Blog Agências de Resultados

8 regras sobre gestão de negócios da série “O Sócio” que podem ser aplicadas na sua agência

Em vez de ler, que tal ouvir o post? Experimente no player abaixo:

 

Marcus Lemonis, diretor geral de uma empresa multibilionária, sai em busca de negócios de pequeno porte em crise. O empresário investe seu dinheiro e aplica sua experiência para salvar estas empresas e com isso obter mais lucro.

Depois de 4 anos e 67 episódios gravando a série O Sócio (The Profit), Marcus Lemonis ensina as 8 regras para tornar o seu negócio mais rentável e competitivo. E é sobre elas que vamos falar no post de hoje.

O começo de ano é um ótimo momento para botar em prática novas técnicas de gestão de negócios e colocar sua agência no topo!

Bora?

eBook Agência, saiba como vender serviços de Marketing Digital!

Feche somente contas fantásticas: trazemos todas as dicas para focar no cliente certo e aumentar as chances de fechamento, com passo a passo desde a identificação de oportunidades até como driblar objeções

 

1° Regra : Saiba tratar as pessoas

Não seja aquele profissional odiado pelas pessoas. A regra número um do mestre dos negócios é saber tratar as pessoas.

A agressividade ou a falta de educação não farão de você um profissional melhor. Este tipo de atitude não faz ninguém querer chegar mais cedo ou ficar trabalhando no seu negócio por muito tempo.

Você precisa que as pessoas queiram estar ligadas ao seu negócio e não o contrário: fugir dele.

Essa regra se aplica aos sócios, colaboradores, fornecedores, freelancers e todo o ecossistema envolvido na sua agência.

 

2° Regra: Faça dos seus funcionários sua prioridade

Marcus Lemonis já foi muito criticado por essa filosofia. Muitas empresas defendem que o cliente é a prioridade (não discordo), porém, e seus colaboradores?

Na teoria de Marcos, se você trata bem o funcionário, ele vai acabar interagindo melhor com os clientes.

Os colaboradores gostam de se sentir protegidos pela gestão. Em um vídeo do TEDx, Simons fala sobre o modelo ideal de liderança para potencializar os resultados. Clique aqui para assistir.

A dica de Marcus é que você encoraje seus funcionários, incentive-os, e faça com que eles se conectem com a sua agência.

As pessoas são importantes para o seu negócio, portanto garanta que elas estão sendo bem cuidadas e protegidas.

Para ser mais assertivo neste ponto, saiba contratar as pessoas certas para os pontos fracos da sua agência.

 

3° Regra: Saiba o que você não sabe

Saiba no que você é bom e no que não é. Procure pessoas que são boas em atividades que não são seu forte e coloque-as para trabalhar nisso!

Fingir que você é bom em tudo pode ser um erro terrível para a sua agência. É importante admitir quais são seus pontos fracos e colocar as pessoas certas para suprir estas necessidades. Quanto ao seu trabalho, foque no que você é excelente.

Muitos donos de agências querem dominar e controlar todas as áreas da agência. NÃO! Comece a delegar hoje mesmo, seu negócio irá prosperar!

 

4° Regra: Seja autêntico

A autenticidade da marca é fundamental, pois é ela que comunica para o seu cliente em todas as esferas da empresa quem você realmente é.

“As pessoas se confundem entre contar a sua história e fazer com que ela seja autêntica. E contar uma história é convencer as pessoas que ela é autêntica”

Os cases e depoimentos de clientes são fundamentais para embasar seu storytelling.

Para contar uma boa história, comece entendendo o que os clientes realmente querem e determine o posicionamento de sua agência e do segmento que você atende.

 

5° Regra: Seja transparente

Vulnerabilidade e transparência são duas coisas diferentes. Transparência é, basicamente, não mentir para as outras partes envolvidas.

Para entender melhor esta questão, primeiro é preciso entender o benefício da transparência. Em síntese, o propósito dessa prática é conquistar a confiança dos “stakeholders” (partes interessadas no negócio, como investidores, clientes, consumidores, fornecedores, colaboradores etc.), por meio da divulgação clara de tudo que seja relevante. Informar tudo, nesse caso, significa dar boas e também más notícias.

Um exemplo claro de falta de transparência é quando a agência não está alcançando os resultados propostos no início do projeto e omite essa informação com medo de perder o cliente. Outro exemplo é se perder nos prazos de entrega dos projetos devido a falhas de gestão. Seja qual for a situação, saiba que mentir ou omitir não é o caminho para resolver a questão.

 

6° Regra: É tudo sobre seguir o processo

 

Para que uma empresa seja bem sucedida a longo prazo, ela precisa ter processos bem definidos e claros.

Após o planejamento estratégico do negócio, é necessário definir processos para seguir o plano proposto. E quando Marcus fala em seguir processos, não é por um, dois ou três dias, mas sim por anos.

Muitas agências até tem processos definidos, porém, não os seguem à risca ou não acompanham de perto se o processo está sendo seguido.

Se você tiver um péssimo monitoramento dos seus métodos, seu negócio está fadado à falência.

“Acreditem e acompanhem o processo, você terá sucesso nos negócios”

Outra questão que pode prejudicar os métodos é a ausência dos sócios na operação das agências. Se não existir liderança presente no dia-a-dia da operação, dificilmente você conseguirá garantir que o processo está sendo executado e correrá o risco de ter um time desalinhado com as estratégias da sua empresa.

 

7° Regra: Faça as contas!

A gestão financeira é o coração da sua empresa; se ela não vai bem, seu negócio não para em pé.

Em quase dois anos trabalhando na área de desenvolvimento de parceiros, percebi que o tema de finanças é, disparado, o mais preocupantes da maioria das agências digitais brasileiras.

Muitos ainda não sabem na ponta da língua (o que é um erro) as principais métricas financeiras do seu negócio.

Vou fazer um teste com vocês:

  • Quanto custa a hora homem de cada colaborador?
  • Qual o seu percentual de custo fixo?
  • Qual sua margem de lucro por cliente?
  • Qual o tempo que seu cliente precisa permanecer na agência para começar a lucrar (LTV)?
  • Qual o seu custo com impostos por projeto?
  • Qual o CAC (Custo de Aquisição de Clientes) da sua agência?

Se você conseguiu responder 5 ou 6 destas perguntas sem consultar uma planilha, você passou no teste. Caso contrário, cuidado! São números extremamente importantes para a saúde da sua agência.

Neste artigo ajudamos você a precificar serviços de Marketing Digital e ter um olhar mais clínico para esses números.

Conhecer suas finanças é o exame médico da sua agência. Você precisa dele para tomar decisões; se deve contratar ou demitir alguém, se é a hora de realizar um plano de expansão, etc.

Embora esse assunto seja tão fundamental, dados indicam que a cada 10 empreendedores, 9 não sabem como estão os números dos seus negócios. Portanto, ter 100% de controle dos custos operacionais e contabilidade da sua agência, com certeza fará você ser mais competitivo no mercado.

 

8° Regra: Pare de chorar e comece a lucrar

Até quando vamos colocar a culpa de que não estamos vendendo e crescendo em outros fatores além de nós mesmos?

Assuma os erros das suas ações. A culpa sempre é sua, se você quer que as pessoas te respeitem, assuma a culpa.

Vejo muitos donos de agências reclamando do mercado, da economia, que o segmento é ruim, que os clientes são chatos ou que os prospects não tem verba para contratar um serviço de Inbound Marketing.

Enquanto uns reclamam, outros crescem de forma acelerada. A diferença? O Mindset do dono que á frente da agência. Esses por sua vez não reclamam, tem um pensamento positivo e vão atrás para conseguir o que querem.

Minha dica para 2019, se você quer vender mais: pegue o telefone e ligue! Tem muito cliente precisando dos seus serviços.

 

E aí, o que achou das dicas acima?

Encare a sua agência como uma empresa grande de verdade, planeje e crie processos estruturados. Estamos vivendo em um mercado extremamente competitivo e com cada vez mais profissionais, não sobreviverá quem for amador.

Por fim, mais do recomendo assistir a série. Aprendi muito sobre gestão e diversidade de negócios, cada episódio trata sobre uma empresa/segmento diferente. #FicaaDica 🙂

Marcadores:

Deixe seu comentário