Blog Agências de Resultados

Como agências offline podem fazer uma migração de sucesso para o modelo online

Incorporar serviços digitais no portfólio é uma demanda cada vez maior no mercado de agências. Se você está passando por esse momento, confira nossas dicas

Não é de hoje que o Marketing Digital tem ganhado força quando o assunto é a busca por resultados efetivos e escaláveis. Conforme dados da SEO Trends a previsão é que, para 2019, o investimento nesse tipo de serviço cresça em torno de 70%. E as agências offline estão tendo que se adaptar a essa realidade.

Agências de comunicação de todo o Brasil não poupam esforços para suprir as necessidades dos anunciantes, investindo continuamente em diferentes formas de conquistar novos clientes a partir de estratégias inovadoras. E por mais que boa parte das agências já esteja integrada ao ambiente digital, muitas ainda não incorporaram tais soluções ao seu portfólio.

Isso não significa, porém, que elas não estejam em busca de ir além do que já oferecem ao aliar estratégias offline a soluções voltadas para o digital. Você está passando por isso? Neste artigo, reunimos dicas essenciais para fazer essa transição com sucesso. Continue lendo e descubra!

eBook Agência, saiba como vender serviços de Marketing Digital!

Feche somente contas fantásticas: trazemos todas as dicas para focar no cliente certo e aumentar as chances de fechamento, com passo a passo desde a identificação de oportunidades até como driblar objeções

Afinal, por que incorporar o modelo online aos serviços que já ofereço?

Se antes o principal intuito do consumidor era entrar em uma loja e levar um produto para casa, hoje essa relação é mais profunda. Além de consumir determinado produto ou serviço, existem outros fatores que influenciam diretamente na satisfação do cliente: a exclusividade e um atendimento personalizado são bons exemplos. Independente de realizar compras em lojas físicas ou online, é a comunicação quem vai definir se esse mesmo cliente voltará a comprar ou não.

É também a comunicação a responsável por atrair novos consumidores e potencializar a visibilidade do negócio. Indo contra aos velhos preceitos de que a comunicação deveria partir somente da organização, hoje ela é uma via de mão dupla. Em outras palavras, o consumidor tem carta branca para ultrapassar a linha de mero receptor, passando a ser uma figura ativa nos canais da marca ou empresa nas quais adquire uma solução, seja para enaltecer pontos positivos ou para salientar o que não foi tão bom em sua experiência.

É levando em consideração esse comportamento que as empresas passaram a se preocupar cada vez mais com elementos relacionados à sua imagem perante aos consumidores. Claro que a qualidade do serviço oferecido permanece como o pilar de toda e qualquer estratégia realizada, mas a preocupação em ir além do óbvio precisa fazer parte de qualquer ação criada pelas organizações.

Na busca por um  maior alcance de um público cada vez mais presente no ambiente online, tais empresas não poupam esforços para estarem presentes nos canais frequentados por sua persona. O resultado disso não poderia ser outro além de uma excelente oportunidade para que as agências de comunicação fortifiquem o seu portfólio com soluções que respondam a tais necessidades.

Claro que essa transição pode ser altamente complexa se a agência não enxerga a transição como uma mudança de mindset. Isso é, não basta comercializar serviços de Marketing Digital sem antes formar um time capacitado, capaz de garantir que as promessas se tornem realidade. Não se trata de fazer tudo, mas de entender o que de fato o cliente precisa para, assim, conseguir entregar serviços alinhados com suas dores.

Se você está passando por esse exato momento, continue lendo este post para descobrir como implantar serviços online sem correr riscos.

Como incorporar o modelo online na sua agência com maior assertividade?

O Marketing Digital é conhecido por sua amplitude, abrangendo serviços que vão desde o Inbound Marketing, passando pelo gerenciamento de redes sociais, links patrocinados e tantos outros. Isso não quer dizer, porém, que a agência deve apostar em todos os formatos, mas sim entender a fundo as necessidades do cliente e qual sua maturidade digital para determinar as soluções que farão parte de seu escopo. A seguir, separamos práticas essenciais para que sua agência não cometa equívocos na hora de apostar em novos serviços.

Saber o que sua agência está vendendo

Como dito logo acima, de nada adianta enxergar oportunidades que irão solucionar uma dor ou problema dos clientes se toda equipe não apresentar pleno domínio dessa área. Sendo assim, o primeiro passo é garantir que o time esteja pronto para colocar a mão na massa e entregar bons resultados.

É óbvio que nem sempre a agência irá ter pleno domínio sobre o assunto em questão, por isso é tão importante que os esforços estejam voltados para a busca de treinamentos e capacitação dos profissionais. Tal esforço compreende, ainda, a busca por ferramentas e softwares que facilitem a execução das tarefas, de modo que a agência consiga se organizar com a entrada de novas demandas. No mercado, há uma vasta opções de sistemas criados especialmente para gerenciar esse alto fluxo de trabalho, organizando todos os jobs que entram na agência e integrando todos os setores da empresa em uma única plataforma.

Mostrar valor para o cliente

Para que o cliente tenha plena certeza de que sua agência é a mais adequada para suprir suas necessidades, você deverá prestar muita atenção na forma de comunicar os seus serviços para ele. Pode ser que alguns jargões e termos técnicos façam sentido para você, profissional de publicidade e marketing, mas o que o cliente quer saber é como tudo isso se aplica ao negócio dele.

Mais ainda: como os seus serviços irão mudar um determinado cenário para melhor? Com isso em mente, procure se atentar aos números e ao retorno que os investimentos podem gerar. Mostre para ele que a agência conhece sua necessidade e seu público-alvo, e que já tem cartas na manga para criar uma estratégia que se alinhe às suas expectativas.

Crie um plano de marketing

Manter a profundidade que o consumidor espera depende de um fator essencial: a criação e estruturação de um plano de marketing. Nele, serão avaliadas as melhores ferramentas que serão responsáveis pela comunicação com o público, incorporando práticas que auxiliem no alcance do objetivo maior.

Aqui, é importante entender como as ações offline e online podem se unir a fim de que o alcance seja ainda maior, fazendo o papel de entreter e gerar valor para o target. Sem um plano de marketing, sua agência acabará ficando sem rumo e sem o conhecimento de onde se quer chegar. Na prática, o planejamento engloba quatro grandes etapas: a de planejamento, implementação, avaliação e controle. Cada um deles engloba os seguintes fatores:

  • Definição do público-alvo;
  • Fixação do posicionamento de mercado;
  • Definição da marca;
  • Definição de objetivos e metas;
  • Definição de estratégias de marketing.

Entenda com mais detalhes como criar um planejamento de marketing.

Criar estratégias integradas

Como falamos, um cliente está presente em diferentes canais, sendo papel da agência garantir que a empresa anunciante também esteja. Não se trata somente de criar ações voltadas para o digital de forma isolada, mas sim pensar em estratégias integradas, que conversem entre si.

Lembre-se, independente do canal, o cliente quer e precisa ser atendido com qualidade em todos as plataformas em que a empresa está presente – físicos ou digitais, o que reforça a importância da convergência das ações e de um mix de canais bem estruturado.  Isso não significa, porém, estar presente no maior número de canais, mas sim gerar valor e oferecer um atendimento personalizado, oferecendo uma experiência única para os clientes.

Calcular o ROI

Nem sempre convencer o cliente a fechar negócio é uma tarefa simples, às vezes é preciso muito jogo de cintura para lidar com as objeções. Nesse sentido, o ROI (retorno sobre investimento), é um indicador valioso para evidenciar quais resultados poderão ser alcançados a partir de um investimento.

Essa prática não só traz maior segurança para o cliente como facilita a compreensão das estratégias que serão criadas. Em estratégias digitais, o ROI é um recurso fundamental para entender o que funciona ou não e, consequentemente, saber onde se dedicar mais. Não por acaso, o princípio de Pareto prega que  80% dos resultados vem de 20% dos esforços.

Isso quer dizer que, após implementar serviços voltados para o modelo online, você perceberá que nem sempre as estratégias que trazem mais retorno são as que geram maior produtividade. Isso porque o tempo gasto com elas não é proporcional a esse resultado. O cálculo propriamente dito não é difícil, mas é preciso estar atento a alguns fatores antes de partir para a calculadora. Em primeiro lugar, foque em levar em consideração o contexto do negócio e a definição de um período razoável para o cálculo. Feito disso, você poderá usar a seguinte fórmula:

Retorno sobre o investimento = lucro do investimento – custo do investimento / custo do investimento

Saber precificar

Tão importante quanto saber o retorno do investimento de uma estratégia é precificar corretamente os serviços. Ao fazer o mapeamento de todas as etapas do processo, analisar o valor hora dos colaboradores e dos recursos utilizados entender o quanto cada solução oferecida custará será uma tarefa menos complexa. Claro que uma precificação eficaz depende de alguns fatores indispensáveis. Em primeiro lugar, você precisará dividir o projeto em etapas:

  • Kick-off: Aqui são produzidos todos os elementos necessários para que uma estratégia aconteça, considere, nesse caso, o site, blog e ferramentas de marketing, por exemplo.  
  • Ongoing: No ongoing são agrupados todos os processos que acontecem continuamente, como disparos de e-mail marketing.

Outro ponto muito importante é entender o trabalho de cada profissional na agência, isso permitirá que você entenda o tempo gasto em determinadas tarefas e como tornar suas funções mais produtivas. Depois, é hora de definir os custos.

Considere, portanto, o custo médio dos profissionais, o custo com equipes terceirizadas, os custos fixos mensais e impostos. Ficar de olho na concorrência também é uma boa dica para dar base para uma precificação assertiva, considerando o preço médio do mercado e a experiência e habilidades da sua agência em relação a outras.

Mensurar resultados

Metrificar os resultados é a cereja do bolo quando se trata de entender o que tem dado certo e o que precisa de melhorias. Além disso, a mensuração de resultados é uma excelente alternativa para fidelizar os clientes, visto que eles ficam cientes que sua agência está preocupada em entregar bons resultados. Dessa forma, você consegue traçar os próximos passos e definir quais estratégias serão colocadas em práticas para alcançar os objetivos.

Agora que você já sabe como ter sucesso ao incorporar serviços digitais na agência, não deixe de conferir nosso material criado em parceria com a Resultados Digitais sobre como conquistar e reter sua base de clientes. Aproveite!

 

Artigo escrito por Viviane Rodrigues – editora chefe do blog da iClips

Marcadores:

Deixe seu comentário