Blog Agências de Resultados

“Fim” dos likes no Instagram: descubra como isso afeta a sua agência

Menos vaidade, mais conteúdo e novas métricas para avaliar. Entenda como as recentes mudanças do Instagram impactam o trabalho da sua agência e fique de olho nas oportunidades

Na última quarta-feira (17/06), uma novidade abalou os usuários brasileiros de uma das maiores redes sociais do mundo. Alguns criticaram, outros elogiaram; independente das opiniões, o sumiço do número de curtidas e visualizações das postagens do Instagram deu o que falar. 

Segundo o Raio X: Gestão das agências de marketing no Brasil, a gestão e o monitoramento de redes sociais é o serviço mais oferecido pelas agências digitais. E o Instagram é uma dessas redes.

Somando isso ao fato de que o Brasil é o 2º maior mercado da plataforma em número de usuários, percebemos que é inegável que as alterações nesse aplicativo impactam direta ou indiretamente os negócios que o utilizam como ferramenta de trabalho.

Nas próximas linhas, explico melhor quais foram as mudanças do Instagram, de que forma elas podem afetar a sua agência e como você pode melhorar a sua oferta de serviços dentro deste novo cenário.

Acompanhe!

Raio X: Gestão das Agências de Marketing no Brasil

Que tal fazer uma viagem etnográfica pelo interior das agências brasileiras? Baixe a pesquisa agora mesmo e confira uma radiografia desses negócios

Atualização do Instagram: o que mudou?

Basicamente, o Instagram ocultou o número de curtidas das publicações da timeline dos usuários. Os likes não sumiram, eles apenas pararam de ser exibidos quantitativamente.

Isso quer dizer que eu não consigo mais ver quantas pessoas curtiram a minha foto?

Não! Significa que os outros não conseguem saber a quantidade de likes nas suas publicações. Ou seja, a contagem do número de curtidas e visualizações não é mais pública. O próprio usuário, no entanto, ainda tem acesso a esse número se verificar cada post de maneira individual. 

O número de seguidores, por sua vez, não sofreu nenhuma alteração. O usuário continua sabendo quem curtiu as suas publicações, também. No entanto, perde-se o poder de visualizar os likes de outras contas. Se antes era possível ver cada uma das pessoas que curtiram a foto de outro usuário, agora o que aparece na tela é “Fulano (uma pessoa que você segue) e outras pessoas curtiram”.

Detalhe: se nenhuma das pessoas que você segue curtir a foto ou vídeo de determinado usuário, você não conseguirá visualizar os perfis que deram like nesta publicação. 

Essa mudança é definitiva?

A resposta é não. O Instagram está passando por um momento de testes, que teve início no Canadá durante o mês de maio. A empresa demonstrou estar animada com os resultados iniciais, e o Brasil foi o segundo alvo escolhido como “cobaia”. 

A motivação da rede em ocultar o número de likes é fazer com que os indivíduos foquem mais nos conteúdos das fotos e vídeos publicados, e menos na quantidade de coraçõezinhos recebidos. 

Não queremos que as pessoas sintam que estão em uma competição dentro do Instagram e nossa expectativa é entender se uma mudança desse tipo poderia ajudar as pessoas a focar menos nas curtidas e mais em contar suas histórias, disse o porta-voz do Instagram.

Apesar da postura positiva acerca da mudança, a rede declarou que ainda será necessário estudar mais a fundo como ela impacta na experiência e adaptação dos usuários. Portanto, os testes continuam em expansão e nada é definitivo.

Mas, seja como for, é melhor você já ir se preparando em caso da rede bater o martelo de vez. 

Como essa mudança afeta as agências de Marketing Digital?

Atualmente o Instagram possui mais de 1 bilhão de usuários ativos, sendo uma das principais redes sociais do mundo. Devido a alta quantidade de pessoas que usa a plataforma e ao seu enorme apelo visual, o aplicativo se tornou uma grande possibilidade de negócio para as empresas que desejam expor seus produtos e serviços na internet.

Especialmente no Brasil, o cenário é positivo para empresas que querem expandir sua presença para a rede. 

Segundo uma pesquisa realizada pela Opinion Box, 83% dos respondentes segue alguma empresa ou marca no Instagram e 50% dos brasileiros dizem já ter adquirido algum produto ou serviço que conheceu na plataforma. Não é à toa que cada vez mais empresas buscam agências de marketing e publicidade para promover sua marca nesta rede social. 

E é justamente por utilizar a plataforma como ferramenta de trabalho para os mais variados clientes que as agências precisam estar antenadas nas mudanças. Afinal, este pode ser o momento de repensar estratégias e de se reinventar junto à rede. 

Então, o que muda para esses negócios?

Menos números, mais qualidade

Segundo Rafael Coca, co-diretor geral da Spark, assim como o número de visualizações pode ser um gatilho para alguém ter curiosidade de assistir a um vídeo, o número de likes pode ser objeto de influência para que um usuário se interesse pelo conteúdo. “Curtir interfere diretamente no alcance que uma postagem pode atingir”, diz Rafael. 

Essa interferência pode, de fato, ocorrer. Porém, com o fim da contagem de likes, a pressão social se vai. O único motivo para um usuário curtir a sua publicação, é o interesse dele pelo conteúdo publicado. Isso pode diminuir o alcance e o número geral de curtidas, mas aproxima a postagem do público que realmente está interessado. Fique de olho nessas pessoas! E, mais do que nunca, use as #hashtags de forma inteligente para fazer com que suas personas encontrem o seu post.

Além disso, a medida reduz o impacto dos criadores de conteúdo que compram curtidas e usam bots para ganhar mais seguidores. Uma vez que esse número não é mais público, perde-se o sentido de investir dinheiro em curtidas-fantasma e, consequentemente, em seguidores que não interagem de fato com as publicações. A regra da vez é mais qualidade e menos quantidade.

Em última instância, isso provoca o aumento da importância dos micro influenciadores. Esses indivíduos, que possuem entre 5 e 50 mil seguidores, possuem muito mais engajamento e influência em grupos reduzidos de pessoas. Caso você deseje contar com influenciadores, busque aqueles que realmente possuem afinidade com o que você vende.

Menos curtidas, mais engajamento

Foi-se o tempo em que curtidas eram a única (ou a principal) maneira de medir o engajamento de um influenciador ou postagem. Com a criação das funcionalidades para contas de negócios, é possível avaliar diversas outras métricas de verdade, como impressões, alcance, cliques e compartilhamentos. 

Outra métrica que ganhará ainda mais relevância com a mudança nos algoritmos do Instagram, são os comentários. Se você deseja criar posts que geram alto nível de engajamento, invista em publicações que estimulem o diálogo. Alguns exemplos são: publicações com perguntas, promoções, e postagens relacionando a empresa com elementos populares externos (como séries, esportes, livros; enfim, alguma novidade do momento). 

Isso significa que as curtidas perderam completamente a importância?

Não! Segundo Danilo Oliveira, fundador da Bird, o número de likes continua sendo um KPI que faz parte do índice de engajamento do criador de conteúdo. Porém, ele não será impactado, uma vez que o acesso aos números continuará existindo (só não será público). As marcas conseguirão monitorar a contagem por meio de softwares de mapeamento. 

Para as agências que firmam parcerias com influenciadores digitais, a mudança se dará apenas no processo de acesso aos dados. Os influencers terão que entregar relatórios para as agências, uma vez que apenas o dono do perfil consegue visualizar a quantidade de curtidas e visualizações.

Indo além das métricas de vaidade: como sua agência pode entregar valor real ao cliente

Conteúdo de qualidade

Como Rafael Rez desenvolve em seu livro “Marketing de Conteúdo: A Moeda do Século XXI”, a moeda que compra a atenção das pessoas hoje em dia é o conteúdo. E agora, mais do que nunca, esse conteúdo deve ser de qualidade. Se você não dava tanta atenção para isso antes, já passou da hora de começar.

Como apontado pelo próprio Instagram, um dos grandes objetivos em ocultar o número de curtidas é colocar um fim à guerra de popularidade e fazer as pessoas compartilharem conteúdos que sejam de fato relevantes. Por isso, foque na sua persona e desenvolva conteúdos criativos, que resolvam suas dores e/ou que estimulem sua interação com a marca.

Instagram Stories

Os stories foram criados em 2016, e seu uso só cresceu desde então. De acordo com uma pesquisa realizada no Brasil pela Opinion Box, 86% dos usuários do Instagram afirmaram gostar das fotos e vídeos que ficam disponíveis apenas por 24h. Além disso, 73% dos respondentes afirmaram assistir os stories pelo menos uma vez por dia e 28% afirmaram já preferir publicar stories do que fotos e vídeos no feed.

Tendo em vista a positiva receptividade do público a essa ferramenta, o Instagram tem desenvolvido cada vez mais funcionalidades para os stories. Gifs, box de perguntas, e agora músicas: as novidades não param. E vale lembrar que os recursos são extremamente voltados à interatividade. 

Lembra que ali em cima falei sobre criar conteúdos que estimulem o diálogo? Essa é uma ótima oportunidade para tal.

Além do engajamento, essa ferramenta fornece diversas métricas que podem servir como “termômetros de conteúdo”. Número de respostas, visitas ao perfil, impressões, saídas; todos esses dados podem te oferecer insights valiosos. Por exemplo, com base na interação do público via stories, você pode avaliar pautas e temas de interesse para gerar conteúdo para o feed. 🔮

Marketing de relacionamento

Se você acha que o Instagram é uma ferramenta exclusiva para vender e divulgar os seus produtos e serviços, você está enganado. A plataforma vai além disso e é um excelente canal para colocar em prática o marketing de relacionamento

A chave aqui é encantar o seu público. Lembre-se que para ter um posicionamento de sucesso, você necessita mais do que clientes: você precisa de fãs. E para isso, você precisa estar ligado nos pequenos detalhes. Algumas boas práticas nesse sentido são:

    • Fique de olho nas #hashtags, elas são as keywords dentro do Instagram. É através delas que o seu público-alvo pode te encontrar;
    • Responda todos os comentários, mas o faça de forma personalizada. Não esqueça de mencionar o @nome da pessoa que você está respondendo, pois quando você faz isso o usuário recebe uma notificação e pode interagir mais com sua página;
    • Cheque suas solicitações de mensagem constantemente! Não deixe de verificar se você recebeu mensagens de alguém que você não segue. Muitas pessoas estão entrando em contato com as empresas via mensagem direta para tirar dúvidas ou dar feedbacks, não as deixem esperando! 
    • Responder vale mais do que curtir. Um usuário respondeu ou reagiu ao seu story? Responda algo legal! Vá além da curtida ou do coraçãozinho no inferior direito da tela pronto para envio.

Inbound Marketing

Sabemos que na era digital é extremamente importante que as empresas estejam presentes nas redes sociais. Porém, ter uma presença exclusivamente nestes canais pode ser perigoso. Afinal, as tendências estão constantemente mudando e nunca se sabe quando essas plataformas podem perder a popularidade (alô, orkut!).

É por isso que o primeiro passo para se ter uma presença digital de sucesso é ter um site. Por meio dele, você pode mostrar seus produtos e serviços, hospedar um blog, criar espaços de contato com o cliente, divulgar materiais ricos, instalar mecanismos de captação de Leads, e fazer otimizações para mecanismos de busca (SEO). 

Todas essas técnicas compõem o Inbound Marketing, também conhecido como marketing de atração. Esta metodologia segue uma sequência lógica de etapas (Atração, Conversão, Relacionamento, Venda e Análise) que conduz o prospect por todas as etapas do funil de vendas através de uma estratégia que engloba os mais diversos canais (blog, site, redes sociais, mídia paga, etc). É um processo que tem sua eficiência e ROI comprovados, alinhando a área de marketing ao setor comercial da empresa e trazendo resultados reais para o negócio. 

Para saber mais sobre como aplicar essa estratégia em sua agência e quais serviços oferecer, acesse nosso eBook: Inbound Marketing para todos os modelos de agências.

Da atração à retenção - Guia para agências

Confira quais serviços de Inbound Marketing oferecer em cada etapa do funil de vendas

E você, o que achou da mudança do Instagram?

Conta pra gente nos comentários!

Marcadores:

Deixe seu comentário