Os segredos do RD Station Marketing e como utilizá-lo para garantir a máxima performance em suas campanhas

Neste artigo o CEO da agência You Rocket conta os segredos que fizeram a agência a conquistar o 1º lugar no Prêmio Agência de Resultados 2021


Quando recebi o convite da RD para falar sobre os segredos do RD Station Marketing, através de um Webinar onde o público seria só de especialistas em marketing, confesso que pensei duas vezes antes de aceitar, por um único motivo.

Como agência parceira, todos sabem que o material educativo que a RD oferece é de muita qualidade. E que já tem muita coisa boa falando sobre os recursos da ferramenta. Então, o que mais eu poderia agregar? Quem sou eu na fila do pão?

Pensei: Poxa! Levamos o 1º lugar no Prêmio Agência de Resultados justamente na categoria RD Station Marketing. Qual é o nosso segredo? E, de fato, algo de muito bom nós fizemos e continuamos fazendo.

Mas o segredo é bem simples e se resume em apenas uma frase: antes de colocar a mão na ferramenta, tenha um planejamento.

Fazendo uma analogia, não é porque tenho um serrote, um martelo, pregos e tudo mais, que vou saber fabricar uma mesa. Então, antes de sentar na frente do computador e colocar a mão no RD, saiba muito bem onde quer chegar. Este é o grande lance!

Dito isso, a ideia aqui é mostrar como fazemos o planejamento e em seguida como usamos os recursos do RD Station Marketing para alcançar os resultados. Embora este conteúdo não tenha o objetivo de ser um guia técnico definitivo sobre o RD Station Marketing, queremos te ajudar a ter uma direção, para que você possa ir atrás do que precisa saber sobre a ferramenta e, de fato, poder usar tudo o que o sistema oferece.

A estratégia é o caminho para bater metas!

O trabalho começa bem antes de abrir o RD Station Marketing.

Gosto muito da metodologia SMART para pautar nossas metas. Veja:

Metas Smart é uma metodologia que faz com que as ações sejam feitas de forma estratégica e inteligente. E assim, elas ajudam no crescimento da empresa, embora seja preciso adequar para não deixar de lado a harmonia da equipe.

Explicamos neste post toda a metodologia, assim, você poderá entender como ser objetivo na hora de definir metas, um processo crucial para a evolução de todos que fazem parte de um projeto. 

O que é Metas SMART 

O conceito Metas SMART determina critérios que definem metas a serem cumpridas em prazos específicos. Originalmente, ele foi pensado para empresas, por isso,  será um divisor de águas na sua.

No entanto, essa estratégia também pode ser usada para alcançar um objetivo pessoal, profissional ou, no caso das agências, um propósito coletivo.

Por isso a importância de estipular um plano de metas, para definir, de maneira simples, quais serão alcançadas e em quanto tempo isso será possível.

O método SMART fará diferença também na hora de alinhar sua equipe dentro do processo, permitindo criar uma sinergia, visto que, geralmente, cada profissional atende uma etapa específica de cada projeto.

Quantas vezes você disse que iria melhorar tal processo, alcançar tantos clientes e, quando chegou no seu prazo final, percebeu que não havia atingido o seu objetivo? Então, conheça agora o que cada palavra desse acrônimo significa e resolva de uma vez esse problema.

Suas siglas em inglês querem dizer: S (specific); M (measurable); A (attainable); R (relevant); T (time based) e, em português, significam: 

  • S: específico
  • M: mensurável;
  • A: atingível;
  • R: relevante;
  • T: temporal.

Como a própria definição diz, você precisa ser bem específico ao definir as metas. Para isso, ao invés de estipular “aumentar os leads”, seja mais objetivo: “aumentar os leads em 8% no prazo de 2 meses”, por exemplo.

Veja alguns exemplos de perguntas que podem te ajudar a ser mais objetivo:

  • O que se alcançará com essa meta?
  • Quanto essa meta é importante?
  • Como será alcançada?
  • Quais ações serão usadas?
  • Quem a realizará?

A partir daí, com as respostas definidas, ficará claro para quem ela será destinada, seus objetivos e como será realizada. 

Uma meta mensurável é quando existe a possibilidade de identificar a conquista de algo. Assim, é preciso acompanhar os processos do seu plano de ação, observar o que pode ser melhorado e estar constantemente atento à análise dos resultados.

Veja algumas perguntas que podem ajudar a definir metas mensuráveis:

  1. Quais resultados são esperados com essa meta?
  2. Como vou medir os resultados?
  3. O objetivo definido vai ser alcançado em quanto tempo?

Alguns exemplos práticos:

  • O resultado esperado é aumentar o número de leads em 8%.
  • O tempo para alcançar a meta será de 2 meses.

Dessa forma, conseguimos mensurar os objetivos avaliados a partir de KPI’s e conforme os resultados, fazer ou não os ajustes necessários para alcançar a meta.

Alcançável 

Normalmente, as metas não devem partir apenas de ideias, mas de viabilidade técnica, financeira e operacional, além de outras.

Para ser assertivo, neste caso, considere os pontos fortes e fracos, prevendo, entre outras variáveis, a capacidade real da sua equipe, pois ela deve concordar que será possível. 

E não se esqueça: algumas doses de motivação fará muita diferença.

Algumas perguntas que podem ajudar:

  • Estrategicamente, a meta parece viável?
  • A meta exigirá investimento além do planejado?
  • A equipe concorda que será possível?
  • Já houve alguma tentativa neste sentido e quais foram os resultados?

Se perguntarmos para todos os envolvidos com os objetivos e metas: porque isso é importante? A resposta precisará ter uma relação direta com a motivação para alcançar os resultados.

Por isso, esteja de olho na satisfação de todos e analise os impactos, positivos ou negativos, que virão quando essas metas SMART forem alcançadas.

Considere também o momento, veja se ele é o ideal, avalie os prazos, entre outros pontos importantes.

Exemplos de perguntas que podem ajudar a definir metas relevantes:

  • Qual o impacto a empresa terá?
  • Os profissionais envolvidos consideram o objetivo importante?
  • Essa meta está sendo traçada em um momento oportuno?
  • Há algo que possa ser prejudicado em razão desse passo?


Essa última definição se trata de ter um prazo possível para o atendimento das etapas do projeto, que levarão a alcançar a meta. Portanto, para chegar a ele, escute as pessoas envolvidas, de modo a alinharem o comprometimento de cada um com o projeto.

Alguns quesitos, porém, serão indispensáveis. Veja:

  • Planilha ou sistema de acompanhamento;
  • Informações detalhadas sobre: responsabilidade de cada membro x cada etapa, prazos individuais, planejamento de cada ação. Em resumo: Ação – Prazo – Responsável.

Benefícios de executar as Metas SMART 

Ter cada meta bem definida, aumenta naturalmente o desempenho dos colaboradores e, assim, da agência como um todo. Portanto, ao utilizar a Metas SMART, é possível ter muitas vantagens e entre elas:

  • Foco: com cada um sabendo o que deve ser feito, a equipe se mantém focada nos objetivos e na espera por bons resultados, como se estes fossem seus;
  • Feedbacks: ao final de cada meta, o gestor saberá quais foram os resultados de cada um, facilitando o feedback a partir do desempenho x resultados;
  • Maior produtividade: com metas claras e bem definidas, o desenvolvimento é facilitado e, assim, a produtividade tende a aumentar.

Nossa jornada com o RD Station Marketing

No início de um projeto e antes até da reunião de Kick-Off iniciamos algumas tarefas básicas dentro do RD Station Marketing, assim adiantamos alguns passos de nosso trabalho. São eles:

Menu: ATRAIR

Painel de palavras-chave: 

É uma ferramenta que vai apoiá-lo no planejamento de SEO e no gerenciamento das palavras-chave utilizadas em anúncios de search do Google Ads.

Geralmente nesse momento informamos poucas palavras, algo em torno de 10 a 15 e depois do planejamento pronto, essa lista de palavras-chave pode chegar a algumas centenas.

Ao usar o recurso, conseguimos ter alguns dados valiosos, tais como; CPC, volume de consultas, nível de concorrência. Que são informações úteis que irão nos nortear, inicialmente, para ações de otimização de SEO On-Page e para ter uma ideia do CPC para sua campanha no Google Ads.

Otimização de Páginas (SEO): 

Nesse recurso, e logo de cara, priorizamos as principais páginas que precisamos melhorar o ranqueamento.

Todos nós sabemos que o trabalho SEO On-Page é fundamental e tem vários níveis de complexidades e situações que precisam ser checadas. 

Sabemos também que otimização SEO não se vê resultado no curto prazo, então, quanto antes identificarmos algum problema e resolver, melhor. 

Aí entra esse recurso, algo que é tão simples e fácil de se entender, que até um iniciante em SEO poderá ajudar nessa primeira etapa de otimização. Mas para quem ainda não conhece, funciona assim:

Você informa um link e uma palavra-chave foco da página, assim, o sistema efetua uma série de testes para conferir se foram aplicadas boas práticas de SEO. E ao final, é apresentado um diagnóstico com uma nota baseada em pontos críticos, importantes, intermediários e mínimos em relação à palavra-chave informada. Simples assim!

Menu CONVERTER

Landing Pages (LP): 

É muito importante, sempre que possível, otimizar o tempo para a produção de LPs, e pensando nisso, gosto da ideia de criar templates.

De início criamos dois modelos, um para página de conversão e outro para a Thank You Page.

As LPs são parte importante dentro de um planejamento de marketing, mas para que funcione de forma eficaz, tomamos alguns cuidados. São eles:

Atenção com a nomenclatura – Quando se tem poucas LPs, isso pode não ser um problema, mas a medida que for criando novas e o número for aumentando, o que deveria ser algo tranquilo para gerenciar, acaba por gerar certos transtornos.


Aqui na agência nós temos como padrão de nomenclatura, o seguinte: [SIGLA/NOME-DA-SUA-EMPRESA]-[NOME_DA_LP]-[TIPO], mas você pode criar um padrão que faça mais sentido para sua equipe.

Veja um exemplo:

Para uma LP sobre o material rico Segredos do Marketing, nossas páginas ficariam assim:

Página de conversão:
[YR]-EBOOK-SEGREDOS-DO-MKT(CV)

Thank You Page:

[YR]-EBOOK-SEGREDOS-DO-MKT(TP)

Você pode estar se perguntando: Por que você usa as iniciais da sua agência (YouRocket)? O motivo é simples. Já tivemos casos em que começamos a gerir uma conta de um cliente, onde já existiam algumas LPs criadas, em outros o cliente deseja criar suas próprias páginas, então, essa é uma forma de identificarmos de forma rápida quem é o autor da LP. 

A sigla CV (Conversão) e TP (Thank you Page), ao final, serve para que as páginas fiquem sempre uma abaixo da outra quando ordenadas por nome.

Checklist básico para a produção de Landing Pages:

  • Revisar todas as boas práticas básicas do SEO On-Page, como: título, Meta description, uso da tag H1, palavra-foco, etc.
  • Distribuir os botões de conversões de acordo com o tamanho da LP;
  • Usar o recurso Formulário Inteligente;
  • Usar o Login Social nas LPs de Progressive Profiling;
  • Utilizar a canonical tag nas LPs de Progressive e Thank You Page;
  • Implementação de Pixel de conversão, principalmente na TYP.

Botão do WhatsApp e Pop-ups

Ainda no menu Converter gosto de configurar, logo no início do projeto, o recurso de pop-up e também botão do Whatsapp, quando pertinente. Afinal, toda oportunidade de gerar leads, tratamos como prioridade.

Menu RELACIONAR

Importação de leads:
Nessa etapa, considere o uso de alguma ferramenta para higienização, antes da importação da lista. Eu gosto de usar a Emailable, mas existem várias outras no mercado.

Com a base importada, o segundo passo é definir formas de segmentação, seja procurando padrões e aplicando tags para seu controle, ou a partir de algum dado da planilha com os dados a serem importados.

Em seguida, dedico um bom tempo para configurar o Lead Scoring. A começar pelo score com base no perfil do lead (campos de forms) e depois com base no interesse do lead (interações). 

Para saber mais sobre o Lead Scoring a RD tem um artigo que é de leitura obrigatória para quem deseja se aprofundar no tema, e eu super recomendo: Lead Scoring: o guia definitivo para pontuar seus contatos automaticamente

Partimos agora para o Lead Tracking, um recurso bem interessante, que nos permite monitorar os potenciais clientes do início ao fim da jornada de compra. Em resumo, mostra todos os passos que um visitante dá no seu site. 

Para se aprofundar mais sobre esse recurso recomendo ler este artigo:
Lead Tracking: o que é, como ativar no seu site e por que usar essa funcionalidade

Fluxo de Automações

Por fim, mas não menos importante, aliás, pelo contrário, temos os Fluxos de Automações. E é usando esse recurso da forma mais inteligente possível, que a mágica acontece. Basicamente, é onde seus objetivos estratégicos, táticos e operacionais ganham vida!

Aqui dedicamos a maior parte do tempo, criando novas automações e melhorando as antigas, para fazermos a máquina de geração de leads rodar.

Para as agências parceiras recomendo sempre acessar o Portal do Parceiro, onde podem ser encontrados muitos materiais para estudo.

Então é isso! Agradeço o convite e o espaço que a RD tem me dado para essa troca de conhecimento, espero ter conseguido ajudar e agradeço a cada um que chegou até o fim da leitura deste conteúdo. Obrigado.

Este post foi escrito por Robson Martins, CEO da agência You Rocket.

Marcadores:

Deixe seu comentário

Comentários