Blog Agências de Resultados

Como contratar um bom profissional de vídeo para a sua agência

A produção de vídeo é um serviço que está crescendo; confira nossas dicas para encontrar um profissional qualificado

De acordo com o Raio X: Gestão das agências de marketing no Brasil, a produção de vídeos é o serviço mais terceirizado por agências. Apesar de sua crescente demanda e importância, geralmente serviços criativos são subvalorizados. Muitos pensam: “conheço um amigo que faz, vou pedir para ele” ou “acho que consigo fazer por conta própria”. 

Claro que se estamos falando sobre gravar um vídeo para colocar no seu Instagram Stories pessoal, tudo bem. Porém, quando estamos falando de vídeo como um canal para a comunicação de uma marca, o erro mais comum que as pessoas cometem é acreditar que conseguem entregar algo de qualidade mesmo sem possuir experiência e os recursos mínimos necessários.

Tendo esse cenário em vista e diante da necessidade de produção de um vídeo sem ter algum videomaker na sua equipe, a terceirização passa a ser um ótimo caminho.

eBook: Vídeos no Marketing Digital

Como uma estratégia de Vídeo Marketing pode revolucionar o seu funil de vendas

Produtora ou Freelancer?

Quem precisa de um vídeo geralmente se pergunta: será que preciso mesmo de uma produtora de vídeo? Ou será que um freelancer conseguiria entregar o tipo de conteúdo que eu preciso?

Na maioria dos casos, nós escolhemos uma produtora quando o trabalho é mais complexo. Porém, temos uma questão um pouco complicada aqui: como definir a complexidade de um trabalho que eu não tenho o domínio técnico?

Por isso, minha recomendação é sempre encontrar alguém que você confia no ramo audiovisual para te orientar se aquele trabalho é ou não difícil, e se ele merece ou não envolver uma produtora.

Às vezes a resposta é muito clara, por exemplo:

  • Tenho um vídeo pronto, preciso legendá-lo e fazer uma versão quadrada para Instagram Feed.

 

  • Gostaria de um vídeo institucional para promover a minha empresa.

É muito evidente que, na primeira opção, um único profissional (nesse caso, um editor de vídeo) conseguiria resolver o seu problema. Também é muito claro que a segunda opção demandaria muito esforço, muitas pessoas envolvidas, equipamentos, etc. 

Mas, muitas vezes julgamos que o trabalho é fácil quando na verdade ele requer muito mais do que podíamos imaginar. É nessas horas que podemos cometer o erro de buscar um único freelancer para entregar algo complexo que exigiria muitos outros profissionais envolvidos.

Agora vamos a outro exemplo:

“Preciso de um vídeo explicativo super rápido para mostrar como funciona o meu serviço.”

Muitos pensariam: “Bom, por ser um vídeo rápido, não passando de 1 minuto, acredito que um freelancer consiga resolver em pouco tempo”.

Sim, um freelancer talvez consiga fazer sozinho, porém não em pouco tempo e talvez não com a melhor qualidade possível se você estiver buscando um resultado super profissional, a não ser que ele inclua outros profissionais no processo de produção. Digo isso porque um vídeo explicativo é complexo e envolve habilidades diferentes, como design, ilustração, animação, desenho de som, entre outras. 

Uma produtora nesse caso entenderia melhor a complexidade do produto final e provavelmente envolveria as pessoas com as habilidades certas para cada parte do processo.

Briefing: tente apresentar o problema, não a solução

Um profissional da área tem muito mais repertório para te apresentar uma solução conceitualmente e visualmente mais interessante se você vier a ele com a sua dor, o seu problema e a sua intenção com o vídeo. 

Para isso existe o briefing, e é por isso que ele precisa ser muito bem trabalhado: para que o profissional tenha insumos para trabalhar num produto que gere os resultados que você espera. 

Você provavelmente não vai ao médico e diz: “estou com dores no braço, por favor, me faça uma receita com este e aquele remédio e me faça uma solicitação de raio x”. Essa lógica se aplica a vários profissionais, mas parece mais óbvio quando usamos um médico como exemplo. Pense em apresentar ao profissional de vídeo o resultado que você quer atingir, o público que quer alcançar e depois sim algumas ideias que teve para que isso seja alcançado.

Quanto mais detalhado for o briefing, menor o risco de você dizer “poxa, eu esperava outra coisa desse vídeo” quando o resultado for entregue.

Referências e Portfólio

Se você não entende de vídeos e não tem alguém que possa te ajudar numa escolha, trabalhe sempre com referências e portfólio. O que eu quero dizer com isso?

As referências são vídeos que você gostou e que acha que se aplica para o seu negócio ou para o seu serviço. É importante categorizar o que você gostou de cada referência para mostrar ao futuro profissional que você pretende contratar, por exemplo: 

  • “Gostei de como o vídeo apresenta a solução aos 50 segundos deste vídeo aqui”;
  • “Acho a trilha sonora deste vídeo bem interessante e motivacional, penso que dialoga bem com o conceito que eu quero apresentar”;
  • “Achei o visual colorido e divertido desse vídeo tudo a ver com o sentimento que eu quero passar”.

Ao detalhar o quê de cada referência de vídeo foi mais impactante e faz mais sentido, você passa a alinhar suas expectativas com o profissional que irá executá-lo.

O audiovisual é uma área muito ampla, por isso é importante analisar o portfólio desse profissional, ver se ele tem experiência na produção de vídeos que se assemelham ao tipo de vídeo que você busca. 

Sabe a expressão “comprar gato por lebre”? Não seria sensato contratar um animador 2D com lindos vídeos no portfólio para produzir um vídeo corporativo que envolva filmagem, luz e fotografia para sua empresa, a não ser que ele também consiga comprovar experiência fazendo vídeos com essa complexidade.

Não vale a pena uma contratação interna?

Cada vez mais as empresas estão considerando o vídeo como a melhor maneira de se comunicar com seu público. Muitos estudos já mostram que possuir um vídeo em uma landing page, por exemplo, pode aumentar a taxa de conversão em até 80%. 

Por isso, tem sido muito comum as empresas trabalharem com uma agência In-House, que nada mais é do que uma agência de criação interna, e muitas delas incluem um profissional de produção de vídeo. O que é preciso avaliar nesse momento é se a quantidade de vídeos a serem produzidos a médio/longo prazo justifica a contratação desse profissional. 

Se a estratégia da empresa for realmente tornar a produção de conteúdo em vídeo recorrente, a contratação parece ser um bom caminho a ser tomado.

No caso de uma contratação interna de um profissional de vídeo, primeiramente é preciso entender qual ou quais tipos de vídeo ele irá produzir, para então determinar quais as maiores habilidades que ele precise ter. Um exemplo clássico: não é todo editor de vídeo que sabe trabalhar com animações (até mesmo as animações de texto). Para quem não conhece, isso parece um absurdo, mas não é! 

Existem ótimos editores de vídeo que não sabem animar, principalmente em alguns países onde o mercado é mais segmentado e os profissionais acabam sendo mais especializados. Quem faz as duas coisas é chamado aqui no Brasil de Videografista. Um videografista pode não saber captar (filmar), pois é algo que um Cinegrafista faz. Mas um cinegrafista pode não entender de iluminação, isso é o que um Diretor de Fotografia faz. E assim podemos passar por toda cadeia de profissionais no ramo do Cinema e Vídeo. 

Sabemos que você não irá contratar uma equipe de cinema, mas é preciso ter clareza que a área é plural e muito provavelmente no início o que você precisará é de um profissional de vídeo Generalista. Esse profissional sabe pelo menos o básico, desde a pré produção até a pós produção. Em outras palavras, ele capta, edita, anima, sonoriza e finaliza o vídeo. Para identificar esse profissional, quando ele exibir um vídeo que fez, pergunte em qual parte do processo ele estava envolvido. Avalie a partir disso baseado na necessidade da sua contratação.

Leia também: Como montar um estúdio de gravação dentro da sua própria agência

Onde encontro esses profissionais?

Se você está procurando um Freelancer ou mesmo buscando uma contratação para a sua agência, é bom saber onde esses profissionais geralmente estão procurando por uma oportunidade. No mercado audiovisual, um site muito bom que reúne profissionais e recrutadores de todo o Brasil é o portal Tela Brasileira

Outro portal que faz essa ponte entre quem precisa contratar e quem precisa trabalhar é o Trampos.co, porém ele não é tão específico do meio audiovisual.

Falando especificamente da oferta de trabalhos freelancer, temos vários sites que funcionam como uma espécie de leilão: você posta o briefing e os freelancers dão um lance com o quanto cobrariam para executar o seu trabalho.

Neste modelo, temos o 99freelas, que é nacional e por isso reúne muitos profissionais brasileiros, facilitando bastante a comunicação, e o Upwork, que possui vários mecanismos para oferecer segurança tanto ao contratante quanto ao contratado, além de contar com uma concorrência internacional e muitas vezes mais qualificada.

E você?

Já oferece serviços de vídeo no seu portfólio de serviços de Marketing Digital? Se sim, como faz a produção de vídeos na sua agência? Conta pra gente nos comentários!

Marcadores:

Deixe seu comentário