Design e Marketing Digital: como usar (ou não) para gerar mais resultados para sua empresa?

Confira algumas dicas de design e identidade visual para turbinar suas ações de Marketing Digital. São insights para você usar no site, facebook, call-to-actions, layout de email marketing e blog.


Quando as pessoas procuram dicas de Marketing Digital , logo veem à cabeça delas técnicas de crescimento acelerado, growth hacking, ferramentas analíticas robustas que integram e cruzam dados e informações, aplicativos para busca de palavras-chave, trackings de tendências e de hashtags mais usadas e outras táticas altamente tecnológicas e quantitativas.

Mas, você já parou para pensar que a taxa de conversão de seu site está diretamente relacionada ao seu design? E que o conceito de design vai além da mera aparência, sendo também responsável pela boa funcionalidade?

Como bem disse Steve Jobs: “Design não é apenas o que parece e o que se sente. Design é como funciona”. É claro que tudo faz parte do mesmo quebra-cabeça, e que todos os pontos citados nos parágrafos anteriores têm sua importância, mas deixar de lado o design pode ser um tiro no pé!

Por isso, selecionamos para você nesta postagem algumas dicas de Marketing Digital referentes ao design e a identidade visual. Aproveite!

Como empregar o melhor do design em suas ações de Marketing Digital?

Antes de irmos direto para a parte ligada ao Marketing Digital, vamos ao básico: criar logomarca e identidade visual. A identidade visual é o conjunto de elementos, como cores, formas, símbolos e tipos de letras, que compõem suas peças de comunicação com o público. E o logo costuma ser a peça principal de tudo isso, agregando em si boa parte dos elementos que serão usados.

Tanto um quanto outro devem passar o posicionamento, os diferenciais e a oferta de valor do seu negócio. No caso específico de Marketing Digital, fique atento em como essas peças vão aparecer na tela de computadores e outros dispositivos móveis.Evite detalhes exagerados que possam desaparecer devido à resolução dos aparelhos.

Pronto, agora vamos a dicas de Marketing Digital e design mais objetivas:

Design de sites

Um dos conceitos mais empregados nesta mídia, principalmente quando se trata de Landing Pages, é o chamado “above the fold”.Isto é, assim que o site for aberto no navegador do usuário as informações mais importantes devem estar presentes na tela sem que haja a necessidade de rodar a barra de scroll. Portanto, um design enxuto é recomendado!

Resumidamente estes elementos importantes são os seguintes:

  • As páginas precisam ser responsivas. Para fazer o teste, você pode usar o Google Mobile-friendly Test;
  • Chamada principal indo direto ao assunto;
  • Pequeno parágrafo secundário explicando seu negócio;
  • Call to Action em cores chamativas e com palavras que levam à ação desejada;
  • Alguns elementos de confiança, como depoimentos de clientes, selos de site seguro e links que possibilitam consultar rapidamente suas mídias sociais;
  • Formulário (com poucos campos) para pegar informações dos clientes.

Além disso, garanta um design clean, de fácil usabilidade, em que a pessoa se sinta bem e segura de navegar, sem excesso de cliques. Use a psicologia das cores da melhor maneira, conforme a identidade visual de seu negócio.

Para saber mais, confira o post: 8 dicas de design para criar uma Landing Page perfeita

Capa para Facebook

Poderíamos falar de diversas outras redes sociais, mas o Facebook é a mais popular e receberá um pouco mais de nossa atenção na forma de dicas de Marketing Digital para criar capa de Facebook.

A capa tem 2 elementos principais:

O avatar, aquele quadradinho do lado esquerdo, onde o recomendado é que se coloque o logo de sua empresa. Existem exceções, como durante ações promocionais momentâneas ou sacadas em que se faz uma interação entre o avatar e a cover propriamente dita.

A cover é aquele retângulo maior que fica no topo da fan page. É possível usar imagens fotográficas, de paisagens, com pessoas e outras que você achar adequadas à mensagem de sua empresa. Pode-se optar também por grafismos e ilustrações.

O que não se pode é exagerar muito em textos. Na verdade, quanto menos texto neste elemento, melhor, porque a capa da fan page já tem diversos campos de textos para serem completados obrigatoriamente, além das abas que você pode formatar da melhor maneira para não interferirem com o layout da cover.

Para facilitar seu trabalho, faça aqui o download dos Templates em Photoshop: tamanhos de imagens para Facebook e Instagram

Templates em Photoshop: todos os tamanhos de imagens para Facebook e Instagram

Faça o download de templates para Photoshop (arquivos .psd) com todos os formatos de imagens que você precisa para o Facebook e para o Instagram (incluindo o Stories).

- Ao preencher o formulário, concordo * em receber comunicações de acordo com meus interesses. - Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de privacidade. * Você pode alterar suas permissões de comunicação a qualquer tempo.

Layout de Email Marketing

Uma das dicas de Marketing Digital mais básicas quanto ao layout de Email Marketing é que ele deve conversar com a identidade visual de sua empresa. Abrir um Email Marketing e ser direcionado para uma página que não combina em nada com ele não pode acontecer, pois isso vai causar estranheza aos usuários.

Fora isso, a regra do “above the fold” também pode ser usada aqui, com especial atenção para o Call to Action, que detalharemos a seguir.

Confira 32 modelos de Email Marketing e saiba quando e por que usar cada um!

Call to Action

Usado em diferentes mídias do Marketing Digital, desde Email Marketing até sites, o Call to Action (CTA) costuma ter cores fortes, que chamam a atenção do usuário.

A dica de Marketing Digital para o CTA é fazer os chamados testes AB, sempre que possível. Você pode fazer 2 Landing Pages ou dois Email Marketing, um com Call to Action azul e outro vermelho.

Envie seus emails e confira quais CTAs tiveram maior taxa de cliques. Assim, você fará escolhas muito mais acertadas.

Blogs

Finalmente nossa última dica será sobre blogs. Mais uma vez ressaltamos a importância de se manter uma identidade visual consistente. Além disso, clareza e facilidade de navegação, além de praticidade de se encontrar os assuntos desejados é fundamental.

Tome bastante cuidado ao escolher categorias e tags e não se esqueça de uma boa ferramenta de busca interna.

Destacar na lateral os posts mais visitados e, dentro de cada postagem, quais outros artigos estão relacionados ao assunto também ajuda a proporcionar uma boa experiência ao usuário.

Outro ponto importante em relação a todas as mídias citadas é o uso de imagens de alta qualidade, preferencialmente profissionais ou coletadas em bancos de imagens.

Para saber mais, confira o especial “O blog na estratégia de Marketing Digital: tudo o que você precisa saber“.

Como usar o design para converter mais leads e gerar mais vendas, segundo Henrique Carvalho

No RD Summit 2014, Henrique Carvalho, fundador do Viver de Blog, fez uma curta palestra sobre “Como usar o design para converter mais leads e gerar mais vendas”. Assista abaixo ao vídeo na íntegra:

O texto abaixo foi baseado na própria palestra de Henrique Carvalho

Primeiro, o que é design?

Algumas pessoas respondem que design é simplesmente uma embalagem. Algo bonitinho para você colocar qualquer coisa dentro, o que não é uma constatação verídica.

Design é capaz de transformar vidas e ajudar pessoas, tanto crianças quanto idosas, a viverem melhor.

design-para-converso-6-638

A ideia principal de um design bem feito é ser simples sem ser simplista. É fazer o máximo com o mínimo, fazer do complexo algo acessível.

Fatores como cores, tamanhos, negritos, relevos, setas e animações são simples maneiras de transformar essa complexidade em algo de melhor entendimento.

3 estudos que comprovam o poder do design

Durante a palestra, Henrique Carvalho citou 3 estudos sobre design que impactam diretamente na experiência de navegação do usuário.

a) Design é sinônimo de confiança para os visitantes

Um estudo realizado na Inglaterra demonstra o poder que o design tem na vida das pessoas, sobretudo quando relacionado à internet.

Na ocasião, várias pessoas foram selecionadas para acessarem aleatoriamente diversos sites . O objetivo da pesquisa era saber se as pessoas confiavam ou desconfiavam dos sites visitados, tendo um tempo máximo de 10 segundos para chegar a uma conclusão e justificá-la.

O resultado foi surpreendente. Entre todos os pesquisados que disseram desconfiar de um determinado site, 94% dessas respostas foram em virtude do design da página. Ou seja, um design desqualificado de um site já espantou as pessoas mesmo antes de elas terem a oportunidade de absorver seu conteúdo.

b) Você tem 8 segundos para ganhar a atenção de alguém

Outro estudo também mostra que você tem apenas 8 segundos para causar uma boa impressão e ganhar a atenção da pessoa. É como se fosse o primeiro encontro com alguém. São os primeiros segundos que determina se você irá gostar ou não do site, independente do conteúdo que esteja lá.

Esse estudo, de certa forma, comprova o anterior.

c) Menos é mais

Por fim, mais um estudo que traz o design para o protagonismo em nossas vidas. Esse é um estudo sobre potes de geleia, e que aparentemente não há relação com o que estamos falando aqui. Mas, a verdade é que há sim.

Esse estudo foi feito da seguinte forma: durante dois sábados diferentes, uma pesquisadora colocou diferentes potes de geleia para venda em um determinado local. No primeiro sábado, 24 potes de geleia foram colocados à venda, enquanto no segundo apenas 6 foram disponibilizados. O objetivo era entender quantas pessoas paravam para comprar nesses diferentes estandes, um com 24 e outro com 6 potes.

O interessante desse estudo é que, embora o estande com 24 potes de geleia tenha atraído mais a atenção e a curiosidade das pessoas, foi no estande com apenas 6 potes que as vendas foram maiores.

O resultado dessa pesquisa comprova um conceito simples do design em que menos é mais. Quanto menos opções você dá para uma pessoa, menos confusa ela fica. Sendo assim, você consegue mais conversões daquilo que você deseja.

Esse é um conceito muito simples para a própria homepage de seu site e para as suas landing pages. Quanto menos elementos você coloca, menos você está concorrendo pela atenção do usuário. Ou seja, aquele elemento principal que você quer destacar, seja um formulário de preenchimento ou um call to action, precisa estar em evidência não só entre todos os outros elementos, mas entre o menor número de elementos possíveis.

Em vez de tentar colocar todas as informações possíveis em uma página, faça o mínimo para que a taxa de conversão se torne maior.

3 dicas rápidas e práticas de design para conversão

Existem vários conceitos de design que você pode utilizar em seu site tanto para capturar mais emails quanto para gerar mais vendas. No entanto, três foram escolhidos como fundamentais. Confira a evolução de um formulário de preenchimento, do primeiro exemplo ao último.

Envolvimento

Bordas e outras formas que envolvem um formulário, por exemplo, dão o destaque necessário para que o visitante preste atenção em seu objetivo na página.

design-para-converso-35-638

Contraste e Cor

A cor naturalmente destaca, mas só se ela estiver em evidência entre outras. Uma dica é explorar a roda das cores para contrastar cores quentes com cores frias para ter um destaque maior em seu call to action.

design-para-converso-38-638

Direções

Podem ser setas, pessoas olhando para uma direção determinada, caminhos, estradas e outras formas que direcionam o visitante para algum lugar. O olho humano tende naturalmente a seguir essas direções.

design-para-converso-41-638

Há uma inifinidade de técnicas e estratégias de design que podem não só deixar o seu site mais atrativo, bonito e confiável, mas também mais rentável.

Como Henrique fala em um estudo de caso de sua palestra (assista ao vídeo para compreender melhor), uma repaginação de design de um site foi responsável por um aumento de:

  • 133% mais cadastros de emails;
  • 65% mais visitas;
  • 74% mais páginas visitadas;
  • 40 segundos a mais de tempo médio no site.

Ou seja, dados como esses comprovam a importância que um bom projeto de design tem em um negócio como um todo.

3 erros em design que atrapalham seus resultados

Mesmo que seus designers sejam muito bons, nem sempre possuem conhecimentos mais profundos em marketing digital e, se não forem bem orientados, acabam cometendo alguns erros com uma frequência maior do que gostaríamos.

É papel da área de marketing digital garantir que esses três erros não estejam sendo cometidos:

1. O conteúdo não é otimizado para as ferramentas de buscas

A área de marketing é responsável por SEO e deve garantir que o site esteja de acordo com as boas práticas.

Nem todo designer sabe bem como o Google funciona e isso pode ocasionar ações não recomendadas.

É muito comum, por exemplo, que designers usem textos com fontes e cores diferentes e renderizem como imagem para utilizar no site, ao invés de usar o texto no próprio HTML. Mesmo que as imagens contenham a descrição, o Google dá prioridade aos textos.

Além disso, há os itens que não são necessariamente responsabilidade de um designer, mas que muitas vezes eles acabam fazendo, como a escolha de textos e page title. Tudo isso deve estar alinhado com as estratégias de SEO da empresa. Para saber mais sobre esses itens, confira o post: Como fazer uma otimização de SEO On-Page

2. A estética fala mais alto que a necessidade de conversão

Nem sempre aquilo que é mais bonito gera melhores resultados de negócios.

Para boa conversão é importante destacar os calls-to-action, usando a posição, tamanho e cor do botão/banner. Muitas vezes um botão suave fica mais bonito e harmonioso, mas não é notado e destacado como deveria. Ou então, há imagens e itens bonitos, mas que chamam mais a atenção e são bem menos importantes do que o call-to-action.

O tamanho, contraste e posição dos elementos devem estar de acordo com a estratégia da empresa. No nosso caso, por exemplo, quando fizemos o redesign do blog, passamos aos nossos designers tudo o que consideramos importante no layout para o nosso tipo de negócio.

3. As escolhas se baseiam em opiniões pessoais ao invés da visão do cliente

Foi-se o tempo em que o “achismo”  ou o que Avinash Kaushik chama de HIPPO (Highest Paid Person’s Opinion, ou opinião da pessoa mais bem paga) eram as ferramentas de escolha no design.

Para sites com pelo menos algum volume de tráfego, não é difícil separar os visitantes em duas versões de uma página (o chamado A/B Test) e ver qual oferece melhor desempenho.

Para sites que estão começando, a conversa com o cliente já pode ajudar bastante. Entender quais são os problemas dele, que tipo de informações ele busca e qual seu grau de intimidade com a Internet são informações que já podem te tirar do escuro e fornecer alguns bons insights.

Apesar de a arte ser importante, Marketing Digital se baseia muito em ciência e quanto mais certeza sua empresa tiver em relação ao desempenho de uma escolha, melhores os resultados ;)

Post originalmente publicado em agosto de 2016 e atualizado em junho de 2020.

Marcadores:

Deixe seu comentário

Comentários