Blog de Marketing Digital de Resultados

3 meses para a Black Friday: como se preparar desde já para vender mais na data 🤑

Como na Black Friday as pessoas têm somente 24h para comprar, empresas devem executar tudo o que puderem com antecedência para evitar erros no grande dia

Sem tempo de ler agora? Experimente ouvir o artigo no player abaixo :)

 

 

Há alguns anos a Black Friday movimenta o comércio eletrônico brasileiro.

A data, que existe nos Estados Unidos desde a década de 1950, mas só chegou ao Brasil na última década, ganhou popularidade rapidamente por aqui.

Em 2016, foi responsável pelo segundo maior faturamento de ecommerces no país: o lucro foi de R$ 1,9 bilhão, ficando atrás apenas do Natal.

Faltam 3 meses para a Black Friday de 2017, que ocorre em 24 de novembro. E, para aproveitar a data e oferecer uma boa experiência de compra aos seus clientes, esse é um bom momento para começar a se planejar para o grande dia.

Confira neste post por que é importante começar a se preparar desde já e veja dicas de como fazer isso. :)

Por que é importante se preparar com antecedência

De acordo com dados da Ebit — empresa que mede a reputação das lojas virtuais por meio de pesquisas com consumidores reais, gerando dados e táticas para o mercado online —, a Black Friday tem crescido nos últimos três anos em termos de faturamento, ticket médio e quantidade de pedidos, tendência que deve se manter em 2017.

Mas, ao contrário de outras datas de grande movimento no comércio, como Dia dos Pais e Dia das Crianças, na Black Friday as pessoas têm somente um dia para comprar o produto ou serviço que você oferece. Por isso, é importante que empresários e prestadores de serviço planejem e executem tudo o que puderem com antecedência, deixando os dias mais próximos e a própria data para ações que requerem mais urgência.

Além disso, outra característica da Black Friday é a antecipação da expectativa. É necessário despertar o interesse dos potenciais clientes nas semanas anteriores à data para conseguir boas vendas quando ela chegar. Por esse motivo é preciso ter, também, uma estratégia de divulgação organizada.

O que você pode começar a fazer agora para a Black Friday

Não perca tempo! Veja as nossas dicas e prepare um plano de ação para deixar a sua empresa pronta para faturar ainda mais na segunda data mais lucrativa do ano no Brasil.

1. Estruture a campanha

Com foco nos seus objetivos, projete início, meio e fim da sua estratégia. Avalie em quais canais sua campanha deve aparecer, por exemplo. Afinal, de nada adianta oferecer bons produtos ou serviços se o seu público não ficar sabendo disso.

Para a analista de sales marketing Danielle Andrade, da plataforma ANYMARKET, que integra marketplaces e ecommerces, o primeiro passo é olhar para o mercado e entender o que ele está querendo. Após a Black Friday de 2016, a empresa em que trabalha fez uma pesquisa com a base de Leads para compreender quais as principais dúvidas e se eles já estão se preparando para a próxima.

“Na pesquisa, muitos lojistas mostraram satisfação com a Black Friday de 2016 e confirmaram que, com a análise dos resultados, estão corrigindo erros e buscando alcançar os mesmos resultados e até mesmo dobrá-los”, conta. Ela acredita que “arrumar a casa” é um passo fundamental para que toda a estratégia funcione.

De acordo com Danielle, analisar o que deu certo e o que deu errado nas estratégias usadas em Black Fridays anteriores também pode ajudar na tomada de decisão do que fazer no ano vigente.

2. Foque na infraestrutura

Uma das características da Black Friday é o senso de urgência. Como as promoções duram pouco, espera-se que o seu site tenha um alto número de visitas em um curto período de tempo.

Por isso, é fundamental que a plataforma utilizada suporte todo o tráfego. Se em datas de menos fluxo você já teve problemas com isso, não perca mais tempo: melhore sua estrutura ou busque novas soluções para garantir o bom funcionamento do site.

Para a coordenadora de Marketing Digital, Meggy Oliveira, do canal de televisão por assinatura FishTV, algo que pode ser feito com antecedência para garantir um bom desempenho do site é testar a loja virtual de todas as formas, em aparelhos diversos, além de ter um plano B para não ficar na mão diante de uma emergência.

“Podem acontecer diversos tipos de erros e manter uma equipe de suporte durante todo o período da Black Friday também evita reclamações e avaliações negativas, já que, em caso de dúvidas, o atendimento por chat, telefone e email estará disponível”, conta.

3. Evite desde já as más práticas

Quando a Black Friday chegou ao Brasil, as más práticas de algumas empresas causaram revolta nos consumidores. Isso porque algumas lojas aumentavam o preço nas semanas anteriores à data para depois diminuí-los, dando uma falsa impressão de desconto, fazendo que os clientes pagassem “a metade do dobro”.

Por conta disso, surgiram ferramentas como o selo Black Friday Legal e o site de preparação para a Black Friday do Buscapé, que permite ao consumidor monitorar os preços nos últimos meses e identificar o decréscimo real no valor do produto.

Faça promoções reais

Para evitar as más práticas, pense em criar promoções reais, que você possa cumprir. Oferecer descontos não planejados pode deixar você no prejuízo; já promoções enganadoras acabarão com a credibilidade da sua marca.

A sugestão da coordenadora de marketing da ANYMARKET, Ana Maria Cimadon Garcia, é o lojista “negociar com fornecedores, calcular os seus preço corretamente e oferecer descontos reais e atrativos”.


A Black Friday brasileira pode ter ganhado o apelido pejorativo de Black Fraude pelas más práticas de algumas empresas, mas continua sendo uma das datas que mais movimentam o comércio eletrônico no país.

Por isso, planeje-se desde agora para a data e aproveite esse dia para vender mais, fazer novos clientes e fidelizá-los.



Ações de Marketing Digital para o seu ecommerce vender mais

Conheça as estratégias certas para vender de forma previsível durante todo o ano

Marcadores:

Deixe seu comentário