Blog de Marketing Digital de Resultados

Como analisar fluxos de automação: métricas e como calcular o ROI

Saiba como otimizar seus resultados de Marketing analisando os fluxos de automação, e veja como usar o RD Station Marketing para isso

As campanhas de Marketing são – ou, ao menos, deveriam ser – a linha de frente da estratégia digital de qualquer empresa. Seus impactos ressoam em todos os outros níveis do negócio, além de serem uma grande oportunidade para alavancar o ROI (Return on Investment) do seu empreendimento, replicando boas práticas.

Por falar nisso, compreender o que realmente fornece ROI à empresa é uma das maiores vantagens e diferenciais do trabalho com Inbound Marketing – não à toa este é um dos assuntos mais abordados aqui no blog da RD.

E, agora, essa métrica foi incluída de maneira mais assertiva em um das principais funcionalidades do RD Station Marketing: os fluxos de automação!

Ficou curioso(a)? Continue a leitura do post para entender melhor como analisar fluxos de automação e ficar por dentro, ainda, de outras novidades do RD Station Marketing.

Fluxo de automação de marketing

Principais métricas para analisar a eficácia dos seus fluxos de Automação de Marketing

Para contextualizar, primeiro vamos observar algumas das métricas mais importantes para quem busca estudar a eficácia dos seus fluxos de automação:

1. CTR (Click Through Rate)

É fornecida pela razão entre a quantidade de cliques nos CTAs (Call to Action) e a quantidade de emails entregues. É ótima para comparar fluxos entre si, mas depende de métricas intermediárias para indicar o que precisa ser otimizado.

2. Taxa de abertura

Calcula-se por meio da razão entre o número de emails abertos e o número de emails entregues. Essa taxa indica o quão receptivo o Lead é à sua empresa – e o quão atraente parece o seu assunto. Grupos de Leads que conhecem a sua empresa e entendem porque você está entrando em contato naturalmente geram taxas de abertura de emails muito melhores.

3. Taxa de cliques

É a razão entre o número de cliques no seu CTA e o número de emails abertos. Sua principal função é mostrar a relevância do seu conteúdo para o Lead, bem como o quão contextualizada está a sua oferta.

4. Volume absoluto

É o número total de Leads que alcançam o seu objetivo. Apesar de sempre analisarmos a eficiência de um fluxo a partir das suas taxas de conversão, não podemos desconsiderar volumes absolutos. Em alguns casos, para melhorar a segmentação se paga um preço caro de volume. E, às vezes, a melhoria causada pela personalização da comunicação pode não ser suficiente para compensar os números

Análise de fluxos de automação: seu papel na geração de oportunidades e vendas

As principais métricas de Email Marketing citadas atualmente são as taxas de abertura e clique nos emails. Entretanto, a Automação de Marketing tem uma influência mais relevante em métricas mais importantes – como o aumento dos Leads gerados e a conversão deles em clientes.

Entendemos que – para além do resultado isolado de um email – a evolução da conversa com o Lead em um fluxo de automação pode ter um resultado muito diferente. Sendo assim, para entender quando um fluxo está cumprindo o seu papel de educar a base, também analisamos sua assertividade para gerar oportunidades de negócio e vendas.

Por esses e outros motivos, resolvemos ir além e disponibilizar todos esses dados de maneira concreta no RD Station Marketing.

Outras coisas importantes de serem medidas são:

  • Qualidade dos Leads passados à equipe de Vendas;
  • Proporção da quantidade de Leads que estão no fundo do funil;
  • Velocidade com que avançam nos fluxos e se aproximam do momento da compra;
  • Custo de Aquisição de Clientes (CAC), dentre outros.

Dica: uma forma interessante de acompanhar de perto a eficiência do fluxo é notificar um vendedor quando um Lead chegar em uma etapa avançada de compras. Isso pode ser feito automaticamente  – por meio de ferramentas de automação como o RD Station Marketing e o RD Station CRM – e permite fazer um acompanhamento bem eficiente de cada um dos Leads.

Fora isso, evite utilizar apenas um fluxo de entrada (agradecimento ou boas-vindas) e apenas um fluxo de marcação.

Mas, afinal, o que significa o ROI na automação?

Aqui na RD, definimos o ROI na automação como a participação de um fluxo de automação nos eventos de Qualificação, Oportunidade e Vendas dentro do RD Station Marketing.

Por quê? Acreditamos que essas são as métricas que podem realmente influenciar um negócio. Isso não quer dizer que as taxas de abertura e cliques em emails tenham se tornado irrelevantes. Contudo, se elas não estiverem gerando Qualificações, Oportunidades e Vendas, não vão importar muito no fim das contas – literalmente!

Oferecer essas métricas para a análise de fluxos de automação é uma tentativa de avaliar o impacto deles no seu negócio.

O ROI, quando aplicado aos fluxos de automação, auxilia você a avaliar o efeito que as réguas de emails trazem para o funil de vendas. Independentemente da sua estratégia, você só adotará um tipo de atribuição: que é entender, afinal, qual caminho – fluxo de automação – está gerando mais vendas para o seu negócio e em quanto tempo.

Entenda e otimize seus resultados com a análise dos fluxos de automação no RD Station Marketing

 

Gerenciar sua base de Leads manualmente não é uma tarefa fácil quando se está gerando um grande volume de contatos de forma recorrente. Logo, conhecer apenas o desempenho dos emails dos seus fluxos tampouco é o suficiente para entender se os seus fluxos estão, de fato, sendo eficazes ou não.

Por isso, agora, além de poder comparar as interações dos Leads com seus emails, você acompanha a performance dos fluxos ao longo do tempo no RD Station Marketing.

Com as novas funcionalidades, você consegue:

1. Provar o ROI de acordo com o objetivo de cada fluxo

Você acompanha em gráficos quantos Leads Qualificados, Oportunidades e Vendas foram geradas com a participação de determinado fluxo de automação ao longo do tempo para otimizar resultados e provar o ROI.

Exemplo:

Número de Oportunidades geradas ou trials realizados no Fluxo de Decisão de Compra no mês.

2. Analisar a performance por período

Sabendo com quais emails seus Leads mais interagem, você pode melhorar a comunicação continuamente.

A partir da análise de Performance por período, você sabe em qual etapa do fluxo a maioria dos Leads se qualifica – verificando a opção “última interação do Lead”. Logo, pode otimizar seus fluxos de nutrição:

  • Diminuindo ou aumentando o número de emails;
  • Testando novos caminhos;
  • Mudando os materiais ricos;

Entre outras saídas.

Exemplo:

Número de Leads que clicaram no email de Case de Sucesso do Fluxo de Consideração da Solução do mês passado.

como analisar fluxos de automação

Faça um teste do RD Station Marketing

Se você quer conhecer a nova Automação do RD Station Marketing, e também todas as possibilidades que o nosso software oferece, clique no banner abaixo. Você poderá fazer um trial gratuito de 10 dias e descobrir como desenvolver melhor a sua estratégia de Marketing Digital.

Fluxo de automação de marketing

Marcadores:

Deixe seu comentário