Blog de Marketing Digital de Resultados

#EmpoweRD: como nós, mulheres, podemos nos apoiar e crescer juntas

Neste mês em que refletimos sobre nossas conquistas e desafios, também decidimos juntar forças e compartilhar conhecimento

Somos 47% de RDoers mulheres – RDoer é o jeito carinhoso como chamamos os funcionários da RD. Somos brancas, amarelas, pardas, pretas. Brasileiras e estrangeiras. Com deficiências distintas. De cidades, idades, famílias, orientação sexual, classes sociais e religiões variadas. Ou seja, aqui concentramos um imenso arsenal de experiências e um acúmulo de informações e conhecimento.

Sempre pensamos o Dia Internacional da Mulher com uma programação especial na RD, mas este ano decidimos exercitar um dos valores mais preciosos na empresa, o “Out-Teach”. Em essência, esse valor nos incentiva a compartilhar o que sabemos e a ajudar no desenvolvimento do outro – e da outra!

Pensamos: e se? E se nos dedicássemos a contar às outras o que fizemos na nossa carreira que nos ajudou? E se déssemos uma dica simples, talvez um livro ou um app que tenha mudado a nossa rotina? E se sugeríssemos um hábito que mantém mente e corpo sãos na loucura de nosso dia a dia? E se aumentássemos o nosso networking apresentando as mulheres incríveis que conhecemos umas às outras?

Programamos assim uma vasta agenda com mentorias, vivências, bate-papo com mulheres que admiramos, live aberta ao público e até uma roda de conversa para os homens! Sim, para homens, pois entendemos que o machismo oprime homens e mulheres e que esta percepção é o primeiro passo para qualquer mudança.

Neste contexto, decidi aproveitar um pouco desse rico conteúdo que será distribuído pelas mulheres este mês e praticar o meu próprio Out-Teach, contando para vocês algumas dicas interessantes das minhas colegas! Dividi em três grandes grupos: produtividade, comportamento e carreira. Continue lendo o post!

>> Assista abaixo à live “Mulheres que Inspiram – Gestão, Tecnologia e Inclusão”, realizada na RD:

Produtividade

“Mas como você dá conta de tudo isso?” Juliana Tubino, nossa Vice-Presidente, diz que perdeu a conta de quantas vezes já escutou esta pergunta. “Observo que ainda há uma grande confusão entre estar ocupada e ser produtiva. Muitas vezes não é sobre fazer mais, mas sim sobre priorizar e reduzir a quantidade de tarefas, tomando decisões entre o que é (ou parece) urgente e o que é realmente importante.”

Nerd de produtividade, como ela mesma se denomina, dá algumas dicas: “uso meu celular para trabalhar para mim e não contra mim. Desligo quase todas as notificações, organizo meus aplicativos, tenho todos os documentos importantes digitalizados e disponíveis na nuvem; além disso, escondo os ícones de mídia social e destaco os ícones de leitura e podcast.”

Paula Labate, da área de Operações, programa a agenda mês a mês e revê as atividades semanalmente. Para evitar que marquem reuniões sequenciais e que tenha tempo para produzir, ela diz que trava alguns horários na agenda para atividades rotineiras, como responder emails, escrever relatórios, preparar reuniões ou ainda horário da academia e almoço. “Isso ajuda a cumprir os prazos de entrega sem tanto estresse, além de melhorar a gestão do tempo.”

Paula Labate

Paula Labate

Cibele Ferraz, responsável pelo Marketing Internacional, concorda com Paula e diz que também separa esses espaços como se fossem reuniões com ela mesma: “no momento em que estou executando uma tarefa, elimino todos os elementos que podem me distrair: ponho em modo silencioso o chat, notificações de WhatsApp e de redes sociais. Isso me ajuda a focar em terminar a tarefa. Quando tenho algo mais estratégico, procuro estar num ambiente diferente, fora do escritório. Vou até uma livraria, por exemplo, e sento lá até sair uma ideia!”

E ainda falando de agenda, a Lais Teoli, da área Financeira, nos ajuda a controlar o tempo de uma forma metrificada. “Gaste 60% do seu tempo com a manutenção, com a sua rotina, e 40% com a criação do que é novo. O novo precisa ser preparado, cuidado, investido; precisamos ter espaços estratégicos na nossa agenda e não sermos consumidos apenas com a manutenção daquilo que já temos e somos.”

Dica da Juliana: “descobri recentemente que escutar livros funciona super bem para mim e ando evangelizando algumas pessoas por aí! Recomendo o aplicativo Audible.”

Comportamento

“Aceite os elogios de seus colegas”, diz Paula Sato, da área de Produto. “Ficar com vergonha e dizer coisas como ‘imagina’ ou ‘não foi nada demais’ nos diminui e significa que estamos duvidando da nossa capacidade ou sucumbindo à síndrome da impostora. Se alguém disse que seu trabalho merece destaque, acredite, agradeça e reconheça todo o esforço que fez para chegar aonde está. Seja consciente do seu poder!”

Paula Sato

Paula Sato

Para Manuela Lenzi, observar as pessoas que admiramos pode ajudar no nosso desenvolvimento. “Veja como ela fala, de que forma engaja as pessoas em uma ideia, como lida com situações de conflito. Tenha sempre clareza de quem faz bem a atividade que você quer desenvolver. Às vezes, não sabemos como desenvolver algumas habilidades e as pessoas que já fazem isso podem nos dar um caminho.”

Manuela Lenzi

Manuela Lenzi

Larissa Oliveira, que trabalha com Sucesso do Cliente, diz que, além de observar, devemos pesquisar e se conectar com mulheres que nos inspiram. “No meu primeiro RD Summit como participante, eu me conectei com todas as palestrantes que eu acompanhei no evento, fiz convites com notas personalizadas no LinkedIn.”

Larissa Oliveira

Larissa Oliveira

Outro ponto colocado por Manuela é sobre a importância de aceitar um desafio, mesmo que você sinta que não está totalmente preparada. “Diga sim para desafios que geralmente você diria não. Mulheres tendem a evitar desafios se não estiverem completamente prontas. Quando você diz sim para uma palestra, uma análise mais complexa, para resolver uma situação de conflito, isso faz com que você tenha oportunidade de se preparar e aprender. Ao passar uma vez por algo complexo, você garante essa confiança e passa a ‘estar pronta’.”

Complementando a linha de lançar-se a desafios, está o ponto de Leticia Rodrigues sobre “speak-up”. “Os homens tendem a ser muito mais auto confiantes e auto promotores, já que eles têm referências para se espelharem o tempo todo, enquanto nós temos mais receio de impor nosso ponto de vista, de questionar e de falar abertamente sobre nossas ambições. Torne suas aspirações conhecidas, peça feedback e esteja aberta a ele. Trabalhe duro para desenvolver as habilidades necessárias para alcançar a posição que você almeja.”

Dica da Larissa: “gostei do episódio Mulheres e Ambição do podcast Bom Dia, Obvious! Trata-se de um bate-papo entre duas mulheres fortíssimas sobre como a sociedade percebe mulheres ambiciosas e o que nós podemos fazer para exercitar a nossa confiança para atividades como negociação e fechamento de projetos.”

Carreira

Além dos desafios normais de carreira, as mulheres líderes têm um adicional – elas sabem que serão exemplos e que estarão mais expostas. Elas têm a possibilidade de inspirar e desenvolver outras mulheres.

“Walk the Talk”: lidere pelo exemplo, seja competente, íntegra e consistente, arregace as mangas para trabalhar junto com a equipe, quando necessário. Assuma responsabilidade pelas decisões que você toma, empodere mulheres que ainda não têm confiança para colocar seu ponto de vista”, estas são algumas dicas da Leticia Rodrigues.

“Na carreira nem tudo se planeja, mas uma coisa é certa: é preciso entender os seus anseios e deixar a sua intuição ajudar a pensar nos passos que gostaria de seguir. Aprendizado é a palavra-chave! A profissional precisa desafiar-se e aprender algo novo diariamente para sentir-se preparada quando uma oportunidade aparece”, diz Gisele Mathias, da área Administrativa.

Gisele Mathias

Gisele Mathias

“Demonstre interesse pelo outro. Ninguém estabelece uma relação sólida sem que os interesses de ambas as partes sejam considerados legítimos. Isso é chave em uma negociação”, afirma Lais Teoli.

E, para finalizar, a dica da Michelle Frasson, nossa querida desenvolvedora responsável por tornar o RD Station um produto mais acessível a todos: “foque em algo que faça seus olhos brilharem!”

Conheça as nossas vagas e veja se não tem uma esperando por você!

Trabalhe conosco

Fernanda Brunsizian

Fernanda Brunsizian, autora do post

Marcadores:

Deixe seu comentário