Blog Agências de Resultados

Elevator Pitch: o que é e como usá-lo na sua agência

Você sabe apresentar o seu negócio de maneira rápida e objetiva? Essa é a proposta do elevator pitch. Veja como fazer o seu

Sem muitas delongas, já vamos começar esse post explicando o que significa o termo “elevator pitch”. O pitch de elevador nada mais é do que uma forma curta de apresentar o projeto de um negócio. Ele faz parte do glossário de todo startupeiro e nasceu nesse meio, porém pode ser aplicado a qualquer tipo de empresa, inclusive agências de marketing e publicidade.

Em meio a tantas feiras de negócios, cafés e co-workings da cidade, há sempre a oportunidade de nos depararmos com possíveis prospects em uma das fases da jornada de compra. E se a vida nos dá prospects, bora prospectar, não é mesmo?

É por isso que o elevator pitch é tão importante. O termo recebeu esse nome em alusão às famosas “conversas de elevador”. A proposta é que você, dono de agência, tenha um pitch claro e consistente sobre o seu negócio que caiba dentro de 30 segundos ou 1 minuto. Deve ser algo simples e assertivo, para que qualquer pessoa que “esteja no elevador” com você consiga entender.

Se é a primeira vez que você tem contato com esse conceito e que saber mais, recomendo assistir o 15º episódio do podcast Show me the ROI. Nele, a Gerente de Partner Community da  Resultados Digitais, Fabiane Auler, explica ainda com mais profundidade sobre o tema.

Como fazer um Plano de Vendas para a sua agência

Ok, já entendi o que é o Elevator Pitch. Mas como posso criar um para a minha agência?

Para trazer impacto numa conversa rápida, os primeiros segundos são fundamentais. Se você não captar a atenção do ouvinte logo no início, o final da apresentação pode ser prejudicado.

Para praticar o elevator pitch, você precisa encaixar seus principais diferenciais de mercado nos poucos segundos que você tem de atenção plena do prospect. 

Existem 5 elementos que não podem faltar em um verdadeiro pitch. São eles:

1. Dor

Aqui você tem dois caminhos: mostrar a maneira que sua agência pode impactar o negócio do prospect diretamente, ou apresentar algum case do mesmo segmento dele. Na segunda opção você ganha ainda mais chances de conquistar o cliente. Mas não se preocupe se você ainda não possuir um case, ainda temos 4 passos para trazer esse cara pra dentro de casa. 

2. Autoridade

Esse é o momento que vai ser mais legal para você, dono de agência. É o momento de encher a bola da sua tão querida empresa. Traga seus principais diferenciais; aqui cabe toda sua criatividade. O que te destaca das outras agências? Faça com que o prospect sinta que está deixando dinheiro na mesa ao não te contratar.

3. Solução

Trazer uma solução completa em uma fração de minuto é uma missão complicada, mas se você estiver devidamente preparado, pode trazer alguma estratégia simples que tiraria seu cliente da inércia em termos de Marketing Digital. Para isso, você precisa conhecer muito bem as personas do seu negócio e entender qual a principal dor que você resolve. 

4. Tamanho de Mercado

No contexto das startups, esse é o momento que o startupeiro apresenta o tamanho do mercado que sua solução ataca. Porém, no contexto de agências, vale citar alguns dados interessantes, como por exemplo: “Você sabia que apenas 3% dos consumidores estão prontos para comprar um produto ou serviço e sem uma boa estratégia de Inbound Marketing você está deixando de olhar para os 97% restantes?”. 

5. Monetização

É aqui que a maioria dos publicitários ou donos de agência com menos experiência em vendas veem seus clientes escapando pelos dedos. Por isso, muito cuidado! O assunto dinheiro sempre pesa na decisão, e se você não apresentar formas do prospect aumentar seus ganhos ou abaixar seus custos de aquisição de clientes, dificilmente conseguirá fechar contrato.

Dica Bônus

Até agora usamos o nosso elevator pitch para adquirir novos clientes e/ou iniciar uma jornada comercial com novos prospects. Porém você também pode apresentar seu pitch para:

  • Trazer aquele colaborador referência no mercado para sua agência;
  •  Vender algum projeto interno para seus colaboradores;
  • Conseguir um investidor para alavancar sua operação.

Adeque seu pitch a cada situação e faça bom proveito!

Juntando tudo em um pitch matador

Pronto, agora que você já sabe cada peça para montar esse pitch, é hora de organizar as ideias em um roteiro e ir enxugando e treinando sua fala até caber em até um minuto. 

Pratique o suficiente para ter a sua apresentação sempre na ponta da língua e leve-a para eventos, reuniões, encontros ao acaso e, claro, nos elevadores pelo mundo. 😉

Marcadores:

Deixe seu comentário

Comentários