Blog Agências de Resultados

Os 5 comerciais que mais bombaram no Super Bowl 2019 e o que você pode aprender com eles

Confira o que os principais comerciais milionários transmitidos durante o evento fizeram para promover o seu produto e captar a atração do público

Em vez de ler, que tal ouvir o post? Experimente no player abaixo:

 

O Super Bowl 2019 reuniu cerca de 100 milhões de telespectadores e atendeu às expectativas do público, que não eram nada baixas, dado o histórico do mega evento.

Para quem não sabe, o Super Bowl é um jogo do campeonato da NFL (principal liga de futebol americano) que acontece todos os anos desde o dia 15 de janeiro de 1967. Nesse jogo, o campeão de cada conferência (a NFC e a AFC) disputam o tão cobiçado sonho de ser o campeão e levar o troféu para casa.

Hoje em dia o Super Bowl é o maior evento desportivo e de maior audiência televisiva dos Estados Unidos, assistido anualmente por milhões de pessoas no país e no mundo. Esse ano, a CBS informou que foram 2,6 milhões de pessoas assistindo o jogo através da internet, e 98,2 milhões pela televisão.

E não é somente o mais assistido, como também o mais valioso do mundo. Segundo uma pesquisa lançada pela Forbes em 2015, a marca do Super Bowl está avaliada em cerca de US$ 580 bilhões, e sua arrecadação chega a US$ 13 bilhões por temporada. Considerando que uma temporada de futebol americano dura cerca de 5 meses desde as disputas regulares até o gran finale, é possível notar que o esporte é extremamente rentável.

Não é à toa que às vésperas de completar um mês, as indústrias movimentadas na produção do mega evento ainda sentem o seu impacto. Um grande exemplo disso é a indústria de publicidade e propaganda, que produziu propagandas milionárias que passaram antes, durante e depois do jogo, e sobre as quais falarei nesse post.

Preparado? Então vamos lá!



Storytelling: como usar essa poderosa técnica para sua agência vender mais

Quer conduzir uma boa negociação com seu potencial cliente? Saiba como a técnica do storytelling pode ajudar você a agregar mais valor à sua oferta de serviços

Por que os comerciais da NFL são super valorizados?

Quando pensamos em quanto a indústria arrecada em um período tão curto de tempo, fica claro que é muito dinheiro envolvido, não é mesmo? Mas não é à toa que o Super Bowl conquistou todo esse ibope. Há diversos motivos que fazem alguém assistir o evento além do jogo em si.

Um deles é que no intervalo entre o 2º e 3º quarter acontece um mega show, quem tem a duração de 15 minutos. Acredite, o palco é montado e desmontado em cerca 5 minutos! E a atração é sempre alguém notável no mundo musical. Esse ano, por exemplo, foi ninguém menos que Maroon 5.

Outro ponto super importante é que no Super Bowl são transmitidos comerciais nunca visto antes, e aos quais só é possível ter acesso em primeira mão se você assistir o evento por completo, do início ao fim.

Por fim, claro, há a quantidade de pessoas que assistem o jogo. Com cerca de 111 milhões de telespectadores vidrados em frente à TV, sem piscar os olhos, espera-se não só que o jogo seja de tirar o fôlego, mas que os comerciais transmitidos também.

Os comerciais que mais bombaram durante o evento

Bom, sem mais delongas, vamos conversar então sobre as propagandas mais caras do mundo e a forma que elas usaram para abordar os telespectadores e promover a venda de seus produtos.

Ao meu ver, ficou muito claro que a criatividade tomou conta das propagandas. Meus parabéns ao pessoal de Marketing que liderou cada roteiro dos comerciais!

Vamos ao primeiro comercial:

#1 Pepsi

Para assistir o comercial, clique aqui.

A Pepsi chamou ninguém menos que Steve Carell, Cardi B e Lil Jon para dizer que a bebida não é apenas ok. Nos EUA, dizer “ok”, confere um significado meio depreciativo ao produto, algo como “ah, já que não tem outra bebida pode ser essa mesmo”.

No comercial, ninguém menos que Steve Carell aparece para contestar e dizer que Pepsi não é apenas ok. No decorrer da cena, ele faz diversas citações do que é ok e inclusive faz um Role Play com o próprio garçom.

Logo na sequência duas megas estrelas, Cardi B, que hoje tem cerca de 8,9 milhões de seguidores no Youtube, e Lil Jon, com cerca de 1,2 milhões, aparecem para novamente confirmar que a bebida é muito mais do que ok.

O intuito principal do comercial é mostrar que ao solicitar uma bebida de sabor Cola, imediatamente solicitamos pela marca Pepsi, e não apenas um simples “ok, pode ser essa aí”. Parece um pouco redundante, mas na real faz total diferença no momento em que você pede algo pra beber, seja em um restaurante, bar ou até mesmo na rua comendo aquele lanchinho da tarde.

Tempo: 1 Minuto
Valor de investimento: US$10,5 Milhões (R$38,4 Milhões)

#2 Game Of Thrones X Bud Light

Para assistir o comercial, clique aqui.

Para ser bem sincero, esse foi um dos comerciais que mais gostei. O primeiro motivo é que eu sou fissurado na saga Game of Thrones; cheguei até a escrever um artigo sobre aprendizados de liderança retirados da série. O segundo motivo é que eu gosto muito de cerveja.  

Com a temática medieval o comercial inicia uma batalha entre o mascote da empresa Bud Light contra ninguém menos que o Montanha, de Game Of Thrones. Um dos personagens mais fortes da série, quando o assunto é força física.

O intuito principal da propaganda foi promover a estréia da última temporada da série, que tem estréia marcada para dia 14 de Abril. A ideia foi chamar a atenção sem divulgar nenhuma cena inédita, enquanto os fãs ainda aguardam um trailer para saber o que os aguarda na última temporada. E além disso, também chamou a atenção dos cervejeiros de plantão.

Foi uma boa sacada da HBO, não é mesmo?

Tempo: 1:34 minutos

Valor de investimento: US$16,45 Milhões (R$60,1 Milhões)

#3 Amazon

Para assistir o comercial, clique aqui.

Se você achava que a Alexa, da Amazon, poderia fazer de tudo sem cometer um simples erro, você estava enganado. O comercial traz diversos ambientes e situações em que Alexa ainda possui limitações para desempenhar um bom papel.

A amazon utilizou uma forma diferente para vender o seu produto, e, na minha opinião, foram super criativos! Afinal, quem hoje em dia promove o seu produto colocando-o em situações nas quais ele apresenta falhas? Acredito que quase ninguém.

Eles trouxeram uma ideia bem disruptiva, fortalecendo ainda mais a sua marca e trazendo os seus admiradores ainda mais para perto.

E lógico que contaram com ninguém menos que Harrison Ford, que atuou em filmes como Han Solo na saga Star Wars, Indiana Jones na franquia Indiana Jones e Rick Deckard, e Blade Runner. E também com o ator, produtor e diretor de cinema Forest Whitaker, que atuou em filmes como Bird e Ghost Dog: The Way of the Samurai, tudo isso para mostrar os objetos que não funcionaram com a tecnologia.

Tempo: 1:30 minutos

Valor de investimento: US$15,75 Milhões (R$60 Milhões)

#4 Doritos

Para assistir o comercial, clique aqui.

Com a Tagline “The Original, Now It’s Hot”, o Doritos trouxe duas estrelas da música americana: Chance the Rapper e Backstreet Boys.

Depois de experimentar o sabor Flamino de Doritos em seu sabor original de queijo Nacho, Chance the rapper decidiu adicionar um toque picante no saber clássico. Mas, com certeza ele não estava sozinho nessa.

No asfalto quente do clipe de “I want it that way”, dos Backstreet Boys, dançarinos vestidos de rosa, carros estiloso e com cores bem alternativas, o Rapper lança algumas rimas que mudam todo o cenário, deixando a música ainda mais agitada. A ação então volta para o cabide de avião onde Chance está dançando e cantando junto com os Backstreet Boys para uma versão remixada de seu hit de 1999.

Alguns dias após o término do evento a empresa lançou o comercial em sua versão extendida, que dura cerca de 1 minuto.  

Tempo: 30 Segundos

Valor de investimento: US$5,25 Milhões (R$19,2 Milhões)

#5 Stella Artois

Para assistir o comercial, clique aqui.

A nossa famosa Stellinha, como é conhecida no Brasil, também marcou presença no Super Bowl. E que presença, meus amigos!

Na exibição, a personagem Carrie Bradshaw (Sarah Jessica Parker), de Sex and the City, e The Dude (Jeff Bridges), de The Big Lebowski, por um acaso do destino se encontram em um bar para beber aquela cerveja deliciosa.

No momento em que eles pedem a cerveja Stella, os garçons derrubam os itens de cozinha, o pessoal do violino fica tão surpreendido que chega a errar as notas, resumindo, o bar fica um verdadeiro caos. Como o comercial tem como tema principal o slogan “Change Up The Usual” (Mude o Habitual), é nítido que quando eles solicitam uma ótima cerveja, que nesse caso é a Stella Artois, todos ficam admirados e perplexos pois estão acostumados a sempre a servir a mesma cerveja para todas as pessoas.

Tempo: 44 Segundos

Valor de investimento: US$7,90 Milhões (R$28,8 Milhões)

Conclusão

Há algumas lições que podemos aprender com os comerciais exibidos no Super Bowl, dentre elas estão:

  1. Seja criativo ao vender o seu produto. Procure se diferenciar da concorrência, pois já tem muita gente fazendo a mesma coisa. E lembre-se: não tenha medo de arriscar!
  2. Seja ousado. Mostre de uma forma engraçada onde e como o seu produto costuma não atuar muito bem. O comercial da Amazon é um grande exemplo a ser seguido!
  3. Utilizar o gatilho mental de prova social é algo muito bem vindo quando o assunto é vendas.

Não é a primeira vez que o Super Bowl arrasa em seus comerciais. Cada ano que passa há uma surpresa diferente. Qual será a próxima?

 

Marcadores:

Deixe seu comentário