Blog de Agências de Resultados

Luan Santana: como a ação de marketing com o cantor pode inspirar as agências

Conheça a ação de marketing inusitada com o cantor Luan Santana que chocou e gerou um buzz nas redes sociais e confira o passo a passo de como sua agência pode criar projetos com influenciadores para os clientes

Certamente uma das partes mais legais de se trabalhar com marketing e comunicação é criar/desenvolver uma ação de marketing ou uma intervenção. É a tarefa ideal para colocar na mesa, ou melhor, no papel toda a sua criatividade para criar algo que… uau!

Pensar quilômetros fora da caixinha, entrar com AQUELA sacada diferente. Seu sonho é o cliente ligar para o atendimento da agência e solicitar o serviço, eu sei. Que atire a primeira pedra quem não tem esse desejo.

As ações de marketing — dependendo de seu formato, claro — são ótimas maneiras de se chamar a atenção do público para a marca de seu cliente e gerar uma interação que, na grande maioria das vezes, não é possível com estratégias mais comuns. E por que isso? Simples. Cria-se aqui um fato ou situação inusitados, que foge do corriqueiro, causando até mesmo uma estranheza nas pessoas.

E nada, nos últimos tempos, causou mais essa estranheza e chocou as pessoas que o anúncio feito há alguns dias (25/09) pelo cantor sertanejo Luan Santana. Oi? Você não estava sabendo de nada disso? Não acredito. Pegou carona no primeiro meteoro que passou e foi embora? 😛

Entenda a ação de marketing “Luan do Heavy Metal”

No dia 25 de setembro (2017, ok?) o Luan Santana, cantor de grande sucesso do cenário sertanejo, anunciou em suas redes sociais que um novo passo na carreira seria dado e que, a partir de então, se dedicaria ao estilo musical que realmente ama: o Heavy Metal.

Luan Santana: como a ação de marketing com o cantor pode inspirar as agências

Fonte: Luan Santana/Instagram

Rock in Rio rolando na cidade maravilhosa, as maiores estrelas do rock — e de outros ritmos — da atualidade desfilando seus talentos e riffs de guitarra pelos palcos da Cidade do Rock, e o cara se empolgou. Decidiu inovar, cansou do mesmo. Quem nunca chutou o balde assim?

Agora, imagina a repercussão da notícia.

A cobertura da imprensa

A imprensa ficou ensandecida e replicou por todo o lado o anúncio do cantor. A cobertura foi ainda maior no meio digital. Os principais portais e versões onlines de empresas como Veja, Jovem Pan e Globo repercutiram a notícia.

A atenção foi imediata. Tanto veículos de comunicação quanto milhões de pessoas comuns passaram a discutir se a mudança de carreira seria de verdade e quais as implicações de tal decisão.

E, como aqui na Resultados Digitais temos um amor especial por dados e os utilizamos para validar os nossos argumentos e defender ideias, nada mais coerente do que darmos uma olhada nos números para entender a amplitude que a história central deste texto ganhou na mídia.

Ao digitar no campo de pesquisa do Google os termos “Luan Santana heavy metal” você verá que 107 mil resultados foram encontrados. Se feita no Facebook, a mesma busca gera uma lista infindável de conteúdos relacionados.

Luan Santana: como a ação de marketing com o cantor pode inspirar as agências

As “Luanzetes”, os fãs do Metal e as redes sociais

O que deve ter havido de cabelo sendo puxado de desespero com essa mudança radical pelas Luanzetes — como fãs do cantor se intitulam — por esse país…

Se está curioso, basta acessar a conta do cantor no Instagram ou sua página oficial no Facebook. Aos milhares eles publicaram vários “não acredito”, “não faça isso com a gente” e “diz que isso é brincadeira, vai”. Por outro lado, também houve inúmeras mensagens de apoio à decisão do cantor.

Corroborando as puxadas de cabelo e sentimento de desespero — por desaprovação, nesse caso — estavam os fãs do rock e metal. O incômodo ficou explícito no mundo online de tal modo que gerou matérias na mídia quanto à — possível — intolerância e preconceito em relação ao Luan Santana.

Não cabe a mim, neste texto, divagar se realmente procede. Desejo apenas contextualizar toda a situação que envolveu o anúncio e, principalmente, mostrar o buzz ou o clamor causado. Acredito quando lhes digo que realmente não estou exagerando.

Sendo mais exato, até o momento que escrevo há o impressionante registro de 94 mil reações, mais de 20 mil comentários e 15.227 compartilhamentos da postagem do cantor no Facebook. O número de compartilhamentos da publicação do portal UOL Música na mesma rede social que relata a notícia é ainda mais assustador: 100.438.

Isso que é viralização, ein?

Pegadinha do Malandro Luan, ié ié

Para o alívio das fãs do Luan Santana e pelas reações do bom e velho rock n’roll, tudo não passava de um brincadeira. Mas uma brincadeira muito bem orquestrada pelas agências AlmapBBDO e BR Mídia. O cliente? A marca de chocolate Snickers.

O conceito da ação era mostrar que quando se está com fome você faz coisas “loucas”, que nunca ninguém imaginou, por estar “perdidão”.

Inclusive, esse é um dos 16 estados de humor (como “rabugento” e “lesado”) que estão estampados nas embalagens do chocolate — parte de uma nova campanha da marca e, consequentemente, novo posicionamento da marca e tentativa de gerar maior demanda pelo produto.

A linha estratégica é simples de se compreender: o Snickers não é mais uma sobremesa a ser consumida após as refeições, mas um alimento para qualquer momento do dia.

Inclusive, tentar mudar o hábito dos consumidores quanto ao chocolate é uma tendência do setor. Outra gigante, o KitKat, também trabalha tal abordagem, com o clássico slogan Have a break, have a KitKat (ou, em português, “faça uma pausa, pegue um KitKat”).

Ao contrário da foto que anunciava a mudança, foi realizado investimento em mídia paga — Facebook Ads e Instagram Ads — para a divulgação do vídeo acima.

A ação de marketing em si

Que tal entendermos e analisarmos um pouquinho melhor o que constitui essa ação de marketing tão bem-sucedida? Vamos lá, então.

Basicamente, ela possui os seguintes elementos:

  • Um influenciador: o cantor Luan Santana, de grande renome no cenário nacional;
  • O timing perfeito: 1 semana com + de 150 show no Rock In Rio, o maior festival do país, com fama além das fronteiras tupiniquins;
  • Um enredo/storytelling: a história possui uma reviravolta totalmente inesperada em uma carreira consolidada;
  • Os conteúdos exatos: nada além da forma natural e corriqueira com a qual o cantor já se comunica com seus fãs, conferindo ainda mais realismo e veracidade à ação;
  • Canais de divulgação: a ação foi ativada nas redes sociais em que as personas da Snickers se encontram e gerou a viralização necessária e almejada pelos idealizadores.

Estratégias com influencers: como sua agência pode se inspirar

Você pode e deve lançar mão de uma estratégia semelhante — parceria com influenciadores — para os clientes da sua agência. E é muito interessante que o faça, pois o impacto pode ser muito positivo para a marca. Claro, deve-se tomar cuidado com 2 principais fatores: o modelo de negócio do cliente e a estratégia por trás.

Fechar esses tipos de parcerias, ou contratos, gera uma série de vantagens. As marcas podem se valer (e muito!) da audiência e rede de contatos já construídos pelos influenciadores, atenção que recebem da mídia, do status ou aquela “magia” que os envolve e que tanto chama atenção dos “meros mortais”.

Checklist

Não irei, exatamente, inventar a roda aqui ou chegar com uma estrutura fora do comum, nunca antes aplicada. Não mesmo. Mas desejo apresentar um modelo ou, mesmo, um checklist para que consiga se organizar da melhor maneira possível e ser capaz de colocar no “ar” aquela ação matadora.

1. Entenda a fundo os objetivos de negócio e marketing do cliente

Esse não deve ser seu passo 1, mas sua atividade número zero. Somente com essa compreensão é que será possível construir qualquer plano de ação que seja eficaz e eficiente, que gere um real impacto no negócio do cliente ao gerar ROI.

Tenha respondida a seguinte pergunta: o que é, exatamente, sucesso pro seu cliente?

2. Defina o objetivo da ação de marketing

Com o item anterior bem esclarecido, determinar o objetivo da sua ação é simples, pois é um desdobramento natural do que seu cliente deseja alcançar. Caso contrário, você terá um objetivo vago e que em nada agrega ao negócio.

Lembre-se: likes e compartilhamentos no Facebook não geram retorno financeiro. E depender exclusivamente do clássico ganho de “consciência de marca” não funciona mais.

3. Defina estrategicamente uma oferta

Esse também é um desdobramento dos 2 itens listados acima. A fim de se mensurar o retorno da ação, é de suma importância desenvolver uma oferta coerente e que as personas ou público potencial valorizem. Pense em algo atrativo, combinado?

Um exemplo de oferta que funciona bastante, principalmente para varejo e ecommerce, é um cupom de desconto especialmente oferecido pelo influenciador. Mas não fique preso a isso, pense fora da caixinha e surpreenda!



Da atração à retenção - Guia para agências

Confira quais serviços de Inbound Marketing oferecer em cada etapa do funil de vendas

4. Brainstorm de 2 ou mais opções de influenciadores

Sem muito mistério aqui também, né? Essa é a fase de pesquisa para levantar e sugerir aquelas pessoas que são referências e ditam as tendências do segmento do seu cliente. No brainstorming, não se preocupe com muitos detalhes de imediato, liste todos os possíveis influenciadores.

O segmento de saúde e beleza vem trabalhando muito com blogueiras, a febre do momento. E empresas do setor vêm obtendo bons retornos com essas parcerias.

5. Defina critérios de seleção e tenha os planos A, B e C

Essa definição de critérios de qualificação é essencial para o sucesso da ação de marketing. Eles indicarão as melhores e mais condizentes opções para você. É muito comum levar em consideração o número de visitantes no site ou blog, fãs e seguidores nas redes sociais e volume de interações nos canais oficiais.

Contudo, tenha em mente também critérios qualitativos, como o quão próximo essa pessoa está dos valores e preceitos da marca, se você a enxerga consumindo o produto do seu cliente, entre outros.

Ah, e não se esqueça de elencar um ranking desses influenciadores. Caso não dê certo com a primeira opção, você tem outras pessoas interessantes para contatar.

6. Desenhe a mecânica da ação

Tão importante quanto achar a pessoa certa e definir aquela oferta que empolga o público, é refletir e planejar muito bem a mecânica da ação de marketing. Os detalhes fazem toda a diferença e certamente evita surpresas desagradáveis.

Se a estratégia de cupom de desconto foi a escolhida, trace toda a jornada desse Lead, desde o preenchimento da Landing page (ou página de captação dos dados) até a compra com o desconto e o pós venda. Pense em tudo mesmo!

7. Crie o conceito junto com o influenciador e defina os formatos da comunicação

Mesmo sendo claro no vídeo que toda essa história de se começar uma carreira no Heavy Metal por causa da fome é uma ação de marketing, as interações do Luan nas redes sociais foi muito natural, bem a cara dele. Não concorda? Isso gera uma proximidade muito grande com as pessoas e tira aquele peso de propaganda exacerbada.

Logo, é primordial envolver o influenciador nesse processo de comunicação para que chegue na forma exata de conversar com o público.

8. Defina métricas de avaliação e sucesso da ação

Muitas agências pulam essa etapa do planejamento. Como diria nosso querido Faustão, “errooooou!”. Não negligencie de jeito algum a necessidade de se definir métricas para avaliar os resultados da ação. Somente assim você entenderá o impacto real e terá em mãos os insumos necessários para um melhor desempenho nas próximas ações.

Exemplos de métricas:

  • Número de visitantes no site;
  • Número de conversões na Landing Page, se houver;
  • Número de oportunidades de negócio encaminhadas ao time comercial;
  • Número de vendas realizadas.

9. Apresente um relatório ao cliente

Que rufem os tambores: a ação foi um sucesso? Essa expectativa é tanto sua quanto do seu cliente. Reúna todos os detalhes e dados, prepare um relatório verdadeiro e apresente-o ao seu cliente. Mesmo que não tenho sido aquilo tudo que imaginava, seja honesto e abra o jogo, ok?

Essa prestação de contas vai gerar uma grande confiança e segurança no cliente, além de servir para a própria agência entender o que foi positivo e negativo, o que deve ser mantido e excluído. Ou seja, é fundamental na curva de aprendizagem e experiência dos profissionais envolvidos.

Extra: outras ações que deram o que falar

Além das tão faladas ações de marketing da Snickers — teve a do Neymar querendo ser cantor, já viu? — outras ações com influenciadores que também seguem a mesma linha com postagens nas redes sociais chamaram atenção:

O “dibre” Ronaldinho Gaúcho

O vídeo faz parte de uma ação e campanha de marketing da promoção “Vida de bacana”, desenvolvida pela agência Filadélfia para o cimento Montes Claros.

Vídeo íntimo da Sabrina Sato

A ação, parte do projeto #JuntasContraVazamentos da marca Always, foi lançada com um vídeo íntimo da apresentadora Sabrina Sato que vazou pelas redes sociais. O viral chamou muita atenção em 2015, atraindo o foco de toda a mídia e alimentou as discussões quanto ao vazamento — verdadeiro — desses vídeos.

Inclusive, a agência Leo Burnett produziu um infográfico com dados e informações acerca do assunto.


Meu intuito com mais esse texto foi explorar o potencial das ações com influenciadores. Mesmo que seu cliente não seja uma gigante do setor ou tenha budget para contratar um Luan Santana, não tenha medo de aplicar essa estratégia.

E aí, a cabeça já fervilhou com ideias de ações de marketing? Sinta-se em casa e compartilhe-as comigo nos comentários. 😉

Marcadores:

Deixe seu comentário