Estratégias e operação de RH para agências: Gestores compartilham boas práticas

Na última edição do Roundtable, encontro exclusivo de agências parceiras da RD, o tema foi Recursos Humanos. Veja os highlights da conversa


Na última quarta-feira aconteceu mais uma edição do Roundtable, encontro mensal de líderes de agências parceiras da RD. O tema da vez foi “Estratégias e operação de RH para agências”, puxado por Alexandre Tilli, CEO da OUTMarketing Brasil. 

O encontro foi exclusivo para o nosso Partner Executive Council, mas diante de tantas informações ricas decidimos compartilhar os principais insights com você, que também é dono ou sócio de agência. Temos certeza que alguma coisa aqui será útil para o seu negócio. Então, leia o post até o final para conferir. 😊

Mas antes, deixa eu te situar. Afinal, provavelmente você chegou aqui e não sabe o que é Roundtable ou “Partner Executive Council”. Talvez você não saiba, inclusive, que a RD possui um Programa de Parcerias direcionado para agências e consultorias de marketing. Se esse for o caso, confira o post que fizemos explicando tudo sobre nosso programa

O Roundtable (ou mesa-redonda, como preferir) é um encontro para parceiros selecionados da comunidade de agências da RD. Nele, diversos assuntos referentes a esse mercado são discutidos. É um espaço para gestores compartilharem boas práticas e aprenderem uns com os outros, fomentando o senso de comunidade. 

Nosso Partner Executive Council, por sua vez, é um grupo de líderes de agências parceiras Platinum, Diamond, e vencedoras do Prêmio Agências de Resultado, renovadas anualmente. Os membros deste grupo, além de receber de forma prioritária informações executivas, participam ativamente da comunidade incluindo inputs de melhorias estratégicas para os produtos, serviços e projetos relacionados ao ecossistema de parceiros da RD.

O Council é um dos benefícios do nosso Programa de Parceria. O objetivo é aproximar estes parceiros das nossas discussões estratégicas através de encontros periódicos, onde os parceiros dividem um dia ao lado de executivos da RD, com imersão em lançamentos de produto, projetos, programa de parceria, comunidade, novidades de mercado, treinamentos, entre outros.

Bom, agora que você já está ambientado, vamos aos highlights da conversa!

RH: Terceirizar ou ter uma equipe interna?

A discussão iniciou com uma enquete. 54% dos presentes disseram ter um RH dentro da agência (composto majoritariamente por uma pessoa), enquanto 46% ainda não. Entre os que não possuem alguém interno para a área, a opção é terceirizar o serviço.

O que ficou claro é que independente de se ter um RH estruturado ou não, a dor sobre pessoas existe. Seja uma agência grande ou pequena em número de colaboradores, é preciso ter alguém olhando para o bem-estar e relação desses funcionários com a empresa. Entre os presentes da reunião que já investem em RH, foi unanimidade: a dinâmica da agência melhorou muito com essa preocupação, principalmente a retenção de talentos.

E aqui o ponto de atenção, especialmente para quem decide terceirizar, é que mesmo com a terceirização é preciso ter alguém da agência para ser o contato com a empresa terceirizada. Terceirizar não significa deixar tudo completamente nas mãos da outra parte.

Os parceiros recomendaram três empresas para se contratar nesse sentido: Grupo Socium, Empregga e Pulses. Vale destacar que a Pulses realiza uma avaliação de RH gratuita para empresas de até 25 funcionários.

Essas consultorias atuam ativamente nos processo de contratação, onboarding, e definição de cargos e salários, além de caminharem junto dos funcionários para mapear pontos como insatisfações e vontades de promoção e levar isso para a diretoria.

A importância de ter perfis bem definidos

Para a jornada do colaborador dentro da empresa ser bem sucedida, é imprescindível que a agência saiba o tipo de perfil que está procurando. O mapeamento de perfil deve ser uma das primeiras ações de RH para quem busca evoluir em questões de people, e pode ser realizado através de estratégias de testes comportamentais.

Antes de contratar alguém é preciso ter uma descrição de cargo bem definida, se possível com o perfil DISC de cada job. Isso facilita a contratação pois já se sabe o perfil ideal para a vaga e reduz a chance de turnover (rotatividade de funcionários).

Também foi falado sobre a possibilidade de aplicar a metodologia DISC nos clientes. Com isso, entende-se melhor com quem você está lidando e é possível colocar clientes de acordo com perfis de squads, facilitando a comunicação.

Mas antes de tudo isso, é claro, a agência precisa ter uma cultura bem definida. É a cultura da empresa que dita o tipo de profissional que busca. E vale ressaltar que a cultura da agência não deve ser a cultura dos sócios: precisa ser construída em conjunto.

O papel dos sócios no recrutamento 

Os presentes concordaram que os sócios não devem se preocupar com todo o processo de recrutamento. No entanto, é fundamental que participem ativamente de alguma etapa, pois isso é importante para perceber se o candidato condiz com a cultura e os valores da agência.

Para as agências que terceirizam o RH, uma boa prática indicada foi a de ter um SLA estabelecido entre agência e fornecedor. Assim é possível ter processos bem definidos e garantir o alinhamento sobre as responsabilidades de cada parte.

Caso você ainda não tenha uma pessoa específica para cuidar do recrutamento, confira nosso Kit de contratação. Preparamos esse conteúdo com a ajuda de especialistas em recursos humanos da RD para ajudar sócios e donos de agências a acertarem na contratação. É só preencher o formulário abaixo para acessar gratuitamente:

Kit: Contratação de profissionais qualificados para sua agência

Confira 5 materiais que vão te ajudar a trazer apenas os profissionais certos para o seu negócio

- Ao preencher o formulário, concordo * em receber comunicações de acordo com meus interesses. - Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de privacidade. * Você pode alterar suas permissões de comunicação a qualquer tempo.

Gestão de time e papel da agência na saúde emocional do colaborador

Boa parte da discussão girou em torno das questões pessoais que os profissionais estão vivendo e que impactam na rotina da agência. Especialmente em tempos de pandemia, esse é um assunto delicado e importante de ser debatido.

O consenso foi de que embora os gestores devam se preocupar com o bem-estar dos colaboradores, eles não devem assumir o problema para si. Até porque a agência não tem competência para tratar questões psicológicas como depressão, por exemplo. 

O que é possível fazer é oferecer serviços de psicologia para funcionários, ou planos de saúde que contemplem esses profissionais. Um exemplo disso é a plataforma Vittude, na qual empresas podem fazer parcerias para que os colaboradores tenham descontos em sessões de terapia.

A responsabilidade da agência é criar um ambiente saudável para o time. Isso inclui desde uma definição de perfil assertiva, que encontre funcionários adequados para a cultura da empresa, como também planos de carreira com possibilidade de crescimento profissional, reuniões de 1-1 e feedbacks constantes, e rituais de gestão.

Outra pauta foi a de demissões. Sobre o assunto, também foi unanimidade entre os parceiros que as demissões nunca podem ser uma surpresa para o colaborador. Por isso, é de extrema importância que a agência tenha reuniões periódicas com a equipe para analisar seu desempenho. Também é fundamental ter metas bem definidas para acompanhar os resultados de cada um. E é claro, a comunicação entre gestor e colaborador deve ser sempre transparente.

Indicação de livros sobre RH

Ao longo do Roundtable foram discutidas ideias de alguns livros altamente recomendados pelos membros do Council. Seguem as sugestões para você que quiser saber mais sobre gestão de pessoas e empresas:

  • Um novo jeito de trabalhar – Lazslo Bock
  • O lado difícil das situações difíceis – Ben Horowitz
  • Good to Great: Empresas feitas para vencer – James C. Collins

Você também pode participar de Roundtables como esse!

Se tiver interesse em se juntar à comunidade de mais de 1500 agências parceiras da RD, agende uma conversa com um de nossos consultores. Eles vão te explicar tudo o que você precisa saber para integrar esse grupo, bem como os demais benefícios de fazer parte. 😉

Deixe seu comentário

Comentários