Blog de Marketing Digital de Resultados

4 Ps do Marketing: há quase 60 anos mantendo a relevância

Produto, Preço, Praça e Promoção: conheça cada um dos pilares do mix de marketing, criado em 1960 e relevante até hoje

Os 4 Ps do Marketing, também conhecidos como Marketing Mix, são: Produto, Preço, Praça e Promoção. Produto é tudo que é oferecido aos clientes, Preço não é só quanto custa, mas engloba posicionamento e a proposta de valor, Praça trata-se da distribuição e Promoção é a divulgação do produto


Ouça o post no player abaixo:

 

 

O conceito de 4 Ps do marketing foi criado em 1960 pelo professor Jerome McCarthy, e muito difundido por Philip Kotler. Muita gente, inclusive, acha que foi Kotler quem desenvolveu a ideia, tamanha a sua influência. Também conhecido como mix de marketing, representa os 4 pilares básicos de qualquer estratégia de marketing.

Então, antes de mais nada, os 4 Ps do marketing são os seguintes:

  • Produto
  • Preço
  • Praça
  • Promoção

Como você pode imaginar, muita coisa mudou no marketing – e no mundo – desde 1960. Mesmo assim, os 4 Ps do marketing continuam sendo usados para explicar a elaboração de uma boa estratégia. O que muda são os detalhes de cada um deles, e o que eles englobam.

Template: 4 Ps do Marketing

Slide (Google Apresentações) com template para documentar os 4 Ps da sua empresa. Acesse agora e comece a editar!

  • Ao preencher o formulário, concordo * em receber comunicações de acordo com meus interesses.
  • Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de privacidade.
* Você pode alterar suas permissões de comunicação a qualquer tempo.

Crie seu formulário de graça e aumente suas conversões

Os 4 Ps do Marketing explicados

A seguir, vamos falar um pouco sobre os 4 pilares do mix de marketing. Lembre-se: originalmente, ele é como um framework para tomar melhores decisões de marketing. Para este post, tentamos adicionar algumas referências mais contemporâneas, facilitando a compreensão.

4 ps do marketing

Produto

O termo é produto, mas aqui também entram os serviços. Assim, este pilar do marketing aborda muito mais do que aquilo que é comercializado por determinada empresa. O conceito de produto, neste caso, engloba tudo aquilo que é oferecido aos clientes.

Dentro deste item, entram particularidades como:

  • Forma;
  • Design;
  • Embalagem;
  • Qualidade;
  • Garantia;
  • Assistência técnica;
  • Serviços, etc.

Segundo o clássico livro Princípios de Marketing, de Kotler e Gary Armstrong, “produto é algo que pode ser oferecido a um mercado para apreciação, aquisição, uso ou consumo e para satisfazer um desejo ou uma necessidade”.

Algumas perguntas que ajudam a definir o que é o produto de determinada empresa:

  • Que desejo ou necessidade do cliente esse produto satisfaz? O que faz com que determinado público precise ter seu produto?
  • Que funções ou novidades esse produto precisa ter para chamar a atenção?
  • Como é o processo de produção desse produto?
  • Qual o diferencial do seu produto?
  • Como é o design do mesmo, incluindo características técnicas?
  • Qual é o ciclo de vida do seu produto?

Para responder a estas perguntas, é essencial conhecer muito bem o público para o qual o produto de determinada empresa é voltado. É fundamental, também, entender quais atributos valorizados pelo público são ignorados pela concorrência. Assim, é possível criar um produto que se destaque.

Nesse processo, ações como desenvolvimento de personas e pesquisas de mercado são fundamentais para entender sua audiência. Dessa forma, atinge-se uma maior compreensão do que ela espera da sua marca e do seu produto.

Preço

Precificar um produto pode parecer simples: é só calcular os custos de produção, distribuição, divulgação, pessoal e venda, dividir pelo número de produtos vendidos, acrescentar uma margem de lucro e está pronto, correto?

Na verdade, não é tão simples assim. E, vamos ser sinceros: nem mesmo a descrição acima parece fácil, né? Então, há muito mais por trás da precificação de um produto, pois não é só o processo de produção e venda que deve entrar nessa conta. Há muitos fatores subjetivos que também precisam ser considerados.

Dentro do conceito dos 4 Ps do marketing, preço é a estratégia traçada para definir o posicionamento e a proposta de valor ofertada pelo produto. É a maneira como o produto ou serviço estará posicionado na mente do consumidor.

É o mercado que define o preço, mas é o cliente quem define o quanto está disposto a pagar. Esta é uma das frentes nas quais as empresas precisam atuar para uma boa estratégia do mix de marketing.

Mais do que calcular tudo o que é gasto no processo de produção e venda, é preciso levar em consideração o valor agregado que seu produto tem. Isso vai além dos benefícios concretos e mensuráveis.

É por isso que um mesmo produto, como um smartphone, pode ter preços tão diferentes dependendo da empresa que o produz. Para além do processo de produção, há todo um valor agregado. Esse valor pode ser maior ou menor dependendo do posicionamento do seu produto.

Tudo isso deve ser pensado de maneira a ser satisfatório para o consumidor, mas ao mesmo tempo não prejudicar o seu capital de giro. É importante entender que a volatilidade do preço está ligada ao posicionamento de mercado de uma marca ou produto.

Quanto mais eles se diferenciam da concorrência, mais têm margem para trabalhar o preço. Ou seja, as marcas que geram mais valor agregado para o cliente têm mais chances de serem escolhida, mesmo que seu preço seja mais alto que o da concorrência.

Praça

Aqui houve um probleminha para aportuguesar um dos 4 Ps do marketing. Originalmente, o termo era Place que, traduzido literalmente, seria local ou lugar. Porém, falar “os 3 Ps e 1 L do marketing” não soaria tão bem, não é mesmo? Pois é. Então, chegou-se à Praça.

Esse pilar é mais amplo que apenas um lugar, trata-se na verdade da distribuição. Ou seja, aborda o modo como o produto é distribuído no mercado e como o cliente chega até ele. Aí entram os pontos de venda, canais de distribuição, sites etc.

Em resumo, esse é o ‘P’ responsável por responder de qual forma você vai chegar até o seu cliente.

Nesse ‘P’, mais do que os canais de distribuição, também é preciso pensar na logística, como tornar o produto visível no mercado, etc.

Outra vez, é necessário compreender bastante suas personas na hora de levar esse aspecto em consideração. Afinal, não adianta investir nos melhores locais (físicos e digitais) para distribuir seu produto se seu público não está lá.

Na época de McCarthy e Kotler não havia, obviamente, preocupação com canais virtuais de distribuição. Nem se imaginava, por exemplo, comprar alguma coisa que fica na “nuvem”. O mais moderno em compras sem contato com vendedores eram os catálogos de lojas que vinham pelo correio.

Hoje, é possível comprar um produto, literalmente, com um toque de botão. A Praça está cada vez maior e, ao mesmo tempo, mais personalizada.

Promoção

O ‘P’ de promoção nada mais é do que a maneira de divulgação do produto. Não se trata apenas dos canais de divulgação, mas também da comunicação e da linguagem que será usada para atingir suas personas.

Resumidamente, como você vai tornar sua marca conhecida e fazer com que seu produto atenda às necessidades e desejos do seu público. Alguns questionamentos interessantes para se responder:

  • Como a concorrência promove seus produtos? Isso tem influência nas suas ações?
  • Se o seu mercado é sazonal, qual deve ser o cronograma para aproveitar as oportunidades de vendas e promoções?
  • Quais são os melhores canais e ações de relações públicas para apresentar as suas ações para possíveis clientes?
  • Quando e onde você pode divulgar, de forma eficiente, as mensagens de marketing do seu negócio para o seu público-alvo?

Outro aspecto importante para levar em consideração é a voz e o tom de voz da empresa. A comunicação é mais despojada ou mais séria? Formal ou informal? Agressiva ou tranquila? Tudo isso depende, novamente, das suas personas e com quem você quer estabelecer um diálogo. Isso está totalmente relacionado com o trabalho de branding.

Hoje, estratégias de Marketing Digital, como o Inbound Marketing, são o que há de mais moderno em termos de Promoção. Então, que tal começar?

Comece sua estratégia de Marketing Digital

Os 4 Ps do marketing continuam sendo uma ótima forma de compreender uma boa estratégia. Mesmo que já tenha mais de 50 anos, o mix de marketing é um ótimo framework para elaborar seus planos de ação.

Para complementar seus estudos, nós temos o Kit de Marketing Digital para Iniciantes. Ele oferece um conteúdo completo sobre tudo o que você precisa saber para entender e começar a aplicar conceitos do Inbound Marketing.

Basta preencher os dados abaixo para acessar gratuitamente.

Kit Marketing Digital para Iniciantes

Aprenda mais sobre Marketing Digital e aumente as oportunidades de negócio da sua empresa

  • Ao preencher o formulário, concordo * em receber comunicações de acordo com meus interesses.
  • Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de privacidade.
* Você pode alterar suas permissões de comunicação a qualquer tempo.

Crie seu formulário de graça e aumente suas conversões

Perguntas frequentes:

Quais são os 4 Ps do Marketing?

os 4 Ps do marketing são os seguintes: Produto, Preço, Praça e Promoção.

Como surgiu o conceito dos 4 Ps do Marketing?

O conceito de 4 Ps do marketing foi criado em 1960 pelo professor Jerome McCarthy, e muito difundido por Philip Kotler. Muita gente, inclusive, acha que foi Kotler quem desenvolveu a ideia, tamanha a sua influência.

Qual a importância dos 4 Ps na estratégia de Marketing?

Como você pode imaginar, muita coisa mudou no marketing – e no mundo – desde 1960. Mesmo assim, os 4 Ps do marketing continuam sendo usados para explicar a elaboração de uma boa estratégia. O que muda são os detalhes de cada um deles, e o que eles englobam.

Quais são os melhores livros sobre os 4 Ps?

Existem vários livros de Marketing que exploram os 4 Ps, mas o autor que ajudou a difundir o conceito foi Phlilp Kotler, por isso se quiser se aprofundar no assunto, procure por seus best-sellers recentes, como Marketing 3.0 e Marketing 4.0, por exemplo.

Marcadores:

Deixe seu comentário

Comentários

Um comentário

  1. Lino Perfectível

    Ótimo artigo, explicativo e facil de entender