10 dicas para montar seu planejamento de Marketing e Vendas para 2022

A equipe da Hubify, agência parceira da RD Station, mostra como se preparar para aproveitar as oportunidades de Marketing e Vendas que estão por vir


O ano de 2021 veio para nos reafirmar a importância de ter uma estratégia digital bem estruturada e fortalecida. Em 2022, a tendência é que os desafios do mercado só aumentem, não é mesmo?

Mesmo com um cenário mais otimista, o varejo e outros serviços ainda podem enfrentar dificuldades na retomada econômica. Dessa forma, é fundamental que os empreendedores se adaptem a essa nova realidade e tenham um negócio capaz de se destacar no mercado

O boom que ocorreu no Marketing Digital nesses últimos anos veio para ficar. Assim, para quem deseja ter uma empresa escalável e que gera prosperidade, uma boa estratégia é um fator decisivo. 

Neste artigo, iremos te explicar a importância de um bom planejamento de Marketing, além de dar dicas para alavancar seu negócio em 2022. Continue a leitura!

Kit: Análise e Planejamento de Marketing Digital

Selecionamos ferramentas, webinars, templates e muitos outros conteúdos para ajudar você na prática a planejar as suas ações de Marketing Digital! Nessa curadoria, você encontra também materiais focados em análise, pra lá de úteis na hora de definir os próximos passos da sua estratégia.

- Ao preencher o formulário, concordo * em receber comunicações de acordo com meus interesses. - Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de privacidade. * Você pode alterar suas permissões de comunicação a qualquer tempo.

Importância do planejamento de Marketing e Vendas 

O planejamento de Marketing e Vendas nada mais é do que reunir inúmeras atividades comerciais da empresa e adotar as melhores estratégias conhecidas para cada segmento. 

Ou seja, consiste no processo de análise e captação de informações e dados relevantes que resultam em um documento escrito, chamado de plano de Marketing e Vendas. Adotar esse planejamento é importante para quem almeja alcançar resultados satisfatórios, seguindo suas metas e objetivos. 

10 dicas para ter um planejamento de sucesso

Se seu objetivo para 2022 é gerar Leads qualificados, aumentar o tráfego do site e impulsionar seu negócio, temos dicas incríveis que irão te ajudar. Confira!

1. Estipule um preço

É essencial que todo planejamento de Marketing e Vendas passe pelos 4 Ps, e o primeiro deles é o preço. 

É necessário fazer uma pesquisa de mercado para obter um bom custo-benefício, ou seja, produzir um produto e vender por um preço justo. Tenha como objetivo encontrar maneiras de diminuir o custo de produção sem perder a qualidade.

É importante ressaltar que os preços estipulados impactarão  em níveis diferentes de demanda, interferindo também nos objetivos de marketing. Por isso, é imprescindível compreender a curva de demanda do produto.

2. Escolha o seu produto

O produto é aquilo que será vendido, seja ele algo “palpável” ou um serviço. É essencial ter em mente que todos os investimentos de divulgação e logística terão como objetivo levá-lo ao consumidor.

Para facilitar, tente responder às seguintes perguntas:

  • Qual é o diferencial do meu produto?
  • Este produto tem potencial para se tornar meu carro-chefe de vendas?
  • Por que o cliente compraria o produto?
  • Por que o cliente não compraria o produto?

Essas perguntas devem ser respondidas sempre, antes da elaboração da estratégia de marketing. Elas nortearão a empresa em busca de melhorias internas para entregar algo de qualidade ao consumidor.

Segundo a Head de Vendarketing da Hubify, Tainah Escocard, conhecer o seu público-alvo e o seu produto são os primeiros passos para posicionar a sua empresa no mercado:

“Hoje o consumidor recebe uma série de estímulos todos os dias, então se diferenciar é questão de sobrevivência! Saber os seus pontos fortes, usá-los a seu favor é uma jogada inteligente.”, afirma Tainah.

3. Identifique a força da sua praça

A praça é o local de venda do produto. Como o assunto em pauta é Marketing Digital, a intenção é conduzir o público-alvo para loja física ou site da empresa. 

Atualmente, com os recursos disponíveis em mídia paga, empresas conseguem focar seus recursos em alternativas que realmente trarão resultados.

Por exemplo, imagine que você tem uma loja na cidade de São Paulo, focada na venda de alimentos. Fará sentido impactar pessoas que moram em Fortaleza? Não, por isso, segmentar para a localização específica pode ser uma boa opção.

3.1 Como um negócio pode aproveitar as opções de geolocalização em mídia?

De acordo com o Head de Mídia Paga da Hubify, Bruno Renzi, o primeiro passo é entendermos rapidamente o que é a geolocalização quando mencionamos os Ads.

Em termos simples, a geolocalização refere-se à localização geográfica de um dispositivo conectado à internet. Somente aí já dá pra ter uma noção do poder de alcance e o poder de disponibilidade de impacto através desta poderosa ferramenta. 

A geolocalização é uma estratégia de marketing incrivelmente eficaz, pois permite que você segmente os consumidores de uma maneira mais assertiva. Isso significa que provavelmente os esforços para alcançar o público-alvo darão bons resultados, já que você tem como objetivo alguém que provavelmente precisa do que você está oferecendo.

Além disso, os dados que você coleta das campanhas de geolocalização permitem uma visão melhor de seus clientes, e isso ajuda a personalizar ofertas que sejam atraentes para os mesmos. Além disso, a geolocalização permite que você use várias ferramentas para ajudar a atingir os resultados.

A publicidade de geolocalização em computadores e dispositivos móveis oferece vários benefícios, como:

Públicos-alvo hiper-direcionados

É capaz de ser específico, com mensagens direcionadas para os públicos-alvo que você segmenta com suas promoções e ofertas.

Maior fidelidade do cliente

Atrai mais clientes recorrentes porque faz com que suas promoções se tornem relevantes.

Alcança novos clientes 

Encontra novos clientes com base em padrões de comportamento e localização, mesmo que já pertençam a concorrentes.

3.2 Quais estratégias podem ser usadas?

Quando pensamos em estratégias de geolocalização, devemos lembrar que é possível trabalharmos em diversos veículos com as mesmas, mas é sempre importante entender quais estratégias podemos usar para um resultado.

Veja, a seguir, as principais estratégias!

Geofencing

Solução da geração móvel para a segmentação geográfica convencional baseada na web. No geofencing, as ferramentas (Ads) usam a localização precisa do GPS do dispositivo móvel do consumidor em vez de seu endereço IP. 

A vantagem do geofencing é que a localização do GPS se atualiza se o consumidor se mudar. Como tal, permite mensagens mais relevantes e oportunas.

Geotargeting

Os Ads têm como alvo um cliente potencial usando o endereço IP de seu navegador da web em vez da localização GPS. Essa prática já existe há muito tempo, praticamente desde o início da Internet, os sites têm utilizado os endereços IP de seus visitantes para impactar com conteúdos personalizados. 

Geoconquesting

Esta é uma tática de geolocalização que utiliza uma geofencing para afastar os consumidores da concorrência. Isso, portanto, significa que, em vez de ter um raio de geolocalização definido em torno de seu estabelecimento, você cria uma geolocalização em torno da loja de seu concorrente e a usa para atrair clientes em potencial para seu negócio.

Reunião de planejamento de Marketing e Vendas

4. Pense na promoção

A promoção é peça-chave para atrair novos clientes. Ela deve ser usada sabiamente em situações sazonais ou estratégicas. Afinal, com um plano de Marketing e Vendas bem estruturado, 2022 pode ser um ano decisivo para a sua empresa.

Nesse ponto, é fundamental definir quais datas podem ser aproveitadas, levando em consideração o nicho do seu negócio. Por exemplo, se você tem uma loja de brinquedos, o Dia das Crianças deve, obrigatoriamente, estar no seu planejamento de ações.

Lembre-se: é importante promover alguma oferta que seja capaz de agregar valor ao negócio, seguindo a área de atuação.

5. Conheça o consumidor

Uma pergunta: como é possível nortear as ações de marketing sem conhecer as pessoas que compram os produtos contratam os serviços da sua empresa?

O Ideal Customer Profile (ICP) se refere ao perfil dos clientes que têm a situação e as características ideais para serem atendidos satisfatoriamente pela solução do negócio.

Ou seja, conhecer bem a persona é ponto crucial para que a estratégia de Marketing e Vendas alcance os resultados esperados, de modo que ela embasa todas as decisões tomadas.

Para Isadora Toledo, Head de Conteúdo na Hubify, trabalhar apenas com a definição de público-alvo na produção de conteúdo pode ser um tiro no escuro. Afinal, quanto maior e mais variado é o grupo de pessoas com quem você precisa se comunicar, mais difícil é fazer com que a sua comunicação crie vínculos com quem está lendo.

“É por isso que utilizamos a persona: por meio dela, você consegue entender exatamente com quem está se comunicando, seus gostos, desafios e objetivos. A partir disso fica muito mais fácil criar uma comunicação pessoal e verdadeiramente impactante, fazendo com que essa pessoa se identifique com a sua marca e gerando resultados cada vez melhores.”, explica Isadora.

6. Eleve a percepção sobre os clientes com uso de dados

A partir do momento que se conhece o ICP com profundidade, você pode fazer com que as comunicações e abordagens sejam mais alinhadas com as necessidades e a realidade dos Leads.

Os dados obtidos com softwares que ajudam a entender o caminho de compra do consumidor, como o Google Analytics, empoderam a camada de decisão. Dessa forma, o negócio terá mais informações para elaborar ações de sucesso.

7. Otimize todos os processos

Toda empresa precisa de processos bem desenhados e definidos, afinal, a escalabilidade só vem quando se tem métodos que podem ser replicados com facilidade, concorda? Para o Head de Customer Success da Hubify, Rubens Netto, ter processos otimizados é fundamental:

“Mapear, desenhar, testar e otimizar processos são ações imprescindíveis para empresas que buscam escalar, pois para absorver todo o crescimento, às vezes de maneira acelerada, é necessário que todas as atividades envolvidas sejam facilmente ensináveis e replicáveis. Além disso, contar com a utilização de tecnologia pode ser uma excelente forma de acelerar o processo e otimizar os recursos financeiros”, afirma Rubens.

Monte playbooks com todos os processos da sua empresa, de modo que todos os colaboradores consigam enxergar, de forma nítida, como cada atividade deve ser desenvolvida.

8. Produza conteúdos

A força do Marketing Digital e o sucesso da divulgação do seu produto dependerão das produções feitas de forma estratégica. Por isso, é preciso desenvolver alguns pontos que serão peça-chave na etapa de comunicação, como:

Sobre o valor que o conteúdo deve agregar a persona, Jéssica Malagres, Head de Conteúdo da Hubify, diz o seguinte:

“Não é novidade que a web está inundada de informações, e o consumidor atual não quer ser tratado como ‘mais um’. É aí que o planejamento de marketing deve brilhar. Pensar em conteúdos que sejam interessantes apenas para a marca é um erro, afinal, estamos produzindo para nós mesmos ou para o usuário?

Quando produzimos pensando nos interesses e desafios reais da persona, fornecendo uma nova perspectiva sobre a possível solução e entendendo seu momento, é natural que haja a criação de um vínculo entre as partes, diferenciando sua marca das demais — aqui, estabelecemos a geração de valor.

Gosto de pensar em ‘valor’ como um senso de comunidade: como mostrar para a persona que você entende o desafio e pode ajudá-la naquele momento? Como suprir essa necessidade ao ponto de deixá-la confortável em fornecer algo em troca, como uma nova visita em outro momento ou dados que sejam interessantes para a sua estratégia? Quando entendemos o valor dessa relação, entendemos o caminho que o planejamento deve tomar.”

9. Desenvolva Landing Pages

Resumidamente, as Landing Pages são páginas de aterrissagem, ou seja, o primeiro contato do consumidor com as páginas eletrônicas da empresa. Essa comunicação é importante para chamar o público para ação, por botões call to action (CTA).

Haverá um determinado momento que será necessário obter novos dados, com o objetivo de:

  • gerar novos Leads;
  • conseguir novos consumidores;
  • divulgar promoções e novos produtos. 

Por terem um formulário intuitivo e fácil de preencher, as Landing Pages guiam o consumidor até as ações de Marketing e Vendas. Além disso, há ferramentas, como o RD Station Marketing, que facilitam a criação de páginas de conversão..

Para Ludmila Santos, Analista Jr. de Automação na Hubify, as Landing Pages são um recurso valioso que pode ser trabalhado em diferentes etapas da jornada do cliente. Veja o que ela fala sobre o assunto:

“Quando pensamos na jornada de compra do cliente, o caminho pelo qual o consumidor vai passar até chegar na etapa de compra nem sempre é linear e, por isso, é importante estar presente em todos os estágios desse processo, para facilitar o contato do público com a sua marca. Pensando nessa jornada, as Landing Pages servem como porta de entrada ou, até mesmo, como um atalho para converter e qualificar novos Leads.

Ao utilizar páginas focadas em conversão, você tem a chance de construir um relacionamento com o seu público e coletar informações relevantes sobre ele, em troca de ofertas de valor que vão ajudá-lo no processo de compra.

E os exemplos de ofertas que podem ser trabalhadas para gerar essa troca são os mais variados: materiais ricos, catálogos, sorteios, cupons de desconto, pré-cadastros para lançamentos de produtos e promoções, etc.

É válido sempre pensar em quais informações você deseja saber sobre o seu público e aproveitar as Landing Pages como um caminho para obter esses dados de forma simplificada e mais atrativa.”

10. Invista em otimizações de SEO

O Search Engine Optimization (SEO), é uma ferramenta do Marketing Digital capaz de otimizar diferentes partes de uma plataforma online para buscadores, como o Google. 

Dessa maneira, o site será encontrado mais rápido em pesquisas genéricas. Não existe site sem otimização para buscadores, mas compreender todos os seus trâmites pode ser desafiador, por isso é interessante buscar ajuda de especialistas.

Termos como SEO off page e SEO on page exigem certo conhecimento, assim como o uso de imagens e construção de links.

Ah, também já pega a caneta para anotar as dicas do Matheus Bernardo, Analista de SEO da Hubify, para quem está desenvolvendo uma estratégia completa:

“Tenha como objetivo principal responder todas as dúvidas do seu usuário, preocupe-se em entregar uma experiência satisfatória de navegação para as pessoas que acessam o seu site. Coloque-se no lugar dos seus usuários e a partir disso faça as seguintes perguntas para si mesmo: o que o meu público-alvo está procurando? O meu site tem fácil navegação? É de fácil compreensão? O meu conteúdo é um conteúdo de qualidade?

Uma vez que entendemos que nosso objetivo principal é ajudar pessoas, fica muito mais fácil realizar os trabalhos de otimizações. Não se preocupe tanto com atualizações do algoritmo do Google, se preocupe em oferecer a melhor experiência e as melhores respostas para o seu usuário, pois é isso que o Google está procurando nos sites, não fazemos SEO para os robôs de indexação, fazemos SEO para pessoas.”

Conclusão

Para o CEO da Hubify, Fábio Duran, uma coisa importante sobre metas é ter em mente que qualquer um capaz de usar Excel pode atingir qualquer resultado desenhado alí. 

Portanto, é preciso adotar qualquer metodologia que torna as suas previsões mais realistas e menos e Excel. Muitos gestores montam as metas “de cima para baixo”.

Qual é a sugestão do Fábio? Ele traz o guia a seguir:

“Minha sugestão é inverter essa lógica e aprimorar as previsões fazendo justamente o contrário. Deixa eu te mostrar como isso funciona. Estou montando meu planejamento para o meu ecommerce de pneus por meio do tradicional de ‘cima pra baixo’:

  • há aproximadamente 58 milhões de automóveis no Brasil;
  • em média, troca-se os pneus do automóvel a cada 5 anos;
  • ou seja, espera-se que 46,4 milhões de pneus sejam comprados/trocados anualmente [(58 milhões de automóveis x 4 pneus) / 5 anos = 46,4 milhões]”
  • sendo bem conservador, vou imaginar que posso abocanhar apenas 1% desse mercado, ou seja, posso vender ano que vem algo perto 464 mil pneus;
  • como o preço médio de um pneu é R$ 500, minha meta conservadora para o ano que vem será atingir um faturamento de R$ 232 milhões.

Agora, vamos montar uma meta para a mesma loja virtual, mas invertendo a lógica:

  • aplicando as melhores prática de SEO na minha página, investindo em anúncios no google e nas redes sociais, além de utilizar um CRM para conhecer e me relacionar melhor os meus Leads e clientes, eu sei que posso gerar uma média de 50 mil visitas no meu site todo mês;
  • além disso, sei que 1,65% dos visitantes do meu site comprarão pneus;
  • ou seja, em média, mensalmente, eu devo vender 825 pneus, gerando uma receita de R$ 412.500
  • ao longo de um ano, o faturamento será de R$ 4.950.000

Por óbvio, R$ 4.950.000 é bem menos do que os R$ 232.000.000, pode ser que essa meta construída de ‘baixo pra cima’ seja até bem pessimista. Mas, na prática, ela é bem mais realista e certamente meu e-commerce deve faturar mais próximo de R$ 4.950.000 do que de R$ 232.000.000. 

Um dos motivos da segunda opção ser mais assertiva é porque focamos o nosso planejamento em coisas mais tangíveis e que estão mais no nosso controle, fica a dica.”

É verdade que o plano de Marketing e Vendas pode ser algo bem complexo, ainda mais com tantas opções de estratégias e métodos disponíveis. E, é justamente por isso que é tão importante ter um planejamento adequado, escolher com antecedência as melhores táticas a adotar e preparar todos os canais para render o máximo possível.
Afinal, com um bom plano e objetivos bem delineados é possível trabalhar de forma mais consistente, de modo a alcançar os resultados esperados.

Gostou do conteúdo? Aproveite para conferir nosso eBook com as Melhores Tendências de Marketing e Vendas para 2022.

Marcadores:

Deixe seu comentário

Comentários