Blog de Marketing Digital de Resultados

Entenda o que é CPC, CPM e CPA e aprenda a calcular cada uma das métricas

Ao fazer um anúncio, é possível escolher dentre diversas formas de precificação; conheça as 3 mais comuns e descubra qual se encaixa em sua empresa

Quando você decide anunciar na internet, precisa tomar uma série de decisões para monetizar o tráfego. E, assim como os anúncios digitais podem ser analisados de um modo que era inviável no tempo das mídias tradicionais, também é possível precificá-los de maneiras diferentes.

Para fazer um anúncio, é preciso escolher, dentre diversas opções disponíveis, qual forma de precificação se aplica à sua realidade. Neste post falaremos das três mais conhecidas: CPC, CPM e CPA.

Entenda a diferença entre essas formas de precificação e aprenda a calcular cada uma. :)



eBook + Checklist: Guia da Mídia Paga para Inbound Marketing

Veja - na teoria e na prática - como atrair mais clientes através de canais pagos como Google AdWords, Facebook Ads e Native Ads, dentre outros

O que é CPM

Parece nome nome de banda, mas, na verdade, CPM, ou Custo por mil impressões, é uma métrica que representa o gasto gerado a cada mil impressões do anúncio. Claro que não são impressões no sentido literal, mas sim o número de vezes que determinada publicidade foi exibida ao público na internet.

Quando escolhe CPM como forma de pagamento, o anunciante concorda em pagar ao publisher do anúncio uma quantia pré-determinada para cada mil impressões. Isso significa que o publisher é compensado por cada anúncio mostrado, tendo mais previsibilidade de lucro.

No entanto, para ser visualizado por mil pessoas, é preciso que o site anunciante tenha bastante tráfego, de modo que esse tipo de precificação de campanhas é mais utilizado por portais de notícias ou blogs conhecidos.

O CPM é utilizado em campanhas de branding, por exemplo, que têm como objetivo aumentar a consciência de marca de uma empresa ou produto. Também é uma estratégia indicada para empresas de médio e grande porte, que tenham a área de marketing bem estruturada e estratégia clara.

Digamos que um anunciante vai fazer uma campanha no Google AdWords ou no Facebook Ads sob o seguinte acordo:

  1. 10.000 impressões de anúncios em formato retângulo médio, de dimensões 300 x 250, com um CPM de R$ 5
  2. 10.000 impressões de anúncios em formato cabeçalho, de dimensões 728 x 90, com um CPM de R$ 7

Nesse caso, qual seria o custo total desses anúncios? Para calcular o Custo por mil impressões ou o custo total, utilize a seguinte fórmula:

CPM: como calcular

O custo total do item 1 é de 50 reais, pois:

5 = Custo/(10.000/1.000)

Custo = 5 x 10

Custo = R$ 50

Dessa forma, o anunciante gastaria R$ 120 em anúncios: R$ 5 para cada mil impressões do retângulo médio (totalizando R$ 50) e R$ 7 para mil impressões do cabeçalho (totalizando R$ 70).

Uma das vantagens de anunciar utilizando CPM é que você ganha dinheiro por cada anúncio que as pessoas visualizam, independentemente de gerar cliques, Leads ou outras ações. Cada visitante que entra no site faz com que o publisher ganhe dinheiro.

Caso opte pelo CPM, tenha em mente o tempo que seu anúncio levará para chegar a mil visualizações no canal de veiculação escolhido. Quanto mais rápido isso acontecer, mais recursos serão necessários para que sua campanha continue em exposição. É por isso que, normalmente, se usa CPM quanto se tem mais confiança de que o público impactado será o público certo.

O que é CPC

Sigla para Custo por clique. É uma forma de cobrança de anúncios pagos na qual o pagamento é feito pelo número de cliques realizados. Em outras palavras, o anunciante paga pelos visitantes que vão do site em que o anúncio foi feito para o site dele.

Esse é o modelo utilizado na compra de palavras-chave do Google AdWords, por exemplo. É um formato útil para saber os resultados exatos do seu anúncio. É adequado para quem quer obter mais tráfego para o site ou blog.

Como o orçamento é gasto com base no número de cliques que um anúncio recebe, esse tipo de precificação é mais indicado é mais fácil de controlar, até mesmo para iniciantes. Também ajuda a entender o interesse do público. Por isso, se você começou a anunciar agora, opte pelo CPC.

Para calcular o CPC, utilize a seguinte fórmula:

CPC: como calcular

O que é CPA

CPA quer dizer custo por aquisição. Das três opções que apresentamos nesse post, é a mais cara, pois você só pagará quando alcançar o objetivo final da sua campanha — seja ele o download de um material gratuito, uma venda, dentre outros.

É uma afiliação na qual o publisher do anúncio só lucra quando a ação desejada pelo anunciante é realizada pelos visitantes. Assim, é de baixo risco para quem anuncia, já que você só paga pelas transações que realizaram o que você desejava.

É um formato mais indicado para quem já tem lucros de margens amplas em seus produtos, pois o valor dos anúncios podem ser mais caros, uma vez que o publisher só recebe quando a ação desejada é completada.

O que costuma dar aval para a área de Marketing Digital continuar crescendo e recebendo investimento é justamente ter um custo por aquisição que seja lucrativo perto do preço médio de venda dos produtos/serviços. Por isso, apesar de depender também do time de vendas, é um indicador essencial para o marketing.

Para calcular o CPA, utilize a seguinte fórmula:

CPA: como calcular

Digamos que você ofereça cursos online e que tenha gastado R$ 1500 com anúncios, obtendo R$ 50 matrículas. Qual o custo por aquisição?

CPA = 1500/50

CPA = 30


Anúncios digitais podem ser precificados de maneiras diversas, de acordo com seus objetivos e com o quanto pretende investir.

Mas, qualquer que seja a escolha, é importante fazer testes para entender qual formato é mais adequado à sua realidade. Escolher canais nos quais sua persona ou público-alvo esteja também aumenta as chances de conseguir bons resultados.

Feitos os anúncios, aproveite os dados disponíveis para analisar as ações e comprovar para os envolvidos a eficácia de cada um deles.


Para se aprofundar no assunto, confira nosso [eBook + Checklist] Guia da Mídia Paga para Inbound Marketing e veja — na teoria e na prática — como atrair mais clientes através de canais pagos como Google AdWords, Facebook Ads e Native Ads, dentre outros.

Marcadores:

Deixe seu comentário