sem sofrer prejuízos. 

Analise as margens de lucro e aplique descontos que vão valer a pena para o consumidor. É aqui a hora de mostrar o verdadeiro valor de um item, evidenciando também o valor monetário – que, para muitos, será o chamariz. 

3. Ofereça mais e aumente o ticket médio 

Se você não está familiarizado com os conceitos de cross-selling e up-selling, não teria melhor momento para aprender seus significados e partir para a ação. Além de se adaptar bem em lojas físicas, essas técnicas são benéficas principalmente em estratégias digitais. E aqui, tanto o Inbound Marketing quanto a mídia paga podem ser grandes aliados. 

No cross-selling, a experiência do cliente é enriquecida com ofertas que vão agir de forma positiva e direcionada às expectativas. A Amazon explora essa prática de forma ativa, quando, ao pesquisar um livro, o próprio site indica ao usuário outros de temática similar, já mostrando qual seria o valor final da compra na compra em conjunto. 

Outra forma de aproveitar o cross-selling é impactando seu cliente por anúncios online e/ou e-mail marketing, por meio da integração do seu e-commerce com a RD Station. Perceba quais outros produtos semelhantes fazem sentido sugerir e apresente sua oferta com uma chamada à ação. 

Agora, se você tem um produto ou serviço que pode ser complementar ao que seu cliente demonstrou interesse, estamos falando do up-selling. Alguns exemplos são os antivírus, ofertados a um acréscimo no valor para quem procura computadores, ou um seguro contra quebra e furto, geralmente anunciado como extensão na venda de celulares. 

Veja o que faz sentido e planeje sua estratégia. 

Saiba mais em: Cross selling e up selling: dois termos que você precisa conhecer

4. Reeduque o mercado 

Propor um novo caminho ao mercado não é tarefa impossível, mas vai exigir boa disposição e investimento. Como não existe histórico de boxing day no comércio brasileiro, e sua existência sequer é muito conhecida por aqui, esforços para resultado a médio prazo seriam requisitados para tentar incluir a data entre as principais do calendário local. 

No início dos anos 1990, o Magazine Luiza determinou a régua de um segmento que se estende até os dias atuais, chegando à sua 29° edição em 2022. A chamada “Liquidação Fantástica” ocorre nas primeiras semanas de janeiro e é um verdadeiro bota-fora para renovação de coleções de móveis e linhas de eletrodomésticos, ditando a movimentação do comércio de varejo a nível nacional. 

Empresas de todos os tamanhos seguem a tendência, em datas específicas e com descontos que chegam a 80%, com frete grátis para compras online. Muitas vezes, essas ocasiões superam até mesmo as ofertas do Black Friday. 

Outra opção é começar dando pequenos passos, revertendo algumas tradições a seu favor. Quer um exemplo? As comemorações de amigo oculto ou amigo secreto, em que há troca de presentes entre amigos e familiares nas confraternizações de fim de ano. Um levantamento da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) estima que cerca de 59,7 milhões de brasileiros devem participar dessas celebrações em 2021. 

Utilize gatilhos para instigar a compra e quem sabe recuperar a oportunidade com os atrasados, aqueles que deixaram essa oportunidade passar; ou anuncie com antecedência ofertas imbatíveis para o período posterior ao Natal e mantenha a expectativa em alta. Mas aqui vai a dica de ouro para este último: se prometer, cumpra! Nada de tentar enganar seus clientes. Eles estão de olho! 

5. Facilite a compra 

Cada vez mais se fala da importância de facilitar o processo de compra, seja no e-commerce ou nos pontos de venda. Essa é, inclusive, uma das tendências mapeadas pelo estudo Futuro dos Mercados (para varejo), desenvolvido pela Agência Yellow Kite em parceria com a Mescla e a Chama Publicidade. 

Compras a um clique ou a experiência sem filas, nas quais a venda não precisa passar pelo caixa, são pontos que fazem toda a diferença. Tenha em mente que, com um mercado que fica mais exigente a cada dia, investir na experiência dos seus consumidores é dar um passo à frente da concorrência. 

6. Use Live shoppings e influenciadores 

Ainda de olho nas tendências, você pode investir na realização de live shoppings, que são eventos ao vivo transmitidos pela internet, com a participação de influenciadores digitais. A mecânica é simples: defina uma data, comunique à sua audiência e mantenha frequência na divulgação. 

Os participantes poderão aproveitar condições exclusivas ao vivo, em tempo real, e ainda se divertir com propostas que vão além do comercial. 

Mas não dispense também a utilização de um bom influenciador, que comunique bem com seu público, independente de um evento ou uma campanha maior. Se bem utilizados, eles seguem trazendo bons resultados para sua estratégia de Marketing Digital. 

Seguindo todas essas dicas, você tem tudo o que precisa para aproveitar o período de fim de ano para vender ainda mais. Assim, mesmo que o boxing day não seja uma prática popular no Brasil, é possível se valer dos ensinamentos que ele traz para driblar as dificuldades que o varejo sofre no início do ano. 

Gostou de descobrir o que é o boxing day e o que ele pode ensinar ao mercado brasileiro? Aproveite e acesse também nosso Kit de Planejamento de Marketing e Vendas para 2022. É só preencher o formulário abaixo para acessar o conteúdo gratuitamente e se preparar para o próximo ano!

Planejamento estratégico de Marketing e Vendas 2022

Um kit com eBook e webinars para quem quer vender muito no próximo ano

- Ao preencher o formulário, concordo * em receber comunicações de acordo com meus interesses. - Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de privacidade. * Você pode alterar suas permissões de comunicação a qualquer tempo.

Deixe seu comentário

Comentários