Afinal, empresas devem ou não seguir de volta seus seguidores no Twitter?

A decisão de seguir de volta (ou não) os seguidores da conta da empresa no Twitter está longe de ser um consenso na área. Existem algumas empresas com bons resultados no Twitter que não o fazem, há as que optam pelo caminho oposto e seguem todos e há ainda outras que não possuem uma política […]


A decisão de seguir de volta (ou não) os seguidores da conta da empresa no Twitter está longe de ser um consenso na área. Existem algumas empresas com bons resultados no Twitter que não o fazem, há as que optam pelo caminho oposto e seguem todos e há ainda outras que não possuem uma política bem definida: em certa época seguem, em outra esquecem.

Aqui na Resultados Digitais acreditamos que a melhor coisa a fazer é seguir de volta os seguidores. Nesse post desdobramos um pouco melhor essa opinião.

(Obs.: reparem que não estamos falando sobre sair seguindo milhões de pessoas indiscriminadamente. Isso é SPAM e deveria ser abolido.)

Por que seguir de volta

Não bate de frente com o ego dos seguidores
Há pessoas que se importam bastante com ter mais seguidores do que seguidos.

Se esse tipo de pessoa for seguir sua empresa e perceber que não vai ser seguido de volta, a decisão pode ser repensada e ela pode acabar não seguindo de fato.

Você até pode questionar se essas pessoas estão certas ou não em fazer isso, mas o fato é que acontece. Não custa nada se precaver.

Abre o canal para Mensagens Diretas
Um dos argumentos mais utilizados em favor de seguir de volta é permitir que essas pessoas enviem Mensagens Diretas. Pelas regras do Twitter, essa funcionalidade só pode ser utilizada com as pessoas que te seguem.

Para muitas empresas esse argumento não é tão importante assim, já que oferecem de forma fácil o contato direto por outros meios (email, telefone, etc). Entretanto, pode ser que algumas pessoas se sintam mais à vontade usando o Twitter e, mais uma vez, não custa abrir esse novo canal de contato.

Mostra cortesia e disponibilidade
Talvez as pessoas não queiram te enviar mensagens diretas ou talvez não se importem tanto caso não sejam seguidas de volta, mas o fato é que sua empresa deu a abertura para isso. Seguir de volta por si só já é uma gesto gentil, que mostra abertura para diálogo e interesse.

Assim como se oferecer para pagar uma conta mesmo que a outra pessoa queira dividir ou pagar sozinha, seguir de volta é uma ação bem vista e ajuda na afinidade com a empresa.

Quais as implicações disso

Esqueça a Timeline
Seguir todos de volta significa encher completamente sua Timeline. A não ser que alguém gaste o dia todo fazendo isso, não dá pra acompanhar o que as pessoas estão dizendo e isso nem costuma fazer muito sentido.

Muitas empresas dizem que não seguem de volta exatamente para não ter a Timeline cheia, mas o problema é bastante contornável.

Nossas sugestões são as seguintes:
– No perfil da empresa, acompanhe só as menções, respostas e mensagens diretas;
– Use listas ou os perfis pessoais para filtrar quem seguir e acompanhar somente o que for relevante para aprendizado e relacionamento.

Algumas pessoas vão tentar se aproveitar da sua empresa
Tem muita gente querendo ganhar seguidores de forma fácil no Twitter.

Uma das formas comuns de fazer isso é seguir vários perfis, esperar eles seguirem de volta e então deixar de seguir.

Para que essas pessoas não se aproveitem da sua empresa, recomendamos que com certa frequência haja uma limpeza nas pessoas que você segue e que não seguem de volta. Ferramentas gratuitas como Friend or Follow ajudam muito nisso.

Spammers: a exceção

Só não seguimos de volta nos casos em que claramente trata-se de um spammer, de alguém procurando por novos seguidores de forma indiscriminada. Isso porque não há benefício nenhum em seguir de volta essas pessoas.

Normalmente não é difícil identificá-los. Perfis estrangeiros que passam a seguir nosso perfil, que só tem conteúdo em português, ou perfis que seguem absurdamente mais do que são seguidos se encaixam na categoria.

Isso explica porque costumamos seguir menos do que somos seguidos. No nosso caso, no entanto, usamos essa margem para “arriscar” e seguir algumas pessoas que tenham falado sobre a gente no Twitter e que ainda não nos seguem.

Marcadores:

Deixe seu comentário

Comentários

7 comentários

  1. Daniela Mattos

    Concordo com tudo que foi dito aqui, mas acredito que existam casos em que seguir todos de volta não seja bom. Por exemplo: se vc quiser estreitar relacionamento via twitter com público de interesse, é legal seguir as pessoas certas, que têm conteúdo bacana e interagir conforme a movimentação na TL.

    1. André Siqueira

      Oi Daniela,

      Mas você não acha que as listas já ajudariam nisso?

      Assim conseguimos seguir todos de volta (e deixá-los satisfeitos) e ao mesmo tempo acompanhar um número mais seleto de pessoas.

      Abs,

      1. Daniela Mattos

        Pode ser, mas pode dar a impressão de que: quem segue todo mundo não presta atenção em ninguém. E também, não está realmente valorizando…

        Acredito e defendo que seguir pode ser estratégico, aquele que for seguido vai olhar que o perfil não segue todos, então ele está sendo diferenciado.

        Por isso acho que cada caso precisa ser avaliado e esses detalhes avaliados cautelosamente antes da decisão.

        1. André Siqueira

          Observação bem interessante Daniela. Faz sentido sim.

          Acho que é questão de pensar nos ganhos e perdas de cada opção em cada tipo de empresa.

          Abs,

  2. Christie Aurélio

    Muito bom o post!

  3. Turi Souza

    Grato pelo esclarecimento. Estava na dúvida quanto a esta questão. abs