Blog de Marketing Digital de Resultados

Automação de Marketing para lojas virtuais: como implementar

Automatizando processos você libera sua equipe para cuidar de atividades mais estratégicas, que se refletem em ganhos reais para o seu negócio

Embora o conceito já exista há muitos anos, até pouco tempo a Automação de Marketing era comum somente entre grandes corporações. Isso devido ao alto custo das tecnologias necessárias para colocá-la em prática.

A metodologia ajuda os profissionais de marketing na geração, segmentação, nutrição e qualificação de Leads. Também é útil na estratégia de ciclo de vendas do cliente, no cross-sell e upsell, na retenção e na mensuração do retorno sobre o investimento (ROI).

Ou seja, é um dos grandes pilares do Inbound Marketing.

Ok, mas o que exatamente é a Automação de Marketing?

Automação de Marketing é um conjunto de ações que permite às empresas agilizarem, automatizarem e medirem seus fluxos de trabalho e atividades de marketing. Dessa forma, podem aumentar a eficiência operacional, fazendo as receitas crescerem mais rapidamente.

Vamos lá: estabelecer uma comunicação com 10 clientes é fácil. Com 20, é possível. Se chegar aos 30, começa a ficar complicado. Acima disso, cada novo consumidor passa a representar um empecilho para manter um bom relacionamento.

É nessa hora que você pensa: “que bom que criaram a Automação de Marketing para escalar a comunicação com Leads e clientes na mesma proporção em que eles interagem com minha loja virtual!”.

Isso porque a automação envolve o uso inteligente de sistemas de informação para compreender o comportamento do consumidor e oferecer a ele a solução certa, no momento exato.

No caso das lojas virtuais, é necessário que seu ecommerce esteja preparado para converter os 98% dos visitantes que ainda não estão na reta final do funil de vendas.

Para isso, será necessário usar alguns gatilhos para que ele deixe suas informações de contato e vocês possam começar um relacionamento.

De maneira geral, a automação simplifica o trabalho do ecommerce, executando uma série de atividades por conta própria, desde que programada adequadamente, é claro.

Só para deixar claro: não se trata de um robô executando tarefas, mas de pessoas criando fluxos informacionais, conectados entre si, para proporcionar uma experiência única entre consumidor e marca.



eBook Automação de Marketing

Da teoria à prática, tudo o que você precisa saber sobre o assunto

Como implementar a Automação de Marketing na loja virtual?

O setor de ecommerce está cada vez mais competitivo, e isso não é novidade para ninguém. Para quem trabalha nesse ramo, é necessário realizar uma série de investimentos para garantir as vendas, tanto no curto quanto no longo prazo.

Ainda é comum ver lojas virtuais investindo prioritariamente em resultados de curto prazo. O investimento em links patrocinados é um exemplo. Algumas lojas virtuais de médio e grande porte possuem mais de 50% do seu tráfego gerado de canais pagos, e é aqui que mora o grande benefício da Automação de Marketing.

Inicialmente, ela era usada nas atividades de fidelização do cliente para prolongar o seu ciclo de vida. No entanto, hoje é usada também para designar um processo dentro da estratégia de Inbound Marketing, que ajuda a atrair o interesse dos consumidores. Isso faz com que aquela newsletter padronizada perca forças.

Saber quem é o cliente, seus gostos, seu momento na jornada de compra e quais conteúdos são mais atrativos junto com a oferta comercial torna-se fundamental para o ecommerce moderno.

Isso tudo mostra que Automação de Marketing e ecommerce funcionam muito bem juntos.

Automatizando processos você libera sua equipe para cuidar de atividades mais estratégicas, aquelas que se refletem em ganhos reais para seu negócio.

Mas exatamente o que pode ser automatizado dentro de um ecommerce?

1. Jornada do consumidor

A Automação de Marketing está estreitamente ligada à otimização da jornada do consumidor para que ele se sinta mais seguro em realizar a compra.

Cada ação do cliente merece uma resposta imediata e certeira. E isso pode ser feito automatizando os fluxos de nutrição e até o atendimento.

Por isso, um dos primeiros passos para aplicar a automação na sua loja virtual é a definição de personas.

2. Nutrição de Leads

Um visitante entrou no seu site ou na sua loja virtual e deixou dados de contato para que você mantenha uma comunicação frequente?

Ótimo, você tem a Automação de Marketing para cuidar dos processos seguintes. É possível segmentar quais conteúdos são mais relevantes segundo o perfil da pessoa e enviar mensagens por Email Marketing para educar, entreter e informar o consumidor até que esteja pronto para a compra.

3. Status dos pedidos

O comprador é ansioso, por isso é importante informá-lo sobre a situação da compra. Você pode automatizar o envio de emails de notificação sobre o status do pedido, divulgando etapas como:

  • Em separação no estoque;
  • Em expedição;
  • Com a transportadora;
  • A caminho da sua casa.

Assim, além de manter o consumidor informado, você faz com que sua marca fique na memória por mais tempo.

Caso a entrega ocorra dentro do prazo, sem qualquer imprevisto, ponto para você e para a Automação de Marketing, que permitiu tudo isso sem que você precisasse mover um dedo.

4. Abandono de carrinho

Cerca de 83% dos carrinhos são abandonados. Triste isso, né? De fato, o abandono de carrinho é um fantasma que persegue as lojas virtuais. Mas é possível recuperar boa parte dos clientes com uma medida simples: remarketing.

No momento em que o visitante abandonar seu site, envie um email e pergunte o motivo ou fale que os produtos ainda estão lá, esperando por ele.

Você precisa estar na frente do computador para isso? Não! Ferramentas de Automação de Marketing, como o RD Station Marketing, fazem isso automaticamente e você só ficará sabendo que alguém deixou a compra no meio do caminho quando analisar os relatórios.

5. Compra recorrente

Vender para novos fregueses é mais caro e trabalhoso do que vender para quem já comprou pela primeira vez. Por isso, um ecommerce deve investir em compras recorrentes, estabelecendo uma comunicação com a clientela algum tempo após a compra, divulgando novas ofertas ou cupons de desconto.

Mais uma vez, nossa querida automação ganha a cena. É preciso automatizar essas oferta. Por exemplo, se você tem um pet shop e sabe que determinado medicamento deve ser aplicado a cada 3 meses, pode criar um fluxo de automação para que os compradores do produto recebam um email com o lembrete de que o pet deve tomar outra dose.

Ou, ainda, pode oferecer um brinco que combine com um colar que a cliente tenha adquirido em sua loja de bijuterias de alto luxo.

Essa ação aumentará suas vendas com um investimento muito menor do que conquistar novos clientes por meio de anúncios ou outras ações. Nessa estratégia, você também pode oferecer um produto que complemente a primeira compra.

Como colocar a Automação de Marketing em prática?

O primeiro passo para uma boa Automação de Marketing é investigar se sua empresa tem mão de obra suficiente para cuidar das etapas necessárias.

Nessa avaliação, você deve começar a pensar nas opções de softwares e integração com a plataforma de ecommerce que você utiliza. É importante que elas sejam bem integradas — até porque uma das funções da automação é diminuir o seu trabalho operacional e não aumentá-lo.

Elas precisam trabalhar em sinergia para que as métricas sejam mensuradas e suas funções desempenhadas de modo satisfatório.

Se você perceber que não tem o número necessário de funcionários ou profissionais qualificados para iniciar esse trabalho, pode considerar contratar uma agência de Marketing Digital para ajudar a construir e configurar os fluxos de automação de sua loja virtual.

O que você não pode é ficar de braços cruzados. Trabalhar para aumentar a taxa de conversão do seu ecommerce é uma estratégia inteligente diante do custo de trazer novos clientes para sua loja virtual. Por isso, foque em otimizar sua taxa de conversão para ter um crescimento sustentável.

E, se tiver ficado alguma dúvida, deixe seu comentário! ;)

Guest post escrito por Walace Emrich, da M2I – Marketing e Moda.

Marcadores:

Deixe seu comentário